Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

A agressividade Marte e a Educação.
“A agressividade não é necessariamente destrutiva. Ela brota da tendência inata para dominar a vida, o que parece ser típico de toda matéria viva. Só quando o desenvolvimento dessa força vital é obstruído é que os ingredientes da raiva, da ira ou do ódio se conectam a ela”. Clara Thomson.

Marte é o principal indicador da energia que investimos na vida, e de todos os planetas; ele é o lutador do Sol, e pode assumir o mito do guerreiro, do herói, ou do vilão; ele revela o rosto do nosso caráter em momentos de crises, guerra, competição e conflitos.

Quando se atinge a consciência começamos a lidar com a Força e com os poderes Divinos. Marte iluminado pelo amor-sabedoria e pela vontade de Deus lutará pelo bem comum da humanidade, realizará os planos de Deus com boa-vontade para o bem de todos; e será um dia o "salvador" ou um "curador" que unirá a humanidade em Um-a só consciência.



Ares ou Marte, o deus da guerra carrega em sua espada a agressividade dos homens e algumas vezes pode acionar o “estopim” da raiva reprimida nos outros.

Na mitologia grega, o deus da guerra é chamado de
Ares. Ele está associado à coragem cega, ódio sangrento, fúria sem limites, vingança, guerra, agressividade cega e sem limites, desejo de destruição e de provar conflito, inconseqüente, ele é chamado de o “Furioso”.

“Na mitologia romana, Ares era conhecido como Marte, além de ser o deus da guerra, ele também era cultuado como o deus da agricultura, aquele que protege as fronteiras e está associado à fertilidade, coragem entusiasmo, ao crescimento e ao vir-a-ser.

Seus escudeiros eram Honos (honra) e Virtus a (virtude)”. É importante mostrar o dois lados da agressividade de “Ares – Marte”. A essência da agressividade do ser humano possui dois lados: um sombrio e outro luminoso em todo ser humano.

A agressividade está relacionada ao mito do guerreiro interior. Toda criança nasce com seu pequeno Marte e “cresce” junto com ele, com grande potencial para a luta, para a vitória, para a conquista, para ser um herói solar.

Quando estamos na “contra-mão da vida”, o guerreiro fica fora da sua rota de vitória e sem controle.
O planeta Marte no horóscopo traz consigo o "drive psíquico" da sua energia para a ação - o instinto de sobrevivência, a reação de ataque e defesa nos momentos de conflitos, de guerra, e representa os impulsos característicos da sua energia para a luta, para o combate;

esta energia armazenada em nossas células, em nossa psique se manifesta nos momentos de necessidade e no ambiente que ativa a energia que motiva a energia de marte.

Marte é o principal indicador da maneira como lidamos com a força de vontade, com os impulsos sexuais, com o desejo de poder e de dominação, com a disciplina, a concentração, e perseverança.

“Marte tem stamina, uma palavra derivada do latim stamen, que significa o fio tecido da vida e então cortado pelo destino. A
resistência implica que não temos de aceitar o nosso quinhão. Podemos aumentar e engrossar o fio da nossa vida por meio da nossa força de vontade, da persistência, disciplina, treinamento e esforço. Ao cultivar nosso heróico Marte, seremos capazes de brindar nossos adversários, redimir o mundo”.



O planeta Marte representa a forma agressiva na qual o instinto de autopreservação ocorre, é a
afirmação de vida, da individualidade; representa o princípio da ação, e reação às adversidades, desafios,
conflitos e competições.

Marte sinaliza para o potencial que revela o nosso espírito de luta e de combate, força dinâmica que nos impulsiona, motiva para a ação, resistência e disciplina – instrumentos que usamos para atingir nossos objetivos e metas.

Os pais deveriam conhecer astrologia e compreender a essência marciana - herança familiar, atávica no
mapa astral do seu filho e assim, buscar entender como esta energia atua em sua vida.

Potencialmente a criança nasce mais ou menos agressiva, o mapa astral é um instrumento de “avaliação”, o “exame laboratorial” da energia essencial de Marte relativo a ação e reação, diante da vida.

A posição do planeta Marte no mapa astral revela as tendências latentes, inatas que ficam evidentes na maneira de agir e de reagir do ser humano nos momentos de conflitos e de perigos; marte sinaliza para as reações do temperamento e do caráter diante dos obstáculos, agressões, conflitos, metas e desejos. Os filhos espelham o caráter dos pais. "Nós somos o passado que fizeram de nós".

O caráter está relacionado à agressividade. É um instinto natural, de defesa de sobrevivência que pode ser reativo, transcendido e sublimado ou não. É o nosso instinto para vencer, lutar, buscar nosso
alimento ou para impedir o avanço do inimigo em nosso território.

"O ser humano age e interage com o meio ambiente natural e social de acordo com o seu caráter.Sabemos que aquele que possui um “caráter saudável preza pela vida e pela natureza, pelos animais respeita o outro e procura agir e reagir com ética e cidadania.

Contrapondo a este caráter saudável, encontramos o caráter agressivo, frio, indiferente.... O caráter é composto pelos componentes herdados (temperamento) e pela personalidade, durante o desenvolvimento infantil até a adolescência o caráter é estruturado nas relações com o meio ambiente familiar e social”.

O caráter agressivo e o temperamento determinam o destino? O destino de uma criança é traçado no caráter das relações com seus familiares?

Se há estímulo e cooperação interpessoal no grupo familiar, então, a agressividade na família está contida nos limites do respeito ao espaço do outro; neste ambiente há tolerância, empatia nas relações familiares, estruturando com o tempo uma base de confiança, generosidade, cooperação e compreensão no universo familiar.

Luis Pellegrine disse que "a agressividade excessiva é a falta de espírito de colaboração quase sempre denotam insegurança. São, em geral, atitudes que tentam compensar algum complexo de inferioridade. O comportamento agressivo patológico, portanto, é na verdade um efeito".

“A autoconfiança, auto-estima e
auto valorização são sentimentos que dependem do conceito que a pessoa faz de si mesma."

O equilíbrio entre a liberdade com consciência e os limites – "freios da destruição" são delicados e
sensíveis. Pais suficientemente amorosos saberão conduzir esta difícil solução, nos conflitos com seus filhos.

Como reagimos diante de um obstáculo ou diante de um
inimigo?

“A ira em seu princípio é sintoma de saúde. Incontida, vira ódio devastador. O ódio é antítese do amor”. João Carlos Moura.


A hostilidade, a destrutividade, os processos competitivos e de reafirmação são as muitas faces da agressividade do ser humano. O ódio e a ira cegam nossos olhos para a verdade,
caminhamos sem direção e sem rumo, a sorte nos
abandona. Nossa primeira reação diante de um perigo, traição, ameaça, é de ódio, revolta e de ataque. Quando a impetuosidade é levada ao extremo, torna-se negligente, imprudente, irrefletida, descontrolada e violenta.

Os estudiosos afirmam que no ser humano a
agressividade é uma das manifestações da sua natureza instintiva de preservação:

- mas não é só uma deflexão dos instintos de morte.
- não existe para destruir e matar sem motivos, mas para preservar a espécie e proteger o território
contra o ataque predatório.

- é inata, necessária para a sua adaptação e
sobrevivência.
- O indivíduo usa a agressividade de acordo com o seu meio ambiente.

- sua agressividade irá determinar se o seu
comportamento é normal ou não.
- a agressividade faz parte dos componentes afetivos
do homem. Ela está no Homem.

- toda atividade positiva da vida é agressiva.
- Manifesta-se de uma maneira mais ou menos
camuflada. Participa do potencial de ação e de
atividade, sendo a “esquiva”, geralmente, apenas um
componente retraído da agressão.

- a agressividade é um instinto inato. Devemos
canalizá-la para objetivos construtivos e saber usar
esta energia para a vitória.

- “A agressividade saudável nos presenteia com a
vontade de desenvolver melhor o que somos e de
crescer, até nos tornamos naquilo que desejamos
ser”.

Sasportas disse que “Todos deixamos de expressar certo rancor no momento em que o pai ou a mãe nos bloquearam ou não nos deram o que queríamos. Essa profunda raiva
primitiva às vezes é denominada de raiva primordial ou rancor do id.”

Os extremos na educação das crianças acontecem; muitos pais são autoritários e déspotas e outros são inconseqüentes e passivos na administração da liberdade dos filhos.

- Há pais imaturos que não conseguem colocar limites no
pequeno guerreiro – conter, “frear”, organizar, fazer cumprir a “lei” – no mundo da criança, do “furioso”,que se torna inconseqüente, destruidor.

O futuro da criança, a formação do seu caráter e da sua personalidade vai depender desta “continência” estabelecida dentro de casa. A criança precisa do “não”, para conviver bem com o “sim”. Os pais precisam colocar limites; apaziguar seus impulsos de destruição com uma ação enérgica e equilibrada;

A criança precisa internalizar os limites, o respeito ao espaço do outro, para que eles saibam o momento certo de “parar”, para que a criança possa ouvir a voz interior do “self’; internalizado na “continência” que orienta e organiza a mente.

Crianças inquietas, impulsivas, rebeldes, desobedientes, agressivas, hiperativas que falam alto, provocadoras e desafiantes, com tendência a serem dominadoras são consideradas crianças “problemas” na escola, na família e podem estar vivendo um momento de regressão; estão sendo infantilizadas no meio familiar - que não cria condições para que o ego da criança amadureça e cresça.

Geralmente estão querendo chamar a atenção e ocultando seus sentimentos reais, sua carência de amor e de limites.

Os acessos de raiva são infalíveis e graves, quando os elos de confiança se rompem e a frustração é muito grande, diante de alguma expectativa prometida pelos pais.
A criança precisa acreditar nos pais, para a construção do seu mundo interior. Os pais são o espelho primordial da sua identidade – neste contexto, e,quando perdem sua organização e
coerência nesta relação, então haverá muita desconfiança, insegurança e ódio.

Crianças e jovens que não receberam a educação com limites, “suficientemente bom” crescem não suportando a frustração,não suportam ouvir um “não” e reagem agredindo. A frustração está na gênese da agressividade. Quando as insatisfações são a única fonte de relações, a agressividade permanente pode ser a única solução.

Filhos sem limites, que não suportam a frustração, a perda, quando entram na adolescência são excluídos socialmente, não se adaptam a disciplina nas escolas. Ao senso comum dos grupos e podem encontrar nas drogas, na bebida alívio para suas emoções e todo o prazer que ela oferece no
corpo e na mente.

A vida e nem os pais conseguem dar o “tudo”, aquilo que a criança quer, que o desejo busca. A criança não aprendeu a viver com a frustração e com a perda - nunca poderá entender a dor e a frustração do outro. Humanizar a
criança é ensinar o respeito ao espaço do outro.

Crianças e adolescentes sem limites, não se adaptam na escola,
nos grupos, tornam-se marginalizados, são imaturos, estão com “idade mental’ regredida, e apresentam comportamentos anti-sociais.

Não há lugar dentro da sociedade para aqueles que não sabem ouvir
um “Não”; ou não conseguem assumir responsabilidades com o grupo; não aceitam as regras do “jogo da vida”;não são convidados para entrar no time; não possuem uma organização interior que facilite sua comunicação, troca, parceria com o mundo, e sofrem muito por isto.


Mas, há crianças que crescem em um ambiente repressor e que não podem expressar sua raiva, revolta, não podem gritar, reivindicar, ter o direito de escolha, ou de ter opiniões; e, assim, sufocam seu ódio, a sua frustração e têm a impressão que o seu destino não lhe pertence.

Seus pais orgulhosos e déspotas sufocam todo e qualquer movimento de liberdade e de expressão.
Não cedem, não perdoam e castigam com violência e instalam o medo como representante da sua força dentro da criança e assim, lhe tiram a força de lutar pela vida e por tudo que um dia ousarem querer.

Sufoca o desejo – bane Eros e instala-se Tânatos no seu lugar.

Estas crianças “envelhecem muito cedo”, não vivem a alegria da liberdade de brincar da infância; não podem rir, brincar ser livres - são “escravos do “rei, ou da rainha”, e finalmente estão “civilizados”.

A criança reprimida, fica sem coragem para se defender, para lutar pelo seu lugar no mundo. “Eu mereço sofrer e ser infeliz”. Um “falso Eu” ocupará o lugar do seu verdadeiro “eu” - guerreiro de luz” aprisionado em sua infância.

Sua energia, sua força de vida, sua raiva é internalizada, vai para dentro como algo “mau” a ser destruído.

Se a agressividade natural é obstruída por um obstáculo exterior, a criança torna-se introvertida, poderá apresentar doenças psicossomáticas e depressão. A criança que perdeu o contato com sua a energia de combate, com a sua força, com seu verdadeiro “eu”, com a sua vontade poderá se tornar uma máquina de destruição interna e externa. A energia ou libido não está direcionada para a vida, para o mundo; então, a criança agride a si mesmo ou ao mundo.

O guerreiro da luz, filho da vitória, torna-se sua sombra, inconsciente, ele poderá surgir nos sonhos do jovem, como um mendigo, ferido, bandido, prisioneiro, com algemas, envelhecido, louco, insano,invejoso, faminto, agressivo. Um adolescente nesta situação terá dificuldade lutar pela vida.

A auto-estima está vinculada à nossa agressividade. Um jovem que não reage quando é agredido, está ferido no fundo da sua alma. Crianças silenciosas e evasivas estão "fora do foco" da comunicação e da parceria que une e conecta os grupos.


Marte livre e consciente, poderá lutar pela vitória, por um ideal maior, coletivo e individual. A energia “marciana”, bem canalizada no seu aspecto gerador de energia positiva, impulsiona para a vida - ação, combate, liderança, coragem, iniciativa, decisão e entusiasmo para a competição e o confronto.

Muitas crianças inteligentes, indisciplinadas, inquietas, curiosas e questionadoras, possuem um grande potencial para serem líderes, empreendedores,
empresários - com iniciativas e desejo de realizar.
Muitos pais sentem ameaçados, sem autoridade e com inveja desta criança que nasceu para vencer.

Quando família não consegue ser “boa” o “suficiente” para lidar com a personalidade do seu filho - com a sua energia criativa, com sua a inteligência, com a sua força, com o seu comportamento desafiador, que pode ser agressivo, transgressor perdem a oportunidade de contribuir para que esta criança saiba viver em um mundo onde a lei e a ordem governam.

Quando a lei é estabelecida e reconhecida, a criança amadurece e cresce.

Ao entrar na adolescência, o jovem será responsabilizado por seus atos, ele terá que aprender a viver, dentro das regras do jogo da vida, dentro da ordem e da desordem do mundo.

E ,assim, possivelmente o jovem irá lutar com ética por seus objetivos e metas, ou poderá tentar passar por cima de todos os obstáculos em seu caminho;

muitos não conseguem lutar, ficam passivos, com depressão e sem auto-estima para lidar com as adversidades que a vida lhe oferece.

O entusiasmo é filho da vitória. Aquele que o fogo da paixão foi roubado está prisioneiro da sua maior inimiga, a solidão.

O esporte ameniza este vazio existencial da ausência da “Grande Missão” dos cavaleiros do Rei
Arthur. Este herói está vivo dentro dos jovens guerreiros em todos os tempos. Quando o dever, a ética e a solidariedade são atuantes em uma forma espiritualmente inteligente, serve ao “Graal”.

O guerreiro interior (Ares), transpessoal lutará para a
coletividade, “um por todos e todos por um”. Não há passividade, inércia, tédio. E, assim, o jovem participará de algo maior, e será leal, disciplinado, justo - um "Guerreiro da Luz".


A sociedade moderna foi roubada de rituais de convite a Marte, tão forte em pessoas jovens e naquelas que se identificaram com esse deus servindo no serviço militar, em campeonatos de esportes, em causas políticas e sociais.

“Há muito trabalho heróico a ser feito: pontes a serem reconstruídas, florestas a serem replantadas, cidades a serem revitalizadas, crianças a serem cuidadas”.

A vida nos dias de hoje não oferece convites heróicos aos nossos filhos, para eu eles possam
incorporar o entusiasmo do guerreiro Marciano.

“Amar é dar à criança a possibilidade de desenvolver
sua autocrítica. Amar é ajudá-la a desenvolver sua
consciência e individualidade, e perceber claramente a
diferença entre autoridade e autoritarismo e preferir sempre a pedagogia do amor e da liberdade”.

A paixão é a chama que ilumina o coração da Vitória.

Ares está prisioneiro do tempo, encarcerado no
passado, guardado a chaves dentro do antigo porão da casa minha infância.

Ares, não permita que apaguem a chama do entusiasmo e da esperança que me dá a força da vida.

Não me abandone. Não permita que a chama da vitória se apague no caminho do meu sucesso.
O medo está do lado daquele que perdeu. Marte está do lado de quem venceu.

O fogo do entusiasmo é a força do herói.
Se, não há fogo na paixão.
Se, não há coragem, motivação para começar.
Se, não há fé em si mesmo, não há significado para a
existência.

Não há razão para viver, porque os sonhos foram
roubados.
Não há força para lutar. O fogo do desejo de viver se
apaga na vontade de morrer.
Não há vontade de ter poder. Não há desejo de ter.
Não há paixão nos seus sonhos.
Há vontade de morrer. Marte foi vencido...

Estou só, sem a presença do meu Guerreiro, minha força
interior.
Estou indefeso, sem a proteção da fúria justa de
Marte, meu leal escudeiro.
Ele me defenderia se estivesse aqui - é meu aliado,
protetor e força. Marte não me abandone quando o “inimigo” tentar roubar a minha memória.


Muitos homossexuais sentiram na pele, a opressão do
pai ou da mãe, que inconscientemente, percebem algo
diferente no filho, desde pequeno e por isto, querem
destruir parte daquele ser, tão diferente dos outros. Muito pais cortam as “asas’ dos filhos, com a violência, a indiferença, punições, castigos, com o silêncio.

Quando a família rejeita a criança e controla a energia e força marciana de lutar pela vida, a criança perde lentamente sua auto-estima, sua vontade de viver.

A criança rejeitada pelos pais fica com medo, assustada cria defesas contra o mundo e
contra as pessoas; torna-se agressivo, ferido, deprimido, arredio e solitário. A criança pode somatizar sua angústia com sintomas como fobias, depressão, isolamento, ... Seu comportamento pode ser rebelde,
depressivo ou marginal.

O adulto castrado,contido na infância e, que durante o seu desenvolvimento
internalizou o opressor, poderá apresentar um comportamento autodestrutivo em várias situações.

A agressividade reprimida, e´reativa e se volta contra o corpo, devido à contenção da energia, com sintomas como doenças auto-imunes, como Lúpus, reumatismo. (Marte na casa 12, marte em peixes, conjunção a saturno, retrógado, em conjunção Quíron).

O indivíduo “perde” seu poder de lutar
pela vida e de ter prazer de estar vivo.
Alguns entram no mundo das drogas, bebem
descontroladamente para embriagar sua existência
anestesiar sua dor,para “conter’ sua força, sua energia – seu marte, seu guerreiro interior; e se envolvem em situações de
riscos, como doenças sexualmente transmissíveis,
acidentes de carro, envolvimento com pessoas perigosas e possíveis assassinos. (Marte conjunto a Urano, Netuno, ou a Quiron na casa 12, ou em escorpião,ou em Áries - aflito).

Se não recuamos o nosso opressor, ele invade o nosso
mundo interno, escapa da nossa consciência e nasce no nosso jardim interno com frutos venenosos e invisíveis; e
poderá atacar a nossa saúde e influenciar
negativamente nossas atitudes.

Não há experiência de misericórdia, nem dignidade
dentro daqueles que foram esmagados no fundo da sua
alma, na infância. Tornam-se fantasmas, “zumbis” sem
referência, sem identidade, sem auto-estima. As
maiores vítimas que já encontrei são os homossexuais, eles convivem com a marginalização, punição, exclusão social e familiar.


Os pais quando perdem o controle da agressividade dos filhos, culpam a criança de ter um “sangue ruim”; não
assumem que eles não conseguem se comunicar com seus
filhos. A maneira pela qual julgamos nossas crianças e jovens influencia na percepção que elas terão de si mesmos. Somos sua única referência para construção da
sua identidade. (marte conjunção a saturno, na casa 4, ou em câncer conjunção a saturno e a plutão)

Se a criança percebe no olhar dos pais, da professora, dos parentes, dos amigos que
há uma rejeição ativa ou passiva em relação ao seu jeito de ser; ela poderá sentir que ela é má, agressiva, “não tem conserto”, igual ao pai, inferior; então, a família está contribuindo para que a criança, não saia deste círculo vicioso.

Não há liberdade para o Ser... Não há asas para
voar.
Não há esperança para sonhar... Não há força para a
paixão.

Eu quero ser inteiro.
Quero meu rosto no espelho com todo esplendor e
alegria.
Quero o meu orgulho de ser quem sou.
Quero o amor arrancado do meu peito, destruído no
espelho – rosto do meu pai, da minha mãe.
Quero ser apoteose de mim mesma. Narcísico por
natureza.
Quero me ver no espelho. Meu espelho é vazio.
Eu quero o meu desejo, a paixão que me foi roubada.
Eu quero ser inteiro, minha carteira de identidade.
Quero de volta a minha alma que um dia a vida
roubou.
Quero encontrar no amor do outro - o deus ou a deusa
arrancado do meu peito.
Juntar meus pedaços, estilhaços que a vida deixou.
Eu quero aprender gostar de mim, ter orgulho do que eu faço e com este amor talvez, eu consiga amar e ser amado.
Só quero ser feliz conseguir ser eu mesmo, do jeito
que eu sou.

“Não chores meu filho,
Não chores que a vida é luta renhida
Viver é lutar
A vida é combate
Que os fracos abatem
Que os fortes, os bravos.
Só pode exaltar.”Gonçalves Dias.

“Os vencedores da batalha da vida são homens
perseverantes, tenaz, disciplinados que, sem se julgarem gênios, se
convencem de que só pela perseverança e esforço
poderão chegar ao fim almejado”.

O esporte ensina as crianças e adolescentes a usar sua energia nas competições e jogos. A vitória carrega em seus pés, coragem, entusiasmo, disciplina e dignidade.
O vencedor é aquele que aprende com as derrotas.
Muitos escritores, esportistas, cientistas, artistas
em geral superaram os limites impostos pela vida -
conseguem investir sua energia criativa. Sua alma
antes, aprisionada, hoje liberta – expande sua arte ao criar beleza, música, livros, teatro... Só a alma pode superar o passado, sublimar sua angústia, entrar no
universo da arte, filha da luz e da liberdade e
resgatar a consciência.

"Nunca conseguiremos apagar o fogo da agressividade, da ira, da paixão que vive em nós, mas poderemos
manter a chama acesa em nossa lareira interior
aquecendo nosso coração com o entusiasmo, a criatividade e a justiça".

Marte dormirá aos pés de Afrodite e seu reino estará
em seu poder.

Exibições: 46

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2019   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço