Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

NASCIMENTO E REENCARNAÇÃO - PROF. ANIL KUMAR


MaiS aFORTUNADOS SãO AQUELeS QUE NãO TEm Ninguem PARA CUIDAR DELeS
 
"Alguém me disse: "Sr. Kumar, meu filho fez isso e aquilo."  Eu disse: "Senhor, faça cópias de suas historias; é o mesmo tópico – 2.500 pessoas no Kulwant Hall têm a mesma historia!  Eles estão muito ocupados e não tem tempo para cuidar de ninguém.  Nem si quer tem tempo para beber algo; como espera então que se preocupem por vocês"?
 
Por isso, meus amigos, entendamos que somos muito afortunados, porque não temos ninguém que cuidem de nós.  Muito afortunados são os que não tem ninguém que cuide deles!  Por que?  Porque dependo mais de Deus quando não tenho ninguém mais para cuidar de mim.  Mas se tiver alguém, dependerei deles e desenvolverei um tipo de apego.  Minha devoção por Deus será menor, e este apego me fará me identificar cada vez mais com essa pessoa, de maneira que até o fim de minha vida, pensarei nela e ela será a causa para minha reencarnação.
 
Assim a pessoa que lhe ajuda pode parecer que ajuda; mas em última estância ela estará prejudicando devido ao apego que terá desenvolvido por ela e porque ela será a que ocupará seus pensamentos até o final de suas vidas e isso será a causa da reencarnação.  Se não tiver ninguém, dependerá mais de Deus.  Será mais devoto.  Ninguém precisa me ajudar, porque Ele estará ajudando a todos e cuidará de mim.  Esta devoção me proporciona sabedoria suficiente e conhecimento prático Isto me ajuda a identificar com o “eu” interno e não mais com o “eu” externo."
 
 
“Nascimento e Reencarnação”
 
17 de Agosto de 2009
 
 
OM…OM…OM…
 
Sai Ram
 
Com Pranams aos Pés de Lótus de Bhagavan,
 
Queridos Irmãos e Irmãs,
 
Com sentimentos de gratidão para com todos por tornar conveniente para mim estar aqui para este satsang. Agradeço muito a suas presenças graciosas porque elas me ajudam a pensar, ler, escrever e, finalmente, compartilhar. Considero isto como meu único sadhana. Por isso agradeço a vocês porque estão me ajudando a prosseguir por esta senda de sadhana.

nascimento e reECARNAÇÃO
Bem, esta manhã, gostaria de falar com vocês sobre alguns aspectos importantes. Vocês devem ter ouvido pessoas falando sobre nascimento e reencarnação. O jornal desta manhã diz que uma menina de sete anos afirma ser um amigo próximo do Dalai Lama; e essa menina também disse que o Dalai Lama viria vê-la muito em breve. Ela cita os nomes de seus pais na vida anterior - e ela tem apenas sete anos de idade!

Mesmo antes de nos depararmos com alguns episódios em que as crianças começaram a recordar suas vidas passadas: citam os nomes de seus pais, famílias e amizades. Outra criança é conhecida por ter levado todos os moradores para o local onde elas viveram em suas vidas passadas, relembrando seus maridos, esposas e filhos - incluindo os seus quartos e seus móveis!

A Vida é uma combinação de racionalidade e irracionalidade
Assim, a teoria do nascimento e reencarnação não pode ser rejeitada ou negada. Não podemos tomá-la como irracional ou não-científica. Para sua informação, a vida é uma combinação de ambos: racionalidade e irracionalidade. Por que amo uma pessoa? Não posso dar nenhuma razão para isso. Por que amo uma pessoa? Não pode haver uma explicação científica, prova, demonstração ou uma experiência. Por que amo, eu não sei. Não há nenhuma razão, nenhuma racionalidade por trás disso.
 
Portanto, há certas coisas que são irracionais, ilógicas, não científicas e sem motivos, mas temos que aceitá-las, não podemos negá-las. No entanto, ao mesmo tempo, aceitamos o que é científico, lógico e racional. Portanto, meus amigos, o que quero chamar a vossa atenção para este ponto é que a vida é uma combinação de racionalidade e irracionalidade. Se pensam somente em termos racionais, são mecânicos. Se prendem somente a irracionalidade estão cegos. Portanto, o nascimento e a reencarnação é um conceito de tal forma que parece ser irracional, mas, ao mesmo tempo não pode ser negado. O que quer que seja – qual poderia ser a razão para a reencarnação? Qual poderia ser a razão?

Quando estudamos a vida das pessoas, encontramos desde a infância que a pessoa tem uma inclinação para a música, ou tem um gosto pela literatura, ou desde o início, quer ser um pintor ou quer ser um prestador de serviço ou trabalhar com máquinas. Estas são algumas inclinações, tendências ou características que não são cultivadas. Por favor, entenda. A poesia não é cultivada. Ler poesia pode ser cultivado: você pode ler um poema, compreendê-lo, e posso criar um interesse por poesia, mas ninguém pode torná-lo um poeta. Um poeta nasce, não é treinado. Um pintor nasce, não é treinado. Portanto, há certas qualidades dentro de nós que florescem no devido tempo, que são trazidos de vidas anteriores. Por que e como isso acontece?

A Mente é a causa para A reencarnação
Primeiro de tudo, deixe-me dizer que a causa da reencarnação é a mente. A mente é a causa da reencarnação. Essa é a razão pela qual os grandes pensadores, videntes, sábios e chefes espirituais querem que a gente cresça além da mente. Tanto as doutrinas espirituais, quanto as teorias espirituais também prescrevem os métodos para crescer além da mente.

COMO Ir OU CRESCER além da mente
Alguns dizem que só através da oração você pode crescer além da mente. Outros dizem: não! Talvez a paciência é a única maneira de ir além da mente. Então, as pessoas sugerem métodos para ir ou para crescer além da mente. Nenhuma religião diz: "Limite-se à mente." Nenhuma religião diz isso. Nenhum filósofo jamais iria dizer: "Aja de acordo com a mente." Não! Cada escola de filosofia quer que cheguemos a ir além da mente. Por quê? Porque a mente é a causa do nascimento e da reencarnação.
 
Então, a questão pode ser levantada: por que se preocupar? Então me deixe nascer de novo - qual é o mal? Qual é o mal? Deixe-me nascer de novo. Bom - se você pensa assim! Mas as experiências de vida, verdadeiramente falando, não podem fazer-nos dizer isso. As experiências de vida não vão nos levar a dizer isso - ainda mais em tempos atuais, quando não há relações nem valores adequados, quando o padrão de vida está se degenerando ou declinando dia-a-dia.

Você nasceu não para nascer novamente
Se alguém lhes perguntar: "Vocês gostariam de viver novamente a sua vida?" - Você pode dizer: "Desculpe, eu não quero".
 
"Por quê?"
 
"Porque estou entediado, cansado e irritado."

Se temos uma vida repetitiva de desgosto ou tédio, não queremos isso de novo. Nossa vida pode ser luxuosa ou extravagante, mas não queremos voltar a viver. Não queremos nascer de novo. Portanto, todas as religiões sugerem que devemos trabalhar, enquanto vivemos essa vida, a ser sem nascimento. Nascemos, para não nascer de novo, devemos morrer de tal maneira que não tenhamos que morrer novamente. Esta deveria ser a última viagem. Não quero ser uma soma nem ser levado de uma página anterior, como num livro de contas. Basta!
 
Assim, todas as religiões querem que essa vida seja final, assim não temos que nascer de novo. E esse estado de não-nascimento ou imortalidade é o que é chamado de liberação, kaivalya, moksha, o reino do céu ou nirvana. Estes são todos diferentes nomes dados ao mesmo estado que não nos permite nascer de novo, e que irá nos manter com o Divino, no Divino, do Divino - num estado de felicidade para sempre e sempre, que é não-dual. Portanto, meus amigos, a mente é a causa do nascimento e da reencarnação.

O QUE A MENTE está FAZEndo?
Então, a questão pode ser levantada: o que é que a mente está fazendo? O que é que a mente está fazendo para me fazer nascer de novo? O que ela está fazendo? Vamos observar a vida presente. O que é que a mente está fazendo? Dizemos: "Este é meu amigo e o outro é meu inimigo." "Este é meu amigo, porque ele diz: "Sai Ram" para mim o tempo todo. "Aquele é meu inimigo, porque ele me evita". "Ele é meu amigo porque me agrada, o outro não é meu amigo porque me constrange". Todas estas coisas estão gravadas na mente. Elas são os motivos para o preconceito, para a predisposição.

VRITHIS e Vasanas
Desenvolvemos certos sentimentos para com as pessoas. Todas essas coisas são guardadas na mente e a mente está muito ansiosa por ostentar. "Ontem você não olhou para mim; portanto, hoje não olho para você" (Risos) "Ontem você me insultou, estou esperando para dar o troco em dobro e muito mais".
 
A mente sempre é expressiva, pois ela registra todas estas coisas. Aquelas coisas que são registradas são chamadas vrithis. Vrithi é uma palavra sânscrita que nada mais é do que um registro de experiências, conseqüências ou resultados de nossas ações. Ela se expressa a qualquer momento, o que está dentro; o que sai de modo natural.

Depois, há também outra situação: as experiências de vida anteriores também são gravadas na mente e elas são chamados vasanas. Vasanas são as experiências e os resultados da vida passada. Vrithis são as ações, reações da vida atual.
 
A mente é um maravilhoso DVD ou uma TV, enquanto o corpo é o aparelho que toca. O corpo é somente um aparelho. Dizemos: "Vamos lá, coloque no DVD", e começa. Suponhamos que você ouve alguma música ruim, não tem sentido quebrar o CD! Suponhamos que você grave minhas músicas, o que acontecerá? Você vai ter que quebrar o aparelho que toca, e terá que quebrar o CD também, porque não sou um cantor sob todos os padrões! Portanto, não há nenhum ponto em culpar o aparelho ou o CD, porque o aparelho que toca o CD reproduz o que está no CD ou no DVD.
 
Assim, o aparelho que toca é o corpo, enquanto a música que você ouve é o resultado ou as conseqüências ou a manifestação ou expressão do CD ou do DVD ali mantidas. Pode reproduzir as experiências atuais - o que chamamos de vrithis, ou pode desempenhar as suas experiências passadas, ou seja, vasanas. (Acho que posso fazer uso do meu conhecimento preliminar fundamental de computador, até certo ponto!) (Risos) Portanto, meus amigos, a mente é a causa do nascimento e da reencarnação, e tem as gravações de som e as experiências da vida anterior - o que chamamos
vasanas.
 
Agora, como devo sair dessa?
 
Já estou com problemas com o presente. Estou tentando sair do presente e esquecer o passado! O passado também está me incomodando, o passado também está pesando significativamente. Tenho dividas agora, e dividas do ano passado que também estão me assombrando. Portanto, as dívidas passadas e presentes têm de ser quitadas com juros compostos. Tenho que pagar com juros compostos - assim o que devo fazer agora?

Encontre a paz e a felicidade dentro de você
A filosofia Vedanta diz que até que você encontre a paz e a felicidade dentro de você, você não pode livrar-se da mente. O Vedanta diz claramente que você não é o corpo, e que você não é a mente. A mente é tanto um instrumento do corpo como o é também o intelecto. Pernas, mãos, olhos, ouvidos, mente são todos instrumentos. Alguns são vistos no exterior, enquanto outros estão dentro – do mesmo modo como algumas partes do carro são vistos por fora, tais como lâmpadas ou pneus, enquanto outras estão na parte interna, como freios ou direção. Portanto, amigos, até que encontremos a felicidade dentro de nós, não podemos ir além da mente.
 
Se eu depender da mente para a minha felicidade, a mente vai mostrar também o outro extremo. A mente poderá nos submeter a qualquer tortura. Essa é a razão por que estamos assim. Por exemplo, estou muito feliz agora, mas depois de uma hora, começo a pensar se vou estar feliz amanhã ou não? Estou feliz agora, mas minha preocupação é se vou ser feliz amanhã ou no próximo mês! Há algumas pessoas muito boas que se preocupam com os próximos dez anos também! (Risos) Então também nos preocupamos com a nossa miséria no último mês ou na semana passada. Portanto, não estamos vivendo no presente. Assim, a mente faz você feliz por algum tempo, e então ela vai fazer você infeliz também.
 
Portanto, não me deixes depender da minha mente para a minha felicidade, porque ela também vai me mostrar o outro lado: como um pêndulo, ele não vai parar num dos lados. A menos que o pêndulo fique danificado, ele tem que mover-se - isso é tudo! O pêndulo tem que oscilar a partir deste extremo a esse outro extremo. Ele continua oscilando entre a felicidade e a infelicidade, o sucesso e o fracasso, a luz e a escuridão. Essa é a dualidade.
 
A mente continua oscilando, assim como posso depender da minha mente - o que não é estável - para minha felicidade? Portanto, meus amigos, o Vedanta diz que, se vocês querem ir além da mente, nunca dependam da mente para a sua felicidade.

BEM-AVENTURANÇA ou Ananda é não-dual
A felicidade é um estado dual. A felicidade é seguida pela infelicidade, exatamente como uma sombra. Alguém bebe: felicidade, seguida de cirrose do fígado, a infelicidade. Assim, a infelicidade segue a felicidade como uma sombra. É inevitável, como o verso e o reverso da mesma moeda. Por outro lado, o estado além ou acima da mente não é felicidade. Não é dual. É o que é chamado bem-aventurança  ou ananda. Felicidade ou ananda está acima do estado da mente ou além do estado mental ou estado "não mente".

Então, o que é bem-aventurança? A bem-aventurança é não-dual. Não existe tal coisa como "não bem-aventurança". A bem-aventurança é bem-aventurança - isso é tudo! A felicidade é seguida por infelicidade, e o sucesso vem com o fracasso, no entanto, a bem-aventurança é a bem-aventurança. Isso é tudo. Assim, a experiência não-dual de bem-aventurança é possível apenas acima da mente. Até chegarmos a esse estado, temos que nascer de novo e de novo.

Nascimento e reencarnação são certos até que reconheçamos o fato de que há bem-aventurança acima da mente, que há bem-aventurança além da mente a qual irá limpar, apagar ou remover todas os vasanas da mente. Todos os vasanas ou tendências da mente são cancelados ou apagados uma vez que experimentemos a ananda não-dual além da mente.

Meus amigos, estas são as coisas que temos de aprender; estas são as coisas que temos de compartilhar. Estas são as coisas sobre as quais temos que refletir repetidamente porque estamos avançando na nossa idade. Não podemos nos dar ao luxo de gastar o nosso tempo lentamente, pulando aqui e ali por toda a nossa vida. Chegou a hora, então vamos mais e mais fundo na filosofia.

POR QUE você não escreve sobre suas experiências pessoais?
Isto é entre nós, uma vez que somos tão próximos. Um senhor me perguntou: "Por que você não escreve artigos sobre suas experiências pessoais? Você tem muita experiência. Por que não escrever também artigos sobre as experiências de seus amigos, porque você tem um monte de amigos! Estando na organização por 35 anos ou até mais, por que você não escreve? Por que você não escreve sua própria biografia?" Isso aconteceu apenas uma semana atrás. Uma vez que estamos tão perto, estou apenas compartilhando com vocês, sem mencionar os detalhes.
 
Vocês sabem o que eu disse? Minhas experiências não são tão grandes como você pensa. Não sou de forma alguma grande, e não me considero grande ou especial. Sou uma pessoa muito normal, comum, da média. Isso é tudo. Nada de especial! Portanto, com que autoridade vocês querem que eu escreva sobre minhas próprias experiências e sobre as experiências dos amigos conhecidos por mim? Temos uma sala cheia de livros abrangendo experiências - cerca de mil ou dois mil livros estão lá, assim vocês pode ler qualquer livro.
 
Aquele homem estava muito zangado comigo. Em seguida, ele mencionou os nomes de duas pessoas que tinham escrito suas biografias. "Por que você não escreve? Você vai escrever".

Essa era devoção violenta ou violência devocional (Risos) ou ataque espiritual. (Risos) Então, eu disse a esse homem: "Das duas pessoas que você mencionou, um indivíduo escreveu sua biografia no momento em que ele estava muito velho, no momento em que o mundo o havia reconhecido e já achavam que ele era grande. Ele sabia que era grande e sua grandeza foi difundida naquela época. Ele escreveu sua biografia na idade certa, quando o mundo o considerava grande e quando soube que ele era grande. Não sou grande, e eu não sou conhecido como sendo grande. Portanto, não pode ser equiparado ao grande senhor, cujo nome você mencionou".

E então, ele mencionou outro senhor. Ele é um homem muito violento, porque ele pertence a uma área violenta. Então lhe disse: "O outro homem que você mencionou pensa que ele é grande. O primeiro homem que você mencionou é grande, o segundo homem pensa que é grande e, portanto, ele tem escrito. Não acho que sou grande. Não sou grande nem acho que sou grande, como posso escrever? Por favor, me deixe sozinho. Ele parou de falar comigo na semana passada. Ele não gostou da minha idéia. O que fazer? Então, as pessoas não estão preparadas para aceitar que você é normal, que você é um homem muito comum, da média! Eles querem nos consideram especiais e grandes. (Risos)

Portanto, meus amigos, até que percebamos o mundo de felicidade dentro de nós, a alegria dentro de nós, mais além da mente, será impossível alcançar o estado de imortalidade ou Amruthathva ou não-nascimento ou imortalidade.

MAYA
Então o que é que nos ilude, o que é que nos coloca na ignorância? Muitas pessoas dizem maya, maya. Aqueles que não conhecem a língua também usam a palavra maya.
 
Algum senhor estava dizendo: "Anil, maya, maya. Tudo é maya".
 
Eu disse: "Array! Você usou as melhores palavras: "Tudo é maya ou ilusão”!
  
O que é maya? Maya é o seguinte: apesar do fim da vida está se aproximando rapidamente, e os colegas sobre o leito de morte sabem que a vida está chegando ao fim, ainda assim há um pensamento que eles não vão morrer.
 
"Array! O médico disse que você vai morrer"!
 
"Array! Deixe que o doutor morra, eu não vou morrer! "(Risos)
 
"Os enfermeiros estão esperando por sua morte."
 
"Array! Deixe-os esperar, eu não vou morrer "(Risos)!
 
"No ECG, todos os gráficos dizem que você vai morrer."
 
"Esse é o erro do ECG! Eu não vou morrer".
 
Isso é ilusão, é maya! Pensar que não vou morrer, embora saiba que a morte seja certa é maya. Não pode haver maior exemplo de maya ou ilusão do que isto. Portanto, quando a morte é certa, é um grande desafio ser imortal.
 
Assim, a morte é certa, mas podemos ser imortais. "Aah?" Você pode estar pensando: "Por um lado, você diz que a morte é certa, enquanto por outro lado, você diz que pode ser imortal. Você é são ou insano"?

Meus amigos, se examinarmos a questão, qual é a causa do nascimento, então saberemos: a mente é a causa do nascimento. Quando vou alem da mente, não vou mais nascer de forma alguma. Quando não nasço então a morte não vem ao caso. Aquele que nasce é certo que vai morrer, no entanto para aquele que nunca nasce, a morte está fora de questão!

A ausencia de nascimento significa estado de "NÃO mente"
Um sujeito que aparece para o exame pode passar ou não, mas se ele não aparece para o exame, não há nenhum resultado. Portanto, imortalidade significa não-nascimento, significa estado de "não mente", significa além da mente. Esse é o sadhana que temos que fazer. Como podemos fazer isso?
 
Por favor, analisem: você encontra algumas pessoas andando apressadamente em volta de Ganesha, correndo muito rápido, nove ou 108 vezes – qualquer que seja o número. Se você perguntar: "Por que você está andando assim, senhor?", Eles podem dizer: "Alguns problemas de saúde".

"Oh! Muito bom! "
 
Encontramos algumas pessoas andando em volta da estátua de Gayatri, entoando o mantra em voz alta. "Que bom! Você está fazendo um bom trabalho. O que você quer"?
 
"Alguns problemas de família."

"Oh! Bom"!

TODO O NOSSO SADHANA está orientado para os problemas
Assim, todo o nosso sadhana está orientado para os problemas. (Risos) Se não houvesse nenhum problema. . . "Adeus Ganesha e (Risos) adeus Gayatri. Vejo você quando chegarem os problemas mais tarde. Até logo, tchau!" (Risos)

Isto é o que é chamado negócio. Negócio! Todo o nosso sadhana infelizmente se tornou uma questão de negócio. É por isso que vamos até Deus. Visitamos os templos e vamos para Tirupathi para encontrar uma solução ou para expressar nossa gratidão, por sacrificar o cabelo, que pode voltar a crescer dentro de uma semana (Risos) - tão fácil e barato - em troca de tudo o que Deus nos deu! Meus amigos, isto não é correto. Este tipo de sadhana que fazemos como uma solução para nosso problema é um negócio, não é espiritualidade. Então o que é espiritualidade?

Percepção integrada CONSTANTE
Como Baba coloca, a espiritualidade é 'PIC -. Percepção Integrada Constante. "Eu penso no Senhor, Deus, no meu prazer, assim como na minha dor. A dor e o prazer eu recebo como seus dons, meu Senhor, como Sua prasadam. Por quê? Assim, como o prazer não deve fazer-me orgulhoso, a dor não deve tornar-me frustrado, vamos tomá-los como prasadam: o prazer de melhorar, e a dor para aprender uma lição. A dor é um teste para a minha devoção e o prazer é uma recompensa, um ato de graça de sua parte. Considero tudo igual, a dor e o prazer também". Essa é a devoção. Isso é o verdadeiro sadhana. Mas, infelizmente, não estamos nem perto disto.

Alguém estava dizendo: "Sr. Anil Kumar, vim aqui há 20 anos atrás. "Esse homem está quase com 70 anos e porque o conheço muito bem, lhe disse: "Você poderia ter esperado por mais dez anos e vê-Lo em outra vida! "
 
Como e por que é que nós não aproveitamos cada oportunidade para passar um tempo com o Senhor? Por que não aproveitamos todas as oportunidades para vê-Lo, pensar Nele a todo momento, todo ato para servi-Lo, todo pensamento para apreciá-Lo e qualquer ato como um ato de adoração? Por que não fazemos isso?

Nossa mentalidade tem se tornado uma questão de negociação, uma questão de operação financeira. Mesmo os nossos relacionamentos humanos não são altruístas! Quando digo: "Como vai você?" Você pode dizer: "Tenho um pedido", ou então não reconhecem uns aos outros! Isto é como as coisas são!

A verdadeira espiritualidade é IDENTIdade com a divindade
Portanto, meus amigos, o clímax, o sadhana espiritual mais alto, o sadhana espiritual mais elevado, ou o único sadhana espiritual, é aquele sadhana que vai fazer você se sentir um com Deus, que vai fazer você sentir e experimentar ser um com Deus. Que Deus não está separado de você, o que quer que faça. Esse é o sadhana correto. Tudo o mais é apenas preparação, isso é tudo. Assim, a verdadeira espiritualidade é a identidade com a Divindade. Isso é sadhana espiritual.
 
Então por que não posso fazê-lo, quando é o único sadhana? Por que não posso fazer isso? É porque acho que Deus está num templo, acho que Deus está na igreja, acho que Deus está numa sinagoga, acho que Deus está num gurudwar (N.T. Gurudwar é um local publico aberto a todos os devotos para orar individualmente ou para se reunirem em assembléia), ou acho que Deus está numa mesquita. Enquanto pensamos que Deus está fora, num lugar num templo de culto, nunca podemos realizá-lo mesmo depois de centenas de vidas! Portanto, a única maneira de encontrar a identidade com Deus é saber que Deus está dentro de você.

SEI QUE DEUS ESTÁ EM VOCÊ
Então você pode dizer: "Por que deveria vir para Puttaparthi? Quando Deus está em mim, por que deveria vir para Puttaparthi"? Por que? Para saber que Deus está em você, ouvir de Baba que Ele está em você, para ouvir Seu discurso e informá-lo que Ele e você são um. Então, só para saber que Ele está em mim, percorro todo o caminho com visto e passaporte! Mas vale a pena. Vale a pena, porque como fica longe, acho que Deus está ali, sentado na lua. Ele está presente em algum outro loka, em algum outro mundo! Essa é a maior ilusão que jamais poderia acontecer! Então venho a Puttaparthi aprender de meu Divino Mestre Bhagavan Sri Sathya Sai Baba que Ele está dentro de mim. Isso é tudo.
 
A ausência de clareza é por causa da dualidade
Então se faço a pergunta: "Ele está em Whitefield ou em Kodaikanal?" - Significa que mais algum treinamento é necessário, que aumente o período de provações ou que se requer uma formação mais intensiva e rigorosa. "Ele está dentro de mim" Essa é a resposta correta, isto é a coisa que tem de ser experimentada. Assim, o caos, a confusão e a falta de clareza é por causa desta dualidade que "eu estou separado de Deus”, que “Deus está presente em algum outro lugar" e que posso encontrá-Lo durante o fim de semana.
 
"Este fim de semana espero encontrar o meu Deus; este fim de semana eu poderia ir" Esse tipo de psicologia - que Deus está presente a uma distância - leva a confusão, ao caos e ao equívoco, criando um abismo, uma distância entre mim e meu Deus. Portanto, o que deve ser feito?

problemas Divinos, espirituais e físicos
Estou sujeito a três tipos de problemas. Os três tipos de problemas são: problemas espirituais ou adhyatmika; problemas divinamente ordenados ou adhidaivika, e aqueles ordenados por outros seres vivos ou adhibhoutika.

Adhidaivika - Divino
Adhyatmika - espiritual
Adhibhoutika - físico
 
Estes três tipos de problemas me colocam em dificuldades por causa da minha ignorância. Este desconhecimento é devido à sensação de que Deus está separado de mim. A ignorância é que acho que Deus está presente numa terra distante. Essa é a causa.

Então, como entendemos, ou como podemos saber se uma pessoa tem esta consciência, se uma pessoa descobriu a Divindade interior ou tem experimentado Deus dentro de si?

Jnani - um homem de sabedoria
A pessoa que experimenta continuamente Deus dentro de si é um jnani, ou seja, um homem de sabedoria. Mas geralmente pensamos que jnani é uma pessoa que tem lido uma série de livros. Um bibliotecário lê tantos livros. Pensamos que jnani é um erudito, mas isso não é necessariamente assim. Os DVD ou CD são mais eruditos que vocês! Assim, jnani não é um erudito; jnani é o único que tem conhecimento experimental.
 
O conhecimento experimentado torna-se sabedoria. Sem sabedoria, o conhecimento é alergia. Conhecimento é alergia sem experiência; no entanto com experiência, o conhecimento se torna sabedoria. Então meus amigos, como vocês sabem que têm sabedoria? Como você identifica se alguém tem sabedoria?
 
É muito simples. Aqui está um exemplo: Como você sabe se sou um homem rico? "Você pode ver a minha casa: tenho 25 quartos!" Como faço para saber se você é um homem rico? "Eu tenho muitos carros!" Veja a minha conta bancária!
 
Assim você pode conhecer a sua riqueza e posso saber sobre a minha riqueza. Você pode não saber o quão rico sou, mas meu passaporte me diz o quão rico eu sou. Claro que, verdadeiramente falando Baba sabe o quão rico eu sou, porque Ele gosta de me chamar 'Nil' não Kumar, Anil Kumar. (Risos) E acrescenta: "Ele é Nil Kumar porque seu saldo bancário é sempre nulo (N.T. A palavra nil significa nada, zero)." (Risos)

A sabedoria não pode ser detectada, estimada ou IDENTIFICADA
Assim de qualquer forma, todos sabem quão rico é devido ao saldo bancário, mas ninguém sabe se ele tem ou não sabedoria.
  
"Você tem sabedoria?"
 
"Bem, eu não sei."
 
"Você tem sabedoria?"
 
"Não tenho certeza."
 
"Você tem sabedoria?"
 
"Ainda estou para obtê-la." (Risos)
 
"Você tem sabedoria?"
 
"Eu não sei o que ela é. Por que? "
 
"Mas você tem conhecimento?"
 
"Sim!"
 
"Como você diz?"
 
"Sou MSc, PhD".

Assim, o conhecimento pode ser conhecido e o conhecimento pode ser estimado, mas a sabedoria não pode ser detectada, não pode ser estimada, não podem ser identificada, e não pode ser conhecida. Por que?

CONHECIMENTO pode ser reivindicado por causa do eu'-ismo
Coleciono conhecimento com o sentimento de "eu”-ismo: que sou real, sou lendário e eu sei, eu li, eu estudei, eu tenho obtido a informação, ou freqüentei uma universidade, passei um tempo no laboratório desta universidade, estudei sob a orientação daquele professor e assim por diante.
 
Assim, todo conhecimento é reunido a partir deste ponto central de "eu”-ismo. Mas não há “eu”-ismo em sabedoria, porque o “eu” desaparece completamente! Assim:
 
"Você tem sabedoria?"
 
"Não sei."
 
Mesmo se você perguntar a alguns sábios ou videntes: "Oh Swamiji, você é um Jnani?"
 
"Não sei."
 
Um jnani nunca diria que ele é jnani. Jnani significa "um homem sábio" ou "um homem de sabedoria". Ele nunca diz: "Eu sou jnani e eu sei", porque a sensação de “eu” não está mais lá. Se esse "eu" estiver lá, ele reivindicaria ser um jnani. O conhecimento pode ser reclamado por causa do “eu”-ismo, mas a sabedoria não pode ser detectada ou identificada, devido à ausência de “eu”-ismo.

O “eu” EXTERIOR  é mundano
Então, o que é este "eu"? Que mal ele faz? A resposta é simples. O contexto em que se faz referencia ao “eu” é exterior. Por exemplo, "Eu sou alto", refere-se ao corpo. "Eu sou inteligente", refere-se à mente. "Eu sou bonito", refere-se ao aspecto. "Eu adoro isso, eu odeio aquilo", refere-se a seus sentimentos. Então "eu" é utilitário, utilizado para fins práticos, para a finalidade de apresentação ou para o conhecimento mútuo. O "eu" que usamos é sempre exterior, sempre externo, e sempre físico, mundano, transitório, efêmero e momentâneo. Mas o verdadeiro “eu” é diferente do "eu" exterior.

O eu INterior' é ESPIRITUAL, INTUITIVO e transcendental
O verdadeiro "eu" interior é transcendental, enquanto que o “eu” exterior é efêmero. O “eu” exterior é de natureza psicológica, enquanto o "eu" interior é intuitivo. O “eu” exterior é mundano, enquanto o "eu" interior é espiritual. O “eu” exterior é diferente de pessoa para pessoa, por exemplo: "Eu sou da Argentina", "Eu sou de México", "Eu sou dos Estados Unidos", ou "Eu sou um professor, um carpinteiro, ou um engenheiro".
 
Assim, o “eu” exterior é diferente de pessoa para pessoa, enquanto o interior “eu” é uniforme. O “eu” interior existe em todos nós. É imutável, invariável. O “eu” exterior, juntamente com o corpo e a mente estão sujeitas a alterações, o “eu” interior é eterno e imortal. Assim esse “eu” interior que é imortal, comum a todos, uniforme, bem-aventurado, imortal, imaculado e eterno é espiritual no seu conteúdo. Esse "eu" é para ser experimentado, esse é o sadhana.  
 
Mas o nosso sadhana não aponta para isso! "Oh Venkateshwara, deixe-me ter mais um carro!" "Oh! Bhagavan Baba, deixe-me ter duas promoções mais"! Assim, pedimos por promoção do "eu" externo ou ego. O "Eu" exterior é o ego, enquanto o “eu” interno é a consciência ou Atma. Portanto, meus amigos, a verdadeira espiritualidade é uma investigação, uma exploração, uma experiência de unicidade, uma identidade com o “eu” interior. Não tem nada a ver com o “eu” exterior. Isso é sadhana espiritual e é isso que se supõe que façamos.

A vida é incerta
Então a próxima pergunta é: a vida é incerta de qualquer maneira, ainda mais agora. Por exemplo, os trens não estão andando muito bem, há descarrilamento constante. Não temos a certeza de um retorno seguro hoje em dia, por causa de acidentes rodoviários.
 
Em algumas cidades como Bangalore e Mumbai, a menos que você saia de casa com três horas de antecedência, você não pode chegar ao aeroporto por causa dos engarrafamentos! Então a vida é incerta, mais por causa da sofisticação e do sistema de transporte rápido.

O que vai acontecer a todo SADHANA Espiritual que temos feito?
Suponha que a minha vida acabe agora. O que ocorre a todo o sadhana espiritual que tenho feito até agora? Se um companheiro deixa este planeta, o que vai acontecer à sua propriedade? Ela vai para seus filhos. Se ele não tem filhos, o governo está pronto para assumir. Então, há pessoas para assumir. Claro que atualmente, eles estão prontos para assumir enquanto estamos vivos! (Risos)
 
Assim, em outros assuntos, temos certeza de como as coisas vão ocorrer no final de nossa vida, mas e sobre o sadhana? Devo começar de novo? Quem é Deus? O que é Deus? Onde está Deus? Onde eu devo ir? Devo começar de novo? Não!
 
O Bhagavad Gita diz claramente, Bhagavan Sri Krishna diz claramente, que o sadhana que você tem feito até agora continuará na próxima vida. Se você já fez cinqüenta por cento do sadhana, você vai começar a partir do ponto de cinqüenta por cento, não do zero. Contadores espirituais parecem ser bastante compassivos. (Risos) Contadores e auditores espirituais parecem ser mais gentis e compassivos. Portanto, não precisamos nos preocupar com o sadhana feito até agora. Será contabilizado na próxima vida! Você vai começar de onde parou. Isso é o que Deus disse - uma declaração feita pelo próprio Deus.

Então podemos dizer: Por que as pessoas não acreditam que o seu sadhana continuará na próxima vida? Por que é que as pessoas não acreditam que há um "eu" interior e um "eu" exterior, e que o "eu" interior não morre?
 
O Gita diz que existem três tipos de pessoas que não acreditam. Vamos ver a que tipo de categoria pertencemos.

PESSOAS SEM FÉ
O primeiro tipo é daqueles que não têm fé: eles são muito claramente companheiros sem fé. Eles não têm fé em si mesmo também. É por isso que eles sempre parecem muito confusos. Veja os rostos das pessoas que não têm fé em si mesmo! Ansiedade, tensão, estresse e todas essas qualidades são muito claras nos rostos das pessoas que não têm fé.

Pessoas de mente fraca
A segunda categoria são aqueles que são psicologicamente fracos: as pessoas de mente fraca.
 
"O que vai acontecer?"
 
"O que vai acontecer? Nada vai acontecer, você não se preocupe".

"Você pode sentar lá?"
 
"Não, não! Qualquer coisa pode acontecer comigo"!
 
"Você vai fazer isso?"
 
"Eu não tenho certeza!"

Pessoas de mente fraca não ter confiança em si mesmos. Elas não têm esperanças e não sabem que suas promessas é tal que eles não têm idéia de que o futuro lhes reserva. Eles estão cheios de dúvidas. Assim, as pessoas descrentes são cheias de estresse, preocupação e tensão, enquanto as pessoas de mente fraca estão cheias de dúvidas.

PESSOAS PreguiçosAs
A terceira categoria de pessoas são os companheiros preguiçosos. Se alguém pergunta: "Como você está na Índia"?
 
"Bem, estou gastando o tempo."
 
Você não está gastando tempo, o tempo está gastando você! (Risos) O tempo está sendo gasto por si próprio sem você! Algumas pessoas dizem: “Estou gastando o tempo". O tempo se consome (passa) por conta própria, entretanto você está se consumindo, acabando! (Risos) Então, não estou gastando o tempo. Vou gastando minha longevidade, estou consumindo minha vida - mas não passando o tempo!

Estamos gastando a nossa vida – é isso que temos de entender. Portanto, quem é preguiçoso? Os preguiçosos são aqueles que não fazem nenhum trabalho. Eles são preguiçosos, dormem em demasia, se deixam levar pela gula ou comem e bebem em excesso, bem como apostam em jogos de azar. Eles também não conseguem entender a presença do verdadeiro "eu", do "eu" interior, da consciência, do verdadeiro Si Mesmo.

POR QUE Ir ao templo quando Deus está dentro de nós?
Então surge a pergunta: "Quando Deus está em mim, por que deveria ir ao templo? Por que deveria comprar coco e flores? Ou levar flores do jardim do vizinho, (Risos) ou do mesmo templo e oferecer ao mesmo Deus. As plantas pertencem à autoridade templária. (Risos) Mas eles levam as flores, fazem uma guirlanda e oferecem-na a Deus.
 
Por que deveria ir ao templo, quando Deus está dentro de mim? Resposta simples: enquanto você se identificar com o corpo, enquanto você tiver apego ao corpo, você deve definitivamente ir ao templo.

Quem precisa ir ao templo e quem não precisa
Enquanto estiver preso ao corpo, enquanto tiver consciência do corpo, devo ir ao templo. Mas o templo não é necessário para aquele que sabe que não é o corpo, aquele que entende e experimenta que ele está alem do corpo e da mente; que ele não é um simples “Eu” contido ou enjaulado dentro de seu corpo, mas que ele é universal.

UMA peSSOA QUE ENTENDE O “EU” INTERIOR VER Á DEUS EM TODOS OS LUGARES
 
 O “eu” externo é individual, o “eu” interno é universal.  Enquanto penso em termos de “eu” externo ou o corpo, devo ir ao templo.  Uma vez que entenda que sou aquele “eu” interno que é universal, então onde quer que vá será um templo e a quem quer que encontre, ele o ela será o Próprio Deus.  Encontro somente Deus, isso é tudo. Não encontro Tom, Dick e Harry; todos são Deus.  Tal pessoa não necessariamente precisa ir a um templo para ver a Deus, porque ele O ver em todos lugares.
 
MEDO DO ABANDONO
Gostaria de compartilhar outro ponto com vocês.  Sei que o tempo acabou, porem este ponto tem de ser conhecido.
Meus amigos, o problema atual que as pessoas idosas enfrentam é este: "Ganhei tanto dinheiro, mas ninguém parece preocupar-se comigo". 
"Entreguei tantos bens a meus filhos, mas não tenho ninguém que cuide de mim." 
 
"Ajudei a todos na minha família, mas não sei quem virá para me ajudar amanhã". 
 
"Meu filho é bom, mal algo não anda bem com minha nora”. (Risos) 
 
"Minha filha é boa, mas tem algo absolutamente ruim com respeito a meu genro.  Minha filha quer me ajudar, mas o genro disse: 'Não"!  
 
"Quem poderia me ajudar.  Esse é o problema."
               
Se visitam qualquer Vrudhasrama ou lugar de idosos, esta é a conversa: como o filho lhe expulsou de casa, de como sua filha facilitou esta ação, etc.  O segundo tópico pode ser o medicamento que tem que tomar para a pressão alta ou para a diabetes; quem é o melhor médico e assim sucessivamente.  Estes são os únicos tópicos.
 
Mas um homem espiritual não falará deste modo.  Por favor, creiam-me.
 
Um HOMEm ESPIRITUAL NãO DEPENDERÁ DE Ninguém, EXCETO de DeuS
 Um  homem espiritual não falara em termos de pessoas que podem ou não vir em seu socorro em momentos de necessidade.  "Estarei só, depois de tudo.  Você pode vir ou não, mas meu Deus me ajudará.  “Por que temer si Eu estou aqui”?  Afinal de contas existe Deus Você pode dizer que está me ajudando, mas a menos que Deus lhe tenha dado uma oportunidade para servir-me, é possível que chegue outro sujeito para servir-me e demonstrar que eras um búfalo!"  (Risos)
Por isso, não critiquemos nossos filhos, não critiquemos nossos parentes e não vivamos com o constante temor em pensar quem cuidará de nós.  Ninguém pode cuidar de ninguém, entendam.  Os primeiros ministros, os reis, os presidentes – tantos milhares de pessoas estão sós.  Ninguém pode cuidar de ninguém, os que tem ou não tem filhos, com conjugues ou sem eles, com propriedades ou sem propriedades, com posição social ou aposentados.  Deixe-nos entender esta importante regra de que ninguém pode cuidar de ninguém.  Unicamente Deus cuidará de nós.
 
"Mas, onde Ele está?" 
 
"Ele está em você"!  
 
"Por que Ele não vem"? 
 
"Você não está chamando, é por isso".  (Risos
               
De modo que Deus está dentro de vocês.  Ele está esperando uma chamada telefônica de vocês.  Ele está esperando uma chamada Mas em vez disso, chamamos outros e eles nos dirão: "Choddho (que significa “deixe estar”!) é melhor que parta hoje, não amanha, porque hoje é feriado.  Assim deixe que terminemos com tudo.  Amanhã é dia de trabalho e não tenho licença.  Se morreres amanha será um problema.  Por isso é melhor hoje".

...

Exibições: 71

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Comentário de Roberto Farraz Silveira Junior em 18 maio 2012 às 19:11

Muito Obrigado Sonia!

Comentário de Juli em 18 maio 2012 às 17:23

Obrigada um beijinho de coração

Comentário de Maria de Lourdes Lima Frutuoso em 17 maio 2012 às 23:30

 Obrigada,pela postagem bjs no coração.

Comentário de MARIA ELISA em 17 maio 2012 às 22:29

EXELENTE POSTAGEM SONIA. PARABENS.

OBRIGADA , MARIA ELISA

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço