Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

A IMPORTÂNCIA DOS BONS SENTIMENTOS PARA A SAÚDE‏

Existem relações entre o corpo e a alma e diz que, por se acharem em dependência mútua, importa que se cuide de ambos.


“Amai, pois, a vossa alma, porém, cuidai igualmente do vosso corpo, instrumento daquela. Desatender as necessidades que a própria Natureza indica, é desatender a Lei de Deus” (Evangelho – Sede Perfeitos Cap. XVII). 

Pesquisas científicas

Reportagem publicada no Jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, em 25/05/1999 sob o título “Pesquisa revela que o perdão faz bem para a saúde”, diz o seguinte: Pesquisadores do Hope College, em Michigan, garantem que perdoar as ofensas é uma forma de manter a saúde. Eles compararam os batimentos cardíacos, taxa de suor e outras reações de pessoas que expostas a sofrimento ou raiva que conseguiram ou não perdoar e chegaram a esta conclusão. O perdão pode ser até mesmo crucial para a sobrevivência das espécies. “Em um sistema cooperativo, é possível que seu maior rival hoje seja alguém de quem você precisará amanhã”, diz Frans De Waal, da Universidade Emory.

Outra pesquisa que circula nos meios de comunicação sob o título “Ciência revela os benefícios do perdão”, diz o seguinte: Um estudo feito pela Universidade do Tennessee mostrou que, entre outras coisas, perdoar faz bem à saúde. O universo da pesquisa envolveu estudantes que haviam sofrido algum tipo de traição. Os que superaram o problema e perdoaram apresentaram maior equilíbrio na pressão arterial do que os que guardavam mágoas e rancores. 

Até há pouco tempo, falar de amar a si mesmo cabia de forma exclusiva aos religiosos, no entanto, na atualidade, amar-se tem se tornado uma medida de bom senso. Pessoas não religiosas têm descoberto que amar a si e ao próximo é terapêutico. 

Mágoa, no sentido figurado significa tristeza, desgosto, pesar, amargura. Assim como após um trauma físico que gera uma “marca roxa” no corpo, após uma ofensa, pode ficar uma “marca mental” de tristeza e pesar, que é a mágoa. O ressentimento alimenta sentimentos passados, preservando a mágoa.

O Dr. Fred Luskin, diretor do projeto perdão, da Universidade de Stanford, em seu livro “O poder do perdão”, afirma que carregar a bagagem da amargura é muito tóxico. Nos estudos que realizou com voluntários, constatou que a ação de perdoar lhes melhorou os níveis de energia, de humor, a qualidade do sono e a vitalidade física geral. Nas ocasiões em que passamos uma tensão em virtude de uma discussão, um susto, um acidente, o corpo libera os hormônios do estresse – adrenalina e cortisol – acelerando o coração, a respiração e fazendo a mente disparar.

Ao mesmo tempo, a liberação de açúcar estimula os músculos e os fatores de coagulação aumentam no sangue. Se isso for breve é inofensivo, contudo, a raiva e o ressentimento que não têm fim, transformam em toxinas os hormônios que deveriam nos salvar. 

O efeito depressor do cortisol e da adrenalina no sistema imunológico está relacionado a doenças graves. Eles esgotam o cérebro, causando atrofia celular e perda de memória. Ainda mais, provocam doenças cardíacas por elevar a pressão sangüínea, os níveis de açúcar no sangue, enrijecendo as artérias. É aí que entra os bons sentimentos, que parecem interromper a circulação desses hormônios.

O bem estar emocional e espiritual ajuda o corpo a produzir hormônios, anticorpos e vacinas naturais que reforçam o sistema imunológico, combatem a doença e promovem a saúde. Guardar ressentimento prejudica a saúde, sendo a maior causa de depressão, problemas cardíacos, respiratórios, digestivos, pressão alta, artrite, cálculos renais e até câncer.

Com a inteligência e a capacidade de raciocinar, pensar, o homem passou a decidir (livre-arbítrio) de forma mais lúcida e plena os caminhos que deveria seguir para sustentar-se na vida. Essa capacidade fê-lo imergir nos excessos de toda a ordem, como primeira experimentação das sensações novas. Entre os animais todas as sensações presentes nos homens dormitam em estados menos intensos, ou menos abrangentes. No homem, ao contrário, as sensações derivadas do sentimento de orgulho que surge após a conscientização do seu Eu, extrapola os limites do necessário à sobrevivência avançando rumo aos terrenos alheios de modo a dificultar suas convivências, se mantidos nos patamares originais. 

Segundo o Espírito Hammed, no livro “Renovando Atitudes”, capítulo 43, diz: “ ... Não podemos separar a natureza de nós mesmos, pois também somos natureza, já que pertencemos aos mesmos departamentos da vida. Um animal luta pelo seu território físico determinado por limites físicos, naturais, objetivos; e, de regra, respeita o território do outro, atendendo a Lei do Determinismo. Todas as suas ações são pautadas na necessidade de sobrevivência física. Em razão disso, tudo o que constitui ameaça à esta sobrevivência física é por ele combatido. 

Em comparação direta, o Ser Humano luta pelo seu território egóico, cujo limite torna-se imprevisível. Todas as suas ações são pautadas na necessidade de sobrevivência mental. Em razão disso, tudo o que constituiu ameaça à esta sobrevivência do Ego é por ele combatida. Sentir medo ou raiva, quando houver necessidades autênticas, seja para transpor algum obstáculo, seja para vencer barreiras naturais, é perfeitamente compreensível, porque a energia da raiva é um importante “fator de defesa”, e o medo é um prudente mediador em “situações perigosas” Destruição e construção, isto é, raiva e prazer, são os grandes impulsos de onde derivam todos os demais. A exaltação, irritação, melindre, raiva, ódio, violência ou crueldade fazem parte da mesma família desse impulso natural, bem como coragem, persistência, determinação, audácia, valentia. Na contenção da raiva no adulto, notamos o escoamento do instinto para outros órgãos do corpo físico, surgindo assim a somatização com o aparecimento neles dos primeiros sinais de doença, pois é para lá que a energia reprimida se transferiu e se localizou. Esse impulso natural (raiva) possibilita à nossa mente uma maior oportunidade de elaboração, percepção e raciocínio, deixando-nos alertas para enfrentar e sustentar as mais diversas dificuldades. Podemos sentir essas mesmas emoções, em níveis diversos de intensidade, de conformidade com o nosso grau de evolução, conceituando esse ímpeto com nomenclaturas diversificadas. Sua importância positiva: ativa nossos desejos de realização, impulsiona ações determinantes para rompermos a timidez e constrangimentos; encoraja a nossa inserção no meio social, estimula-nos à defesa-fuga diante de situações de risco. Na Natureza tudo foi criado com um objetivo e função, porque nada do que está em nós está errado.

Emmanuel, no livro, Caminho, Verdade e Vida - item 173, diz: “Os melindres pessoais, as falsas necessidades, os preconceitos cristalizados, operam muita vez a cegueira do espírito. Procedem daí imensos desastres para todos os que guardam a intenção de bem fazer, dando ouvidos, porém, ao personalismo inferior”. O melindre é baixo limiar à contrariedade. Segundo o Espírito da benfeitora Ermance Dufaux – livro “Laços de Afeto” pág. 142: “As criaturas educadas emocionalmente têm sempre respostas adequadas ao teste do melindre. Reagir com equilíbrio, elaborar soluções criativas aos impasses e agir com espontâneo amor são respostas de quem é dotado de farta inteligência emotiva, lograda em refregas nas vivências do espírito que amadureceu para a vida, o melindre é a pobre resposta do sentimento agredido”.

No livro Sob a Luz do Espiritismo, Ramatis, no capítulo 7, “A Mente”, esclarece: 

A Mente Instintiva é a Manifestação Cósmica mais elementar, e sua primeira atuação se dá no reino mineral, dando forma aos cristais. Do reino mineral, passa para o vegetal ordenando o crescimento em direção à luz ou à água, chamado “tropismo”, atuando nos processos de germinação e fecundação. No animal, rege o instinto de sobrevivência. Ensina as aves a construírem ninhos, aos animais a fugirem das tempestades, ao cão a nutrir-se de ervas curativas para indigestão ou reencontrar seu lar, depois de abandonados à quilômetros de distância.  No homem, surge a razão ou o discernimento superior, que diferenciam o homem do animal irracional.

A Mente Instintiva é realmente a sede ou o lugar, na intimidade do homem, onde permanecem em estado latente as paixões, emoções, sensações, apetites, impulsos e instintos de natureza grosseira e violenta, porque são provindos da época de sua formação animal. 

Cabe ao homem domar e disciplinar essas forças que herdou da “fase animal” e lhe fazem pressão interior.No entanto, as coisas do mundo instintivo não devem ser condenadas porque todas são úteis e boas em seu devido tempo e lugar. O mal provém de o homem usar, exageradamente, ou fora de tempo, as coisas já superadas da fase animal. Assim, a brutalidade, a malícia, a violência, a desforra, a astúcia, ou a voracidade, são um bem necessário à sobrevivência dos animais, mas um grande mal, quando usadas a serviço do homem, que já possui o discernimento superior do raciocínio. Daí, a curiosa identificação de alguns pecados com certos tipos de animais, pois, a traição é instinto do tigre, a perfídia é da cobra, o orgulho é do pavão, a glutonice é do porco, a crueldade é da hiena, o egoísmo é do chacal, a libidinosidade é do macaco, a fúria é do touro, a brutalidade é do elefante e a astúcia é da raposa. No homem, a Mente Instintiva transforma estas coisas necessárias para a sobrevivência em “tarefas modelos”. Por isso, o homem não precisa pensar para andar, respirar, digerir, crescer e nem para ativar as defesas orgânicas. Quando a Mente Espiritual principia a influir no homem, ele não demora a reconhecer em si que ainda é joguete dos impulsos animais, pois logo se arrepende de suas precipitações ou decisões egoístas, coléricas ou hostis. Jesus foi muito hábil, aconselhando o “Orai e Vigiai”, ou seja, “Clareai a vossa consciência e vigiai os instintos inferiores de vossa herança animal.” 

O instinto de violência, por exemplo, pode ser graduado na forma de energia que, depois, alimenta uma arte ou um ideal digno; o orgulho disciplinado estimula o heroísmo, a vaidade controlada desenvolve o bom gosto para a limpeza e o capricho pessoal; a avareza esclarecida pode nortear o princípio de segurança econômica para o futuro e a astúcia, a serviço do intelecto, pode transformar-se em elevado instinto de precaução.”


Problemas biológicos ocasionados por sentimentos negativos

Ramatis, no livro “Fisiologia da Alma” nos descreve a influência do psiquismo nas moléstias orgânicas. Descreve o sistema nervoso vagossimpático (também chamado de sistema nervoso autônomo), como poderosa rede de neurônios sensibilíssimos, que se originam no hipotálamo e que se estendem desde o encéfalo por todas as vísceras e tecidos do corpo humano, até atingirem as extremidades dos dedos.

Dos centros nervosos partem dois tipos de cadeias nervosas distintas: as células nervosas simpáticas que enviam estímulos excitantes e as células nervosas parassimpáticas, ou Nervo Vago (X par craniano), que emite impulsos frenadores ou inibidores do organismo.O organismo deveria estar sempre em equilíbrio entre o estímulo ao trabalho pelo Simpático e o descanso pelo parassimpático.

19

Figura Esquemática do Sist. Simpático e Sist. Parassimpático ( nervo X) e suas funções.


O Sistema Nervoso Autônomo (Simpático e Parassimpático) estende-se do Sistema Nervoso Central (Encéfalo) para o Sistema Nervoso Periférico, formando núcleos e gânglios ( agrupamento de neurônios com as mesmas funções).  No caso do parassimpático os gânglios estão no tronco cerebral, dentro do encéfalo e na porção sacral da medula. E no caso do simpático os gânglios estão distribuídos em cadeias ganglionares em torno da coluna torácica e lombar.

20

Fig. 2 Nervos cranianos


Ramatís explica que o corpo astral ou “corpo dos desejos”, muito conhecido pelos ocultistas e fiel tradutor das emoções do espírito para o corpo carnal, encontra-se apoiado nesse sistema nervoso vagossimpático, que ocupa e penetra os plexos nervosos. Em conseqüência, toda emoção, desejo ou sensação do espírito repercute imediatamente nos plexos nervosos. O plexo solar, também chamado de “segundo cérebro” ou “cérebro abdominal”, é a subestação nervosa mais importante do corpo humano, depois do cérebro. Quando a mente do espírito encarnado emite impactos violentos e agressivos, quer devido à sua irrascibilidade, ciúme, ódio ou medo, perturbam-se as funções dos órgãos, principalmente a digestão. A repercurssão altera a drenagem de bile pela vesícula biliar, altera os sucos gástricos, que são produzidos em excesso, altera-se a produção de enzimas pancreáticas, insulina, atividade hepática, perturbando todo o processo digestório. Há alteração do ritmo intestinal (movimentos peristálticos) abrindo terreno pouco a pouco para as doenças, como  as úlceras, colites, atrofias, fístulas e hemorróidas. A mansuetude, o perdão, o amor, a ternura, a humildade, a paciência e a renúncia, ensinados por Jesus, não alteram a harmonia mental nem fustigam o perispírito, assim como não bombardeiam o sistema vagossimpático! A familiaridade cristã e o Culto Salvador do Evangelho dinamizam a energia nervosa e angelizam o psiquismo do homem, assim como a prece eleva o “quantum” vibratório de defesa da alma, finaliza Ramatis.

Os neurotransmissores intermediam as informações que trafegam pelo Sistema Nervoso Central e Periférico. Quando temos substâncias que trafegam pelo sangue levando informações e ordens de um órgão para outro, esta substância é chamada de hormônio. Muitas das substâncias produzidas pelo nosso organismo são neurotransmissores e também hormônios. Exemplo: cortisol, que será melhor explicado posteriormente.

Sabe-se que a tristeza causa aumento do hormônio adrenocorticotrófico ou ACTH (que é produzido no Hipotálamo), age na hipófise e nas supra-renais e aumentando o cortisol. O cortisol inibe o sistema imunitário, então a tristeza inibe a defesa do organismo. 

Atualmente sabe-se que a depressão está relacionada a alterações nos níveis de neurotransmissores hormonais (principalmente serotonina, acetilcolina, dopamina, epinefrina e norepinefrina), este distúrbio hormonal leva o indivíduo a ter susceptibilidade para depressão. O depressivo normalmente apresenta atrofias em certas áreas do cérebro (particularmente no lobo pré-frontal) responsável pelo controle das emoções e produção de serotonina.

Hoje também já está demonstrado que as pessoas com ressentimentos, melindres, mágoas são mais vulneráveis a doenças graves, particularmente os tumores cancerosos.

O câncer nada mais é que células que passam a ter defeitos, que se multiplicam, criando um corpo estranho no organismo, um invasor letal. Normalmente, essas células são facilmente eliminadas pelos mecanismos imunológicos, tão logo surgem. Quando o ressentimento se prolonga, esses mecanismos são bloqueados e o câncer evolui. Apenas porque a pessoa não consegue ter bons sentimentos…

Ação de alguns hormônios que fazem bem para a nossa saúde

Ocitocina ou Oxitocina – Hormônio do Amor

Existem evidências rigorosamente científicas de que a generosidade, a cordialidade e o amor fraterno são fatores geradores de saúde e longevidade. Muitos estudos realizados em várias partes do mundo têm mostrado que indivíduos que desenvolvem tarefas altruístas, como voluntários em grupos religiosos ou ONGs preocupadas com o bem-estar dos mais necessitados, adoecem menos e vivem mais.

Pesquisas recentes têm mostrado a possibilidade de um hormônio, denominado oxitocina, ser o responsável pelos efeitos positivos das qualidades morais sobre a saúde humana. 

A oxitocina é um hormônio produzido pelo hipotálamo. Até recentemente, se pensava que a oxitocina fosse um hormônio cuja única função fosse estimular as contrações do útero durante o parto e a liberação de leite durante a lactação. Recentemente descobriu-se que a oxitocina age influenciando várias funções orgânicas e psíquicas. Ela inibe dois sistemas importantes, o Sistema nervoso simpático (reduzindo a liberação de Noradrenalina e Adrenalina) e a produção de cortisol pelas glândulas supra-renais.

As conseqüências dessa inibição são:

•    Dilatação dos vasos sangüíneos, 

•    Diminuição do trabalho cardíaco, 

•    Queda da pressão arterial, 

•    Relaxamento muscular,

•    Diminuição da tensão e 

•    Sensação de bem-estar

Isso é tudo o que nós precisamos para viver mais e melhor.

A oxitocina definitivamente deixou de ser apenas um hormônio associado à lactação e parto. Suas funções pró-sociais já incluem a formação de laços afetivos entre mães e filhos e entre namorados, o que tem levado alguns pesquisadores a denominá-lo de HORMÔNIO DO AMOR.

Serotonina – Hormônio da Paz

Agir com serenidade, sabedoria, calma, indulgência, benevolência, promovem secreção de Serotonina. … enquanto que agir com ressentimento, raiva, rancor, repressão, resistências, facilitam a secreção de Cortisol, um hormônio corrosivo para as células, que deteriora a saúde e acelera o envelhecimento.

Condutas positivas geram atitudes de ânimo, amor, apreço, amizade, aproximação. As condutas negativas pelo contrário geram atitudes de desânimo, desespero, desolação, afastamento.

Viver emocionalmente de forma positiva, viveremos mais tempo e melhor, porque o “sangue bom” (muita serotonina e pouco cortisol) é a chave da vida saudável. Viver de forma negativa, pelo contrário, porque o “sangue ruim” (muito cortisol e pouca serotonina) deteriora a saúde, oportuniza as doenças e mais uma vez citando, acelera o envelhecimento.

Endorfina – Hormônio do Prazer

Endorfina é um neuro-transmissor  e hormônio produzido na hipófise e liberado para o sangue juntamente com outros hormônios. Endorfina é produzida depois de uma atividade física e quando fazemos algo que nos dá prazer, regula a emoção e a percepção da dor, ajuda a relaxar e gera a sensação de bem estar. A endorfina é considerada um analgésico natural, reduzindo o estresse e a ansiedade, aliviando as tensões, euforia e bem-estar. É também chamada de “morfina interna” – endo: interno. A endorfina age inibindo a dor nas áreas cerebrais do sist. Simpático. Age na melhora da depressão e da ansiedade.

Efeitos da Endorfina no organismo:

•    Melhora a memória;

•    Melhora o estado de espírito (bom humor);

•    Aumenta a resistência;

•    Aumenta a disposição física e mental;

•    Melhora o nosso sistema imunológico;

•    Bloqueia as lesões dos vasos sangüíneos;

•    Têm efeito antienvelhecimento;

•    Alivia as dores.

O organismo produz Endorfina nas seguintes situações:

•    Ao fazer exercícios físicos;

•    Ao praticar hábitos saudáveis;

•    Ao fazer o que nos dá prazer;

•    Quando amamos ao próximo;

•    Ao perdoar;

•    Ao praticar a paciência;

•    Ao dar e receber atenção;

•    Ao fazer relaxamento;

Cortisol – Hormônio do Estresse

Quando sua ação é breve é inofensivo, contudo, sua ação prolongada prejudica o funcionamento do organismo físico. Cortisol é um hormônio secretado pelas glândulas adrenais (supra-renais). O cortisol é secretado quando o corpo entra em estresse. É um hormônio produzido normalmente no nosso organismo tendo um pico máximo de produção pela manhã, para nos mantermos despertos para as atividades no começo do dia  e vai caindo a produção à noite.Estimula o catabolismo, ou seja, a produção de energia a partir de proteína e gordura armazenada para um esforço físico e mental que exija energia naquele determinado instante, de forma imediata e urgente. Qualquer situação que deixe uma pessoa estressada física ou mentalmente já é o suficiente para gerar cortisol: brigas, problemas familiares, financeiros, ansiedade, excesso de exercícios.

É impossível anular a ação do cortisol totalmente, porque o corpo precisa dele para continuar funcionando nestas situações citadas. Porém, podemos abaixar os níveis e deixá-los em um patamar aceitável evitando sentimentos negativos e excessos físicos.

Enquanto que a secreção de cortisol desempenha papel importante na resposta do stress e da fadiga a sua ação prolongada, pode ter efeitos prejudiciais no funcionamento do organismo físico. O uso crônico de cortisona ou estresse crônico podem levar à perda muscular, hiperglicemia, emagrecimento, inchaço e baixa imunidade.

Alguns efeitos da ação prolongada do Cortisol no organismo:

•    O aumento de cortisol inibe a produção de proteínas, o que explica o mal-estar físico que sentimos durante o estresse;

•    O excesso de cortisol mata as células cerebrais;

•    Acredita-se, que a toxicidade do cortisol é uma das principais causas do mal de Alzheimer;

•    O cortisol diminui a formação óssea;

•    O cortisol provoca doenças cardíacas por elevar a pressão sangüínea e os níveis de açúcar no sangue, enrijecendo as artérias.

•    Ação antinflamatória diminuindo a atividade dos glóbulos brancos e imunoglobulinas ( defesas do organismo) e pode diminuir a atividade bactericida dos leucócitos e a febre, aumentando o risco de infecções.

Adrenalina ou Epinefrina: Hormônio do Estresse

Quando sua ação é breve é inofensivo, contudo, quando sua ação é prolongada transforma-se em toxinas que prejudicam a nossa saúde.

A adrenalina é um hormônio e também um neurotransmissor produzido pelas glândulas supra-renais e prepara o organismo para realizar atividades físicas e esforços físicos . Age nos receptores periféricos cutâneos e dos vasos sanguíneos ( receptores alfa) causando vasoconstricção – pele fria e pálida, no coração e pulmões ( receptores beta) causando taquicardia e acelera a respiração e os receptores renais que estimulam a diminuição da função renal de excretar urina e estimula a bexiga no reflexo de micção. Assim como age em todo o sistema digestório inibindo os processos digestivos. Nas situações de verdadeiro perigo esses sistemas são todos ativados para o ancestral mecanismo chamado em fisiologia de “Luta ou Fuga”. O corpo se prepara para correr e fugir, irrigando os músculos com mais sangue, levando mais sangue ao cérebro, acelerando as funções respiratórias e cardíacas para uma maior oferta de oxigênio para os músculos e para o cérebro. A visão se amplia para longe, para fugir, com a dilatação pupilar e todos os reflexos estão mais ativos. Isso acontece naturalmente nos animais que estão sendo caçados, por exemplo. Todos já passamos por situações de estresse nas quais houve vontade involuntária de evacuar e/ou defecar. Isso tudo provocado pelo sistema nervoso simpático e as catecolaminas ( hormônios do estresse: cortisol e adrenalina).  A adrenalina  prepara o organismo a enfrentar situações emotivas como medo ou perigo, a situações de stress. Paradoxalmente os animais podem tomar uma atitude de “morto vivo”,ou seja, ao invés de lutar ou fugir, pela ação hormonal descrita, parece um cadáver vivo e praticamente entra no dito “estado vegetativo” no qual, muitas vezes o predador perde o interesse na caça, e ao verificar que o oponente “morreu” vai embora. Quando o predador já está longe a presa “volta à vida” e foge ilesa.


21

Fig. 3 – Ação periférica dos neurotransmissores na junção sináptica – transmitindo informação entre neurônios diferentes

Nos momentos de excitação (medo, euforia) ou estresse emocional, uma grande quantidade de adrenalina é secretada para atuar sobre determinadas partes do corpo (nervos, músculos, pernas, braços), com o objetivo de prepará-lo para um esforço físico (correr, pular e movimentos que exigem reflexos de forma rápida).

Enquanto que a secreção de adrenalina desempenha papel importante para realização de atividades físicas e enfrentar situações emotivas a sua ação prolongada, pode ter efeitos prejudiciais no funcionamento do organismo físico. Alguns dos efeitos negativos da resposta do organismo prolongada ao estresse são obstipação – o intestino fica “preso” por inibição dos processos digestórios e pode haver perda de apetite( anorexia), disfunções urinárias e eréteis por supressão do parassimpático e estímulo prolongado do simpático. Pode afetar o sistema imunológico e abrir a porta para infecções. A chamada “Síndrome do Pânico” também é causada por reações orgânicas de estresse pós-traumático.

Efeitos da ação prolongada Adrenalina no organismo:

•    Aumenta a freqüência dos batimentos cardíacos;

•    Aumenta o volume de sangue por batimento cardíaco;

•    Aumenta a freqüência respiratória;

•    Eleva o nível de açúcar no sangue;

•    Eleva a pressão arterial

•    Provoca contrações musculares (dor muscular), 

•    Aumenta a ansiedade.

Como eliminar o excesso de adrenalina e do cortisol no organismo

O melhor caminho, é mudar alguns hábitos que nos fazem mal e substituí-los por bons hábitos:

•    Viver positivamente, ter atitudes mentais positivas diante de obstáculos;

•    Optar por alimentação saudável;

•    Ter mais contato com a natureza;

•    Acreditar mais em si;

•    Ter bons pensamentos e sentimentos.

A forma que vivemos tem muito a ver com os hormônios que produzimos em nosso organismo. Se tivermos uma vida saudável, se fazemos o que gostamos produzimos hormônios que nos fazem bem. Se tivermos uma vida desregrada, se fazemos o que não gostamos produzimos hormônios que podem estar prejudicando a nossa saúde.

Tudo isto pode ser resumido em poucas palavras: BUSCAR SER FELIZ.

Para que ter ressentimentos, ser uma pessoa nervosa, frustrada, com raiva se tudo. Isto nos levará a um quadro de stress de conseqüências desastrosas. Quando estamos bem interiormente, produzimos endorfina, oxitoxina, e serotonina que são os hormônio da alegria, da paz e da felicidade. E se estamos de baixos astral, produzimos adrenalina e cortisol. Enquanto a endorfina é 400 vezes mais poderosa que a morfina, a adrenalina e o cortisol em níveis elevados levam a sérios distúrbios emocionais. Álcool, fumo e drogas potencializam a produção de adrenalina e cortisol, ao passo que a cordialidade, o sorriso, o contato humano, o amor resultam na produção de endorfina oxitoxina e serotonina.

Resta a cada um optar pelo que considera melhor para sua vida a partir do princípio de que ser feliz depende única e exclusivamente de atitudes mentais e ações positivas no cotidiano.

Estabilidade emocional

É importante manter uma atitude positiva perante a vida, procurando sempre ver o lado bom das coisas. Devem-se reservar alguns momentos para reflexão sobre nossas prioridades, naquilo que queremos alcançar de fato na vida.

Muitas vezes, nos perdemos em detalhes sem importância deixando de lado coisas realmente relevantes.

Controlar a pressa, a corrida contra o relógio também é importante, além disso, se recomenda que a pessoa passe a curtir o processo do “ser”, do “existir” em si, em vez de só se preocupar com o “fazer” e o “ter”.

O equilíbrio humano é semelhante à estrutura de um prédio, se a pressão for superior à resistência, aparecerão rachaduras (doenças e lesões, por exemplo).

Viva feliz fazendo as pessoas que convivem com você felizes. 

Estudos recentes mostram que a oração estimula o chamado “centro da fé” cerebral que é o Sistema Límbico,localizado no Hipotálamo, região onde se originam o Simpático e o Parassimpático. O Sistema Límbico é o responsável por nossas emoções. Há então estímulo dos sistemas nervosos simpático e parassimpático, que se harmonizam e há também estimulação da imunidade com um todo. 

Técnicas como o Pranayama da Hatha Yoga harmonizam e equilibram todo o sistema nervoso autônomo – simpático e parassimpático. 

A glândula pineal está associada aos chacras coronário e frontal e os chacras estão associados aos plexos nervosos do corpo físico ( simpático e parassimpático). Através destas conecções a pineal contribui como pólo receptor nos processos da mediunidade em associação com os chacras e plexos nervosos.

“A Ciência sem Religião é paralítica e a Religião sem Ciência é cega”. (Albert Einstein)

(por Edvaldo Kulcheski, complementado pela Drª Cintia Fernandes).

 

Fonte: http://www.umbanda.com.br/bons-sentimentos.html

 

 

Exibições: 82

Responder esta

Respostas a este tópico

Grato Simone!

Que bom que gostou,

Grande Abraço.

Paz e luz!

Meu amigo ...só agora li sua pesquisa, me desculpe... Estava passando justamente por esse incomodo chamado tristeza e suas manifestações..Sou alergica e conforme me estado emocional (rsrs) elas se manifestam,  trabalho bastante esse lado (emoção).

Gostei muito de sua explanação.

Abraços da ternura da Luz!

E...Feliz Pascoa!

Olá amiga Cleide,

Fico feliz em saber que gostou da matéria.

A tristeza não é uma boa companhia... Cuide com mais amor de você hein?

Feliz Páscoa,

Abraço de luz.

Feliz em poder compartilhar.

Obrigado!

Abraço!

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2019   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço