Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Artur de Paula - Rumo ao Universo Confederado (transcrição)

Artur de Paula Carvalho vem proporcionando esclarecimentos preciosos a respeito das etapas do caminho espiritual, do alinhamento da personalidade que aspira à existência superior, da vida e do serviço grupais, bem como do contato com linhas evolutivas paralelas à da humanidade. Expõe e aprofunda a importância de percebermos realidades mais amplas, transcendermos a condição humana comum e conhecermos as grandes possibilidades que trazemos no fundo da alma para nos tornar cada vez mais úteis no atual momento planetário. Contribui para a expressão da vida monástica e manifestação de Centros Planetários e Retiros Intraterrenos que pulsam nos mundos interiores.(Irdin)


Rumo ao Universo Confederado
Artur de Paula (30 de Setembro de 2009)

A cada 8 de Agosto, desde de 1988, a Hierarquia Planetária, a Confederação de Mundos Evoluídos, as Hierarquias Cósmicas, que são encarregadas de acompanhar as evoluções dos mundos, e um Conselho, que é chamado Conselho de 24 Anciãos, são núcleos, membros da Hierarquia Cósmica, da Hierarquia Planetária, se reúnem para determinar quais são os passos evolutivos do ciclo que está pela frente, ou seja, o 8 de Agosto seguinte. Isso sempre existiu, mas isso era feito para cada 100 anos. Em tempos passados, essa confluência de Grandes Consciências, este Conclave, essa reunião, acontecia para determinar o passo evolutivo nos próximos 100 anos e a cada 25 anos era feita uma atualização.

De 8 de Agosto para cá, teve inicio um processo mais intensivo na transição planetária, já sabemos disso, e o que acontecia em 100 anos do ponto de vista da Hierarquia e do ponto de vista evolutivo, como impulso na consciência, passou a acontecer em 1 ano e o que acontecia a cada 25 anos, passou a acontecer a cada 3 meses.

Então 8 de Novembro completamos o 1º trimestre, abrimos o trimestre seguinte, 8 de Fevereiro, 8 de Maio e aí completamos o ano que é esse ano hierárquico, no 8 de Agosto seguinte. Cada 25 anos no passado ou cada 3 meses atualmente corresponde a uma fase desse ciclo de 100 anos no passado, de 1 ano agora. Como se no 1º ciclo, o de 8 de Novembro fosse a germinação da semente que vai germinar e se tornar uma planta. De 8 de Novembro a 8 de Fevereiro é a floração. De 8 de Fevereiro a 8 de Maio seria a frutificação e de 8 de Maio a 8 de Agosto vai amadurecer dentro do fruto a semente que vai germinar no ciclo seguinte.

Quando a Hierarquia se reúne no 8 de Agosto, ela está lidando com aquilo que foi o resultado do ciclo anterior, ou seja, a semente que está dentro do fruto. Essa semente depende também da nossa resposta como humanidade. Essa é a questão porque sobre a Terra nós, humanidade, temos livre-arbítrio e podemos responder ou não ao chamado do Cosmos, ao chamado da evolução, do bem, da harmonia, do amor, do perdão, da compaixão, todos esses que são os elementos, os impulsos para darmos os passos que temos que dar como humanidade.

Essa semente que está dentro do fruto, essa semente que vai germinar no novo ciclo, nela estão também os códigos da nossa resposta, o grau que respondemos ao chamado que tivemos. Por isso o Plano Evolutivo não é fixo. Existe aquilo que é o propósito que vem, é emanado do Cosmos para a Terra, esse propósito que é da Fonte, da Mente Universal, da Mente Cósmica, ou seja, aquilo que está na mente de Deus. Esse propósito vai sendo transmitido de grandes consciências para consciências que estão num grau abaixo. São consciências a nível de Galáxia, de Sistema Solar, do Sol, dos Planetas e aí está a Confederação de Mundos Evoluídos, aí está o Conselho dos Anciãos. Estas consciências transmitem esse propósito para as Hierarquias Terrestres, planetária e esta Hierarquia transforma o propósito em Plano Evolutivo. Então o que o propósito “pensa” para a Terra, isso se sabe. Agora como a vida terrestre vai manifestar esse propósito, aí é outra situação porque nós, humanos, temos livre-arbítrio. Os reinos animal, vegetal, animal estão dentro deste Plano Evolutivo e deste propósito de uma maneira diferente porque eles não tem escolha, Eles vão se ajustando e evoluindo nesses padrões que estão manifestando aos padrões cósmicos e aí está todo um trabalho da Hierarquia Dévica, da Hierarquia Angélica, da projeção dos arquétipos para a consciência terrestre e esses reinos vão se ajustando a isso como um instrumento que vai sendo afinado ou como um slide projetado na tela e aquela projeção vai cada vez mais afinando seu foco. No começo aquela imagem está um pouco desfocada, mas o foco vai entrando e aqueles padrões de harmonia, de beleza que esses reinos manifestam, vão se tornando cada vez mais nítidos.

Se formos ver a harmonia, a beleza no reino mineral, nos cristais, na estrutura molecular desses reinos, no reino vegetal, nas flores, tem padrões geométricos, tem padrões de harmonia que estão aí expressos em certo grau, nas cores, nos aromas.
Agora o reino humano tem livre-arbítrio. Essa semente que vai germinar a cada 8 de Agosto tem aí dentro também a nossa resposta, o grau da nossa resposta e a Hierarquia Planetária faz tudo o que pode, faz o máximo com o mínimo que nós damos. Em poucas palavras é isso.

Como ciclo planetário, nós sabemos, estamos vivendo aqueles tempos proféticos do final dos tempos. Então não é teoria. Nós já estamos vivendo o final de uma transição. E de 8 de Agosto de 1988 até agora já se passaram vários anos e a cada ano que passa, esses ciclos se tornam mais presentes, como se um processo que é cósmico, fosse encarnando, fosse se aproximando dos extratos mais concretos da vida planetária.

Nós não vivemos tempos normais e se nós não estamos em tempos normais, nós não podemos adotar medidas normais e não podemos pensar de uma maneira normal, porque os tempos não são tempos normais. São tempos de uma transição que não é o final da Terra, mas é o ingresso em um outro estado de ser. Então tudo isso que fazemos não serve para uma Nova Terra. Temos que pensar de uma maneira nova para que possamos entrar numa vida nova e esse pensamento novo é um pensamento que vem do coração, não vem da mente, porque a mente lida com aquilo que ela já conhece e fica manipulando o que ela já conhece.

Não tem explicação. No coração se sabe e se obedece e quando se obedece se compreende. Quando não se obedece, em geral, não se compreende. Então não é um pensamento que é produto do raciocínio, nem da lógica, porque o raciocínio e a lógica estão destruindo a vida sobre a Terra. É produto do pensamento do coração, sem raciocínio. E o coração emana esse sentir que é compreendido pela mente quando se obedece.

Este propósito que vem do Cosmos é recebido pelo ápice da Hierarquia, pela Regência da Hierarquia Planetária. Esta regência está hoje sediada em Miz Tli Tlan, que é o Centro Regente do Planeta. Em Miz Tli Tlan a Consciência Regente é aquele ser, aquela Grande Consciência que conhecemos como Amuna Khur. No passado, no ciclo regido por Shamballa, era conhecido por Sanat Kumara. Era a consciência máxima do planeta. Esse Sanat Kumara ou Amuna Khur é o ápice de toda a rede de consciências planetárias, dos Conselhos que existem nos Centros Planetários. Todas as Hierarquias dos Centros Planetários convergem para este foco que é Amuna Khur.

Amuna Khur, então, com todas as outras Hierarquias de Miz Tli Tlan e Retiros e Centros Planetários, tem a tarefa de fazer a ponte com a Confederação com o Conselho dos Anciãos, com aquilo que é o propósito para a vida terrestre. Hoje estas portas estão muito mais abertas porque estamos no final de um ciclo para entrar num ciclo em que a consciência terrestre estará inserida num processo universal de uma maneira que antes não estava. É como se a Terra fosse assumir o seu lugar na Confederação, aquela 33ª cadeira que estava vazia aguardando o representante da civilização terrestre ali nesta Confederação de Mundos Evoluídos.

É uma transição importante para a vida na Terra. Nós vemos que aí a mente não pode entrar. Como é que a mente vai provar ou não vai provar, apesar de existir provas inúmeras. Aquela mente que precisar de uma prova, basta buscar os signos, os símbolos que estão sendo permanentemente impressos nos campos de trigo em algumas partes do planeta, principalmente na Inglaterra, porque lá existe um certo núcleo que precisa ser equilibrado. Não é a toa que esses símbolos são impressos nesta região da Terra.
Vejam esses símbolos. A perfeição, o conteúdo simbólico, a mensagem, a instrução que está contida nesses símbolos que aparecem em dimensões muito grandes, as vezes, mais de 100 metros em menos de 1 segundo, no campo de trigo. As plantas não morrem, não são quebradas, se curvam para formar aqueles desenhos que tem um conteúdo, uma instrução. Está aí para todos verem.

Então o Cosmos está se comunicando conosco abertamente, já a vários anos e nós ficamos vendo as notícias do jornal, que não mostram esses campos de trigo e quando mostram é para desmentir. É algo que vem do Cosmos para a Terra e que está impresso. Só não vê quem não quer, porque provas existem. Porém, nesse trabalho não se buscam provas, nem comparações. Busca-se o pensamento no coração e no coração se sabe.

A partir desse 8 de Agosto passado se decidiu que Amuna Khur projetaria a sua consciência em 3 núcleos cósmicos. A Terra tem que fazer esta ponte que é feita gradualmente. Apesar dos tempos estarem muito acelerados, essa ponte é feita gradualmente. E Amuna Khur projeta, então, a partir do último 8 de Agosto a sua consciência em 3 núcleos cósmicos: Um núcleo na Constelação de Órion, Mitaka; Um núcleo na sede da Confederação de Mundos Evoluídos, que é numa das Luas de Júpiter, Ganímedes, existe ali uma cidade que se chama Marlen, onde está a sala da Confederação; e se projeta em Celéa, esta base orbital Sideral que está situada na Lua. Então a consciência de Amuna Khur está nestes núcleos para que estes núcleos se projetem na Terra. Está sendo feita uma ligação entre a consciência terrestre e a consciência cósmica por intermédio de Amuna Khur.

Esta base de Órion, se projetou naquilo que se chama o Retiro em Monte Shasta. Monte Shasta é uma região na Califórnia, EUA. É um Retiro Intraterreno e está em outra dimensão.
Esta base da Confederação em Morlen, Ganímedes , se projetou nos planos mais internos de Erks e nos planos mais materiais de Aurora. Amuna Khur, fazendo esta ponte, para tornar isto possível.
Celéa se projetou se projetou nos planos mais internos do Retiro de Licancabur, onde temos o Disco Solar Ramayah nos planos mais materiais de Mirna Jad. Como nós sabemos Mirna Jad é o Centro Planetário que manifesta Figueira (MG).

Isto que é algo que acontece internamente, deve se tornar algo cada vez mais próximo da nossa consciência, porque nós, humanos, somos parte da consciência terrestre, somos a parte consciente da vida terrestre. Então temos uma participação neste processo consciente também. Deveríamos começar a perceber o que é isso, o que está acontecendo, como podemos nos aproximar disso, como podemos tornar isso mais consciente.

Esta aproximação dessas bases, dessas cidades, desses núcleos cósmicos na consciência terrestre, começou a trazer uma transformação mais intensiva. Celéa, que tem esta tarefa de se projetar materialmente em Mirna Jad, é como se numa mesma tela (imaginemos uma tela onde se projeta um filme ou slide) é a consciência terrestre. Ali se projeta Mirna Jad e sobre o slide de Mirna Jad se projeta o slide de Celéa, ou seja, essas duas realidades começam a compartilhar da mesma coordenada de tempo e de espaço. Então estamos em Mirna Jad e em Celéa ao mesmo tempo. Isso é possível. E muitos de nós pode ter experimentado algo semelhante nos sonhos. Agora que a consciência terrestre está rapidamente caminhando para o fim desta transição e completar esta transição, muitas pessoas tem tido esta experiência, mesmo despertas, de estar num local de uma certa coordenada de tempo e de espaço, a consciência está ali, desperta, com os olhos abertos e ao mesmo tempo ela está se percebendo num outro local e está consciente nos dois lugares. Isso é possível.

Como estar nessa fusão de Celéa com Mirna Jad? Essa fusão acontece em nível essencial. Por exemplo, Antarel, que é uma consciência, uma Hierarquia Regente de Celéa, ela funde sua consciência em Antuak, a consciência regente de Mirna Jad. Uma consciência regente de um Centro Planetário é a vida do Centro Planetário. Todas as luzes, todas as consciências, tudo o que existe lá está dentro desta luz maior que é a Regência. Então tudo o que acontece em Mirna Jad está acontecendo dentro da consciência de Antuak. Logo, se nossas Mônadas, nossas Almas estão em Mirna Jad como tarefa, Antuak as tem dentro de si. Ele é o nosso Regente, então nossas Mônadas estão imersas nessa luz maior.

Se Antarel que é a consciência regente de Celéa, tudo o que é a base de Celéa, que é uma base cósmica, com várias civilizações, que é a tarefa de Celéa em relação à Terra, que, primordialmente é uma tarefa de proteção, isto tudo está dentro da consciência de Antarel, aquela luz maior por meio da qual todas as outras luzes trabalham. Então Antarel funde sua consciência à consciência de Antuak e se nós vamos perceber Antuak, de repente percebemos e não distinguimos Antuak de Antarel, como se os dois fossem uma coisa só, porque existe uma união de consciências. É assim que a Hierarquia trabalha. No fundo existe uma consciência só, uma consciência única que é, e em geral, se chama de Deus. Deus pode ser vários graus dessa Consciência Única a depender da compreensão do nosso relacionamento com essa Consciência Única.

A consciência é única e ela se projeta em vários núcleos. Nós, como projeção dessa consciência única, vamos nos unindo, num processo de união de consciências, nos unindo a outros núcleos, cada vez mais ingressando e descobrindo esta Unidade que existe na Vida e no Cosmos.

Para que Celéa se projete em Mirna Jad, Antarel se une a Antuak, uma união de consciências. Nós vamos percebendo isso à medida que nós, como consciência externa, nos unimos à nossa Essência. Esse é o 1º passo. Se as pessoas buscam ver naves, se as pessoas querem ver Celéa, querem ver os Irmãos materializados, estão fora do caminho. Nós buscamos a nossa Essência e no grau que nos unimos à ela, descobrimos nossa união com a Hierarquia e com esses núcleos. Tudo começa dentro de nós.
Na medida em que nós vamos buscando essa união, Celéa se projetando em Licancabur e em Mirna Jad, nós vamos entrando naquilo que é o Universo Confederado, que é a vida nas outras civilizações. Aquele nosso núcleo mais interno, do nosso ser mais interno, que muito provavelmente, já transitou pelas outras escolas, pelas outras civilizações, começa a ser ativado e nós podemos começar a entrar em contato com aqueles nossos arquivos que estavam adormecidos, porque faz parte da experiência na Terra até hoje, um esquecimento do que nós somos, porque o processo aqui na Terra é nós redescobrirmos o que nós somos, dentro de um processo específico do livre-arbítrio. Agora está na hora desse nosso núcleo mais interno projetar esse conhecimento antigo na nossa consciência.

Na medida em que Celéa se aproxima de Mirna Jad, que é um Centro Planetário; na medida que Órion se projeta em Monte Shasta; na media que Ganímedes e Morlen se projetam em Erks e Aurora, esta vida confederada vai se aproximando da consciência terrestre porque o trabalho será levar a consciência terrestre àquilo que é o Tempo Real, por isso se diz o “final dos tempos”. Vai acabar esse tempo no qual nós vivemos que é uma ilusão própria da Terra separada do Universo, para assim dizer. É como se a vida na Terra estivesse encapsulada. Tem o Tempo Universal e o tempo dentro dessa cápsula, que é um tempo diferente, por isso se dizia que os seres na Terra eram prisioneiros do planeta. Era o processo que vivia a Terra até hoje.

Dentro desta transição, que na realidade é um processo de Redenção das consciências na Terra, vai possibilitar à Terra entrar no Tempo Cósmico que se chama Tempo Real. Por isso se diz “final dos tempos”, que é entrar no Tempo Cósmico, no Tempo Real.

Isto já está acontecendo, já existe na Terra. Este ingresso na Vida Confederada já está acontecendo. Isto vai crescendo até que numa certa altura a Terra faça realmente a sua transição, aí então vamos nos aproximando desse Universo Confederado e com isso, nossa memória mais interna, a nossa experiência em Sírius, a nossa experiência em Escorpião, em Apo, em Morlen, em Órion, em Cisne ou qualquer das civilizações por onde temos passado, começa a se ativar e o nosso Ser Interno, que está muito estimulado nos planos internos, começa também a se projetar mais, se nós dermos a permissão, porque temos o livre-arbítrio.

Se ficamos como nossa mente envolvidas com nossas coisas materiais, se ficamos com o nosso emocional envolvido com as coisas da matéria, se no nosso dia a dia nós cuidamos só das coisas terrestres, lutamos pela vida, temos posse, tudo isso que é próprio da vida terrestre e que está no final, nós não vamos perceber isso. Nós temos que, conscientemente, enfocar, polarizar, colocar a nossa consciência em Deus dentro de nós, ou colocar a nossa consciência em nossa Alma, na nossa Mônada. Isso é o oposto da personalidade. É o oposto.

Aqueles que querem caminhar rápido, buscam a Alma e não satisfazem a personalidade, porque é o oposto, literalmente o oposto. A mente tem todas as desculpas, os compromissos cármicos, os compromissos profissionais, afetivos, familiares e com tudo isso a mente justifica situações que são contrárias à vida evolutiva, são opostos à vida da Alma, um obstáculo para a vida do Espírito. E a pessoa permanece, a mente justifica e a pessoa fica ali, um peso. A Alma e o Espírito estão indo para o Cosmos e a mente, a personalidade está aqui neste estado congelado da vida humana sobre a Terra.
É preciso coragem para romper certas estruturas. Estruturas escuras que nós compactuamos porque ainda estamos encarnados. Nós ligamos o motor do carro, estamos poluindo, estamos transitando pela cidade usando dinheiro, colocando o dinheiro no banco. Onde será que o banco coloca o dinheiro que depositamos lá? Sem dúvida, que estamos na Terra, compartilhando do carma terrestre, mas naquele grau que nós permitimos, naquele grau mínimo. Devemos ver onde estamos colocando nossa energia, nosso tempo e para quê. Porque a Vida Confederada está aí, ingressando na vida terrestre. E o que nós sabemos disso?

Saber não é ter informação, porque informação nós já temos. Saber é saber disso no coração, compartilhar disso, viver isso. Ser, aqui sobre a Terra, um prolongamento da Hierarquia, um prolongamento do Mundo Confederado, um prolongamento do bem, da harmonia, do amor, da beleza. Então eu tenho que parar de competir, de ter posses, ver qual é a minha meta na vida. Tenho que ver. Isso é na mente, é no sentimento, no desejo, na reação. É na minha ação. Tenho que rever, senão eu não tenho como despertar. Eu tenho uma vida interior.

Se eu vou cada vez mais me distanciando disso que sou dentro, eu fico esclerosado, enfermos, com todas essas enfermidades que estão se tornando cada vez mais normais. Fico assim alheio, porque estou alheio àquilo que eu sou. Fico alheio aqui fora. A mente fica na doença, na enfermidade, no seguro de saúde, na aposentadoria, na cotação do dólar. É uma mentalidade que realmente temos que rever. Temos que rever o que estamos fazendo sobra a Terra.

Amuna Khur vai estar projetado nestas cidades durante 7 meses e estas cidades estarão projetadas aqui, a princípio, durante 7 meses. Vai depender do que acontece, isso é uma experiência. Vamos se com isso a nossa resposta muda, se os nossos seres cósmicos conseguem perfurar a nossa capa mental, impregnar o nosso corpo astral de um sentimento universal, de um amor universal. Isso que eles estão recebendo dentro, se a nossa ação externa pode mudar, se podemos parar de competir, de nos auto-afirmar. Se podemos estar, realmente, nos doando para uma vida evolutiva superior. É uma experiência e a depender da nossa resposta, vamos ver como vai ser o próximo ciclo evolutivo. Também depende da nossa resposta.
Nós temos que ativar aquela parte do nosso ser que é capaz de responder aos impulsos evolutivos e deixar o resto, que será transformado por acréscimo. Escutem o coração e vejam o que ele está dizendo. Não o que a mente está dizendo. Escutem o que o coração está dizendo. Sejam sinceros com voces mesmos. Lá dentro, no silencio. A oração facilita nós ouvirmos o que está no coração. Oração e coração se unem muito. É só ouvir o que está lá dentro. Isso não se impõe, isso não se obriga, isso não se impõe sobre nós. Está lá guardado, até eu ouvir e vou escutar. Está no coração. E percebendo, eu vou saber algo. E sabendo, eu vou obedecer. É assim que funciona.

Assim, as Hierarquias de cura, os Devas, Anjos, Arcanjos, as Hierarquias Espirituais, a Confederação de Mundos Evoluídos, Celéa, Licancabur, Ramayah, Mirna Jad, Aurora, Erks, todos os centros, começam a se tornar para nós uma realidade mais próxima. Mas nós somos chamados a sair daquilo que fomos até hoje e isso que fomos até hoje, serviu até hoje, não serve mais.

Agora, do ponto de vista físico, Celéa se projeta em certas áreas físicas do planeta, fisicamente. Assim como existe uma região no Uruguai que corresponde ao epicentro do Centro Aurora; assim como existe em Córdoba, Argentina, na região que corresponde ao epicentro de Erks e assim para cada Retiro ou Centro Planetário, Celéa se projeta naquela área física da América do Sul que corresponde a Mirna Jad, então se projeta em Figueira (MG).

Existem certas áreas de Figueira que estão ancorando, de maneira especial, a energia de Celéa. Temos que perceber isso. Temos que nos relacionar com isso. Temos que nos abrir para isso. Isso não é teórico. Isso é prático, está na Vida, como está o ar que respiramos. Vamos perceber isso como um Estado de Ser. Não precisa um fenômeno. Podemos perceber alguma luz, alguma presença, sim, mas é um Estado de Ser que vai surgir dentro de nós, e que esse Estado de Ser novo corresponde a essas vibrações que vem do nosso Ser Cósmico, que está sendo ativado e é da Vida Confederada.
Esse Estado de Ser se mostra conhecido e desconhecido ao mesmo tempo. É algo que a mente não entende, por isso é que a mente não pode entrar aí. Se a mente vai explicar, parece que é conhecido, mas é desconhecido. No coração encontramos este Estado de Ser e comungamos desse novo Estado de Ser. Na medida em que comungamos disso, nós vamos nos transformando, até fisicamente.
Conhecemos aquele livro “Mensagens da Água”, aquela formação dos cristais na água, o nosso corpo físico é até 70 % água. Então, se comungamos um novo Estado de Ser, algo acontece em nós, nos nossos corpos, até fisicamente. A química do nosso corpo muda, muda a organização molecular, porque estamos caminhando para uma sutilização, e que já está acontecendo.

Então a nossa mente não vai se adequar a pensamentos densos, a pensamentos concretos, materiais, a pensamentos de competição, de luta pela vida. A nossa mente começa a ser permeada por algo mais universal. O nosso corpo emocional também começa a ser transformado. A substância do corpo astral começa a mudar, a ser transmutada. O nosso sentir muda. Antes, numa certa situação, nós reagíamos, ficávamos com raiva, com ira. De repente acontece aquilo, e nós sentimos compaixão, sentimos amor, compreendemos o outro irmão, que está numa outra situação, diferente da nossa. Isso está a acontecer. É fruto disso, dessa Comunhão. Com este Estado de Ser, desconhecido e conhecido ao mesmo tempo. E isso vai acontecendo até fisicamente.

Os que persistem, e se deve persistir, neste processo de comunhão interna com o ser, com esse Estado de Ser que surge com esta Vida Confederada, começam a comungar com os padrões de Celéa, que são padrões cósmicos, que estão organizando, plasmando uma nova consciência, um novo ser e é dentro deste processo que aquilo que conhecemos como o Disco Solar Aromanê, que é um nome que designa esse Disco Solar, que é o Disco Solar de Cidade Branca, que é um Retiro Intraterreno que existe na dimensão intraterrena e que tem o seu epicentro na nossa coordenada terrestre, física, na Selva de La Mosquita, em Honduras, uma selva das mais impenetráveis que ainda subsistem no planeta, está projetado este Retiro de Cidade Branca.

Nesse Retiro existe esse Disco Solar, que é um núcleo onde se guarda informação, que é chamado Aromanê, porque é este som que ativa esse Disco. A coordenada de Aromanê, de tempo e espaço, se uniu a Mirna Jad, então é como se em Mirna Jad estivesse ativo o Disco Solar de Cidade Branca. Essas coordenadas se unem porque isto é no espaço da consciência que existe. Então, é como se a partir de Mirna Jad, Aromanê pudesse irradiar os seus códigos de pureza, porque Aromanê guarda essa Chave Essencial de Pureza. E na medida que Aromanê irradia seus códigos, esse Código Essencial se ativa no nosso ser. E onde está esta Chave da Pureza? Celéa, que é esta base sideral, transmite do Cosmos para Aromanê estas Chaves. Então vemos como essas coisas vão se ligando. Celéa se projeta em Mirna Jad. Aromanê, que é o Disco Solar de Cidade Branca, se projeta em Mirna Jad e é Celéa que transmite para Aromanê os Códigos de Pureza e Aromanê ativa as nossas Mônadas com esses Códigos.

Mirna Jad é o Centro Planetário que tem a tarefa de trabalhar com as Mônadas de toda a humanidade. Então é um trabalho da Hierarquia muito bem organizado. É um trabalho sideral, cósmico. Assim como os planetas giram em torno do Sol e o Sistema Solar existe na Galáxia e a Galáxia está em movimento no Cosmos. Existe uma Engenharia Sideral, perfeita, até o plano material, em evolução, manifestando um Plano Evolutivo. Assim como uma flor desabrocha e emana um aroma, isso está dentro de uma Lei Universal, tem um padrão na forma de harmonia, tem uma cor num padrão de harmonia, tem um aroma que está dentro de uma Lei do Magnetismo, da Atração. Uma Lei Universal ali, materializada numa flor.

Assim Aromanê, o Disco Solar, desabrocha em Mirna Jad e emite para o campo terrestre os aromas da pureza, que são nutridos pelas energias que vem de Celéa. Então temos aí uma tarefa bem direta. Temos que nos unir à nossa Essência, não para nós, nem para nós nos salvarmos, nem para sermos evoluídos. É pela Vida Planetária. A nossa flor tem que desabrochar. Então fazemos isso por amor à Vida Única, por amor à Vida Terrestre. Por amor aos oceanos que estão sendo contaminados pela sujeira que nós jogamos pelos canos, pelos lixos que colocamos nas latas de lixo. Isso tudo vai parar nos oceanos. Então vamos fazer isso pelos oceanos, pelas matas que são sendo destruídas, pelos animais que estão sendo assassinados, pelos nossos irmãos que estão morrendo de fome, pelos miseráveis, pelos enfermos, por essas guerras que não terminam, porque são nutridas por uma indústria econômica, por esses irmãos que morrem pelos medicamentos que tomam e tudo isso que devemos perceber que estão nas mãos de forças involutivas.

Nós temos que trabalhar pela luz, pelo bem, pelo amor, pelo perdão, pela compaixão. E isto vem na medida em que nos unimos a isto que está dentro de nós. Não é teórico, não é para nós falarmos sobre esse assunto. É para nós vivermos isso. E se persistirmos, vamos perceber ajudas imensas que estão disponíveis.

Cada um de nós que responde, é a humanidade que está respondendo e a humanidade precisa dar esse passo. Não será a maioria, se vê, basta olhar em torno, mas aqueles que compreendem, que percebem, devem ser fiéis a esta percepção. Celéa está aí. Aromanê está aí. Mirna Jad está aí. E nós, onde estamos? Temos que nos perguntar por que isto é deste momento. Esta conjuntura é própria para este momento e esta porta deve se abrir agora, porque o planeta está girando no espaço. As conjunturas mudam e a próxima semente que vai desabrochar agora no próximo 8 de Agosto, vai ter nela, a semente do processo planetário, o processo de união da Terra com o Cosmos, nessa semente vai estar a informação da nossa resposta. Isso é importante! Não é algo pessoal. É algo pela vida planetária.

Nós ouvimos as cigarras, elas ainda existem, as flores ainda desabrocham, as árvores ainda crescem. Abrimos a torneira e ainda sai uma água que é possível de ser utilizada. Não sabemos como será nos dias que teremos pela frente. Então é agora o momento de estabelecermos uma ligação com o Alto para que esta Vida Universal possa ingressar na Terra e, junto conosco, transformar a vida terrestre.

Este é um processo do Amor.
.:.:.:.:.:.:.:.:.

Exibições: 41

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Comentário de Jackie Paero LIAH AN em 31 janeiro 2010 às 17:00
Excelente texto , filho da luz , informações muito importantes , ....seria tão bom se almas que insistem em julgar o próximo , por se sentirem desconfortáveis frente a verdade , lessem muitas mensagens postadas no blog para esclarecimentos como esta .


gratidão em nome da LUZ
LUz é consciência
jackie

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2020   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço