Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar


EGRÉGORAS E O ASTRO INTRUSO


GRUPO DE ESTUDOS SWAMI VIVEKANANDA


AMOR " CARIDADE - HUMILDADE



(Do trabalho em andamento: "O Astro Intruso e o Novo Ciclo Evolutivo da Terra", Ramatis, psicografado por Hur-Than de Shidha)


Egrégoras e o Astro Intruso


Ramatis


Pergunta: Todos sabemos que cada espírito tem suas egrégoras superior e inferior. Como ficam as egrégoras daqueles que serão atraídos para o astro intruso?


Ramatis: Egrégoras superiores, onde estão os mentores de cada espírito, seus mestres, guias e entidades afins, compreenderão sem problemas o significado do estágio que os espíritos terão no
astro intruso. Sabem que isso é um passo na trajetória carmática de seus
discípulos, e os acompanharão a partir de planos de luz, não deixando de
atendê-los e de aconselhá-los. Já as egrégoras inferiores serão atraídas para o
campo vibracional do astro, pois ainda estão ligadas mentalmente aos espíritos
que seguirão com aquele orbe. Por essa razão, cada homem precisa entender que
não tem compromisso apenas com a própria evolução, mas também com o exemplo a
ser dado à sua egrégora inferior, porque seus atos também a ajudarão a evolver,
libertando seus espíritos para planos mais elevados. E isso explica ainda o
porquê de muitos homens algumas vezes serem obsediados pelos espíritos de sua
própria egrégora, pois, ao não apresentarem comportamento adequado, levam
aqueles espíritos a cometerem faltas similares por sintonia, e conseqüentemente
ao sofrimento, tornando-os desejosos de vingança.



Pergunta: Mas as egrégoras inferiores dos que permanecem na Terra não são habitantes dos umbrais inferiores que ficam vagos? Se esses umbrais forem destruídos, ou melhor, imantados pelo astro,
essas egrégoras também não estão condenadas à nau dos infortúnios?


Ramatis: Os espíritos que ficarem na Terra ou em torno dela, por terem boa índole, automaticamente protegem suas egrégoras inferiores através de seus atos, transferindo para elas bons ensinamentos e
vibrações. E isso as livra dos efeitos do astro intruso. Mas se esses espíritos
forem reencarnando e adquirindo novos carmas, suas egrégoras inferiores começam
a se manifestar na mesma faixa vibratória, até em procedimentos obsessivos. E
aí também estão as sementes da bipolaridade que continuará existindo na Terra,
mesmo na Nova Era. Aos poucos nos umbrais inferiores serão também reconstruídas
novas moradas, a exemplo do que ocorrer na parte densa do planeta, e essas
novas egrégoras crescerão da mesma forma que a nova civilização.



(...)



Pergunta: No "Livro dos Espíritos" de Allan Kardec, capítulo 3, itens 50 e 51, diz-se que Adão foi um dos que sobreviveram do grande cataclismo que abala a Terra em diversas
épocas, e que ele teria vivido cerca de 4.000 anos antes de Cristo.


Ramatis: Com isso Kardec reafirma que Adão é uma simples lenda, mas houve confusão dos homens da época a respeito de um dos sobreviventes do último cataclismo ocorrido, o qual destruiu a Atlântida há
muitos milênios. Ele foi visto como o primeiro homem no planeta. Existe aí, no
entanto, um detalhe que não comporta a data correta. O cataclismo não ocorreu
cerca de 4.000 anos antes de Cristo, mesmo porque a história da humanidade já
assinala nessa mesma época a existência das primeiras dinastias egípcias (4.500
antes de Cristo), bem como o Período Calcolítico que já registrava inúmeras
construções erguidas numa Palestina razoavelmente povoada, e estruturada em
comunidades. Como Adão poderia ter sido contemporâneo delas, com o planeta
praticamente destruído logo após o cataclismo? O raciocínio de Kardec está
correto, pois o cataclismo foi muito antes de Cristo, apenas foi mencionado um
número de anos em sentido figurado. O equívoco, portanto, está na conta e não
no raciocínio.



Pergunta: Suas palavras até agora são desanimadoras. Isso não confronta a tão propagada era de paz e de harmonia prevista para o Terceiro Milênio?


Ramatis: Justamente por saber dos problemas anteriormente descritos, a exemplo do que já ocorreu nas fases posteriores aos cataclismos de outrora, a espiritualidade de luz aproveita o
clima mais ameno do planeta, em termos etéreos, para aumentar as vibrações
sobre o globo. Através dessas manifestações eletromagnéticas do Logos, serão
transmitidos à Terra intuições artísticas e científicas, entre outras que visem
a maior cooperação entre os homens, e abrande suas fraquezas originárias do
desastre global.


Mas os primeiros séculos serão muito difíceis para os sobreviventes. Haverá perda de referências. Com a nova inclinação do planeta o Céu será visualizado
sob novos prismas, confundindo aqueles habituados a contemplá-lo. Os homens
estarão na porta de verdadeiros labirintos, tomando decisões somente após
tentativas que considerem erros e acertos. A humanidade terá de reaprender e
recriar. Praticamente tudo deverá ser erguido ou renovado.


O novo milênio será herdado inicialmente por homens de bem, porém ainda por demais imperfeitos, tanto que estavam encarnados na Terra, ou vagando ao seu
redor na espiritualidade quando da passagem do astro intruso. Ainda não estão
dotados da consciência cósmica. Esse fato planta duas grandes sementes no orbe.
A primeira, a semente dos seres mais esclarecidos, voltados para a reconstrução
pacífica, ensinando aos descendentes as premissas religiosas que deverão
sustentar as bases morais do Terceiro Milênio.


A segunda, as das imperfeições humanas que não serão extintas. E nem poderiam, pois não dependem de ações exógenas, mas da decisão subjetiva de cada homem.
Serão manifestadas pelas disputas pessoais, egoísmos, e crises localizadas
intracomunidades. Nesse milênio o mundo não estará em guerra, tampouco ocorrem
revoluções. Mas surgem os pequenos problemas pessoais, as opiniões contraditas
que provocam revolta, desconfianças e ciúmes. O mundo estará em paz, e em sua
maioria os homens também, mas já começando a plantar as sementes dos grandes
conflitos.


É imperativo compreender que a Terra apresentará grande melhoria em relação às eras anteriores. O recomeço será voltado para a construção de uma sociedade
mais humana, pautada em valores morais. A carência de alimentos em larga escala
obrigará os homens a serem comedidos quanto aos aspectos nutricionais,
preferindo dietas vegetarianas em quantidades parcimoniosas.


Mas não se deve esquecer também que a vida no planeta continuará alicerçada na matéria, no campo denso dos encarnados. Afirmar que a Terra passe a ser exemplo
de amor e de virtudes no Terceiro Milênio é o mesmo que fazer apologia da
matéria como balizadora da evolução do espírito. A Terra apenas experimentará
uma nova fase de progresso moral, superior às anteriores, e que faz parte
natural de sua evolução cósmica. Mas continuarão existindo as fraquezas
humanas, as injustiças e imperfeições, mesmo que em escala menor.



Pergunta: A Terra continuará, como já vimos, sendo um planeta de provas e de expiações. O que mais a acrescentar?


Ramatis: A Terra foi concebida para ser um planeta de provações e assim continuará sendo até sua extinção com o fim do Sistema Solar. A cada ciclo de progresso ela estará melhor do que antes,
galgando planos maiores na espiritualidade, mas sem perder seu caráter de
educandário de provas na matéria. Como uma escola que recebe investimentos a
cada ano letivo.


O recomeço no Terceiro Milênio com valores sociais e homens mais nobres se verificará pela necessidade premente de cooperação e de reconstrução em nome da
sobrevivência, após o choque étero-material que o planeta receberá. Mas no
futuro, quando o mundo estiver mapeado, novas ilhas e continentes delineados
nas cartas geográficas, e as comunicações se fizerem em larga escala, problemas
surgirão com maior intensidade.



Pergunta: Então tudo se repetirá, mas de forma menos intensa?


Ramatis: Noto forte preocupação dos homens de resolverem seus problemas através de um mundo pacífico, e de profundo amor entre os seres que nele vivem. Mas sempre buscam esse caminho através de mundos
materiais. Imaginam campos férteis e floridos, com dias e noites tranqüilas,
animais amistosos, uma vida isenta de doenças, e alimentação vegetariana, em
verdadeira utopia aplicada. Onde a tecnologia está a serviço do homem e de seu
bem estar de modo incondicional. Entretanto, tudo isso ocorrendo sobre a
matéria. O que adianta louvar a espiritualidade e seus conceitos nobres, se o
trabalho mental da maioria dos homens volta-se para criar raízes definitivas na
matéria? Desejam a espiritualidade a seu favor, como um pastor do rebanho
sempre atento, e esquecem que cada um do rebanho também precisa evoluir na
espiritualidade. A matéria é apenas o momento de buscas de referências para que
a espiritualidade possa ser entendida. Se ainda não compreenderam isso, é
porque continuam apegados à matéria, e por isso mesmo ainda sujeitos às provas
e expiações. Porque assim deseja indiretamente seu livre-arbítrio, ao criar uma
ilusão na matéria, e desejar que ela substitua a espiritualidade como futuro de
felicidade plena, o qual nunca chegará desse modo.



Pergunta: Damos voltas, falamos de vários assuntos, mas sempre caímos no mesmo tema, o livre-arbítrio como alavanca da evolução. Mais uma vez surge Jesus, não é mesmo?


Ramatis: Jesus sempre surgirá porque ele é o símbolo referencial da evolução dos homens no planeta, ou em qualquer lugar do Universo. Os ensinamentos de Jesus são simples se observamos bem o que foi
dito. Mas justamente nas coisas simples estão as grandes obras, como vimos
antes. Querem maior humildade e simplicidade do que aquela que emana de Deus?
Não basta estudar os ensinamentos de nosso amado Jesus, como que declamando frases
de efeito que salvam. Jesus repetiu em várias ocasiões e de várias maneiras que
a salvação está em cada um de nós, no momento que tratamos o próximo como a nós
mesmos. Mas para que isso aconteça, precisamos amar Deus e desenvolver o
amor-próprio, e então referenciamos os outros pelo nosso próprio ser. Passamos
a entender os anseios de cada um perdoando e tendo compaixão, sendo solidários
e pacientes, amando e respeitando, vivendo e deixando viver. Isso é desenvolver
a espiritualidade, e não sonhar com dias e noites tranqüilas na matéria.



Pergunta: Como sair desse modo de sonhar que contraria os princípios da espiritualidade?


Ramatis: Sonhar não é errado, mas os homens louvam a espiritualidade, a glorificam, porém não querem sair da esfera dos prazeres materiais. É bastante contraditório. Desejam que a espiritualidade
os proteja, mas também querem continuar com seus vícios, vontades desprezíveis
e desequilíbrios, sempre vivendo na matéria e da matéria, para o fortalecimento
de uma vida material. Tudo circula em torno da imagem material. Se a
espiritualidade concordasse em proteger esse estado de coisas estaria jogando o
mundo no caos. A maior proteção que se dá aos homens é a educação sadia, são as
emanações eletromagnéticas que fazem cada um pensar sobre as próprias
deficiências e meditar para encontrar o caminho da evolução. Não esperem que a
espiritualidade construa para os homens mundos materiais, e os proteja do alto
para que desenvolvam suas imperfeições de modo
contínuo.


Vejam o exemplo das encarnações e das provações. Se não fossem elas, os homens nunca corrigiriam seus erros. Entretanto, voltam-se contra elas, e acusam Deus de insensível e de
insensato por proporcionar tais sofrimentos. Poucos perceberam que as provações
são ecos do que os próprios homens fazem. São os resultados de seus próprios
atos. E quanto menos entenderem sobre elas, mais precisarão encarnar e passar
por novos sofrimentos. A expressão máxima da verdade é que os homens falham,
essas falhas lhes retornam pela lei das causas e das conseqüências, pois Deus
assim permite, e depois se revoltam contra o que eles mesmos fizeram, mas jogam
a culpa em outros senão em Deus. Enquanto não entenderem suas responsabilidades
com a evolução continuam em mundos materiais, sofrendo provações causadas por
eles mesmos, enfrentando cataclismos, e sonhando com ilusões que se perdem na
eternidade.



(...)



Pergunta: Existe uma menção sua antiga de que a Terra deverá libertar-se, após o cataclismo, tornando-se um orbe onde o senso de responsabilidade plena será um dos principais objetivos. E, acrescenta
que os futuros habitantes "hão de cooperar na modificação do seu novo
ambiente e solucionar todos os problemas difíceis e onerosos, que ainda pesam
ou agravam a vida". Isso não contradiz a idéia de que o planeta não é o
plano ideal, e que muitas infelicidades se repetirão?


Ramatis: Vamos recordar o que ocorreu na história da atual civilização. Se considerarmos os acontecimentos que vão do Primeiro Milênio até a vinda de Jesus no 11º Milênio, a vida na Terra era
marcada por profunda ignorância e violência, vide inclusive as orgias e
esportes sangrentos que marcaram a civilização romana. O advento da Era Cristã
trouxe então novo alento em todas as áreas da sociedade, que se tornou mais
humana à medida que desenvolvia as artes, os esportes ou a tecnologia. Mas não
o bastante para diferenciá-la sobremaneira das civilizações antigas, visto as
injustiças, bacanais, guerras e assassinatos que ainda ocorrem em larga escala.
Até nos esportes certas condições antigas permanecem, como as lutas livres, o
boxe, e a caça.


Desta vez, após a passagem do astro intruso, o processo de higienização do planeta resultará numa população espiritual mais equilibrada, porém ainda com
muitas imperfeições a vencer. Senão vejamos, existem atualmente em torno da
Terra ou nela encarnados cerca de 20 bilhões de espíritos. Destes, dois terços
serão arremetidos ao astro intruso, permanecendo no planeta pouco mais de seis
bilhões que construirão a nova humanidade. A esse número serão somados os
espíritos que desembarcam do astro intruso quando de sua passagem, bem como as
levas migratórias de outras esferas que devem prosseguir a evolução na Terra, a
exemplo do que já houve com os vindos de Capela e de Siryus.


Será um grupo de espíritos mais seleto do que o atual, porém ainda com carmas a serem vencidos. Ao passo que a humanidade for extravasando suas imperfeições,
ocorrerão guerras e encarnará o novo emissário crístico. Após sua vinda, o
progresso será mais rápido do que o verificado agora, na atual Era Cristã. E
então a Terra terá um final de ciclo muito mais evoluído do que o presente. A
passagem do astro intruso causará desencarnes em massa para que os espíritos
sejam levados na maioria para esferas planetárias superiores. O próprio astro
intruso imantará um número de espíritos menor do que aquele que se verificará
no atual fechamento de ciclo, e os poucos que ficarem na Terra ou em torno dela
prosseguem na construção da nova civilização.



Pergunta: Então quais serão os grandes carmas da próxima civilização?


Ramatis: Os homens da nova civilização conseguem ter uma conduta mais evoluída em termos espirituais à medida que o planeta evolui tecnologicamente. O sofrimento se reduzirá de tal modo, que os
carmas ficarão mais por conta dos desastres naturais, acidentes e doenças, com
menos guerras e criminalidade no final do ciclo. A Terra não deixará de ser um
planeta de provas e de expiações. Apenas será um educandário onde antes só
havia o curso primário, mas que implantou, além um novo curso primário mais
aprimorado e equipado, também um curso técnico com melhores professores e
alunos mais interessados. Além do que a própria estrutura física do educandário
sofrerá reformas de modo a dar maior conforto a quem nele estuda. A Terra será,
assim, promovida no contexto da espiritualidade, mas continua sendo um planeta
de expiações.


É preciso entender que as imperfeições não são vencidas simultaneamente como muitos pensam, e automaticamente a civilização se transformará numa sociedade
de luz. O progresso é gradual, e o estágio evoluído sobre o qual lhes falei
será o final de ciclo.




Exibições: 26

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2020   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço