Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

DINHEIRO VINDO DO NADA:
Saiba a Verdade Sobre o Sistema Financeiro Mundial

Uma sociedade sem dinheiro vivo e os microchips são parte de uma ferramenta fundamental no controle da existência humana: o sistema financeiro mundial.

Pergunte às pessoas porque elas não estão dizendo ou fazendo o que realmente acreditam ser o correto e a resposta será medo. E uma das principais expressões desse medo é a necessidade de ganhar dinheiro para sobreviver. Essa é a idéia: se você pode inflar artificialmente o custo das necessidades básicas como comida, moradia e vestuário, você pode pressionar as pessoas a servir o seu sistema. Quanto menos você precisa ganhar, mais escolhas você tem para viver a vida como achar melhor. E quanto mais você precisa, menos escolhas você tem.

Essa fraude é fundada na maior de todas as trapaças: o pagamento de juros sobre um dinheiro que não existe. O fato de que nós, como um todo, toleramos isso, revela muito sobre a escala da clonagem mental coletiva que tem se espalhado neste planeta. 

Os bancos controlados pela Elite estão emprestando legalmente (como de costume), dez mil dólares para cada mil que eles realmente possuem. É como se você possuísse cem dólares, mas emprestasse mil para os seus amigos e cobrasse juros por isso. Se cada um dos seus amigos exigisse dinheiro vivo, você não poderia fazer essa fraude funcionar, mas os bancos não têm esse problema porque a maioria das suas transações não envolve dinheiro vivo. Eles trabalham principalmente com "dinheiro" teórico: cheques e cartões de crédito. Se todo mundo fosse ao banco ao mesmo tempo para pedir o seu dinheiro de volta, os bancos acabariam falidos muitas vezes porque eles estão emprestando uma quantia muito maior do que eles têm depositado. Apenas uma fração do dinheiro que os bancos “emprestam” existe fisicamente. 

A maioria das pessoas acredita que os bancos emprestam só o dinheiro que os clientes depositaram neles. Isso simplesmente não é verdade. O que os bancos emprestam é, em efeito... Nada. Quando você vai a um banco para fazer um empréstimo, sua conta é “creditada” com aquela quantia. Tudo que o banco fez foi digitar a quantia do seu empréstimo, digamos R$ 10.000, em um computador. Se o banco estivesse lhe emprestando o dinheiro dos clientes dele, as suas contas teriam que ser reduzidas em R$ 10.000 para permitir que você tivesse o empréstimo. Mas não são. Elas permanecem da mesma forma. Então, de onde apareceu essa misteriosa quantia de R$ 10,000? 

Seu “empréstimo”, como com todo “empréstimo”, é conjurado do nada. São apenas figuras em uma tela de computador! E, a partir desse momento, você começa a pagar juros sobre um dinheiro inexistente. Mais que isso, este “dinheiro” fantasma é até mesmo registrado nas contas do banco como um “ativo”, e isto permite fazer ainda mais empréstimos do mesmo tipo. 

A cada empréstimo, o prestatário fica em débito e os ativos oficiais do banco aumentam, apesar de nenhuma nova moeda ter sido cunhada e de nenhuma nova nota ter sido impressa. Tudo isso é uma ilusão. O que os bancos fazem é a atividade criminal mais lucrativa e mais destrutiva do planeta. Pessoas que cultivam comida e produzem o necessário para a vida estão mergulhados em dívidas, e freqüentemente são empurrados à falência por pessoas que não fazem nada além de digitar figuras em uma tela de computador e cobrar juros por elas. 

Quantias fantásticas de “dinheiro” estão em circulação em forma de cheques e créditos de vários tipos, mas menos que dez por cento estão na forma de moedas e notas. Mais de noventa por cento dessas quantias não existe. O sistema está maciçamente falido e ele só sobrevive porque as pessoas são condicionadas a aceitar cheques e cartões de crédito como “dinheiro” quando, na realidade, eles não são nada além de dados em um programa de computação sem nada para justificar esses dados. 

Por mais que seja estarrecedor, esta é a forma como a vasta maioria do “dinheiro” é posto em circulação - não por governos imprimindo dinheiro vivo, mas através de bancos privados emprestando dinheiro que não existe e cobrando juros por isso. Principalmente através de crédito. Isto significa que a maior parte do “dinheiro” usado para ser trocado por bens e serviços já é criado como uma dívida. 

Nós ouvimos que inflação é causada por governos que imprimem muito dinheiro. Isso não é verdade. Os governos não imprimem o bastante! Noventa por cento do “dinheiro” posto em circulação é “criado” na forma de débito pela rede bancária privada controlada pela Elite Global. Isso é totalmente insano, e é por isso que a montanha de dívidas aumenta a cada minuto. 

Um "boom" econômico (quando a produção e o consumo aumentam), simplesmente leva a mais empréstimos pelos bancos para aumentar ainda mais o consumo. Assim, nos "bons tempos" da economia, a quantidade do débito sobe a quantias colossais e isso eventualmente conduz aos tempos ruins, conhecido como depressão. Como os bancos têm o controle sobre a criação do “dinheiro” através dos empréstimos, eles decidem se vai haver um boom econômico ou uma depressão aumentando ou diminuindo a quantia de “dinheiro” que eles emprestam às pessoas. A diferença entre crescimento e depressão é só a quantia de dinheiro vivo ou crédito disponível para fazer compras. E como o sistema bancário é controlado pela Elite Global, esse minúsculo grupo exclusivo tem o controle sobre a economia de cada país e sobre as decisões dos "líderes" políticos e econômicos que, ou não entendem como o sistema bancário e a criação de dinheiro realmente funcionam (a maioria), ou estão trabalhando conscientemente com os que controlam o sistema. 

Por causa desse passe de mágica, as dívidas das pessoas, dos negócios, e dos países alcançaram a terra do nunca, e a necessidade de pagar os juros é refletida no dinheiro que nós pagamos na forma de impostos, pela comida, pela vestimenta, por abrigo e etc. O Governo britânico gasta muito mais com juros por ano do que com educação e uma vez que você perceba como o sistema funciona, já não é mais surpreendente que os Estados Unidos estejam com uma dívida de trilhões e trilhões de dólares. 

Olhe para o que acontece somente em uma transação. Digamos que o governo dos EUA queira pedir emprestado um bilhão de dólares para cobrir uma pequena queda na arrecadação. Ele emite uma nota do Tesouro ou fatura, um IOU em outras palavras, e a entrega ao Federal Reserve, um cartel de bancos privados controlados pela Elite Global. Os banqueiros então “criam” um bilhão de dólares a um custo desprezível para eles. A partir desse momento, os bancos começam a cobrar juros do governo (do povo) sobre um bilhão de dólares. E não é só isso, o pedaço de papel, o IOU, é contado agora como um “ativo” dos bancos e aparece nas contas deles como se eles na verdade possuíssem um bilhão de dólares em seus cofres. Isto significa que eles podem emprestar outros dez bilhões de dólares (no mínimo) de um “crédito” inexistente para outros clientes! 

Todo mundo envolvido em um processo de produção seja ele o fornecedor de materiais, o produtor, a companhia de transporte, a loja, etc... Todos estão acrescentando um extra aos seus preços para cobrir a necessidade de pagar os juros do dinheiro não-existente que eles tomaram "emprestado". Até que você compre um produto na loja, o seu preço estará maciçamente inflacionado se comparado com o que ele precisa ser, porque cada fase do processo está pagando juros sobre um dinheiro que não existe. Nós estamos comprando três casas pelo direito de viver em uma porque dois terços do dinheiro (às vezes mais) que nós pagamos em uma hipoteca é somente para pagar os juros. Se você pegar um empréstimo de £50.000 para comprar uma casa com o Banco Nacional deWestminster da Inglaterra, você pagará de volta £152.000. Você comprará três casas para viver em uma. No folheto em que se explicava isso, eles tiveram a coragem de dizer: "Banco Nacional de Westminster - nós estamos aqui para tornar a vida mais fácil”. Muitíssimo obrigado, eu realmente não sei como agradecer. 

Por toda parte as pessoas estão fazendo coisas que não têm nenhum desejo de fazer porque elas precisam pagar juros sobre um dinheiro que não existe. A Dívida do Terceiro Mundo, que está crucificando bilhões de pessoas dia após dia, deriva predominantemente de um dinheiro que não existe, nunca existiu, e nunca existirá. E nós ainda aceitamos isso! 

É um truque, uma trapaça. Não é necessário. Ele está lá para nos controlar. É por isso que o sistema foi criado em primeiro lugar. 

Apesar da óbvia insanidade deste roubo legalizado, nossas mentes ainda estão condicionadas a acreditar que cobrar juros é essencial e que sem isso a economia mundial desmoronaria. Não é bem assim. A ditadura bancária global orquestrada pela Elite Global é que desmoronaria, e isso seria fantástico. Mas as pessoas que estão escravizadas pelo pagamento de juros sobre um dinheiro que não existe, defendem o sistema e dizem que ele deve continuar! Hei! Guarda da prisão. Não ouse abrir essa porta. Você me ouviu? 

O sistema de pagamento de juros não é uma proteção contra sofrimento econômico. Na verdade, ele é quem cria pobreza e desigualdade e permite a acumulação do poder global. 

Diga-me uma coisa: o que aconteceria se, em vez de pedir emprestado um dinheiro inexistente à rede de bancos privados, nossos governos imprimissem o seu próprio dinheiro livre de juros e o emprestasse às pessoas também livre de juros, com talvez uma taxa bem pequena só para cobrir os custos da administração? Nós não seríamos mais capazes de comprar tudo o que precisamos? É claro que seríamos, e muito mais facilmente porque o custo de tudo seria menor. O custo de uma hipoteca cairia em dois terços se você não tivesse que pagar juros. Os sem-teto poderiam ser abrigados e nós não teríamos a visão grotesca de pessoas dormindo nas ruas porque não podem juntar bastantes pedaços de papel ou figuras não-existentes de computador para pagar por um abrigo adequado. 

O dinheiro se tornaria o que foi planejado para ser: um meio de troca de contribuições para a comunidade, o qual suaviza as limitações da permuta. Somente com a introdução dos juros é que o dinheiro se torna um veículo para o controle, o qual é usado com um efeito devastador nos dias de hoje. 

Ninguém ganha com o pagamento de juros, exceto os bancos da Elite Global. Ninguém perderia se o sistema fosse mudado, com exceção da rede bancária e daqueles que usam o dinheiro para ganhar mais dinheiro sem qualquer contribuição produtiva para o mundo. Os bancos, que têm saqueado e abusado da humanidade por tanto tempo, viriam abaixo e o papel dos sucessores deles seria construtivo, ao invés de destrutivo. 

O falecimento do sistema de cobrança de juros pelos bancos é realmente tão terrível? Eu estou saltando de alegria só de pensar nisso. Não há nenhuma razão para que nós não possamos ter dinheiro livre de juros. Só está faltando vontade porque os políticos que poderiam por um fim nisso são controlados e manipulados pelas mesmas pessoas que possuem o sistema bancário global, o qual brande o seu poder nas vidas das pessoas exigindo que elas paguem juros sobre um dinheiro que não existe. Olhe para os “diferentes” partidos políticos em seu país. Quanto deles estão propondo terminar com a cobrança de juros se forem eleitos? 

Nenhum? Obrigado. E agora você sabe por que. 

Dois presidentes dos Estados Unidos propuseram imprimir dinheiro livre de juros e começaram a fazer isso de uma maneira gradativa. Um era Abraham Lincoln e o outro era John F Kennedy. O Que mais eles têm em comum? Ah! É claro, ambos foram assassinados. 

Uma importante pergunta que deve ser feita constantemente é: “quem se beneficia?” 

Sempre que um político, economista, líder de igreja, jornalista, ou qualquer um está nós dizendo o que pensar, vale a pena fazer a pergunta: quem se beneficia se eu acreditar no que estão me pedindo para acreditar? A resposta invariavelmente o conduz para a real razão de você está sendo alimentado com essa linha de “pensamento". 

Por exemplo: quem se beneficia se as pessoas acreditam que “milícias de extrema direita” estavam por trás do atentado à bomba em Oklahoma? 

Resposta: Aqueles que desejam desacreditar as declarações das milícias sobre a Conspiração Global e aqueles que desejam justificar a introdução de leis mais autoritárias dentro dos Estados Unidos e, como o Presidente Clinton colocou 24 horas após o atentado: “um abrandamento nas restrições ao envolvimento das forças armadas na execução da lei doméstica”.

“Quanto maior for a mentira, mais
pessoas acreditarão nela.”
DINHEIRO VINDO DO NADA:
Saiba a Verdade Sobre o Sistema
Financeiro Mundial
Uma sociedade sem dinheiro vivo
e os microchips são parte de uma
ferramenta fundamental no
controle da existência humana: o
sistema financeiro mundial.
Pergunte às pessoas porque elas
não estão dizendo ou fazendo o
que realmente acreditam ser o
correto e a resposta será medo. E
uma das principais expressões
desse medo é a necessidade de
ganhar dinheiro para sobreviver.
Essa é a idéia: se você pode inflar
artificialmente o custo das
necessidades básicas como
comida, moradia e vestuário, você
pode pressionar as pessoas a
servir o seu sistema. Quanto
menos você precisa ganhar, mais
escolhas você tem para viver a
vida como achar melhor. E quanto
mais você precisa, menos
escolhas você tem.
Essa fraude é fundada na maior de
todas as trapaças: o pagamento
de juros sobre um dinheiro que
não existe. O fato de que nós,
como um todo, toleramos isso,
revela muito sobre a escala da
clonagem mental coletiva que tem
se espalhado neste planeta.
Os bancos controlados pela Elite
estão emprestando legalmente
(como de costume), dez mil
dólares para cada mil que eles
realmente possuem. É como se
você possuísse cem dólares, mas
emprestasse mil para os seus
amigos e cobrasse juros por isso.
Se cada um dos seus amigos
exigisse dinheiro vivo, você não
poderia fazer essa fraude
funcionar, mas os bancos não têm
esse problema porque a maioria
das suas transações não envolve
dinheiro vivo. Eles trabalham
principalmente com "dinheiro"
teórico: cheques e cartões de
crédito. Se todo mundo fosse ao
banco ao mesmo tempo para
pedir o seu dinheiro de volta, os
bancos acabariam falidos muitas
vezes porque eles estão
emprestando uma quantia muito
maior do que eles têm
depositado. Apenas uma fração
do dinheiro que os bancos
“emprestam” existe fisicamente.
A maioria das pessoas acredita
que os bancos emprestam só o
dinheiro que os clientes
depositaram neles. Isso
simplesmente não é verdade. O
que os bancos emprestam é, em
efeito... Nada. Quando você vai a
um banco para fazer um
empréstimo, sua conta é
“creditada” com aquela quantia.
Tudo que o banco fez foi digitar a
quantia do seu empréstimo,
digamos R$ 10.000, em um
computador. Se o banco estivesse
lhe emprestando o dinheiro dos
clientes dele, as suas contas
teriam que ser reduzidas em R$
10.000 para permitir que você
tivesse o empréstimo. Mas não
são. Elas permanecem da mesma
forma. Então, de onde apareceu
essa misteriosa quantia de R$
10,000?
Seu “empréstimo”, como com
todo “empréstimo”, é conjurado
do nada. São apenas figuras em
uma tela de computador! E, a
partir desse momento, você
começa a pagar juros sobre um
dinheiro inexistente. Mais que
isso, este “dinheiro” fantasma é
até mesmo registrado nas contas
do banco como um “ativo”, e isto
permite fazer ainda mais
empréstimos do mesmo tipo.
A cada empréstimo, o prestatário
fica em débito e os ativos oficiais
do banco aumentam, apesar de
nenhuma nova moeda ter sido
cunhada e de nenhuma nova nota
ter sido impressa. Tudo isso é
uma ilusão. O que os bancos
fazem é a atividade criminal mais
lucrativa e mais destrutiva do
planeta. Pessoas que cultivam
comida e produzem o necessário
para a vida estão mergulhados em
dívidas, e freqüentemente são
empurrados à falência por
pessoas que não fazem nada além
de digitar figuras em uma tela de
computador e cobrar juros por
elas.
Quantias fantásticas de “dinheiro”
estão em circulação em forma de
cheques e créditos de vários
tipos, mas menos que dez por
cento estão na forma de moedas
e notas. Mais de noventa por
cento dessas quantias não existe.
O sistema está maciçamente
falido e ele só sobrevive porque
as pessoas são condicionadas a
aceitar cheques e cartões de
crédito como “dinheiro” quando,
na realidade, eles não são nada
além de dados em um programa
de computação sem nada para
justificar esses dados.
Por mais que seja estarrecedor,
esta é a forma como a vasta
maioria do “dinheiro” é posto em
circulação - não por governos
imprimindo dinheiro vivo, mas
através de bancos privados
emprestando dinheiro que não
existe e cobrando juros por isso.
Principalmente através de crédito.
Isto significa que a maior parte do
“dinheiro” usado para ser trocado
por bens e serviços já é criado
como uma dívida.
Nós ouvimos que inflação é
causada por governos que
imprimem muito dinheiro. Isso
não é verdade. Os governos não
imprimem o bastante! Noventa
por cento do “dinheiro” posto em
circulação é “criado” na forma de
débito pela rede bancária privada
controlada pela Elite Global. Isso
é totalmente insano, e é por isso
que a montanha de dívidas
aumenta a cada minuto.
Um "boom" econômico (quando a
produção e o consumo
aumentam), simplesmente leva a
mais empréstimos pelos bancos
para aumentar ainda mais o
consumo. Assim, nos "bons
tempos" da economia, a
quantidade do débito sobe a
quantias colossais e isso
eventualmente conduz aos
tempos ruins, conhecido como
depressão. Como os bancos têm
o controle sobre a criação do
“dinheiro” através dos
empréstimos, eles decidem se vai
haver um boom econômico ou
uma depressão aumentando ou
diminuindo a quantia de
“dinheiro” que eles emprestam às
pessoas. A diferença entre
crescimento e depressão é só a
quantia de dinheiro vivo ou
crédito disponível para fazer
compras. E como o sistema
bancário é controlado pela Elite
Global, esse minúsculo grupo
exclusivo tem o controle sobre a
economia de cada país e sobre as
decisões dos "líderes" políticos e
econômicos que, ou não
entendem como o sistema
bancário e a criação de dinheiro
realmente funcionam (a maioria),
ou estão trabalhando
conscientemente com os que
controlam o sistema.
Por causa desse passe de mágica,
as dívidas das pessoas, dos
negócios, e dos países
alcançaram a terra do nunca, e a
necessidade de pagar os juros é
refletida no dinheiro que nós
pagamos na forma de impostos,
pela comida, pela vestimenta, por
abrigo e etc. O Governo britânico
gasta muito mais com juros por
ano do que com educação e uma
vez que você perceba como o
sistema funciona, já não é mais
surpreendente que os Estados
Unidos estejam com uma dívida
de trilhões e trilhões de dólares.
Olhe para o que acontece
somente em uma transação.
Digamos que o governo dos EUA
queira pedir emprestado um
bilhão de dólares para cobrir uma
pequena queda na arrecadação.
Ele emite uma nota do Tesouro ou
fatura, um IOU em outras
palavras, e a entrega ao Federal
Reserve, um cartel de bancos
privados controlados pela Elite
Global. Os banqueiros então
“criam” um bilhão de dólares a
um custo desprezível para eles. A
partir desse momento, os bancos
começam a cobrar juros do
governo (do povo) sobre um
bilhão de dólares. E não é só isso,
o pedaço de papel, o IOU, é
contado agora como um “ativo”
dos bancos e aparece nas contas
deles como se eles na verdade
possuíssem um bilhão de dólares
em seus cofres. Isto significa que
eles podem emprestar outros dez
bilhões de dólares (no mínimo) de
um “crédito” inexistente para
outros clientes!
Todo mundo envolvido em um
processo de produção seja ele o
fornecedor de materiais, o
produtor, a companhia de
transporte, a loja, etc... Todos
estão acrescentando um extra
aos seus preços para cobrir a
necessidade de pagar os juros do
dinheiro não-existente que eles
tomaram "emprestado". Até que
você compre um produto na loja,
o seu preço estará maciçamente
inflacionado se comparado com o
que ele precisa ser, porque cada
fase do processo está pagando
juros sobre um dinheiro que não
existe. Nós estamos comprando
três casas pelo direito de viver em
uma porque dois terços do
dinheiro (às vezes mais) que nós
pagamos em uma hipoteca é
somente para pagar os juros. Se
você pegar um empréstimo de
£50.000 para comprar uma casa
com o Banco Nacional
deWestminster da Inglaterra, você
pagará de volta £152.000. Você
comprará três casas para viver em
uma. No folheto em que se
explicava isso, eles tiveram a
coragem de dizer: "Banco
Nacional de Westminster - nós
estamos aqui para tornar a vida
mais fácil”. Muitíssimo obrigado,
eu realmente não sei como
agradecer.
Por toda parte as pessoas estão
fazendo coisas que não têm
nenhum desejo de fazer porque
elas precisam pagar juros sobre
um dinheiro que não existe. A
Dívida do Terceiro Mundo, que
está crucificando bilhões de
pessoas dia após dia, deriva
predominantemente de um
dinheiro que não existe, nunca
existiu, e nunca existirá. E nós
ainda aceitamos isso!
É um truque, uma trapaça. Não é
necessário. Ele está lá para nos
controlar. É por isso que o
sistema foi criado em primeiro
lugar.
Apesar da óbvia insanidade deste
roubo legalizado, nossas mentes
ainda estão condicionadas a
acreditar que cobrar juros é
essencial e que sem isso a
economia mundial desmoronaria.
Não é bem assim. A ditadura
bancária global orquestrada pela
Elite Global é que desmoronaria, e
isso seria fantástico. Mas as
pessoas que estão escravizadas
pelo pagamento de juros sobre
um dinheiro que não existe,
defendem o sistema e dizem que
ele deve continuar! Hei! Guarda da
prisão. Não ouse abrir essa porta.
Você me ouviu?
O sistema de pagamento de juros
não é uma proteção contra
sofrimento econômico. Na
verdade, ele é quem cria pobreza
e desigualdade e permite a
acumulação do poder global.
Diga-me uma coisa: o que
aconteceria se, em vez de pedir
emprestado um dinheiro
inexistente à rede de bancos
privados, nossos governos
imprimissem o seu próprio
dinheiro livre de juros e o
emprestasse às pessoas também
livre de juros, com talvez uma
taxa bem pequena só para cobrir
os custos da administração? Nós
não seríamos mais capazes de
comprar tudo o que precisamos?
É claro que seríamos, e muito
mais facilmente porque o custo de
tudo seria menor. O custo de uma
hipoteca cairia em dois terços se
você não tivesse que pagar juros.
Os sem-teto poderiam ser
abrigados e nós não teríamos a
visão grotesca de pessoas
dormindo nas ruas porque não
podem juntar bastantes pedaços
de papel ou figuras não-
existentes de computador para
pagar por um abrigo adequado.

David Icke

Exibições: 63

Respostas a este tópico

O certo seria atuar no sentido de desmoronar esse sistema inumano inflacionando os empréstimos e gastos com cartão.

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço