Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

A REALIDADE DA VIDA SUPERFÍSICA - AUXILIARES INVISÍVEIS

A REALIDADE DA VIDA SUPERFÍSICA

Parece difícil àqueles que estão acostumados apenas às tendências usuais, e um tanto ou quanto materialistas, do século dezenove, acreditar e compreender perfeitamente uma condição de perfeita consciência fora do corpo físico. Todo o cristão, pelo menos, tem, pelas exigências da sua própria crença, que acreditar que possui uma alma; mas, se lhe insinuardes a possibilidade de que essa alma seja uma coisa suficientemente real para que possa tornar-se visível, em certas condições, sem ter que ver com o corpo, quer durante a vida ou depois da morte, é quase certo que ele vos responderá, desdenhosamente, que não acredita em espectros e que uma idéia dessas não passa de uma sobrevivência anacrônica de uma extinta superstição medieval.

Se, portanto, quisermos compreender a obra do grupo de auxiliares invisíveis, e mesmo aprender como tomar parte nela, temos que nos libertar das peias do pensamento contemporâneo sobre esses assuntos e tentar abranger a grande verdade (para muitos de nós já um fato demonstrado) de que o corpo físico não passa, na realidade, de um instrumento ou veste do verdadeiro homem. É abandonado de vez, quando morremos, mas também é abandonado temporariamente quando adormecemos — o adormecer não consiste senão no fato do homem real sair, no seu instrumento astral, para fora do seu corpo físico.

Torno a repetir: não se trata de uma mera hipótese ou conjetura engenhosa. Há entre nós muitos que são capazes de praticar (e todos os dias de fato praticam) esse ato elementar de magia com plena consciência — que passam de um plano para outro pela ação da vontade; e, isso uma vez compreendido, bem claro será que grotescamente absurda lhes deve parecer a vulgar confirmação impensada de que tal fato é de todo impossível. É como se se dissesse a um indivíduo que ele não pode adormecer e que, se alguma vez o julgou ter feito, estava sendo vítima de uma alucinação.

Ora, o indivíduo que ainda não desenvolveu o elo entre a consciência física e a astral, é incapaz de abandonar quando quiser o seu corpo mais denso, e de se recordar da maioria das coisas que lhe acontecem quando fora dele; mas continua sendo coisa certa que ele o abandona sempre que adormece, e que qualquer clarividente instruído o poderá ver pairando acima dele ou vagueando a uma distância maior ou menor, conforme as circunstâncias.

O indivíduo inteiramente sem desenvolvimento paira em geral a pouca distância acima do seu corpo físico, quase tão adormecido como ele, e em estado relativamente amorfo e incoerente, e não podendo ser levado para uma pequena distância que seja desse corpo físico, sem que se lhe cause um desconforto grave que daria, aliás, o resultado de o acordar. À medida, porém, que o indivíduo se desenvolve, o seu corpo astral torna-se mais definido e consciente, e assim se torna um instrumento mais apto a funcionar. No caso da maioria das pessoas inteligentes e cultas, o grau de consciência é já bastante elevado, e um indivíduo já com desenvolvimento espiritual está tão em si nesse instrumento como no seu corpo mais denso.

Mas, ainda que possa ter plena consciência no plano astral durante o sono e ali deslocar-se livremente quando assim o queira, não se segue que esteja já em condições de fazer parte do grupo de auxiliares. A maioria da gente neste estágio está tão preocupada com os seus pensamentos — em geral uma continuação das suas preocupações de vigília — que é como um indivíduo em devaneio, absorto ao ponto de não dar pelo que se passa em seu redor. E por muitas razões é bom que assim seja, porque há muitas coisas no plano astral que bem podem assustar e desvairar qualquer indivíduo que não tenha a coragem, filha do perfeito conhecimento da natureza real, daquilo que ali poderá ver.

Às vezes um indivíduo pouco a pouco se arranca a esta condição — acorda, por assim dizer, para o mundo astral que o cerca — mas o mais vulgar é ele permanecer nesse estado até que o acorde alguém que já ali viva ativamente e o tome a seu cargo. Não é esta, porém, responsabilidade que possa ser assumida de ânimo leve, pois, conquanto seja relativamente fácil assim acordar um indivíduo no plano astral, é quase impossível, exceto pelo exercício, aliás muito pouco recomendável, de influência mesmérica, fazê-lo adormecer outra vez. De modo que, um dos membros do grupo de auxiliares invisíveis que assim acorde um indivíduo adormecido, deve primeiro adquirir a plena certeza de que esse indivíduo dará bom emprego aos poderes adicionais de que se achar investido, e também de que os seus conhecimentos e a sua coragem são bastantes para que seja razoavelmente certo de que nenhum mal lhe advirá de assim ser despertado. Um acordar destes coloca um indivíduo em condições de fazer parte, se quiser, do grupo daqueles que auxiliam a humanidade. Convém, porém, não esquecer que esse poder nem necessariamente, nem mesmo geralmente, envolve a capacidade de se recordar em vigília de qualquer coisa que astralmente se faça. Essa capacidade, tem o indivíduo que a adquirir por si própria, e na maioria dos casos não aparece senão anos depois — talvez apenas em uma outra vida.

Mas, felizmente, esta falta de memória corpórea de modo algum impede o trabalho fora do corpo, de modo que, exceto pela satisfação que um indivíduo tem em saber em vigília qual a obra que esteve realizando durante o sono, não é coisa de importância. O que realmente importa é que essa obra se faça, não que nos lembremos de quem a fez.

UMA INTERVENÇÃO A TEMPO

Apesar da grande variedade que há nos trabalhos a realizar no plano astral, todos eles se realizam para um fim — o auxílio, por pequeno que seja, aos processos evolutivos. Por vezes relaciona-se com o desenvolvimento dos reinos inferiores, que é possível acelerar ligeiramente em certas condições. Todos os nossos dirigentes adeptos reconhecem nitidamente que temos um dever para com esses reinos inferiores, tanto elementais como animais ou vegetais, visto que é apenas pelo contato com o homem, ou o uso por ele, que o progresso dele se realiza.

Mas como é natural, a parte maior e mais importante do trabalho relaciona-se, de um modo ou de outro, com a humanidade. Os serviços prestados são de muitas e variadas espécies, mas dizem sobretudo respeito ao desenvolvimento espiritual do homem, visto que são relativamente raras as intervenções físicas do gênero das que se relataram nas anteriores páginas deste volume. Essas intervenções, porém, dão-se às vezes, e, ainda que seja meu propósito antes acentuar a possibilidade de dar auxílio moral e mental aos nossos semelhantes, será talvez conveniente citar um ou dois casos em que amigos pessoais meus prestaram auxílio físico àqueles que dele muito precisavam, e isto para que se veja como estes exemplos, extraídos da experiência dos auxiliares, estão de acordo com os relatos dados por aqueles que receberam o auxílio sobrenatural — tais relatos, quero dizer, como os que se encontram na literatura das chamadas "ocorrências sobrenaturais."

No decurso da pequena revolta na Metabeland, uma pessoa pertencente à nossa sociedade foi mandada numa missão de auxílio, que poderá servir de exemplo de como por vezes se tem prestado auxílio neste plano inferior. Parece que uma noite um certo lavrador e a família estavam dormindo tranqüilamente julgando-se inteiramente seguros, e ignorando que a uma distância de poucas milhas estavam emboscadas algumas hordas de selvagens elaborando planos horrendos de assassínios e rapina. A missão da nossa auxiliar era de tentar, de uma maneira ou de outra, dar à família adormecida uma noção do terrível perigo que tão inesperadamente a ameaçava, e esta tarefa não foi muito fácil.

Uma tentativa de incutir a idéia de perigo iminente no cérebro do lavrador falhou por completo, e, como a urgência do caso parecia exigir uma intervenção decisiva, a nossa amiga decidiu materializar-se o bastante para sacudir pelo ombro a mulher do lavrador e levá-la a acordar e a olhar em redor. Logo que viu que conseguira o seu fim, desapareceu, e a mulher do lavrador ainda hoje não conseguiu saber qual foi o vizinho que a acordou assim oportunamente, salvando as vidas de toda a família, a qual, se não fosse essa misteriosa intervenção, teria sido inevitavelmente massacrada na cama meia hora depois; nem conseguiu essa senhora ainda compreender como è que esse amigo desconhecido conseguiu entrar em casa, quando estavam fechadas e trancadas todas as portas e janelas.

Acordada assim abruptamente, a mulher do lavrador esteve quase a crer que aquilo não passasse de um sonho; mas sempre se levantou e deu uma vista de olhos à casa para ver se tudo estava bem. Bom foi que o fizesse, pois, ainda que nada encontrasse de anormal portas a dentro, mal abriu uma das portas da janela viu o clarão de uma conflagração distante. Imediatamente acordou o marido e o resto da família, e todos, devido a essa intervenção a tempo, puderam fugir para um esconderijo próximo, isto minutos antes de chegarem os pretos, que destruíram a casa e varreram os campos, mas não conseguiram dar com as presas humanas que buscavam. São fáceis de imaginar as sensações da auxiliadora quando, pouco tempo depois, leu nos jornais uma notícia da salvação providencial desta família.
Fonte: Auxiliares Invisíveis
de C.W. Leadbeater (discipulo da M.H.Blavatsky

Exibições: 15

Responder esta

Respostas a este tópico

Oi, linda....

Que profundidade irma!!! O texto ao se referir a cultuara religiosa que fala de alma, nao de pos alma...é bem interessante.... é negar o proprio reino dos céus, simblicamente, se bem entendi o texto, amada...bem, a alma existente, cuja essencia é pura luz divina... a centelha divina...negar isso, é controlar almas para proveito próprio..o que bem fizeram na idade da sombras incutindo medos e culpas que ainda carregamos como vibracao negativa em nosso campo emocional...
No que se refere as viagens astrais ou projecoes astrais...apenas saliento, porque como sou muito antiga neste Planeta...que deve-se ter um guia/Mestre para sua prática...assim como os exercicios da cabala mistica que podem levar a pessoa a loucura, ainda em decorrencia de nosso grande ego...
A duas, porque o lado incompreensivel da ciencia é a chave da filosofia mistica... tudo que nao podemos explicar logicamente, somente ser obra de algo maior... és o mistério de que nossa alma traz dentro de si e, que poucos podem acessá-la de maneira pura/verdadeira...alguns tentam e até conseguem...mas vemos hoje muitas informacoes equivocadas porque perecem de sentimentos...
E, concluo dizendo todos nós somos essencias divinas importantes no Universo...o fato de alguem possuir esse ou outro talento nao desmerece nenhuma existencia...porque cada alma possui sua missao..e termino dizendo que li no livro "A aguia e o condor", que o pai da autora nesta vida teria sido com mentalidade aberta, mas comum...sendo que em vidas passadas teria sido um dalai lama...é o mistério dos aprendizados de cada vida...a linha do tempo nos controla...por isso os tibetanos nos ensinam que toda a realidade é ilusao porque queremos que ela seja conforme a minha ideia...certo, porem...que criamos nossa realidade...daí nao existir a linha do tempo...a viagem astral...do ontem, hoje e amanha poder ser visualizado e vivenciado a quem quiser...mas lembrando que, certamente, de acordo com as possibilidades divinas do iniciado...a energia é muito intensa para os despreparados...sejamos prudentes..Obrigada, obrigada, obrigada por compartilhar de tao intenso e profundo texto...creio que até me excedi um pouco irma...
Bjs e bjs de luz no seu coracao!!!
Com carinho
Rosalba
Muito querida irmã Rosalba,
Sim, o texto é um pouco difícil, pois são palavras de um dos mais brilhantes discipulos da Mestra Blavatsky. O nome dele foi indicado a H.B. pelo Mestre desta, para que fosse buscar Leadbeater para a Sociedade Teosófica. Quando ele ali chegou já era um Mestre Maçon com o 33º grau, - o gau mais elevado da Maçonaria.
Para um ser tão altamente treinado, até que suas explicações se podem considerar muito acessíveis.
Ele pretende demonstrar que as viagens astrais são uma realidade. Tão assim, que quase todos nós as praticamos enquanto dormimos.
Quando já sabedores e praticantes das artes da ciencia teosófica ou outra identica, poderemos servir a humanidade durante o nosso sono, tornando-nos AUXILIARES INVISÍVEIS, muitos de nós desempenhamos essa ajuda, simplesmente não nos recordamos de nada ao acordar.
Dos nossos sete corpos, quatro fazem parte integrante do nosso estado actual, interpenetrando-se uns aos outros. O mais activo é o nosso corpo astral, pois é o corpo com mais capacidade de trabalhar nos sub-planos do astral.
Nas viagens astrais efectuadas durante o sono -- não há qualquer perigo. Nas viagens astrais induzidas pelo próprio individuo, sim há perigo, mas é um perigo relativo, pois que para o afastar basta aprender com o que se tem de lidar, preparar nossa mente, purificar nossos sentimentos e já teremos força para enfrentar o que nos aparecer á frente. Assim, não seremos atacados porque no plano astral lê-se a mente de cada um de nós e as criaturas que nos poderiam afectar, fogem de nós quando verificam que nós sabemos o que elas são.

Minha linda amiga, fico muito e muito feliz por ver quanto se interessa poe estes assuntos e como já começa a estar dentro da matéria. Graças que assim é porque a missão do homem é única e exclusivamente a do seu aperfeiçoamento espiritual através da experiencia, da apredizagem e da prática, assim, se purifica a si próprio e ajuda a purificar as energias existentes no Universo, carregadas do karma dos ainda muito atrasados.
Um beijo em seu coração de ouro e escreva sempre e pergunte o que desejar. Temos o dever e a devoção de nos ajudamos uns aos outros.
Com muito carinho
MartiaHelena

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2020   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço