Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

PLANETA TERRA SUA ORIGEM, SUA HISTORIA, SEU DESTINO - 3

 8) O PERÍODO DE POSEIDON A JESUS

 

 INCAS E MAIAS

 

            Depois da Civilização Meru veio uma Civilização chamada Pirua, depois da qual surgiu a Civilização Inca. Todas essas civilizações localizavam-se na América do Sul. Os incas possuíam uma colônia no Estado de Oaxaca, México. Seu foco central situava-se onde, hoje em dia, fica Mitla.-

            As civilizações Pirua e Inca perduraram por milhares de anos. O que os arqueólogos encontraram até agora, sobre a civilização Inca, diz respeito á sua época de declínio. As futuras descobertas atestarão o alto nível alcançado por essa civilização.-

            Os incas possuíam uma cor de pele similar á dos índios americanos; tinham olhos e cabelos escuros. Diferentemente das civilizações do Egito, da Atlantida e do Sahara, os encarnados que formavam as massas do povo inca não eram muito desenvolvidos. Os líderes das civilizações Pirua e Inca, no entanto, eram seres adiantados ao nível de desenvolvimento.-

            Os incas nutriam grande devoção a Deus e foram-lhes ensinado uma boa compreensão e conhecimento prático da Lei Cósmica e da atividade do Sol Central. O dirigente inca era orientado por Saint Germain, cujo nome naquela ocasião era “Filho Uriel”.-

            A informação que se segue sobre a civilização Maia foi dada pelo próprio Mestre Ascensionado Saint Germain e a seguir, transcrevo um resumo dessa mensagem:

 

            Muitos anos antes da Dispensação Cristã, uma Idade de Ouro existiu na província do Yucatán. Sob a orientação de seu sábio governante, Kenich Aham ( desde então, um Mestre Ascensionado ), a atividade de Doação da Vida do Sol, sob a direção de Hélios e Vesta, era conhecida e venerada. O ouro era livremente usado para adornar o povo e os Templos, e todo mundo compreendia as Leis de Deus e as obedecia.-

            Antes de serem conquistados por Cortez, Kenich Aham e os componentes do clero Branco gravaram toda a história construtiva dessa civilização sobre cinqüenta e duas placas de ouro. Essas placas estão preservadas em uma montanha chamada Uxmal, há cinqüenta milhas de Mérida. Para o turista comum de hoje, trata-se apenas de um grande monte de terra, contendo em seu interior e sobre sua superfície remanescentes de vários templos.-

            Os fluxos de vida que originalmente prestavam assistência a Kenich Aham, em número de 730, algum dia serão responsáveis por tornar esse Foco Visível a toda a humanidade, mostrando que jamais souberam de algo tão glorioso e magnificente..-

 

            Pouco se fala sobre as civilizações da América do Sul porque existem ainda acertos kármicos a serem feitos na região. Várias centenas de fluxos de vida encarnaram com o objetivo de resolverem esse acerto, e serão eles mesmos, os responsáveis pelas descobertas cientificas e arqueológicas feitas no local e que explicarão muito das civilizações Inca e Maia. Como explicado anteriormente, um local onde houve um massacre que levou a população a morrer com um grande sentimento de temor, registra em seu campo áurico esse magnetismo negativo, precisando de muito trabalho de índole construtiva para ser contrabalançado. A história das civilizações Inca e Maia ainda não terminou de ser vivenciada.-

 

 EGITO

 

            A atuação da Chama da Ascensão, juntamente com seu correto uso do conhecimento e poder, levou o Egito a seu mais alto ápice. Grandes e diversos Templos foram construídos em Luxor por Ramsés II. Seus oráculos tiveram atuação similar ao que, posteriormente, existiu em Delphos, na Grécia.-

            Quando os oráculos começaram a falar de lugares escondidos, a destruição do Egito veio. Forças destrutivas tinham colocado alguns seres humanos simpatizantes á sua causa, agindo como oráculos nesses lugares. Mais tarde, a queda dessa civilização foi acelerada quando encarnaram fluxos de vida muito adiantados, mas que se rebelaram contra as restrições feitas ás suas paixões e naturezas mais grosseiras ( mau uso de sexo ). Eles também orgulhavam-se de suas realizações intelectuais. Assim, os sacerdotes e sacerdotisas também se envolveram em práticas corruptas, criando seus próprios deuses para enganar a humanidade. Nunca existiu um clero mais corrupto do que o do Egito.-

            Séculos se passaram. O Egito mergulhou nas trevas e o Templo da Ascensão foi instalado sob o solo e camuflado para ser protegido. Muitos dos primeiros israelitas foram hóspedes do Templo; José, que seria o próximo a ocupar o trono do Egito; Moisés, Aarão, Míriam e aqueles que seriam o instrumental do Êxodo.-

            A Biblioteca do Templo contém livros de todas as civilizações que já existiram. Os Mestres salvaram alguns do incêndio que destruiu a famosa Biblioteca de Alexandria, e os trouxeram para o Templo da Ascensão. Outros livros, inestimáveis, estão guardados pela Fraternidade e uma pequena parte se encontra no Tibet, na China, mas a quase totalidade da Biblioteca de Alexandria se encontra no Retiro de Teton, nas Montanhas Rochosas. Serão novamente trazidos a público quando existir a certeza de que um incêndio, criminoso e premeditado, como o de Alexandria não mais se repetirá.-

            Após a civilização egípcia, outras civilizações que a seguiram e atingiram níveis medianamente realizáveis foram as da Caldéia, Babilônia e Grécia.-

 

 MOISÉS

 

            A quinta Dispensação Cristã iniciou-se no ano 2.000 A.C., quando Moisés conduziu o povo judeu para fora do Egito, onde tanto haviam sofrido. A maior parte do que está contido na Lei de Moisés foi implantada na sua consciência muito antes de sua subida ao Monte. Moisés, Aarão e Míriam haviam recebido instrução no Templo da Ascensão. Assim, a Verdade é transmitida de coração em coração e levada pelos pés de muitos para longínquos lugares. Moisés recebeu, do Templo da Ascensão, o fogo da Coragem e Aarão, a arte do sacerdócio. Os sacerdotes leais á Grande Fraternidade Branca não deixaram quaisquer registros por escrito no período que vai desde a submersão de Poseidon até os tempos de Moisés.-

            Moisés não atingiu a Ascensão naquela encarnação, tendo conseguido-a em uma encarnação posterior na China. Agora é um Mestre Ascensionado e é conhecido na Fraternidade como Lorde Ling, ou Senhor Ling.-

 

 LORDE GAUTAMA

 

            Lorde Gautama nasceu filho de um rei na Índia. Nasceu sem nenhum karma destrutivo e foi criado em um ambiente de quietude e beleza. Lindos jardins cercavam o palácio do rei e esses continham as mais perfeitas manifestações de plantas e animais. Os servos foram instruídos a não comentar com o adolescente sobre as condições imperfeitas que existiam fora dos muros dos jardins.-

            Um dia ocorreu um evento que transformou a vida de Lorde Gautama. Ele ficou completamente abalado com um comentário descuidado de um dos servos sobre as condições de fome e caos existentes por toda a Índia. Lorde Gautama deixou o palácio de seu pai, sua esposa e seu filho infante, determinado a controlar suas energias e a encontrar a Verdade de Deus.-

            Ele entrou em uma floresta e direcionou sua consciência através do plano psíquico que circunda a Terra, penetrando, finalmente, nos Planos Divinos da Perfeição. Durante esse período de sete anos, seu corpo físico permaneceu na floresta. De vez em quando, Lorde Gautama retornava á consciência do plano físico e compartilhava a comida e bebida que era deixada por viajantes de passagem por ali. Sob a amorosa orientação de Pallas Athenas e outros Mestres Ascensionados, a consciência de Lorde Gautama prosseguiu através das Sete Esferas, a escola das individualidades prestes a encarnar sobre a Terra. Ele começou pela sétima Esfera ( a mais próxima da Terra ) e continuou através das outras Esferas até que atingiu a primeira Esfera, conhecendo-as e absorvendo as qualidades de cada Esfera enquanto as percorria.-

            Prosseguindo mais além, ficou face a face com o Deus de nosso Sistema Solar, os Amados Hélios e Vesta. Ele Os viu e compreendeu a Verdade Eterna de que DEUS É BOM, que Seu desejo para toda Sua Criação é Bom e que as aparências de sofrimento e imperfeição que existem sobre esta Terra NÃO REPRESENTAVAM A VONTADE DE DEUS, NEM ESTAVAM DE ACORDO COM SEU PLANO DIVINO!

            Gradualmente, Lorde Gautama se conscientizou de que a Ventura da Presença dos Deuses-Pais não era suficiente, e que essa Ventura, também chamada Nirvana, deve aspirar á realização de seu próprio Plano Divino. Isso significava que Lorde Gautama tinha que trazer de volta a Sabedoria conquistada para compartilha-la no plano físico com outros.-

            Assim começou a peregrinação de Lorde Gautama através da Índia. A Hierarquia tinha esperanças de que Seu conhecimento da Verdade se espalhasse de lá para o resto do mundo. Durante Sua peregrinação, Lorde Gautama se tornou associado á Ananda ( anteriormente encarnado como Moisés ). No entanto, a missão teve pouco sucesso inicialmente; apenas uns poucos monges os seguiram. As forças das trevas do plano psíquico não permitiram a expansão da Luz para o resto do mundo. Por intermédio da influencia da Mestra Ascensionada Kwan yin, porém, os Ensinamentos de Lorde Gautama foram levados para a China.-

            Quando o Divino Plano Individual de Lorde Gautama já tinha sido realizado, Ele solicitou á Lei Cósmica que lhe fosse concedido uma vez por ano entrar na atmosfera da Terra em Seu corpo Eletrônico de Mestre Ascensionado para dar sua Radiação e Benção aos estudantes. O pedido foi concedido. Essa ocasião anual é conhecido hoje como o Festival de Wesak.-

            Seu ensinamento original foi distorcido posteriormente. O voto de pobreza não fazia parte de Seus ensinamentos. Ele disse: Essa não é a Vontade de Deus! Ninguém deve viver em tola pobreza, experienciando a falta de algo bom que, se o tivesse tido, o ajudaria a realizar o seu Plano Divino muito mais fácil, rápida e perfeitamente..-

            Lorde Gautama ensinou o desapego individual por pessoas, lugares, condições e coisas, não dando poder ás doenças, sofrimento ou qualquer manifestação externa de desarmonia.-

            No dia primeiro de Janeiro de 1957, Lorde Gautama ocupou o lugar de Diretor Divino do Planeta Terra.-

 

 A IDADE DE OURO DA GRÉCIA

 

            Ao mesmo tempo que Seraphis Bey e seu grupo levaram a Chama da Ascensão para a praia do Nilo próxima a Luxor, a embarcação de Hilarion, carregando c Chama da Verdade, chegava á Creta. Como já mencionei antes, Creta era, naquela época, ligada á Grécia.-

            Em vidas precedentes, Hilarion foi conhecido como Llamblichus, o escritor neo platônico, e Paulo, o apóstolo cristão. Inspirados pela Chama da Verdade, alguns poucos fieis encarnaram repetidas vezes. Eram assistidos por Pallas Athenas, Deusa da Verdade, e o Deus Zeus. Juntos, eles promoveram a Idade de Ouro da Grécia.-

            Os devotos da Verdade construíram um glorioso Templo em Creta. Fizeram-no copiando o Templo da Verdade de Poseidon. Após manter um alto padrão de perfeição durante séculos, o Templo da Verdade começou a decair juntamente com o declínio da civilização grega. Parece, pelas revelações recebidas, que, na mesma época, os grandes palácios de Luxor tiveram a mesma sorte.-

            O Templo da Verdade de Creta foi destruído por aqueles que se rebelaram contra a Verdade e contra as disciplinas de Pureza e Harmonia. Depois de sua destruição, o templo foi eterealizado; ainda hoje pulsa no éter sobre Creta.-

            Posteriormente, Seraphis Bey, encarnado como Phidias, prestou um grande serviço á humanidade construindo uma réplica quase exata do Templo da Verdade. Isso foi feito para que a consciência externa pudesse contemplar sua perfeição e sincronizar-se com os serviços de Deus. O Templo foi erigido perto de Atenas, na Grécia, por volta do ano 450 A.C. Foi chamado de Parthenon e foi dedicado á Pallas Athenas.-

            Várias centenas de anos antes de Cristo, foi fundada na Grécia uma Ordem Espiritual chamada Ordem de Delphos. A maioria das pessoas associadas a essas atividades tinham pertencido á Corte de Pallas Athenas. Qualquer Ser Divino poderia usar o corpo de um oráculo em certas ocasiões, com o objetivo de transmitir instruções a um grupo que se reuniria para receber essa orientação.-

            As primeiras virgens Vestais eram completamente dedicadas á magnetização da Verdade Pura. Elas trouxeram de volta, reafirmaram e registraram a verdade das amadas Vesta e Pallas Athenas. Os registros ainda continuam sob a guarda da Irmandade da Verdade. Pallas Athenas supervisionava as disciplinas e os cuidadosos preparativos e treinamentos necessários para o desenvolvimento da consciência receptiva desses fluxos de vida que se tornariam os porta-vozes da Irmandade, como as virgens Vestais de Delphos. Durante o treinamento, elas permaneciam em confinamento solitário e faziam votos de serem puras de mente e corpo. Enquanto as sacerdotisas foram capazes de sintonizar com o Espirito da Verdade e ouvirem a voz de Deus no seu íntimo, os antigos gregos foram capazes de prosseguir no caminho correto. Essa fonte de sabedoria foi mantida em um estado de perfeição por quase sete séculos. Foram duas as causas para o declínio da Ordem de Delphos:

-          A algumas virgens com muito karma, foi dada a oportunidade de servir como oráculo. Elas se permitiram ser subornadas, por pessoas desejosas de promover causas políticas de seu próprio interesse, no leste, consentindo em promover fluxos de vida sem qualificação á posição de liderança, amealhando, dessa maneira, grandes fortunas. As massas, que haviam confiado nos oráculos de Delphos por centenas de anos, estavam sendo enganadas por falsos profetas. Membros das forças das trevas escreviam mensagens e entregavam-nas aos oráculos, que as transmitia ao povo confiante;

-          Uma virgem Vestal quebrou o voto de pureza. Esse comportamento contagiou a Ordem inteira dos oráculos de Delphos e causou sua ruína. Isso destruiu a ligação e o contato que havia entre a amada Vesta, Pallas Athenas e o povo da Terra.-

O povo que consultava os oráculos o faziam com fé e esperança, e levou algum tempo para perceber que haviam sido enganados. Algumas pessoas ficaram tão desiludidas que seus corpos etéricos ficaram profundamente marcados, e em subsequentes encarnações se mantiveram muito suspeitosas a respeito de qualquer coisa que tivesse que ver com fenômenos místicos ou percepção extra sensorial. Alguns chegaram, em encarnações posteriores, a se tornarem totalmente suscetíveis á palavra “DEUS” e resvalaram para um total ateísmo. O Mestre Hilarion devotou pessoalmente uma parte de Sua vida a esses fluxos de vida, esperançoso de traze-los de volta ao ponto onde novamente desejem a Verdade que os liberte.-

 

 9) A VIDA DE JESUS E MARIA

 

            Uma vez que a ênfase deste trabalho está calcada na história, mais do que na Lei Cósmica, apenas alguns poucos detalhes de mensageiros de Jesus serão mencionados aqui, mas torna-se necessário enfatizar que Seus Ensinamentos correspondem, em todos os aspectos, aos de outros Mestres Ascensionados.-

 

 A DISPENSAÇÃO CRISTÃ

 

            A cada século, dentro dos 2.000 anos de um Ciclo, os Senhores do Karma dão uma dispensação de energia á Hierarquia Espiritual da Terra. O Senhor do Mundo, o Instrutor do Mundo e o Maha Chohan decidem, em Conselho, qual a melhor maneira de investir essa energia. Eles examinam as individualidades espiritualmente adiantadas que podem desempenhar um papel para por em execução a dispensação, examinam as condições existentes sobre a Terra e investigam a aplicação da Lei Cósmica sobre a Dispensação. Baseados nesses fatores, apresentam um plano para a Grande Fraternidade Branca. Cada membro, então, convoca vários chelas, oferecendo-lhes a oportunidade de participar do plano, desde que possuam qualificações e se ofereçam como voluntários para esse serviço.-

            A Dispensação Cristã foi trabalhada aos níveis internos muito antes que Jesus assumisse Sua Missão. O Ciclo predominante era o Sexto Raio da Devoção, e a Dispensação estava destinada a dar maior glorificação possível aos fluxos de vida que encarnariam durante os próximos 2.000 anos, sob a radiação benéfica desse Raio.-

            Antes que compromissos individuais fossem tomados, toda a Dispensação Cristã foi projetada sobre a Tela Cósmica, mostrando como seria primeiramente originada e desenvolvida por um humilde grupo de individualidades e, depois, como a Dispensação amadureceria mais intensamente á medida que um maior número de pessoas se dedicassem ao serviço.-

            Ao final da apresentação, foram solicitados voluntários. Jesus, Maria, José, João Batista, e pessoas que seriam os discípulos de Jesus estavam entre os voluntários e os eventualmente qualificados.-

            Foi solicitado ao Lorde Maytreya que testasse a força de cada voluntário e, através do processo de iniciação, alguns fluxos de vida foram eliminados.-

 

            Maria também passou por um teste que durou três horas. Durante esse período, Maria teve que provar que podia sustentar Sua atenção e manter a imagem concentrada na Natureza Divina de Jesus como uma criança de Deus, contra qualquer força mental e pressão concebíveis enviadas á Ela por um Mestre. Parece ser um teste fácil, mas não o é, se imaginarmos que, sem pressões ou sugestões do meio ambiente, um ser humano dificilmente mantém o pensamento em uma única coisa por mais de 5 minutos seguidos, tendo o pensamento desviado por qualquer outra coisa que ocorra enquanto isso. Ao final dessa iniciação, foi dado á Maria o direito de encarnar e aguardar a vinda de Jesus. Uma das razões porque Maria foi qualificada decorreu do fato de que Ela havia sido treinada sobre o Poder da Concentração – concentra-se em um conceito de cada vez – por ter servido em Templos para Elementais em Eras precedentes. Foi lhe avisado que o teste pelo qual passara era menor, comparado aos que teria que enfrentar quando a viciosidade de algumas forças das trevas fossem lançadas contra Ela. Antes de encarnar, Ela solicitou, e foi lhe concedido, o favor que veio tornar-se o mas essencial para o sucesso da Missão de Jesus. Ela solicitou que o Arcanjo Gabriel lhe anunciasse a vinda de Jesus no futuro, quando Ela estivesse encarnada e não retivesse a consciência de Sua Missão.-

            Quando era criança, Maria tinha interesses diferentes dos das outras meninas da Judéia. Enquanto outras crianças brincavam com bonecas, Ela contemplava todas as profecias do Velho Testamento e desenvolvia uma grande devoção á amada Vesta. Ela recebeu de Vesta o sentimento de Divino Amor materno e o Sentimento da Doçura.-

            Com a idade de três anos, Maria foi levada por seus pais, Joaquim e Ana, para o Templo de Luxor para receber instrução. Seus pais, Joaquim e Ana, eram membros da Fraternidade Branca e a Ordem dos Essênios e tinham recebido o comunicado á respeito da missão da pequena Maria, o que os levou a fazer tudo para prepara-la. Em Luxor, ela permaneceu até atingir a maturidade. Era uma vida solitária para uma criança e as severas disciplinas não foram suavizadas nem mesmo para uma criança tão jovem. Os sacerdotes treinaram-na nos poderes de concentração. Dessa maneira, Ela estaria preparada para Sua futura Missão, de sustentar firmemente a “Concepção Imaculada”, que é a Divina Concepção do Homem, para seu filho, Jesus. Enquanto suas jovens amigas deleitavam-se com jogos de crianças e brincavam nos relvados, Maria, aos cinco anos, tinha a tarefa de copiar textos das Escrituras. Sua tarefa era manter a atenção presa ao trabalho e não deixar-se distrair pelo Sol brilhante ou pelo som das crianças brincando. Durante Sua estada no Templo, Maria teve que passar por alguns testes severos e iniciações. Ela disse aos estudantes da Fraternidade que esperava que nenhum outro ser tivesse que passar pelos mesmos testes novamente.-

            Ás tardes, Maria encontrava descanso e solidão recolhendo-se a um lugar quieto onde recebia o conforto de Sua Chama Gêmea, o Arcanjo Rafael. Ela desfrutava muito a felicidade dessa associação e a beleza dessa companhia.-

            Maria cresceu em beleza e graça, e os Anjos eram seus constantes companheiros, apreciando as constantes lições juntos. Praticamente não existia véu nenhum entre o Reino Angélico e Seu próprio doce Ser. Ela era verdadeiramente a “Rainha dos Anjos”.-

            Mais tarde, pouco antes de deixar o Templo, a lembrança de Sua associação com os Anjos tornou-se mais vaga. Durante esse período, Maria tinha que meditar, em Seu coração, sobre a unidade de Deus e Sua criação perfeita, o Homem. Maria explicou aos estudantes que o tipo de camaradagem e amizade estabelecida entre o indivíduo e sua Presença Divina, nas tarefas diárias da vida, constróem um “momentum” para ele. Ela continuou afirmando que nunca estendia a mesa, nunca varria o chão, nunca plantava uma flor, nem cuidava de um animalzinho ( Sua grande paixão ) sem faze-lo com a certeza de que era a vida de Deus que lhe permitia realizar aquela tarefa, e ela cumpria para a Glória de Deus. Toda a juventude de Maria foi dedicada, com zelo, á Sua preparação para o momento em que Sua Missão  deveria começar.-

            Após Sua saída do Templo, Ela passou por um processo de esquecimento sobre o que tinha aprendido e treinado, como forma de fazer o teste final de que os ensinamentos tinham penetrado fundo em Sua consciência. Era necessário também que Ela não se lembrasse para não estragar a juventude de Jesus, que deveria, em princípio, ser igual a de qualquer outra criança.-

            José era membro da Irmandade Essênica, um homem muito adiantado espiritualmente. Tinha um conhecimento muito bom da Lei Cósmica, e Ele transmitiu esse conhecimento á Maria. Foi Sua força silenciosa, Sua serenidade e dignidade que ajudaram Maria durante muitas das difíceis experiências pelas quais Ela passou mais tarde em Sua vida.-

            Finalmente, se casaram e Maria vivia em um estado de constante “graça auditiva”, ou seja, não dava ao pensamento e ao comportamento uma atitude relaxada e sim, mantinha uma conexão permanente com o Seu Cristo Interno. Portanto, foi fácil para o Arcanjo Gabriel desempenhar o pedido que Ele havia concedido á Maria antes de Sua encarnação, aproximando-se Dela com as palavras triunfantes: “Ave Maria, cheia de graça”. Ele comunicou á Maria que, através de Seu corpo, viria a forma física de Jesus, que seria o Messias. Foi solicitado a Maria que contasse apenas á José e Sua prima Isabel esse acontecimento. Sua prima estaria esperando o nascimento de João Batista e á ela também foi dado o comunicado do futuro nascimento do Batista.-

            Se Maria não estivesse em um constante estado de graça auditiva, o que significa estar sempre preparada para escutar a pequena e tranqüila voz interior, Ela não teria recebido a Mensagem de Gabriel.-

            Maria e José prepararam-se para o nascimento de Jesus. Maria fez pequenas roupas para o infante, e juntos planejaram seus futuros para que pudessem ter a força para cumprir Suas Missões em Glória.-

            Jesus nasceu numa época em que a energia coletiva da Terra estava construtivamente qualificada em seus níveis mais baixos desde os dias de Atlantida. Sua vida e Sua Missão bem sucedida mudou o rumo dos acontecimentos.-

            Jesus nasceu sem karma. Em encarnações anteriores Ele foi Apolonio de Tyana, Zoroastro da Pérsia, o Profeta Josué e José do Egito.-

            O agora Mestre Ascensionado  El Morya ( que foi um dos “Três Reis Magos”, juntamente com os agora Ascensionados Mestres Kuthumi e Djwall Kuhl ) recorda Sua encarnação anterior como se segue:

 

            Também eu segui a Estrela, há muito tempo atrás, até os pés de um infante. Posso afirmar-lhes que a jornada não foi tão glamourosa, romântica e bonita como é descrita hoje em dia, e que os Três Reis do Oriente não cavalgaram facilmente em grandes caravanas poderosas e ricas. Nós nos juntávamos a elas, é verdade, pois os viajantes daqueles dias raramente atravessavam aquelas vastas extensões de terras desertas sozinhos, mas nós estávamos encarnados. Tínhamos estudado os céus durante muitos anos, cada um em seu próprio país. Não tínhamos comunicação um com o outro e cada um, quando a constelação apontou para aquele determinado momento cósmico, sentiu que a hora da visitação havia chegado, e cada um, com algum sacrifício, padecimento e exposição ao ridículo perante os compatriotas, deixou a comparativa segurança de seus lares para seguir uma estrela. Houve noites em que as nuvens cobriam o céu e as estrelas não brilhavam – assim como há períodos durante sua caminhada pela trilha espiritual em que sua estrela parece ter sido obliterada no céu, e no seu coração você se pergunta se realmente existe uma Luz Guia.-

            Posso compreender isso porque eu trilhei cada passo desse caminho, seguindo uma estrela, e posso assegurar-lhes, com a confiança e a fé conseguidas com minhas próprias energias, de que valeu o investimento de cada elétron tirado do coração da Presença e usado para impulsionar o corpo em direção àquele humilde estábulo em Belém..-

 

            Eles, os Três Reis Magos, não eram apenas reis em seus países, mas sacerdotes e astrólogos pertencentes á Ordem dos Essênios, ordem esta que era a depositária do “segredo” do nascimento daquele menino. Apesar disso, as Escrituras já previram e todos aguardavam o nascimento do Messias.-

            A Missão de Jesus tinha que coadunar-se com as Leis tal como ela era aplicada á Terra naquela ocasião. Ele não recebeu privilégios especiais, tal como o dom da consciência consecutiva. Ele foi atado ao “vínculo do esquecimento” como qualquer outro fluxo de vida á procura de sua evolução sobre o planeta Terra. Portanto, quando Ele acordou como um lindo recém-nascido, nos braços de Maria, ou mais tarde, quando mais velho, Ele não tinha lembrança de Suas encarnações anteriores. Somente, como parte de Sua Missão, recebeu o privilegio de poder transmutar uma quantidade adicional de karma e por esse motivo, Ele conseguia realizar mais curas do que poderia fazer se não tivesse recebido esse privilégio.-

 

 

 

            Foi bom que uma grande intercomunicação se tivesse estabelecido entre Eles e o Reino Angélico, pois, logo após o nascimento de Jesus, Maria viu José em pé na soleira da porta. Ele estava mito perturbado. José disse que acabara de receber um aviso, mas não estava seguro de sua fonte. Teria sido um Anjo ou fora Deus? Na Sua consciência, ficara impressa a urgência de fugir para o Egito. José tinha dúvidas, pois achava que era injusto que um recém-nascido, com tal missão a  cumprir, fosse vítima tão cedo da crueldade de Herodes. Juntos rezaram e Maria recebeu a confirmação, no âmago de Seu coração, de que deveriam partir. Como atrás deles o sangue dos recém-nascidos inundava as ruas, Maria ( e mais tarde, Jesus ) fez um voto de que Ela assistiria cada uma das crianças que tivesse estado envolvida nesse ato brutal, a atingir a Ascensão numa futura encarnação. Essas crianças haviam morrido por causa da Missão deles. Maria tomou seu pequeno filho nos braços e, junto a José, deixou o abrigo de seu lar e partiu para o Egito, uma terra cheia de perigosa vida animal. Foi uma longa e cansativa jornada rumo ao Egito, com muitas noites em claro, escapando dos soldados de Herodes.-

            Desde quando Jesus era apenas uma pequena criança, Ele já manifestava uma pureza de espírito. Seus sentimentos eram bem desenvolvidos. Tinha todos os sentidos sensoriais perfeitos. Além disso, possuía uma grande intuição. Jesus não viveu em um “mundo charmoso e privilegiado”. Ele viveu entre a assim chamada imperfeição. Foi solicitado que vivesse entre os pobres e os doentes de mente e corpo. Naquele tempo não havia instituições públicas para afastar da vida pública pessoas desse gênero. O belo garoto, vestido com suas simples túnicas brancas, sandálias feitas por José, estava exposto ás pressões dos pensamentos dos muitos planos, com apenas o amor de Maria e José como proteção.-

            Os pais de Jesus foram seus primeiros professores. Maria disse-lhe que só dependia Dele aceitar a realidade do mundo cheio de imperfeições, tais como a aparente doença e sofrimento, ou “glorificar o Senhor”. Jesus disse mais tarde que essas palavras o ajudaram imensamente, em Sua Missão, e que muitas vezes preservaram Sua sanidade. José também aplicava freqüentemente esse princípio.-

            Maria afirmou que existe sempre essas escolha – se sintonizar com as aparências do mundo e com isso, fortalece-las, ou escolher fortalecer o poder de Deus, direcionando o foco de sua energia e atenção para a Presença I AM de si mesmo, mantendo a própria atenção focalizada, até que o “eu” interno ganhe confiança. Quando o jovem Jesus vinha para Maria com machucados em seus pés e joelhos, Ela dizia: “Não vamos aumentar o machucado ou esta cicatriz. Vamos glorificar Nosso Senhor.” Então, focalizando sua atenção no padrão perfeito, o Homem feito á imagem e semelhança de Deus, Maria, José e Jesus atraíam as correntes de Cura e Paz de Suas Presenças Divinas através de Si, até que a aparência de imperfeição desaparecesse. Faziam isso sistemática e diariamente. Assim, juntos construíram uma vibração que seria a base para enfrentar as dificuldades dos dias ainda por vir e assim, para enfrentar a própria morte.-

            Quando Maria e José estavam no Egito, passaram por muitas experiências que testaram Sua fé e poder de concentração. Uma manhã, Maria viu Jesus brincando na praia do Nilo. De repente, um grande crocodilo apareceu ao Seu lado. O crocodilo tinha a boca aberta e por instantes, Maria ficou aturdida. Então, controlou-se visualizando Jesus envolvido na proteção de Deus, até que o crocodilo finalmente se afastou. Jesus não se deu conta de que havia algo de pouco usual nesse acontecimento; apenas acenou para sua mãe e continuou a brincar.-

            Á tenra idade de 5 anos, Jesus foi levado ao Templo de Luxor e tal como acontecera á Sua mãe, a severa disciplina dos sacerdotes do Templo foi revivida. Maria não teve permissão para testemunhar o treinamento de Jesus, tendo  que esperar do lado de fora do Templo, sob o forte sol, á sombra de uma figueira, enquanto o menino Jesus era instruído, desde a manhã bem cedo até de tarde. Algumas vezes, após sair do Templo, Maria notava gotas de transpiração em Sua testa e profundas olheiras sob os olhos. Ele tinha que passar por testes e disciplinas das quais homens e mulheres adultos tinham se esquivado e no entanto, Maria não podia interferir. Era Sua obrigação conceder-lhe completa liberdade, uma liberdade na qual não há medo.-

            De Sua infância, Jesus falou: Eu também tomei consciência de um mundo de forma, de um mundo de sombras, e tive que encontrar no meu íntimo a razão e propósito de meu Ser. Bem me lembro daqueles primeiros dias no Egito quando fui levado, em tenra idade, àqueles Templos, quando aprendi a Lei com os sacerdotes. Recordo minha gratidão pelo amor de minha mãe e meu pai, que contrabalançavam a austeridade, a disciplina, a tremenda pressão solicitada, a uma criança, que havia requerido a proficiência em um dos Templos de Luxor..-

            Quando Maria tinha permissão para acompanhar Jesus ao Templo, recebia particularmente a mesma instrução pelo Hierarca do Templo, Seraphis Bey. Era instrução sobre a retenção da respiração e ressurreição do corpo, preparando-A, assim, para os acontecimentos vindouros.-

            Quando Jesus atingiu a maturidade, com a assistência de José, tornou-se um hábil carpinteiro. Mais tarde, José deu muitas e importantes contribuições para o estabelecimento da Era Cristã. Foi Ele quem primeiro apresentou Jesus aos Seus futuros seguidores.-

            José já sabia sobre esses seguidores muitos anos antes de Jesus vir a saber de suas existências. Ele entrara em contato com eles explicando-lhes como seu estudo das Antigas Profecias e dos Ensinamentos da Lei lhe haviam mostrado que o Messias em breve chegaria, mas que competia a cada um deles reconhecer o Messias por si próprios. Em suma, José não lhes disse que Jesus era o Messias. Pelo contrário, eles teriam que descobrir a realidade do Messias por eles mesmos através dos sentimentos do íntimo de seus próprios corações quando O encontrassem. Mais tarde, José passou ensinamentos aos seguidores, na medida em que suas consciências individuais podiam absorver e tanto quanto a Lei podia permitir naquela época.-

            Tiago e João, o Bem-amado, eram órfãos. Foram criados por uma bondosa mulher e José era seu guardião. Como a mulher estava ficando velha, José perguntou aos dois meninos qual dos dois aceitaria a responsabilidade de ficar á testa do lar e qual estaria disposto a ser instruído pela Irmandade Essenica. Ficou resolvido que Tiago, o mais velho e mais prático, ficaria com a responsabilidade do lar e João iria para os Essênios para muitos anos de treinamento. Assim, ele se prepararia para ser “o braço direito” de Jesus. Tiago subseqüentemente foi para a Galiléia, onde encontrou Pedro e André. Lucas era um médico que recebeu algumas instruções de Jesus sobre cura. Ele não se convenceu totalmente sobre os poderes de cura de Jesus, e outros mais, e freqüentemente dizia: “Não aceito que isso possa ser feito.”.-

            Durante os anos de crescimento de Jesus, o serviço de José era ser Seu instrutor. Quando o contato de Jesus com o Mestre Ascensionado Maytreya estava desenvolvido ao ponto de que praticamente não havia véu nenhum mais entre Eles, o Lorde Maytreya se tornou Seu novo instrutor.-

            Um dia, José disse á Maria que Sua Missão estava terminada e pediu-lhe que permanecesse em Betânia após Sua partida deste plano físico. La Ela estaria em mãos amigas. Jesus, disse Ele, deveria ir para a Índia para receber importantes comunicações. Pouco depois, José saiu desta cena da vida.-

            Poucos tempos após a morte de José, Jesus se viu partindo sozinho, a pé, para a Índia, numa peregrinação simples e solitária. Penetrou na Índia, seguindo vagas indicações de José, tendo que depender das indicações de Sua própria Presença I AM. Encontrou um grupo de pessoas sentadas em volta de um professor e silenciosamente sentou-se junto a eles. O nome do professor, em hindu, significava “O Grande Diretor Divino”, e era um Mestre Ascensionado. O Mestre não deu sinais de ter notado Sua chegada, mas mentalmente projetou para Ele as palavras: “EU SOU a Ressurreição e a Vida” e “EU SOU a Ascensão na Luz”. Esse foi todo o contato que houve entre Jesus e o Professor. Jesus levantou-se e voltou para casa, grato por ter recebido as palavras-chave para Sua Missão.-

            Depois de Jesus haver retornado do Egito, antes de Sua pregação pública, Ele e Maria retornaram a Luxor, no Egito, uma vez mais. Lá permaneceram por três anos. Ali ambos conquistaram a iniciação final do Retiro de Luxor, que é a remoção das energias da Vida do corpo e sua reposição através do controle da respiração. Isso foi feito para preparar Jesus para Seu supremo teste. Doze Mestres vigiaram Seu corpo durante esse período e Jesus, assim como Maria, passaram pela prova vitoriosamente.-

            Jesus, dos doze aos dezoito anos, recebeu treinamento em vários Retiros e Monastérios, entre eles um monastério no Vale de Kashmir, onde permaneceu por cinco anos. Lá existem pergaminhos preservados, manuscritos pelo próprio Jesus.-

            A Missão de Jesus começou quando Ele completou 30 anos. Sua pregação durou três anos. Esse período limite de três anos estava predeterminado pela Lei Cósmica. Ele pregou em linguagens simples e com parábolas fáceis de serem entendidas a fim de que o homem simples das ruas, as pessoas sem instrução pudessem compreender. De um ponto de vista espiritual, Jesus atingiu menos de quinhentos fluxos de vida. Isso se deveu particularmente á dificuldade das condições de locomoção que prevaleciam naquela época.-

            Durante o período em que Jesus estava envolvido em Sua Missão, Maria morou com Marta, Maria e Lázaro ( em Betânia ). Existia uma certa paz na vida do campo e Maria apreciava as redondezas e tecia mantos para Jesus. Todos os outros filhos estavam casados e bem. Uma vez ao dia, Ela subia uma pequena e relvada colina até uma rocha grande de topo reto. Lá Ela passava várias horas em profunda e fervorosa comunicação com Deus. Dessa maneira, Ela construiu um “momentum” e um padrão segundo o qual Jesus e Maria Ascensionaram posteriormente.-

            Quando Jesus descansava entre as viagens, visitava Maria em Betânia e nesses momentos, ambos encontravam felicidade naqueles tempos difíceis.-

            O primeiro assim chamado milagre de Jesus foi a transformação da água em vinho nas bodas de Canaã. Ele focalizou Sua atenção em Deus e através das energias de Seu Canal Espiritual, transformou a substancia daquela água em Luz eletrônica. Foram as pessoas que inconscientemente a qualificaram com o que elas desejavam que fosse manifestado. Por essa razão, a substancia que elas beberam tinha, para elas, o gosto e a aparência de vinho.-

            A alimentação das cinco mil pessoas foi feita usando princípios similares. Jesus multiplicou os pães e os peixes usando a Lei da Materialização. O pão e o peixe foram multiplicados aglutinando substancia eletrônica luminosa, a substancia que nos envolve na atmosfera. Essa substancia foi aglutinada em forma, e depois reduzida para uma ação vibratória mais densa, permitindo que o povo comesse o que parecia e tinha gosto de peixe. Saint Germain usou o mesmo conceito da Lei dando aos estudantes da Fraternidade um líquido leitoso que também havia sido extraído da substancia eletrônica luminosa. Essa refrescou e revitalizou enormemente os estudantes.-

            Desde muito criança, foi ensinado a Jesus a magnetizar PAZ. Essa Paz transformou-se numa grande reserva. Permitiu a Jesus dizer com autoridade: “Paz, aquieta-te”. As turbulentas águas do Mar da Galileia obedeceram. Esse sentimento de paz também estava presente quando Ele disse: ”Ama teus inimigos, trata bondosamente aqueles que malevolamente te usam”.-

            Invocando todo o Impulso aglutinado da Vida Eterna, e dirigindo essa energia para o coração de Lázaro, Jesus pôde prestar um serviço. A energia que Ele invocou era mais poderosa que o lamento, choro, curiosidade, ceticismo e outras qualidades de uma natureza imperfeita que se manifestava através das pessoas que estavam presentes. Lázaro respondeu e voltou da assim chamada morte.-

            Enquanto realizava Seus muitos milagres, Jesus tinha assistência espiritual de Deus Todo Poderoso, de Seu professor Lorde Maytreya e Sua mãe Maria. Jesus, em uma de Suas comunicações, insistiu para que os estudantes estivessem preparados o tempo todo para usar habilidades concedidas a eles por Deus. Nunca se sabe quando a oportunidade aparece. Ele disse: ”O momento é agora! Não consulte o calendário para saber quando é que certa coisa deve ser feita. Nunca me avisaram com antecedência qual experiência Eu iria ter. Nunca tive um pergaminho manuscrito dizendo que nesta e naquela data o Espírito Santo desceria e que nesta e naquela data Eu deveria curar.”.-

            Jesus declarou em uma comunicação: ”Por causa da má interpretação da Lei, Eu fui apontado, infelizmente, como o Único Filho Gerado. Eu vim para dar o exemplo da Vida Eterna, vencendo, por intermédio da assistência dos Seres Divinos, a experiência chamada morte. Depois tive que convencer Meus discípulos de que Eu ainda estava vivo Me movendo entre eles, ressuscitado. Todas essas coisas Eu fiz porque o mundo precisava, naquela ocasião, assim como agora, da vinda de um Ser Perfeito que pudesse cumprir o Desígnio e representar, na Terra, o Pai Celestial. Alguma vez fostes açoitado em público, com uma coroa de espinhos enterrada em vossa fronte? Tivestes vossas vestes rasgadas em público? Não! As coisas que vos aconteceram durante esta encarnação são muito suaves se comparadas com aquelas experiências através das quais Eu passei voluntariamente para mostrar que o Filho de Deus era um Mestre da energia neste mundo.”.-

            A amada Maria disse: “As forças das trevas ainda perambulam pelo mundo, enfatizando a parte errada da Missão de Jesus. Elas glorificam um CRISTO Crucificado, calando-se sobre um CRISTO RESSUSCITADO.” As palavras de Jesus acrescentam ênfase, como se segue: ”O Cristo crucificado, que o mundo ortodoxo coloca perante o povo, é o símbolo da expiação substitutiva. É a maneira que o ser exterior tem de fazer com que seu próprio pecado seja carregado por outros fluxos de vida. O crucificado deve ser substituído pelo Cristo Ascensionado. Cada indivíduo deve ser responsável por seus próprios pecados.”.-

            Falando Ele próprio sobre a presente acuidade e autenticidade da Bíblia, o Maha Chohan explicou, que houve alguns letrados da Bíblia que embelezaram o texto original, modificaram sua interpretação para satisfazer melhor os desejos e omitiram o que lhes parecia melhor. Não é de admirar que existam mais de cem “Fés cristãs” diferentes.-

            Em Suas comunicações, Jesus enfatizou repetidas vezes que os milagres de 2.000 anos passados podem ser realizados hoje pelos estudantes da Lei Cósmica. Também mencionou que foi apenas após a Dispensação de 1930 que o ápice desse serviço que Ele pretende prestar foi atingido. Como parte desse serviço, é dada oportunidade pelos Mestres Ascensionados aos estudantes como raramente aconteceu antes na história. Disse Ele: “Apenas esses estudantes são a esperança de ensinar ao povo a Verdade. As religiões tiveram oportunidade de liberar a humanidade e no entanto, o povo ficou cada vez mais preso aos dogmas. Eu vos imploro, em Nome do Pai de toda a Vida, SE ME AMAIS, FAZEI O QUE EU FIZ!”.-

 

 A CRUCIFICAÇÃO

 

            Após os discípulos e o Mestre terem terminado a “Ultima Ceia” e terem ido para Getsemani, Maria, Marta e Maria, irmã de Lázaro pegaram o tecido de linho que Maria tinha tecido e dobraram-no cuidadosamente. Maria sabia, no fundo de si mesma, que no dia seguinte esse tecido envolveria o corpo de Seu ainda vital e belo filho. A Taça da ultima ceia foi envolta num guardanapo e entregue a José de Arimatéia para ser guardada em segurança. Então Maria mergulhou em ardente oração pois o próximo dia lhe traria a maior prova de Sua vida.-

            Inúmeras vezes, anteriormente, Jesus e Maria tinham discutido os diversos pontos que deveriam ser enfatizados durante Sua pregação. Freqüentemente falaram da necessidade de passar pela morte a fim de provar a imortalidade da vida.-

            Em Luxor, era comparativamente fácil para um iniciado, altamente treinado, retirar os sentidos do contato com o mundo exterior e suspender a respiração para que, do ponto de vista dos sentidos exteriores, o corpo estivesse “morto”. No entanto, realizar esse ato conscientemente entre centenas de pessoas impuras de consciência, é muito difícil. Para satisfazer a consciência externa, era necessário para a humanidade que efetivamente fosse proferida e executada a sentença de morte, autenticamente. De outra maneira, a humanidade não teria acreditado que a Ressurreição era autentica e não um truque de faquir ou manifestação de hipnose.-

            Maria disse que nem Ela nem Jesus sentiram prazer com a necessidade de ter que passar por essa experiência. Quando Jesus pediu que aquela “taça” fosse afastada Dele, era porque ninguém sabia ao certo se a demonstração publica teria ou não sucesso. Através de tal experiência publica, toda a viciosidade astral e psíquica que se tinham acumulado desde a “Queda do Homem”, era direcionada através desses indivíduos encarnados que se permitiam ser usados como peões ou recipientes dessa força.-

            Em pé, sob o vento da colina do calvário, observando a ganância, na consciência daqueles que gostavam e se divertiam com o espetáculo, Maria, com todas as fibras e células de Seu Ser apegou-se ao Conceito Perfeito do Cristo Ressuscitado, de pé e respirando. Ela chamou por Lorde Maytreya, Hélios e Vesta, Gabriel e todos os que Lhe haviam prestado assistência anteriormente. Maria sentiu a resposta vinda do coração do Sol; Ela viu a Presença de Vesta; Viu sobre Jesus a luminosa, brilhante Presença de Lorde Maytreya e a proximidade de Gabriel.-

            Maria se lembrou de José. Ela sentia falta de Sua serena presença física. Pensou naquela noite de inverno há muito tempo, e no estábulo simples. Maria relembrou a longa e cansativa jornada para o Egito, e a entrada para o Templo. Ela pensou nos discípulos ainda não completamente ancorados na compreensão do que estava realmente acontecendo. Todos esses pensamentos vieram á Ela e no entanto, Maria era capaz de manter Sua atenção sobre o que Ela chamava “a imaculada concepção” de Jesus, sabendo que nem a lança, nem a coroa de espinhos, nem a cruz e os pregos podiam magoa-Lo. Da maneira como aconteceu, a série de humildes experiências diárias, nas quais todas as energias dos corpos de Maria eram vertidas, construíram uma forma que provou ser a Sua força, equilíbrio e sanidade na hora da necessidade. Ela permaneceu, manteve o Fogo da Chama da Ressurreição sobre Seu filho e concentrou Suas energias sobre o vitorioso e feliz padrão de Suas experiências de vida.-

 

            Como sempre, Maria podia ver o Sagrado Ser Crístico de Jesus. O Ser Crístico habita além do veículo físico. Por três longas horas, o corpo de Jesus pendeu na cruz entre os dois “patriotas”.-

            João deu assistência á Maria, fixando-se naquele Conceito Perfeito de Homem como co-criador com Deus, para que Jesus pudesse atravessar aquela Iniciação, ressuscitando Sua forma física na manhã da Páscoa para o benefício dos discípulos cheios de duvidas, e finalmente, Ascensionando á vista de mais de quinhentas pessoas.-

            Maria e João sabiam como desconectar, através da Luz e do Amor, a atração gravitacional  do corpo físico. Aplicaram essa técnica quando a cruz foi levantada, impedindo, dessa maneira, o dilaceramento do corpo de Jesus.-

            As últimas palavras de Jesus não foram: “Adonai, Adonai, por que Me abandonastes?”, mas “Pai, como Me glorificastes; em Tuas mãos entrego Meu Espírito.”. Então as palavras “Está terminado!” foram ouvidas vindo da direção da cruz. Jesus sentiu dor proveniente das fraturas físicas, infligidas á Ele antes da crucificação. Mas não sofreu tanto enquanto estava na cruz porque Ele estava dominando a situação e tinha Se retirado do corpo o suficiente para não sentir tanta dor ( tão considerável em porte, que apenas a dor seria suficiente para matá-Lo ). Infelizmente, algumas religiões dão ênfase sobre a agonia e sofrimento de Jesus quando Ele estava na cruz.-

            Quando Jesus nasceu, os Três Reis Magos deram-Lhe sândalo, óleo, incenso e mirra. Esses presentes foram cuidadosamente guardados por Maria e foram usados por Marta, a outra Maria, Nicodemos e José de Arimateia para ungir o corpo de Jesus e envolve-Lo no tecido de linho fornecido por Maria. O corpo estava agora pronto para ser colocado na sepultura.-

 

 A RESSURREIÇÃO

 

                João e Maria deixaram que os outros cumprissem os rituais finais. Levando consigo um sentimento de Paz interior, desceram a colina do Calvário em direção á Betânia. Ficaram na casa de Marta e a outra Maria. Lá encontraram refugio e alívio das pressões dos acontecimentos passados. Maria pediu para ficar só e por duas noites e um dia, Ela concentrou-se na Ação da Chama da Ressurreição, ajudando na restauração do corpo alquebrado de Jesus.-

            Ela orou por muitas horas, caindo finalmente adormecida em Sua vigília. Então, através de Sua mente, veio a magnificente e melodiosa voz do Arcanjo Gabriel. Ele entrou em Sua consciência usando as mesmas palavras de quando confirmou o messiado de Jesus: “Ave, Maria, cheia de Graça!”.-

            Á principio, Maria pensou que estava sonhando com a primeira visitação. Mas o Arcanjo Gabriel confirmou: “Teu Filho ressuscitou! Ele está vitorioso! A sepultura foi aberta. Ele retomou Seu corpo e Eu vim – o Anunciador – o Protetor da Imaculada Concepção – trazer-te a primeira noticia da Vitoria!”.-

            Maria caiu de joelhos, tomando consciência da Presença de Gabriel, e lágrimas de gratidão correram por Sua face.-

            O aposento encheu-se de Luz e perfumou-se com a fragrância do lírio. Quando a brilhante luz suavizou-se, Maria pôde reconhecer Jesus envolto no mesmo manto branco que Ela Lhe dera. Ela podia até mesmo distinguir os pontos que Ela mesma havia feito na bainha do manto.-

            Enquanto Ela examinava Suas feições para se certificar de que não se tratava de uma miragem, Jesus buscou-Lhe as mãos e falou: “Mãe, sou Eu!”.-

            Maria correu para Ele, tocando Seu manto, pensando em beijar a bainha, mas Ele A levantou. Juntos foram até a janela para olhar o Sol, que, como um símbolo de Vida e de Luz, Eles tinham venerado e amado como uma manifestação externa de Deus.-

            Quando Maria olhou as mãos de Jesus, notou que lá ainda estavam as cicatrizes causadas pelos pregos; as marcas dos espinhos na fronte, porém, tinham desaparecido. Jesus explicou que um Ser Ascensionado havia Lhe sugerido conservar os estigmas nas mãos e nos pés, assim como o da lança, como meios de identificação.-

            Jesus separou-se Dela explicando que precisava ver Marta, Maria Madalena, Pedro, Tiago e João, porque eles estavam totalmente abalados com a crucificação e muito amedrontados. Antes de partir, Jesus perguntou a Maria se Ela desejava Ascensionar com Ele ou ficar. Maria perguntou-Lhe o que Ele desejava que Ela fizesse. Jesus respondeu-Lhe explicando que seria necessário ter um ser não ascensionado para magnetizar e ancorar as Correntes Cósmicas da Dispensação Cristã. Maria prazerosamente concordou em ficar, o que muito O agradou. Jesus então disse a Maria que Ele havia recebido uma nova e especial Dispensação ( da Junta Kármica ) sob a qual Lhe seria possível visita-La e a João durante 30 anos, para passar-Lhes certos pontos da Lei que até então não eram permitidos ser revelados. Como parte do plano para ancorar a Corrente, era exigido que, em todas as ocasiões, ou João ou Maria permanecessem em Betânia.-

            Jesus acrescentou que Lhe havia também sido permitido visitar Maria e os outros, durante quarenta dias antes da sua Ascensão, a fim de explicar-Lhes a Lei. Falou que enviaria Pedro, Tiago, André, João, Lucas e as mulheres que os amavam para Betânia.-

            Quando Jesus manteve contato com Seus discípulos após a Ressurreição, não mais operava em Seu corpo físico, mas sim em Seu Ser Crístico. Quando estava na sepultura, em cooperação com o Maha Chohan e o Arcanjo Gabriel, Jesus havia transmutado Seu corpo físico enviando Raios de Luz desde Sua Presença I AM, absorvendo a essência purificadora de Seu corpo físico no interior de Seu Ser Crístico.-

            Jesus estava, portanto, operando com Seu corpo de Pura Luz; no final, cada átomo e elétron encontrava-se sob Seu controle consciente. Dessa maneira, Ele podia variar a ação vibracional do Ser Crístico á vontade, possibilitando-O tornar-se visível e tangível no grau que O desejasse. Esse corpo de Luz não necessitava de alimentos ou bebidas e não possuía carne ou ossos, mas Jesus podia faze-lo parecer como se fosse um corpo de carne aos Seus discípulos, para convence-los de Sua presença tangível. Aumentando a ação vibratória de Seu Ser Crístico, podia atravessar as paredes das casas sem dificuldades. Tendo conseguido pleno e total domínio sobre a matéria ( energia, substancia, vibração ), Ele podia até mesmo ajudar os discípulos a fazerem trabalho físico.-

            Por que Jesus simplesmente não Ascensionou direto da cruz? Ele o poderia ter feito, mas a ação da Chama da Ressurreição foi escolhida para fortalecer a fé dos discípulos e estabelecer um foco para a Era Cristã.-

            Aparecendo diariamente para Maria e os discípulos, ás vezes durante alguns minutos, outras vezes por horas, durante quarenta dias, Ele fez com que os sentimentos deles se tornassem ancorados na supremacia das Leis de Deus Todo Poderoso. Os discípulos tinham que aprender que é possível, para cada estudante da Verdade, aplicar a Lei e obter vitoria em sua manifestação, e dizia: “O que um conseguiu fazer, todos podem faze-lo um dia.”.-

            O estabelecimento de um foco que permanecesse por 2.000 anos na Luz ( energia construtivamente qualificada ) de Jesus e Maria, e que tivesse a Vitalidade, o Fogo e a Força necessários para sustentar-se a si próprio quando Ambos tivessem Ascensionado, era necessário á Dispensação Cristã.-

            Decidiu-se remodelar as acomodações de moradia de um velho moinho, uma vez que ele estava quase em ruínas. Também, como ele estava sendo usado como local de reunião para as visitas de Jesus, precisava acomodar um maior número de pessoas. Primeiramente, foi feito um pequeno quarto para Maria dentro do moinho. Depois Jesus sugeriu que se cavasse um canal para irrigar o jardim de Maria, para evitar que Ela tivesse que carregar água. Havia um regato correndo atrás do moinho, que acrescentava paz e beleza á paisagem. Maria Se interessava por ervas e plantava-as por causa de seus poderes curativos. Assim, o velho moinho transformou-se no Foco da Dispensação Cristã e Maria ali permaneceu até Sua morte e Ascensão.-

            Jesus não apenas deu sugestões, mas efetivamente ajudou no trabalho da reforma. Certo dia, Ele ajudou a fortalecer a viga do teto acrescentando uma coluna de suporte. Desta maneira, usando as habilidades de carpinteiro aplainou-as e juntos, colocaram a coluna de suporte no centro da sala. Tiago, João e Pedro caiaram de branco as paredes.-

            Como foi dito antes, quando Jesus estava dando instrução ou ajudando nas obras da reforma, Ele estava operando no corpo do Seu Ser Crístico e não no corpo de Mestre Ascensionado de Sua Presença I AM. No entanto, era possível fazer esforços materiais.-

            Vieram presentes de muitos lugares. José de Arimateia enviou algumas ovelhas que forneceriam lã para as roupas. A esposa de Pilatos, uma pessoa encantadora, contribuiu com algumas cabras leiteiras, importadas. Numa carta, ela solicitou a permissão para visitá-los. Outros amigos ofereceram quarenta mudas de figueiras e oliveiras que foram aceitas com gratidão e plantadas.-

            Á noite, a pequena comunidade se reunia e Maria falava-lhes sobre o nascimento e vida de Jesus. Mateus, Marcos e João escreveram a historia com suas próprias palavras. Algumas vezes, Maria fazia correções. Assim foram escritos os evangelhos, os genuínos, que foram modificando-se á medida do passar do tempo.-

            Finalmente, o final do período de quarenta dias se aproximou. Desta vez a separação foi fácil e feliz. Todos já tinham uma compreensão melhor da Lei, e sabiam em seus corações que Cristo sempre estaria com eles, mesmo que a forma física de Jesus não estivesse mais presente.-

            Jesus prometeu a João que ele receberia sua Ascensão ao final daquela encarnação. Ele a tinha merecido por causa de seu amor e fidelidade á causa e pelos serviços e cuidados tidos para com Maria. Mais tarde Maria disse á respeito: “Em cada ocasião que necessitei de ajuda, João esteve presente sempre. Verdadeiramente, ele era amor.”.-

 

 A ASCENSÃO

 

            Enquanto Maria permaneceu em Betânia, Ela subia diariamente á colina sozinha, tecendo um Padrão de Luz. Enquanto andava, Ela orava e enviava Seu amor e gratidão á Deus, emitindo Suas invocações para a vitoria de Jesus. Esta trilha de Luz abriu caminho através do plano físico, fazendo conexão com a consciência de Vesta. Sobre essa trilha Jesus mais tarde iria andar em triunfo. A elevação da energia, desde o coração de Maria, construiu o padrão da Chama da Ascensão, usada para conseguir a o sucesso na Ascensão de Jesus.-

            A Dispensação que governa uma Raça inteira na mudança de um Ciclo de 2.000 anos é composta das energias combinadas e tecidas de muitos fluxos de vida reunidos. Assim foi o inicio da Dispensação Cristã e também foi quando, durante os anos 30, 40 e 50, os Mestres Ascensionados El Morya e Saint Germain atraíram os fluxos de vida para qualificarem energia construtivamente, em atividades grupais, para ancorar o Ciclo de 2.000 anos da Nova Era.-

            Na noite anterior á Ascensão, Jesus conversou com Maria e João. Ele explicou  que subiria a colina de Betânia sozinho, muito cedo pela manhã. Maria e os discípulos deveriam reter a multidão até por volta das nove horas. Então, todos poderiam segui-Lo

            A manhã chegou e Jesus subiu sozinho para o alto da colina. Sua Presença agiu como um imã. Sua aura estava exatamente como era antes quando Ele estava pregando em Sua Missão, tão magnética e poderosa que, mesmo quando as pessoas estavam adormecidas, levantavam-se e O seguiam.-

            Maria deu instruções aos discípulos para que retivesse a multidão ao pé da colina, exatamente como Jesus havia pedido. Para manter as pessoas em harmonia, Maria contou á multidão acontecimentos da vida de Jesus.-

            Ás nove horas, a multidão foi ao encontro de Jesus no topo da colina. Suas vestes já estavam brilhantes e o povo notou Sua radiação refletida na atmosfera. Tão resplandecente era a Luz brilhando através Dele que Maria e os outros mal conseguiam olhá-Lo. Ele não falou mais. Maria e os discípulos oraram por Ele, mantendo Sua concentração na Chama da Ascensão. 

            Então, do topo da colina, da própria rocha sobre a qual Maria havia passado incontáveis horas em oração, Jesus Ascensionou para o Corpo Eletrônico de Sua Presença I AM. Isso foi testemunhado por quinhentas pessoas.-

            Jesus assim falou de Sua Ascensão:

            “João e Mãe Maria escolheram vigiar aquele lugar para Mim e assim naquela manhã Eu pude, quietamente e sem ostentação, caminhar por aquela trilha relvada até o cume da colina em Betânia e ficar um pouco em solidão, vendo o Sol nascer, gozando as belezas da Terra antes que Meus amados discípulos e aqueles que vinham para maravilhar-se e fazer perguntas, alcançassem o alto da colina. E assim foi que, neste corpo ressuscitado, pude na presença de quinhentas pessoas, das quais nem todas acreditavam que tal coisa fosse possível, aumentar a ação vibratória daquela forma ressuscitada e com a grande ajuda da poderosa força da oração que Minha mãe tinha estabelecido através dos Seus dias de oração na colina de Betânia, juntamente com a grande assistência de Minha Própria Presença I AM, a Ascensão foi manifestada publicamente.-

            Alguns a presenciaram, outros não o fizeram porque a Luz tornou-se resplandecente e a atividade natural do ser humano foi cobrir os olhos contra o fulgor. Alguns ficaram amedrontados e viraram as costas para não se angustiarem. Alguns se lançaram ao chão, mas os poucos que ficaram de pé, puderam suportar serem testemunhas. Eu Ascensionei a Meu Pai e vosso Pai, gozando a companhia de Seres Divinos que anteriormente Ascenderam ao Nirvana, continuando Minha assistência da melhor maneira que pude a todo e qualquer fluxo de vida que, a seu tempo, dirigiriam sua atenção para Mim.”.-

            Ele estava usando a veste que Maria havia Lhe fornecido quando Ascensionou. A veste e o corpo do Ser Crístico foram eterealizados quando Jesus penetrou no Corpo Eletrônico de Sua Presença I AM. Isso foi assim, de acordo com a Lei Cósmica que estabelece que qualquer coisa que tenham cumprido sua utilidade deve ser entregue á Chama para ser eterealizada, retornando á substancia original. Depois da crucificação e Ressurreição, o governo Romano e o Sinédrio ( os altos sacerdotes judeus ) ficaram contentes e satisfeitos. Tinham certeza de que tinham posto um ponto final á essa ameaça ás suas autoridades. Tanto quanto lhes dizia respeito, as coisas agora estariam calmas e agradáveis.-

            Jesus sugeriu a seus amigos que deixassem as coisas assim mesmo, e que não atraíssem excessiva atenção sobre sua pequena comunidade em Betânia. Solicitou que alugassem um cômodo num sobrado em Jerusalém onde os discípulos e Maria pudessem se reunir naquela cidade. Matheus era o tesoureiro do grupo e, por isso, era sua responsabilidade conseguir o local. O objetivo das reuniões era restaurar a fé e a confiança dos discípulos que estava esmaecendo um pouco após a Ascensão de Jesus.-

            Aqueles que sabiam da vinda do Espírito Santo, prepararam-se para o primeiro Pentecostes. O significado de “Espírito Santo” tem confundido muita gente. Simplesmente falando, é o Doador da Vida, a Energia Prânica que sustenta a vida, irradiada do Sol Central e dirigida á Terra. Aqui, ela é recebida e projetada mais além pelo Maha Chohan. Portanto, o Maha Chohan não é o Espírito Santo, como comumente O chamam nas Escolas Esotéricas, mas sim, é o Direcionador do Espírito Santo. A Ação Trina de “Pai, Filho e Espírito Santo” é nada mais do que Deus, Sua Criação ( o Filho ) e a Energia Doadora da Vida irradiada pelo Sol Central ( Espírito Santo ). A Lei da Vida é simples.-

            O primeiro Pentecostes consistiu em uma carga de prana adicional enviada ao grupo reunido. Isso teve um profundo efeito sobre os discípulos. Quando a Radiação do Espírito Santo ocorreu, os discípulos se sentiram renovados com a nova Energia Vital. Na verdade, ficaram tão repletos de Energia que pareciam bêbados aos olhos das outras pessoas. Deu nova ênfase em suas vidas; foi o ato final na preparação dos discípulos para sua pregação pública do Evangelho.-

            Maria Se sentiu aliviada, pois durante aqueles dez dias após a Ascensão, muitos deles se apoiaram Nela procurando fé e confiança, e Ela estava mentalmente exausta. Agora, após o Pentecostes, os discípulos se tornaram autoconfiantes.-

            Depois de tudo, a pequena comunidade em Betânia desfrutou de relativa paz por algum tempo. Os discípulos ensinavam a Lei para aqueles que a queriam conhecer. Da lã das ovelhas, as mulheres teciam roupas. Juntos, plantavam grãos, linho e videiras. Á noite, os Evangelhos eram escritos. Pedro, João e Tiago escreveram Evangelhos que permanecem escondidos até hoje. Maria também escreveu alguns tratados sobre a Cura Mística, que nunca foram publicados. Sobre esses tratados, Maria disse que Ela esperava poder mostrá-los aos encarnados numa futura data.-

            Um dia, José de Arimatéia, que tinha inúmeras propriedades de negócios nas Ilhas Britânicas, recebeu uma mensagem. Precisava ir para lá e convidou Maria e os discípulos para acompanhá-lo.-

            Jesus havia dito previamente á Maria que seria necessário que Ela, antes da Sua Ascensão, levasse a “Taça” para as Ilhas Britânicas. Pareceu-lhes que agora surgira a oportunidade para cumprir essa tarefa. Além do mais, tinham sabido que Pilatos havia sido substituído, pelo Governo de Roma, e que o novo governador era tido como menos tolerante para com os cristãos do que Pilatos havia sido. Portanto, consideraram que seria sábio que Maria deixasse Betânia por algum tempo.-

            José de Arimatéia tinha muitos escravos para tripular seus barcos. Maria lembrou-o de que uma missão envolvendo o transporte da Taça Sagrada para a Grã Bretanha não podia envolver trabalho escravo. José concordou, e os barcos foram tripulados por voluntários da comunidade cristã. Os barcos tinham velas e remos. Apresentando-se como voluntários e executando sua missão como remadores, estes homens conquistaram o privilégio de serem os primeiros cavaleiros da Corte do Rei Arthur numa encarnação posterior.-

 

 

                João foi deixado para trás. Ou ele ou Maria tinham que ficar de qualquer modo para magnetizar e prender as correntes espirituais da Dispensação Cristã. Também foram deixados para trás André, Marcos e Marta. Entre as pessoas que estavam fazendo a jornada se encontravam Pedro, Jaime, Bartolomeu, Maria de Betânia e Cláudia Pórtia, a esposa de Pilatos, que estava retornando á Roma.-

            Era um pequeno, mas dedicado grupo de pessoas. Antes de partir pela manhã todos se ajoelharam em oração. João deu a benção e sentiu-se a Presença de Jesus. Depois do barco ancorar em Alexandria, Maria, Pedro, Jaime e alguns outros foram para Luxor. Lá, Maria estendeu Sua gratidão ao Hierarca, Seraphis Bey, pela assistência recebida na efetivação da Vitória de Jesus.-

            De Alexandria o grupo decidiu velejar para Creta. Lá, o grupo magnetizou as correntes para a futura visita do apóstolo Paulo ( agora o Mestre Ascensionado Hilarion ).-

            Então, o barco dirigiu-se para Roma, para desembarcar a esposa de Pilatos. Entretanto, Jesus apareceu e avisou-os para não irem a Roma por causa do sentimento hostil que existia contar os cristãos nessa cidade. Assim, o barco velejou através do Estreito de Gibraltar.-

            Na extremidade sul da península ibérica, Maria e os outros desembarcaram. Sua viagem os levaria através de Portugal, Espanha e França; através de cidades como Fátima, Lourdes e Orleans . Durante toda a viagem Maria esteve num estado constante de graça auditiva. Algumas vezes Ela ouvia uma delicada eclosão de música quando atravessava a aura de um indivíduo a quem convidava para acompanhar o grupo. Em Portugal, Ela atraiu aqueles que mais tarde, em encarnação posterior, deveriam ser as crianças de Fátima; e da França ela atraiu uma criancinha que mais tarde deveria se tornar Bernardete. Todos estes se juntaram ao grupo sempre crescente de viajantes. As correntes ancoradas em Fátima, Lourdes e Orleans seriam vitalizadas várias centenas de anos depois. Durante esse tempo posterior, quando Maria apareceu em Sua luminosa presença em Fátima e Lourdes, muitas curas, visitações e contatos com crianças foram possíveis pelo prévio apoio de correntes espirituais. As crianças que viram Maria aceitaram Sua presença. Maria explicou que a consciência e o ego limitado das crianças tornou possível á Ela explicar mais sobre a Lei.-

            Foi difícil atravessar os Pireneus. Isto se fez em parte á pé e parte em lombo de jumentos. Quando o grupo chegou no norte da França, reuniu-se á José de Arimatéia, e juntos, cruzaram o canal.-

            Após Sua chegada á Grã Bretanha, Maria levou a Taça á praia. Dominados por um sentimento de gratidão, ajoelharam-se na areia. Enquanto estavam ajoelhados, Jesus manifestou-se e deu a primeira benção e cerimonia do “Santo Graal”. Mais tarde, o Rei Arthur da Távola Redonda compôs a respeito deste memorial celeste. A Taça foi deixada em Glastonbury. Lá, Maria e seu grupo, ficaram por uns tempos fazendo certos registros para dias futuros.-

            Eles permaneceram na Inglaterra por algum tempo e apreciaram sua estadia por lá. Aquele país estava destinado a ter um grande futuro. Mais tarde, Francis Bacon ( agora o Mestre Ascensionado Saint Germain ) desejou estabelecer um “Estados Unidos da Europa”, esperando, se tivesse sucesso, estende-lo para o resto do mundo. Aqui também Jesus deu uma benção através da Radiação.-

            Maria e seu grupo, com exceção de três indivíduos que permaneceram na Inglaterra, viajaram para o norte, rumo a Gales e Escócia. Depois, Irlanda, onde Maria conheceu um jovem menino que, em posterior encarnação, como São Patrício, ajudou a estabelecer o Cristianismo na Irlanda. O menino tornou-se um membro do grupo.-

            Após a estada na Irlanda, começaram a voltar para casa. O mar bravio nas costas da Espanha fez o navio balançar muito. Também não era fácil viajar com tantas pessoas incluídas na viagem de volta. Havia pouco espaço no navio, mas considerando que havia comparativamente muitos estranhos a bordo, o grupo fez uma viagem de volta harmoniosa, navegando outra vez pelo Mediterrâneo.-

            Em casa, após uma viagem tão longa, Maria constatou que, com o cuidado de Marta, os trabalhos domésticos tinham decorrido suavemente. Outras coisas estavam bastante desorganizadas. João, com seu amor, havia mantido o grupo coeso e em harmonia, mas ele era também um sonhador e havia permitido muitas liberdades individuais.-

 

 

 MARIA, A PACIFICADORA

 

            Quando refletiu sobre os quinze anos passados entre a viagem á Inglaterra e Sua Ascensão, Maria considerou os quinze anos mais difíceis. Esses foram anos difíceis porque pessoas de diferentes nacionalidades e personalidades distintas tinham que fazer os necessários ajustes causados pelo fato de viverem juntos em alojamentos pequenos. Coube á Maria a tarefa de ser líder e árbitro. Enquanto assumiu essa posição de liderança espiritual, Maria jamais se colocou como uma líder ditatorial. Sua função era apenas dar a direção geral, que pode ser comparada á tarefa de um conselheiro, que emite opinião apenas quando solicitado.-

            Um dia, Pedro se aproximou de Maria, chamando a atenção para o fato de que a comunidade cristã estava ainda celebrando os dias santos judeus e que já era mais do que tempo de se colocar em prática os Ensinamentos de Jesus e estabelecer alguns dias santos cristãos. Maria concordou, e o Natal foi o primeiro dia santo cristão que foi celebrado em Betânia. Na época, o Natal era comemorado em Agosto, com a verdadeira data de nascimento de Jesus, com o tempo, porém, para conveniência da conversão dos pagãos, o Natal passou a figurar no calendário com a antiga data da festa pagã do nascimento do Sol.-

            Em outra ocasião, Pedro irrompeu pelo quarto de Maria adentro muito aborrecido. Ele disse que alguns “gentios da Índia” tinham acabado de pintar um Sol nas paredes recém caiadas de branco da casa, e o estavam adorando. Maria investigou e encontrou um grande Sol, símbolo de Osíris. Ela explicou que, para aquelas pessoas, o Sol era um símbolo da Vida e que eles estavam reverenciando o símbolo sem adora-lo, da mesma maneira que os discípulos haviam reverenciado Jesus sem adora-lo. Maria então pediu a Pedro para, junto com André, caiarem de novo a parede. Então, Ela ofereceu ás pessoas da Índia algumas sementes de Girassol. Poderiam planta-las ao lado da parede da casa e os girassóis poderiam servir como símbolo do Sol. Todos ficaram satisfeitos com esse acordo.-

            Algumas outras pessoas da Índia também causaram problemas. Eles se sentavam o dia inteiro em um canto do pátio e não se moviam daquela posição. Os discípulos eram de opinião de que todo mundo que fosse compartilhar da comida deveriam dar sua contribuição ao trabalho geral da comunidade. Havia surgido algum ressentimento contra os homens do extremo oriente por eles ficarem sentados o dia todo sem fazerem nada. Novamente, Maria veio em ajuda. Ela explicou aos discípulos que esses homens tinham vindo de muito longe para pegar a Radiação de Jesus, o que representava “a bainha de suas vestes”. Eles, pelo contrário, tinham tido o privilegio de conhecer e conviver com Jesus enquanto  Ele estivera neste plano. Os discípulos ficaram satisfeitos e passaram a dar aos indianos todo tipo de comida, até mais do que desejavam.-

            Muitas vezes, depois que os discípulos e os apóstolos voltavam de suas longas viagens, vinham com os pés rachados pelas areias escaldantes. Então Maria, com a ajuda de Maria Madalena, faziam um linimento que rapidamente os curava. Maria Madalena era muito interessada em perfumes e Pedro não gostava disso e pediu á Maria para fazer algo com essa prática mundana de Madalena. Mais uma vez, Maria agiu como pacificadora. Ela sugeriu que se pusesse o perfume no linimento para os pés. Todos acharam que essa era uma boa idéia.-

            Havia os testes e as provações da convivência do dia-a-dia. Havia também os dias felizes, quando visitantes de muitas partes do mundo chegavam; havia as felizes comunhões entre todos e havia o que Maria chamava “o outro tipo de experiência”, para assim designar as brigas e contendas que ocorriam esporadicamente.-

            Algumas noites, Pedro, André e Tiago conversavam. André e Tiago queriam uma mudança de rotina. Eles sentiam falta das frescas brisas do Mar da Galileia e queriam ir até lá pescar. Pedro opôs-se a isso. Maria sugeriu que fossem os três, pregar o Evangelho e desistir da pesca, pois agora eles eram todos pescadores de homens. Todos os três concordaram e foram para a Galileia para pregar a Palavra, não pescar.-

            Um dia, a encantadora esposa de Pilatos, que estava de volta, veio a Maria queixando-se de que Pedro havia estilhaçado a cabeça de uma estátua que representava Apolo. Quando perguntaram a Pedro por que ele havia feito isso, ele disse que achava que deuses romanos não tinham mais lugar na comunidade. Maria solicitou a Pedro que restaurasse a cabeça, uma vez que a figura apenas representava o amor e a beleza.-

            Maria através de Seu treinamento anterior, tinha tido alguma experiência com elementais. Ela sabia que as abelhas, com o tinido de peças de bronze se viam atraídas pelos sons e dessa maneira, atraía abelhas para que todos tivessem mel para comer com o pão sem levedura.-

            João gradualmente assumiu uma semelhança com Jesus. O brilho do seu cabelo, a luminosidade de sua face, até o contorno de seu rosto se tornou como o do Mestre. João escreveu suas revelações, que não coincidem com as revelações impressas na Bíblia de hoje. João solicitou ao Conselho Kármico por uma Dispensação que lhe permitisse dar Suas revelações novamente, usando as palavras como ele as escreveu ao tempo em que era discípulo de Jesus.-

            Quando Saulo de Tarso ( Paulo ) veio á Betânia, ele sentiu remorso pelo que havia feito á um cristão chamado Stephens e a outros. Ele também lamentou muito não ter ficado em um estado de “graça auditiva”, perdendo assim sua oportunidade de fazer parte do ministério de Jesus. Paulo consagrou o resto de sua vida a corrigir-se. Isso ele fez, mas de vez em quando tinha suas recaídas. Algumas vezes era encontrado mergulhado em profundo desespero, com lágrimas correndo pelo rosto abaixo. Em outras ocasiões, ele exibia a arrogância de sua vida anterior. Discutia violentamente com os discípulos que não haviam tido instrução formal. Quando as coisas começava a passar dos limites, Maria interferia. Ela lembrava a Paulo que ele deveria ouvir os discípulos porque eles tinham sido testemunhas do sacerdócio de Jesus e tinham vivido em Sua Aura. Então, Paulo se abrandava.-

 

 A ASCENSÃO DE MARIA

 

            Cerca de nove anos antes de terminar Sua encarnação, Maria solicitou a Pedro que construísse uma pequena casa e capela separada daquela da comunidade, para ajudá-la a trabalhar Sua Ascensão. Assim foi feito, e Maria passou o restante de Sua vida nessas acomodações localizadas á beira do regato que cortava a área. Madalena e outros amigos supriam-na com flores, frutas, etc.-

            Após algum tempo, ficou fisicamente difícil para Maria subir diariamente a colina de Betânia com João, para encontrar-se com Jesus. Portanto, João agora cumpria essa tarefa sozinho. Um dia, no mês de Maio, Maria pediu que João convocasse os discípulos. Ela sabia que, antes do fim de Agosto, Ela se reuniria com Jesus.-

            Foi preciso um tempo considerável para que todos os discípulos voltassem á casa. Alguns estavam em lugares muito distantes, como a Grécia. Antes que todos chegassem, Maria pediu que a comunidade construísse para Ela uma capela muito simples no  topo da colina de Betânia.-

            No dia 10 de Agosto, Maria subiu sozinha a colina, seguindo a trilha que Jesus havia percorrido há muitos anos atrás. Permaneceu na recém construída capela por três dias, orando e jejuando. Então os discípulos se reuniram a Ela, pois então, todos eles já haviam retornado.-

            Juntos, eles desceram a colina até a casa de Maria, onde ela falou com todos, particularmente os doze discípulos originais. Disse-lhes que no dia 15 de Agosto Sua Ascensão seria completada e perguntou-lhes como desejavam passar o restante de suas vidas enquanto encarnados.-

            João disse que ele A seguiria assim que ouvisse a Voz de Sua Presença dizendo-lhe que havia chegado a hora. Paulo disse que ele faria a mesma coisa, acrescentando que, se a Ascensão lhe fosse oferecida, ele agarraria a oportunidade imediatamente. Conhecendo seu temperamento, não arriscaria a oportunidade solicitando um adiamento ( sob a Lei Cósmica é possível adiar-se a Ascensão. Essa data depende, pois, da vontade do próprio indivíduo e da sua atuação na vida. Se há karma adicional, é até possível que a Ascensão seja adiada para uma futura encarnação ).-

            Pedro, Tiago e André decidiram diferentemente. Disseram: “Nós nos esforçaremos para continuar durante a Dispensação Cristã, Mãe, o que fizestes durante esses quase trinta anos.”.-

            Maria abençoou os discípulos. A seguir, os outros membros da comunidade entraram. Ela os abençoou também. Então fechou os olhos a este mundo. Seu corpo foi colocado dentro de um túmulo de rocha e esse ficou selado durante três dias.-

            Quando Maria acordou além do céu, Ela encontrou José, primeiro, e depois Jesus. Posteriormente, Ela se preparou para a Ascensão de Seu corpo físico. Maria acelerou as vibrações de Seu corpo de carne e absorveu o corpo físico purificado no Seu Ser Crístico. Então entrou conscientemente dentro do coração de Sua Presença I AM, assim como Jesus havia feito antes Dela. No túmulo, Ela colocou uma rosa branca para cada membro da comunidade.-

            Quando a porta do túmulo de Maria foi aberta, viram que o corpo não estava mais ali e que a fragrância das rosas predominava no ambiente.-

            Depois disso, Maria deleitou-se em renovar Sua associação com todas aquelas preciosas individualidades que haviam respondido a Seus apelos feitos do outro lado, especialmente Lorde Maytreya, os Arcanjos Rafael, Miguel e Gabriel, Jesus, José e João Batista.-

            Todas as pessoas envolvidas na Dispensação Cristã, esses preciosos Seres fizeram a realização da Vida em Suas ultimas encarnações e Seus feitos só podem ser resumidos com a citação das palavras do amado Lorde Krishna: “Servir é a Lei da Vida.”.-

 

 10) DEPOIS DE JESUS

 

 OS CAVALEIROS DA TÁVOLA REDONDA

 

            A Grande Fraternidade Branca realizou sua primeira reunião em Shamballah há milhares de anos passados. Eles se reuniram em volta de uma gloriosa mesa redonda dourada. Sanat Kumara era o chefe e Mestre que a presidiu. A cada membro, Ele atribuía certas responsabilidades, de acordo com a natureza de cada individualidade. A intervalos regulares, o Conselho se reunia e cada um fazia um relatório da expansão do serviço em seu campo particular. Todos se rejubilavam com cada desenvolvimento que contribuísse para a maior manifestação da Irmandade, mas nenhum interferia nos específicos serviços dos outros.-

            Á medida que certos membros da raça humana se sentiam atraídos pelo centro espiritual de Shamballah, eram convidados a assistir a essas reuniões em seus corpos sutis e a participar das discussões. A Ordem da Távola Redonda do Rei Arthur foi concebida quando um fluxo de vida iluminada se sintonizou com o registro etérico de Shamballah e criou um foco para Deus no mundo externo. Isso aconteceu no quarto século D.C. O atualmente Mestre Ascensionado Saint Germain foi então encarnado como Merlin, o Mago, e o atual Mestre Ascensionado El Morya encarnou-se como Rei Arthur. Os cavaleiros da Távola Redonda foram os remadores, que em encarnação passada tinham levado a “Taça Sagrada” para a Inglaterra com Maria.-

            A procura do Santo Graal, pelos cavaleiros do Rei Arthur, era a procura pela consciência de Cristo. O Graal significa a consciência inspirada na qual é vertida a Vontade Divina. A lança de diamante significa a projeção para diante da Energia rumo á ação e realização.-

            Olhando para as condições atuais, muitos, no Leste, já completaram a ação do Graal, mas é na consciência do Oeste que os Mestres estão esperando pela manifestação da lança, através da liberação construtiva das energias vitais de indivíduos.-

            Como foi dito anteriormente, quando falamos sobre Dispensação Cristã, a cada 100 anos, dentro do Ciclo de 2.000 anos, os Senhores do Karma dão uma dispensação de energia á Hierarquia Espiritual da Terra. O Ser conhecido como o Senhor do Mundo ( atualmente Gautama Buda ), o Instrutor do Mundo e o Maha Chohan decidem, em Conselho, a melhor maneira de investir essa energia. Eles examinam as exigências da Lei Cósmica. Examinam as condições da Terra e procuram por individualidades com suficiente crescimento espiritual para assumir um papel entre as pessoas encarnadas. Então apresentam um plano para toda a Grande Fraternidade Branca. Uma oportunidade é oferecida a alguns Mestres e seus chelas encarnados. O resultado final do plano depende inteiramente da escolha voluntária do chela, uma vez que os Mestres têm que respeitar o livre arbítrio dos estudantes.-

            Desde o ano 1.300 até o início do século XVII, essa energia impessoal foi dada primordialmente a Mestre Saint Germain para imprimir uma nova terra ( América ) nas mentes das pessoas da Europa e criar um berço para o futuro esforço espiritual que irá florescer sob o sétimo Raio. Fustigados pelas energias vitais e uma qualidade chamada amor pela liberdade, Colombo e outros exploradores deixaram seus lares e segurança para enfrentar um curso desconhecido, um mar sem carta, e esculpiram um continente sobre o qual se apoia o futuro do mundo civilizado.-

            Os homens predestinados são arrebatados pela Mente Cósmica do Espírito Santo. São carregados por uma pressão que governa suas consciências exteriores. Eles são os guias, são a esperança da Terra. Por séculos sem conta, a Grande Fraternidade Branca tem apoiado tais esforços e servido a raça humana com apenas um numero pequeno de pessoas tendo conhecimento de Sua existência. Embora tenham a assistência de Seres Divinos, raramente é fácil a vida desses guias encarnados. Os homens e mulheres predestinados sempre tiveram que sofrer a resistência e o escárnio da raça humana. Tiveram que carregar a cruz, tiveram que se preocupar com coisas insignificantes e deixar passar as importantes para cumprir suas missões. Hoje as coisas não são nada diferentes.-

 

 UMA VISTA GERAL DAS VIDAS DE VÁRIOS SERES ASCENSIONADOS

 

 SERAPHIS BEY

 

                Seraphis Bey é um Espirito Guardião que está prestando assistência á Terra. Era um sacerdote do Templo da Atlantida ( o da Ascensão ). Pouco antes da submersão de Poseidon, Ele partiu num navio, juntamente com 39 outros voluntários, e transferiu a Chama da Ascensão para Luxor. Lá, Seraphis Bey construiu um Templo para a Chama da Ascensão e tem sido Seu principal guardião desde então.-

            Alguns irmãos de confiança substituíram Seraphis Bey enquanto Ele permanecia em níveis sutis entre as encarnações, ou quando Ele estava encarnado em outros países. A maioria das encarnações de Seraphis Bey aconteceu no Egito.-

            Como Phidias, um arquiteto e escultor ateniense, Ele desenhou o Parthenon e supervisionou sua construção. Ele também encarnou como Akhenaton IV, Rei Leonidas de Esparta e Amenhóphis III. Nessa última encarnação, construiu os Templos de Tebas e Karnac. A data de Sua Ascensão é situada por volta de 400 A.C..-

            Seraphis Bey é agora o Chohan do Quarto Raio. Ele dirige a Irmandade em Luxor e trabalha com os Serafins.-

            Cada fluxo de vida emite uma série de sons, chamados de nota tônica. Esta nota tônica está normalmente contida numa conhecida composição musical. As notas tônicas de cerca de 40 Mestres e Retiros foram dadas pelos Mestres. A nota tônica do Retiro é geralmente aquela de Sua Hierarquia. A maneira mais efetiva de se sintonizar e entrar em comunicação com os níveis internos de um Mestre é a nota tônica. A nota tônica de Seraphis Bey está contida na melodia “Celeste Aída”.-

 

 EL MORYA

 

                O Mestre Ascensionado El Morya veio para a Terra como um Espírito Guardião de Mercúrio.-

            El Morya foi Rei em muitas encarnações. Durante o nascimento de Jesus Ele era o Rei Melchior, um dos três Reis Magos. Os outros Reis Magos eram os agora Mestres Ascensionados Kuthumi e Djwal Kuhl.-

            El Morya foi Rei Arthur dos quinto e sexto séculos. De maneira a suavizar Sua natureza e obter melhor equilíbrio após Suas muitas encarnações como Rei, Ele encarnou como Sir Thomas Moore, o poeta.-

            El Morya comandou três Cruzadas e foi um Rei Rajpute da Índia. Ele conservou o corpo de sua última encarnação durante 325 anos antes de Sua Ascensão, por volta de 1.888. El Morya usava esse corpo de potentado indiano durante Sua associação com Helena Blavatski e Seu formato etérico ainda é este, como o Rei Hindu El Morya Khan.-

            Ele é o Chefe do Conselho da Grande Fraternidade Branca na Índia e é o Hierarca do Retiro localizado perto de Darjeeling. Suas disciplinas são muito severas. Ele é conhecido por Sua habilidade em conseguir que as coisas sejam feitas sem rodeios. O discipulado sob a orientação desse Mestre pode ser comparado á imagem de alguém subindo um escarpado, suportando cortes e machucaduras, mas chegando ao alto comparativamente depressa.-

            Juntamente com o Mestre Ascensionado Saint Germain, El Morya conseguiu obter uma dis pensação sob a qual informação adicional a respeito da Lei Cósmica, Retiros e dados históricos puderam ser passados através da mensageira Geraldine Innocenti, Sua Chama Gêmea. Isso aconteceu desde 1952 até 1961.-

Também conseguiu a dispensação que contribuiu para que esse livro esteja sendo divulgado para não-iniciados da Fraternidade Branca, conforme citado no Prefácio.-

El Morya é o Chohan do Primeiro Raio e presta assistência a todos os desejosos de cumprir a Vontade de Deus. Sua nota tônica é “Panis Angelicus”.-

 

 HILARION

 

            Hilarion foi um sacerdote no Templo da Verdade na Atlantida. Antes de Poseidon submergir, Ele se voluntariou para trazer a Chama da Verdade para Creta. Creta, àquela época, fazia parte da Grécia. Hilarion chegou á Creta pouco antes da submersão de Poseidon.-

            Com a ajuda de Pallas Athenas, a Deusa da Verdade, Hilarion e outros sacerdotes construíram o Templo da Verdade em Creta. Isso levou muitas encarnações.-

            O Foco da verdade produziu posteriormente os oráculos de Delphos, que funcionaram por centenas de anos. O povo confiava na Ordem Délfica, mas eventualmente tornaram-se presas das ações de uns poucos oráculos e sacerdotes que se permitiram ser subornados. Finalmente os Mestres tiveram que se retirar.-

            Nos tempos bíblicos, Hilarion foi conhecido como Saulo de Tarso, posteriormente o apóstolo Paulo. Saulo tinha uma visão toda própria de como o Messias deveria chegar. Isso o impediu de ver Jesus. Saulo estava caminhando de Damasco quando Jesus, após Sua Ascensão, apareceu para ele. Essa visitação mudou a vida de Saulo. Muito de sua arrogância e orgulho foram consumidos. Ele se tornou conhecido como o apóstolo Paulo e sofreu muito remorso por não ter visto Jesus enquanto Ele estava em Seu corpo físico.-

            Mais tarde, Hilarion encarnou como o filósofo Llamblichus. A última encarnação de Hilarion ocorreu em uma cidade perto de Gaza ( atualmente conhecida como a “Faixa de Gaza”). Isso aconteceu uns 300 anos D.C. Ele foi educado em Alexandria, depois viveu como um eremita no deserto, ensinando a um grande número de estudantes. Ascendeu-se do plano terrestre em um lugar entre rochas quase inacessíveis.-

            Hilarion é agora o Chohan do Quinto Raio, o Raio da Ciência, da Cura e da Verdade. Ele presta assistência a qualquer pessoa que deseja sinceramente conhecer a Verdade. A Cura é também outro de Seus interesses e Ele aprecia dar assistência a médicos e pesquisadores que buscam aliviar a dor e o sofrimento. Por ultimo, Ele gosta de dar assistência aos céticos, ateus e desiludidos. Ele alcança muito sucesso em instalar nessas pessoas a Fé em Deus. Sua nota tônica é encontrada em “Avante Soldados de Cristo”.-

 

 NADA

 

            Nada foi a Mestra Ascensionada que ajudou Saint Germain a obter a dispensação que tornou possível revelar as instruções de vários Seres Ascensionados após 1930, através do mensageiro Guy W. Ballard.-

            Na Atlantida, Nada serviu no Templo do Divino Amor localizado onde é New Bedford, Massachusets. Daquele Templo, eram emitidos Raios Curadores dirigidos para todo o globo, para aqueles que precisavam deles ou os desejavam. Nada, em sua última encarnação sobre a Terra entrou para o Retiro de Luxor. Lá Ela recebeu as rigorosas disciplinas do Templo da Ascensão. Ao principio Ela achou muito difícil manter a harmonia entre Seus aprendizes, devido aos atributos e ás várias qualidades humanas que precisavam ser suplantadas quando se vive num contato muito próximo. Ela disse que muitas vezes deixava o Retiro e corria durante quilômetros através do deserto, apenas para se livrar das pressões.-

            Nada Ascensionou por volta do ano 700 A.C. A Cura é uma das Suas manifestações de Serviço á humanidade. Ela também está sempre pronta para dar assistência a indivíduos que desejam ajuda para libertarem-se de maus hábitos tais como a bebida e o fumo. Uma pessoa pode se sentir mais confortável, quando está em lugares de temperatura fria, se pedir para ser envolvida em Sua Chama Rosa do Amor.-

            Nada é um dos membros da Junta Kármica, representando o Terceiro Raio, o Raio do Amor e até recentemente era também a Chohan desse Raio, cargo esse que passou ás mãos da Mestra Ascensionada Rowena. Sua nota tônica é encontrada na canção “I Love you truly” da opereta “O Soldado de Chocolate”.-

 

 KUTHUMI

 

            A primeira encarnação mencionada de Kuthumi foi como Pitágoras ( 500 A.C. ). Ele fundou uma escola em Crotona, no sul da Itália, onde fez diversas descobertas em diversos campos, como a  matemática, astronomia e música.-

            Ele determinou que o mundo era redondo, que os planetas produziam a “Música das Esferas”, que o verdadeiro ser do Homem é imortal e deve reencarnar várias vezes até conseguir a Ascensão. Nos tempos bíblicos, Ele foi Baltazar, um dos três Reis Magos. Poderia ter Ascensionado então, mas adiou Sua Ascensão, assim como fez El Morya, a fim de fazer surgir a Teosofia.-

Mais tarde, Kuthumi encarnou como São Francisco de Assis ( por volta de 1.200 D.C. ). Tinha um grande amor pelos animais e ajudou milhares deles a alcançar o ponto em que não precisavam mais reencarnar. Kuthumi era um homem muito paciente e gentil. Podia passar horas ou um dia inteiro observando uma flor desabrochar plenamente.-

Em uma encarnação posterior, Kuthumi construiu o Taj Mahal na Índia ( 1640 D.C. ), uma das mais belas de todo o mundo.-

Em sua última encarnação, Ele e El Morya foram instrumentos para que a Teosofia surgisse. Kuthumi manteve essa encarnação na Índia durante 300 anos e Ascensionou em um vale das Montanhas Himalaia, por volta de 1889.-

            Sua nota tônica encontra-se em “Kashmir Song – Pale hands I loved” ( a canção de Kashmir – pálidas mãos que eu amei ).-

 

 

Exibições: 167

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Comentário de Silvia Regina Colito Sommer em 10 junho 2013 às 1:05

agradecida!maravilhoso conhecimento!

Comentário de Silvia Regina Colito Sommer em 10 junho 2013 às 1:05

maravilhoso!agradecida!

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2019   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço