Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar


Quando eu tinha 18 anos, morava em NY e fazia parte de um grupo de macrobióticos/vegetarianos. Me alimentava super bem e me sentia com muita disposição e saúde.

Voltei para o Brasil aos 20 anos e caí no churrasco e na feijoada. Como podia resistir a uma picanha! Ser vegetariana... nem pensar!

Meus filhos cresceram e tentei várias vezes deixar a carne vermelha, mas era bem difícil. Na primeira viagem de volta ao mundo fui aos poucos deixando de comer carne vermelha e depois de inúmeras pescarias não conseguia mais comer peixe. Não podia ver o peixe morrendo e desisti de me alimentar deles.

Devagar, voltei a consumir mais grãos, cereais, legumes, vegetais e deixando de lado todo tipo de carne. Adoro brotos também!

Minha disposição e energia aumentaram e venho me tornando vegetariana. Hoje, tenho muito mais facilidade para encontrar os alimentos em supermercados do que antes.

Para não causar tanta saia justa ao ser convidada para jantar na casa de alguém, eu aviso que sou vegetariana. Viro então a chata, que a dona da casa tem fazer um ovo e não vai provar o filé mingnon que ela preparou. Às vezes não tenho escolha e aceito o que aparece pela frente ou morro de fome! Outras vezes não resisto mesmo a um camarão e depois fico com remorso.

Me esforço para não consumir carne vermelha, frango, peixes ou frutos do mar.

O que você come afeta os ursos polares... e não é papo de ecochato

Minha saúde depende dos alimentos que consumo e também me preocupa a questão ambiental. Cuidar e preservar o meio ambiente é cuidar do MEU ambiente - corpo e alma -também.

Me sinto mal em me envolver em programas para salvar o urso polar, os pinguins, os atuns e ao mesmo tempo comer a carne de milhões de animais que são abatidos para nosso consumo.

Existem muitas outras boas ações em prol do nosso planeta. Divulgue-as para seus filhos, parentes e amigos.

Heloisa Schurmann

Exibições: 55

Respostas a este tópico

Depoimento excelente. Muito bom saber o que os demais sentem, como vivem com as outras pessoas não vegetarianas, o que os move para continuar. E o que os fez parar. Seria bom que mais pessoas compartilhassem conosco seus processos. Quanto a mim, foi assim: me tormei vegetariana pela metade, em 1981. Digo que era pela metade, porque comia carne se estava em casas de outras pessoas. Não queria ser "chata". Tinha receio do que pensariam de mim. E, embora, não sentisse a menor vontade de comer carne no meu dia a dia ( foi tudo muito mais fácil do que eu pensava) eu não tinha dificuldade em comer um churrasco. Na minha casa, apenas eu não comia carne, mas, mesmo vendo os assados perto de mim, não era o menor sacrifício não provar deles. Como também, não era o menor sacrifício ter de provar, quando em festas promovidas por outros. Foi então que tive de morar em outra cidade, na casa de uma prima, cuja alimentação era na base de carne e massas. Muito raramente aparecia um vegetal. Não tive coragem de pedir a ela que providenciasse verduras para mim. E assim, voltei a consumir carne diariamente. Mesmo quando chegava na minha casa de verdade, nos fins de semana. E quando voltei a morar na minha cidade, o vegetarianismo tinha ficado no passado. Mas, quem disse que o passado não volta? Chegado o ano de 1996, após ver o filme "Baby", caiu a ficha. Eu soube lá dentro da alma que não podia mais comer carne. Eu não podia comer o Baby! :) Foi bem diferente do que acontecido antes, quando eu tive vontade de experimentar. Dessa vez, eu sabia com certeza que era essencial abandonar o consumo de carne. Em qualquer lugar. Sem preocupações com o que pensariam de mim. Comecei lentamente. Primeiro, parei com carne de porco. Pouco depois, cortei a carne vermelha. Em seguida, cortei carne de aves. Finalmente, cortei peixe e mariscos. Vi que a carne que eu mais apreciava era de peixe, pois foi a última que deixei. Eu amava uma moqueca. Resolvi parar bem no dia que uma moquena com abóbora, no ponto, foi servida em casa. Pensei que seria sacrificante e que fracassaria. Não sou de fazer sacrifícios. Pois, nem olhei para a travessa fumegante. Uma sobrinha me disse que comia carne de soja, mas muito raramente, porque parecia carne demais para o seu paladar. Ela havia chegado ao ponto de não gostar do sabor de carne. "Será que isso pode acontecer comigo?" pensei. Pois aconteceu. Hoje tenho até nauseas ao sentir cheiro de carne assada. Para mim, é mau cheiro. Para mim, o cheiro de qualquer carne dentro da geladeira, é fedor. Tudo isso aconteceu sem que eu forçasse. Veio naturalmente. Motivo: é que, eu tinha me tornado vegetariana de verdade, tempo integral. Sei que ainda estou longe dos veganos, pois como ovo. Mas, dou preferencia ao leite de soja, que só tomo ocasionalmente. E compro apenas ovos caipiras, esperando que sejam não galados. Nos Estados Unidos já estão à venda os não galados. Aqui onde eu moro, eu apenas torço para que sejam. Se eu entrar num site vegano, vão me crucificar. Serei condenada por isso. Sei disso porque já me aconteceu. Tive de sair correndo de lá. Era um site de pessoas intolerantes e violentas, além de fracas em argumentos. Apenas são contra e fim de papo. Isso joga por terra a teoria de que quem não come carne é de paz. Nunca vi pessoas tão de guerra quanto eles. Nâo aceitam mudanças lentas e graduais. Mas, como eu me tornei vegetariana parando lentamente, sei que funciona. Apesar do consumo de leite e ovos, tenho coisas em comum com os veganos. Nâo uso couro nem pele. Só uso produtos não testados em animais e sem ingredientes vindos dos animais. Isso complica um pouco a socialização. As pessoas me oferecem musse, por exemplo. Não tem carne. Mas é feito com gelatina e eles nem imaginam de onde vem a telatina. Sim, para eles, eu sou a chata de galocha. Para eles, vegetariano é palavrão. Já me deixaram sozinha numa festa. Já se levantaram todos da mesa onde eu estava. Tudo ao perceberem que eu sou vegetariana. Diferente dos veganos, eu sou tolerante. Não me aborreço com eles. Mas jamais, voltarei a me trair para que gostem de mim, pelo que não sou. Além do mais, agora o sacrifício seria ter de comer carne. Eco! rs rs rs.
concordo com voce, Heloisa. Moro em um estado que vive praticamente do churrasco, Rio Grande do Sul.
Mas consegui fazer que os meus amigos respeitem a minha opção alimentar, não recuso convites para almoço, ou jantares, como apenas uma salada . Tenho um grupo bem grande de amigos que também não comem carne. Quanto aos outros amigos que não pertecem a este grupo ja sabem da minha escolha e fazem sempre uma saladinha.
Muita Luz para voce
Desde criança eu não gostava muito de carne, qdo comecei a trabalhar a minha mãe ficava preocupada por eu não comer carne, pois era muito magra. Um dia chego em casa e ela me fez um bipe só temperado com sal e frito na chapa, foi ai q. comecei a comer , mas sempre pouca carne.Depois de casada continue temperando´só com sal.
De um ano para cá, comecei a evitar carne, mas qdo fazia fritava aquele cheirinho me atormentava, e eu acabava comendo um pedacinho só para não ficar com água na boca. No mês de junho de 2009 o meu freezer pifou, qdo eu fui limpar a parte de baixo estava totalmente com sangue, misturado sangue de carne vermelha frango,peixe enfim, foi nesta exato momento q. passou um filme na minha mente... foi tão forte q. eu pensei: Meus Deus! O q.eu estou fazendo,colocando dentro de mim sangue dos q. fazem parte de mim...Foi muito forte, só que eu não senti nojo pelo sangue. Apartir desse dia nunca mais comi carne, até faço para minha família, e não sinto mais vontade, até o cheiro não gosto muito.Teve um dia q.meu marido fez salmão e falou para mim, peixe vc come não é? Eu disse não...vc vai ficar doente, prove um pedacinho; Ta bom vou comer...mas qdo coloquei na boca...ví diante dos meus olhos um golfinho pendurado...o meu estomago embrulhou...Hoje não como nem carne vermelha e nem carne branca. Hoje me sinto bem melhor, mais leve.
Obrigado por este espaço, poder falar sobre a minha experiência foi muito bom.
FIQUEM ENVOLVIDOS NA LUZ DIVINA...

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço