Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Informação

POVO DE ARRUANDA

Que Oxalá proteja todos vocês e que a alegria dos Espíritos Ciganos seja plena em vossas famílias!

Local: SANTOS /SP
Membros: 171
Última atividade: 27 Jun, 2020

História de Pai João

 

                                                                              

  “Saiba, ó filho meu...

Que existiu uma época muito distante, em que o calendário não registrou nos anais da história da terra, um povo entre as diversas raças humanas que passaram, como estrelas espalhadas no firmamento, sábio e culto, filosófico e sonhador...

Sonhavam em retornar ao seu lar sidério, situado entre as estrelas da constelação do Cocheiro...

e por isso, os mais dotados espiritualmente, insistiam em olhar o céu e suspiravam de saudade...

A lua com seu raio argênteo, espraiava-se sobre as encostas setentrionais daquela região onde hoje se encontra Madagascar, há muitos e milhares de anos...

O homem sagrado bordejava a orla do mar, e em seu caminhar contemplava a imensidão dos astros notívagos e suspirava com seu olhar marejado, as constelações como se quisesse ler no misterioso livro do céu o futuro de seu povo...

Alto e esguio, de compleição delicada, olhos brilhantes e profundos, Nalmyskar, o sacerdote do templo de Obhaluayê perscrutava as conjunções do céu para compreender os vaticínios que chegaram através de seus sonhos, com relação aos acontecimentos prestes á desabar sobre seu país...

Com seu cajado na mão direita, permanecia de pé ao som do mar e á luz dos espaços infinitos, e assim permaneceu por longas horas, em contemplação silenciosa...

Revia o sonho e cada parte triste...o povo inteiro seria colocado á prova por desprezar a grande lei de zambi! E agora os Araxás através de seus sonhos anunciavam a grande tragédia que se abateria sobre todos como remissão dos pecados...

A sabedoria milenar há muito fora deturpada por sacerdotes corrompidos, que se deixaram levar pelos ouropéis e vaidades humanas, patrocinando verdadeiras orgias, descambando para a magia negra...

Triste sina de um povo que já foi a aurora de uma civilização grandiosa!

Muitos serão banidos, degredados, irão para longe de seus lares, como escravos de uma raça que não tardaria em surgir no horizonte, em busca de conquista e ouro.

Famílias inteiras separadas, genocídio, depravação e miséria seria o castigo deste povo orgulhoso e vingativo que ousou contrariar as leis sagradas dos Araxás...a sagrada lei de zambi!

Os grandes e brilhantes olhos do sacerdote derramavam copiosas lágrimas, vertidas de seu coração sincero, pois guardava as leis sagradas e vivia de acordo com os mais altos ensinamentos de sua escola de iniciação. Sabia que voltaria para seu lar sidério, para a sua amada estrela situada na constelação do Cocheiro, mas e o seu povo? Voltaria á vê-los? Aqueles que ficavam, que atraíram para si os olhos enérgicos dos Araxás?

Enquanto assim permanecia, não percebeu sublime Entidade postada á seu lado, que lhe observava com profundo amor e carinho.

Uma brisa fresca roçou seu rosto magro e escuro como ébano, e uma voz se fez ouvir, como que vinda da distância que ele mesmo contemplava da sua saudosa estrela...

“...Nalmyskar! o grande Zambi te abençoa através dos sagrados Araxás!

Trago-te a promessa de que, tão logo seu povo sinta o braço pesado e longo do carma, você retornará para cumprir missão junto aos teus mais caros afetos!

Numa terra que ainda está por ser descoberta, muito além mar, tu irás voltar para o seio do povo que tanto amas, e assim auxiliá-lo na difícil missão de retornarem aos braços de Zambi, através da dor e do sofrimento. Os Grande Senhores da Aumbhandhã, os Mestres da Luz Primaz ouviram tuas preces, abençoado sacerdote, pois que tu guardaste a lei de Zambi em seu coração!

Retornarás  como Guia de uma futura religião que está para nascer nas terras do Cruzeiro do Sul,e inspirarás com teu exemplo de humildade os teus filhos deserdados...

Serás conhecido como Pai João do Congo por muitas gerações que te sucederão ao longo da jornada que ora se inicia em tua experiência íntima, e terás a alegria de ver voltar ao aprisco do amor de Zambi muitos de teus filhos desgarrados, que com teu amor, com tua dedicação e humildade irás inspirar aos dias melhores no futuro...

Por agora descansa, prepara teu espírito para as horas amargas que se abaterão, logo que a lua mude seu ciclo, para alertar mais uma  vez teu povo das severas lições que lhe aguardam! Paz e Luz, Nalmyskar, abençoado dos Araxás!”

Com os olhos marejados, e profundamente emocionado, o velho sacerdote retornou a passos lentos em direção de sua aldeia, enquanto a lua, em seu zênite parecia compartilhar com a tristeza do velho ancião...

  (João B.G.Fernandes) 

SALVE... TODAS AS CORRENTES DE PRETOS VELHOS

Excluir Os povos ciganos sempre estiveram encobertos por uma cortina de mistério e encantamentos que ao ser suspensa provoca nas pessoas surpresa, porque estas descobrem a beleza de suas tradições, a força de seus dons para premonição, as magias, a fé em Dhiel e em sua única santa Cigana,Santa Sara Kali. Muito já foi escrito sobre o Povo Cigano e sobre os Espíritos Ciganos, mas tudo o que na verdade todos sabem. Neste livro você que é meu convidado a ler encontrará muitas informações sobre a espiritualidade , sobre os Clãs Ciganos de Luz do Astral. E ensinado passo a passo como você pode invocar os espíritos ciganos e pedir o seu auxílio em diversos momentos de sua vida. São eles: o clã dos ciganos dourados, ciganos de cura, ciganos andarilhos, ciganas do amor, ciganas da sorte, ciganos e ciganas encantadas e ciganos protetores.Os ciganos sempre souberam atrair a atenção dos outros pela sua forma de vida, seus costumes, suas leis , suas crenças suas tradições e seu conhecimento. É um povo mágico, acredita em reencarnação. Os Ciganos encarnados se dividem em grupos e subgrupos chamados de Clã. No astral, ou seja na parte espiritual Os Ciganos de Luz têm um único objetivo que é ajudar quem quer que seja desde que se permita essa ajuda e se dividem em clãs específicos de acordo com a energia de cada um e são amparados por Dhjel e por Santa Sara Kali.

É importante dizer que cigano não é uma religião e sim um povo. Mas através de Santa Sara Kali e dos mentores espirituais ciganos, consegue-se evoluir espiritualmente e materialmente através da fé e da confiança nesta Santa Cigana e neste povo cigano. Se você quer fazer um altar cigano em sua residência ou comércio, escolha um local calmo e harmonioso. Coloque uma toalha ou lenço bonito, brilhante e colorido ou mesmo dourado. Colocar a imagem de Santa sara Kali, não colocar nenhuma outra imagem que não seja cigana, para não haver conflito de energia e seu altar emanar a energia pura cigana. Coloque frutas, pães, flores do campo, rosas, cristais, moedas, taças com água ou vinho doce, velas azuis claras, douradas, prata ou amarelas. Consagre tudo a Santa Sara Kali e ao Povo Cigano do Astral para a partir desse momento eles protejam seu lar, sua família e você.

Uma oração a Sara Kali pela cigana Isabelita: Tu Sara Kali que estás no céu, olhem por teus filhos que estamos aqui na terra. Nos cubra com sua misericórdia e amor. Que o seu manto nos envolva a todos neste momento tirando de nós todas as tristezas, as doenças, as invejas, as mágoas. Tu que sofreste em vida, sabe o que cada um de nós está passando, nos dê força pára superarmos todas as provações e as dificuldades, que envolvidos por seu amor, sairemos ilesos de tudo isto. Tu minha mãe Sara nos conceda, saúde, felicidade, harmonia, prosperidade, amor, fé e paz de espírito. Segure em minha mão, e como uma mãe bondosa que olha para uma criança, nos leve para os caminhos que devemos trilhar e nunca nos deixe cair, nos caminhos que nos levará para longe de ti. Santa Sara, que eu seja digno do seu amor e de sua proteção, • abençoe, minha vida e da minha família, a de meus amigos e de meus inimigos, para que assim ele possa se distanciar de mim, e não mais me direcionar nenhum mal. Permita que eu beije suas mãos e seu coração, que eu seja sua filha •-. abençoada para o todo sempre. Amém!

A Cigana Madalena pertence ao Clã do Ciganos de Cura. Essa cura é em todos os sentidos. Desde a cura do corpo físico, a cura do corpo espiritual, como também a cura do mental. Na oração aos ciganos da cura pedimos ao poder das chagas de Kritesko e ao amor vibrante de Sara Kali que restabeleça a nossa saúde.

Quero agradecer a Dhiel ,a Santa Sara Kali ,a todos os clãs Ciganos de Luz do Astral, a Dom Fernando, a Cigana Isabelita, Cigana Madalena e ao Marcelo e Solange Ruiz por todos os ensinamentos e bênçãos que eu recebi. Fiquem com as bênçãos e o amor de Sara Kali. Bar Lachi! (Boa sorte!) MUITA PAZ E LUZ




PAI MAIOR (OXALÁ)


OXALÁ

Orixá dos Orixás*
Semeador de vida
Senhor do destino dos homens
Turbilhão e calmaria no coração

No silêncio da noite e na luz do dia
O Teu silêncio e o Teu brilho
Em cada homem e mulher
O Teu selo divino

Em cada rosto, o Teu beijo invisível
Em cada criança, o Teu sorriso
Em cada beijo, os Teus lábios
Em cada ser, a Tua Luz

No negro e no branco, as polaridades de Tua energia
Na Terra ou no Céu, o Teu sopro vital em tudo
Na canção da Criação, a Tua poesia maior
Cada espírito é um pensamento Teu

Na linha do horizonte, entre o céu e o mar
Na aurora que rende a noite, o brilho de mais um dia
O horizonte, o mar, a noite, a aurora, a canção, tudo Teu
O dia, as estrelas, a vida, esses escritos, o leitor e eu, tudo Teu

P.S.:
Na outra linha do horizonte, entre a mente e o coração,
Fui chamado a escrever essas linhas despretensiosas.
Não sei o motivo, e pouco importa.
Só sei que fui acordado para isso, sei lá por quem.
Agora, já raiou uma nova aurora, filha da luz solar.
E eu fico aqui, igual criança, pedindo a Oxalá,
Que abençoe mais esse dia;
Que Ele encante os corações e inspire a humanidade.

Oxalá!
Epaô Baba!
(Esses escritos são dedicados aos meus amigos do JUS – Jornal de Umbanda Sagrada, e ao Pai Joaquim de Aruanda, maravilhoso benfeitor espiritual, cheio de sabedoria e amor.)

Paz e Luz.

- Notas:
* Oxalá (Osalá, ou Orisalá): Oxalá é a criação, o começo do mundo, o princípio de tudo. O criador dos orixás, dos seres humanos, da natureza. Foi ele quem permitiu a todos os orixás escolherem seus domínios e seus filhos quando estes nascem.
É o mais importante e elevado dos deuses iorubanos. Representa o céu, o princípio de tudo, e foi encarregado de criar o mundo. De sua união com Iemanjá resultou o nascimento da maioria dos orixás. É o pai da brancura, da paz, da união, da fraternidade entre os povos da terra e do universo. É considerado o fim pacífico de todos os seres.
Saudação espiritual de Oxalá: Epaô Baba!
** Enquanto eu passava a limpo essas linhas, lembrei-me da canção “Na Linha do Horizonte”, sucesso da banda brasileira Azymuth, no ano de 1975. A letra é simples, mas sua melodia é fantástica, e o trabalho de teclados é primoroso.
Enquanto o Rei-Sol brilha lá fora, fazendo as partículas de prana (energia) dançarem na atmosfera, coloco a canção para rolar no som e olho pela janela e me admiro com o Poder Maior que cria os zilhões de sóis na imensidão sideral e faz a maravilha da vida acontecer.
paz e luz


ODUM

Divindade masculina ioruba, figura que se repete em todas as formas mais conhecidas da mitologia universal. Ogum é o arquétipo do guerreiro. Bastante cultuado no Brasil, especialmente por ser associado à luta, à conquista, é a figura do astral que, depois de Exu, está mais próxima dos seres humanos. É sincretizado com São Jorge ou com Santo Antônio, tradicionais guerreiros dos mitos católicos, também lutadores, destemidos e cheios de iniciativa.

A relação de Ogum com os militares tanto vem do sincretismo realizado com São Jorge, sempre associado às forças armadas, como da sua figura de comandante supremo ioruba. Dizem as lendas que se alguém, em meio a uma batalha, repetir determinadas palavras (que são do conhecimento apenas dos iniciados), Ogum aparece imediatamente em socorro daquele que o evocou. Porém, elas (as palavras) não podem ser usadas em outras circunstâncias, pois, tendo excitado a fúria por sangue do Orixá, detonaram um processo violento e incontrolável; se não encontrar inimigos diante de si após ter sido evocado, Ogum se lançará imediatamente contra quem o chamou.

É Orixá das contendas, deus da guerra. Seu nome, traduzido para o português, significa luta, batalha, briga. É filho de Iemanjá e irmão mais velho de Exu e Oxossi. Por este último nutre um enorme sentimento, um amor de irmão verdadeiro, na verdade foi Ogum quem deu as armas de caça à Oxossi. O sangue que corre no nosso corpo é regido por Ogum. Considerado como um Orixá impiedoso e cruel, temível guerreiro que brigava sem cessar contra os reinos vizinhos, ele até pode passar esta imagem, mas também sabe ser dócil e amável. É a vida em sua plenitude.

A violência e a energia, porém não explicam Ogum totalmente. Ele não é o tipo austero, embora sério e dramático, nunca contidamente grave. Quando irado, é implacável, apaixonadamente destruidor e vingativo; quando apaixonado, sua sensualidade não se contenta em esperar nem aceita a rejeição. Ogum sempre ataca pela frente, de peito aberto, como o clássico guerreiro.

Ogum não era, segundo as lendas, figura que se preocupasse com a administração do reino de seu pai, Odudua; ele não gostava de ficar quieto no palácio, dava voltas sem conseguir ficar parado, arrumava romances com todas as moças da região e brigas com seus namorados.

Não se interessava pelo exercício do poder já conquistado, por que fosse a independência a ele garantida nessa função pelo próprio pai, mas sim pela luta.

Ogum, portanto, é aquele que gosta de iniciar as conquistas mas não sente prazer em descansar sobre os resultados delas, ao mesmo tempo é figura imparcial, com a capacidade de calmamente exercer (executar) a justiça ditada por Xangô. É muito mais paixão do que razão: aos amigos, tudo, inclusive o doloroso perdão: aos inimigos, a cólera mais implacável, a sanha destruidora mais forte.

Ogum é o deus do ferro, a divindade que brande a espada e forja o ferro, transformando-o no instrumento de luta. Assim seu poder vai-se expandindo para além da luta, sendo o padroeiro de todos os que manejam ferramentas: ferreiros, barbeiros, militares, soldados, ferreiros, trabalhadores, agricultores e, hoje em dia, mecânicos, motoristas de caminhões e maquinistas de trem. É, por extensão o Orixá que cuida dos conhecimentos práticos, sendo o patrono da tecnologia. Do conhecimento da guerra para o da prática: tal conexão continua válida para nós, pois também na sociedade ocidental a maior parte das inovações tecnológicas vem justamente das pesquisas armamentistas, sendo posteriormente incorporada à produção de objetos de consumo civil, o que é particularmente notável na industria automobilística, de computação e da aviação.

Assim, Ogum não é apenas o que abre as picadas na matas e derrota os exércitos inimigos; é também aquele que abre os caminhos para a implantação de uma estrada de ferro, instala uma fábrica numa área não industrializada, promove o desenvolvimento de um novo meio de transporte, luta não só contra o homem, mas também contra o desconhecido.

É pois, o símbolo do trabalho, da atividade criadora do homem sobre a natureza, da produção e da expansão, da busca de novas fronteiras, de esmagamento de qualquer força que se oponha à sua própria expansão.

É fácil, nesse sentido, entender a popularidade de Ogum: em primeiro lugar, o negro reprimido, longe de sua terra, de seu papel social tradicional, não tinha mais ninguém para apelar, senão para os dois deuses que efetivamente o defendiam: Exu (a magia) e Ogum (a guerra); Em segundo lugar, além da ajuda que pode prestar em qualquer luta, Ogum é o representante no panteão africano não só do conquistador mas também do trabalhador manual, do operário que transforma a matéria-prima em produto acabado: ele é a própria apologia do ofício, do conhecimento de qualquer tecnologia com algum objetivo produtivo, do trabalhador, em geral, na sua luta contra as matérias inertes a serem modificadas .

É o dono do Obé (faca) por isso nas oferendas rituais vem logo após Exú porque sem as facas que lhe pertencem não seriam possíveis os sacrifícios. Ogum é o dono das estradas de ferro e dos caminhos. Protege também as portas de entrada das casas e templos (Um símbolo de Ogum sempre visível é o màrìwò (mariô) – folhas do dendezeiro (igi öpë) desfiadas, que são colocadas sobre as portas das casas de candomblé como símbolo de sua proteção).

Ogum também é considerado o Senhor dos caminhos. Ele protege as pessoas em locais perigosos, dominando a rua com o auxílio de Exú. Se Exú é dono das encruzilhadas, assumindo a responsabilidade do tráfego, de determinar o que pode e o que não pode passar, Ogum é o dono dos caminhos em si, das ligações que se estabelecem entre os diferentes locais.

Uma frase muito dita no Candomblé, e que agrada muito Ogum, é a seguinte: “Bi omodé bá da ilè, Kí o má se da Ògún”. (Uma pessoa pode trair tudo na Terra Só não deve trair Ogum).

Ogum foi casado com IANSÃ que o abandonou para seguir XANGÔ. Casou-se também com OXUM, mas vive só, batalhando pelas estradas e abrindo caminhos.


CARACTERÍSTICAS
Cor Vermelha (Azul Rei) (Em algumas casas também o verde)
Fio de Contas Contas e Firmas Vermelhas Leitosas
Ervas Peregum(verde), São Gonçalinho, Quitoco, Mariô, Lança de Ogum, Coroa de Ogum, Espada de Ogum, Canela de Macaco, Erva Grossa, Parietária, Nutamba, Alfavaquinha, Bredo, Cipó Chumbo.(Em algumas casas: Aroeira, Pata de Vaca, Carqueja, Losna, Comigo Ninguém Pode, Folhas de Romã, Flecha de Ogum, Cinco Folhas, Macaé, Folhas de Jurubeba)
Símbolo Espada. (Também, em algumas casas: ferramentas, ferradura, lança e escudo)
Pontos da Natureza Estradas e Caminhos (Estradas de Ferro). O Meio da encruzilhada pertence a Ogum.
Flores Crista de Galo, cravos e palmas vermelhas.
Essências Violeta
Pedras Granada, Rubi, Sardio. (Em algumas casas: Lápis-Lazúli, Topázio Azul)
Metal Ferro (Aço e Manganês).
Saúde Coração e Glândulas Endócrinas
Planeta Marte
Dia da Semana Terça-Feira
Elemento Fogo
Chakra Umbilical
Saudação Ogum Iê
Bebida Cerveja Branca
Animais Cachorro, galo vermelho
Comidas Cará, feijão mulatinho com camarão e dendê. Manga Espada
Numero 2
Data Comemorativa 23 de Abril (13 de Junho)
Sincretismo São Jorge. (Santo Antônio na Bahia)
Incompatibilidades: Quiabo
Qualidades Tisalê, Xoroquê, Ogunjá, Onirê, Alagbede, Omini, Wari, Erotondo, Akoro Onigbe.


ATRIBUIÇÕES

Todo Ogum é aplicador natural da Lei e todos agem com a mesma inflexibilidade, rigidez e firmeza, pois não se permitem uma conduta alternativa.

Onde estiver um Ogum, lá estarão os olhos da Lei, mesmo que seja um “caboclo” de Ogum, avesso às condutas liberais dos freqüentadores das tendas de Umbanda, sempre atento ao desenrolar dos trabalhos realizados, tanto pelos médiuns quanto pelos espíritos incorporadores.

Dizemos que Ogum é, em si mesmo, os atentos olhos da Lei, sempre vigilante, marcial e pronto para agir onde lhe for ordenado.

AS CARACTERÍSTICAS DOS FILHOS DE OGUM

Não é difícil reconhecer um filho de Ogum. Tem um comportamento extremamente coerente, arrebatado e passional, aonde as explosões, a obstinação e a teimosia logo avultam, assim como o prazer com os amigos e com o sexo oposto. São conquistadores, incapazes de fixar-se num mesmo lugar, gostando de temas e assuntos novos, conseqüentemente apaixonados por viagens, mudanças de endereço e de cidade. Um trabalho que exija rotina, tornará um filho de Ogum um desajustado e amargo. São apreciadores das novidades tecnológicas, são pessoas curiosas e resistentes, com grande capacidade de concentração no objetivo em pauta; a coragem é muito grande.

Os filhos de Ogum custam a perdoar as ofensas dos outros. Não são muito exigentes na comida, no vestir, nem tão pouco na moradia, com raras exceções. São amigos camaradas, porém estão sempre envolvidos com demandas. Divertidos, despertam sempre interesse nas mulheres, tem seguidos relacionamentos sexuais, e não se fixam muito a uma só pessoa até realmente encontrarem seu grande amor.

São pessoas determinadas e com vigor e espírito de competição. Mostram-se líderes natos e com coragem para enfrentar qualquer missão, mas são francos e, às vezes, rudes ao impor sua vontade e idéias. Arrependem-se quando vêem que erraram, assim, tornam-se abertos a novas idéias e opiniões, desde que sejam coerentes e precisas.

As pessoas de Ogum são práticas e inquietas, nunca “falam por trás” de alguém, não gostam de traição, dissimulação ou injustiça com os mais fracos.

Nenhum filho de Ogum nasce equilibrado. Seu temperamento, difícil e rebelde, o torna, desde a infância, quase um desajustado. Entretanto, como não depende de ninguém para vencer suas dificuldades, com o crescimento vai se libertando e acomodando-se às suas necessidades. Quando os filhos de Ogum conseguem equilibrar seu gênio impulsivo com sua garra, a vida lhe fica bem mais fácil. Se ele conseguisse esperar ao menos 24 hs. para decidir, evitaria muitos revezes, muito embora, por mais incrível que pareça, são calculistas e estrategistas. Contar até 10 antes de deixar explodir sua zanga, também lhe evitaria muitos remorsos. Seu maior defeito é o gênio impulsivo e sua maior qualidade é que sempre, seja pelo caminho que for, será sempre um Vencedor.

A sua impaciência é marcante. Tem decisões precipitadas. Inicia tudo sem se preocupar como vai terminar e nem quando. Está sempre em busca do considerado o impossível. Ama o desafio. Não recusa luta e quanto maior o obstáculo mais desperta a garra para ultrapassá-lo. Como os soldados que conquistavam cidades e depois a largavam para seguir em novas conquistas, os filhos de Ogum perseguem tenazmente um objetivo: quando o atinge, imediatamente o larga e parte em procura de outro. É insaciável em suas próprias conquistas. Não admite a injustiça e costuma proteger os mais fracos, assumindo integralmente a situação daquele que quer proteger. Sabe mandar sem nenhum constrangimento e ao mesmo tempo sabe ser mandado, desde que não seja desrespeitado. Adapta-se facilmente em qualquer lugar. Come para viver, não fazendo questão da qualidade ou paladar da comida. Por ser Ogum o Orixá do Ferro e do Fogo seu filho gosta muito de armas, facas, espadas e das coisas feitas em ferro ou latão. É franco, muitas vezes até com assustadora agressividade. Não faz rodeio para dizer as coisas. Não admite a fraqueza e a falta de garra.

Têm um grave conceito de honra, sendo incapazes de perdoar as ofensas sérias de que são vítimas. São desgarrados materialmente de qualquer coisa, pessoas curiosas e resistentes, tendo grande capacidade de se concentrar num objetivo a ser conquistado, persistentes, extraordinária coragem, franqueza absoluta chegando à arrogância. Quando não estão presos a acessos de raiva, são grandes amigos e companheiros para todas as horas.

É pessoa de tipo esguio e procura sempre manter-se bem fisicamente. Adora o esporte e está sempre agitado e em movimento, tendem a ser musculosos e atléticos, principalmente na juventude, tendo grande energia nervosa que necessita ser descarregadas em qualquer atividade que não implique em desgastes físicos.

Sua vida amorosa tende a ser muito variada, sem grandes ligações perenes, mas sim superficiais e rápidas.


COZINHA RITUALÍSTICA

CARÁ COM DENDÊ E MEL

Lave um inhame em sete águas (sete vezes), depois coloque numa gamela de madeira ou alguidar. Com uma faca (obé), bem afiado, corte-o na vertical. Na banda do lado esquerdo se passa dendê e na do lado direito mel.

PALITEIRO DE OGUM

Cozinhe um Cará com casca e tudo. Coloque numa gamela de madeira ou alguidar. Espete palitos de Mariô por toda a superfície. Pode regar com dendê ou mel.

FEIJÃO MULATINHO

Cozinhe o feijão mulatinho (ou cavalo) e tempere-o com cebola refogada no dendê, coloque em um alguidar e enfeite com 7 camarões fritos no dendê.


LENDAS DE OGUM

COMO OGUM VIROU ORIXÁ

Ogum lutava sem cessar contra os reinos vizinhos. Ele trazia sempre um rico espólio em suas expedições, além de numerosos escravos. Todos estes bens conquistados, ele entregava a Odúduá, seu pai, rei de Ifé.

Ogum continuou suas guerras. Durante uma delas, ele tomou Irê e matou o rei, Onirê e o substituiu pelo próprio filho, conservando para si o título de Rei. Ele é saudado como Ogum Onirê! – “Ogum Rei de Irê!”

Entretanto, ele foi autorizado a usar apenas uma pequena coroa, “akorô”. Daí ser chamado, também, de Ogum Alakorô – “Ogum dono da pequena coroa”.

Após instalar seu filho no trono de Irê, Ogum voltou a guerrear por muitos anos. Quando voltou a Irê, após longa ausência, ele não reconheceu o lugar. Por infelicidade, no dia de sua chegada, celebrava-se uma cerimônia, na qual todo mundo devia guardar silêncio completo. Ogum tinha fome e sede. Ele viu as jarras de vinho de palma, mas não sabia que elas estavam vazias. O silêncio geral pareceu-lhe sinal de desprezo. Ogum, cuja paciência é curta, encolerizou-se. Quebrou as jarras com golpes de espada e cortou a cabeça das pessoas. A cerimônia tendo acabado, apareceu, finalmente, o filho de Ogum e ofereceu-lhe seus pratos prediletos: caracóis e feijão, regados com dendê, tudo acompanhado de muito vinho de palma. Ogum, arrependido e calmo, lamentou seus atos de violência, e disse que já vivera bastante, que viera agora o tempo de repousar. Ele baixou, então, sua espada e desapareceu sob a terra. Ogum tornara-se um Orixá.

LENDA DE OGUM XOROQUÊ

Uma vez ao voltar de uma caçada não encontrou vinho de palma (ele devia estar com muita sede), e zangou-se de tal maneira que irado subiu a um monte ou montanha e Xoroquê (gritou Ferozmente ou cortou cruelmente do alto da montanha ou monte), cobrindo-se de sangue e fogo e vestiu-se somente com o mariwo, esse Ogum furioso chamado agora de Xoroquê, foi para longe para outros reinos, para as terras dos Ibos, para o Daomé, ate para o lado dos Ashantis, sempre furioso, Guerreando, lutando, invadindo e conquistando. Com um comportamento raivoso que muitos chegaram a pensar tratar-se de Exu zangado por não ter recebido suas oferendas ou que ele tivesse se transformado num Exu (talvez seja por isso que chegue a ser tratado como sendo metade exu por muitos do candomblé). Antes que ele chegasse a Ire, um Oluwo que vivia lá recomendou aos habitantes que oferecessem a Xoroquê, um Aja (cachorro), Exu (inhame), e muito vinho de palma, também recomendou que, com o corpo prostrado ao chão, em sinal de respeito recitassem o seus orikis, e tocadores tocassem em seu louvor. Sendo assim todos fizeram o que lhes havia sido recomendado só que o Rei não seguiu os conselho, e quando Xoroquê chegou foi logo matando o Rei, e antes que ele matasse a população Eles fizeram o recomendado e acalmaram Xoroquê, que se acalmou e se proclamou Rei de Ire sendo assim toda vez que Xoroquê se zanga ele sai para o mundo para guerrear e descontar sua ira chegando ate a ser considerado um Exu e quando retorna a Ire volta a sua característica de Ogum guerreiro e vitorioso Rei de Ire.

OGUM DÁ AO HOMEM O SEGREDO DO FERRO

Na Terra criada por Oxalá, em Ifé, os Orixás e os seres humanos trabalhavam e viviam em igualdade. Todos caçavam e plantavam usando frágeis instrumentos feitos de madeira, pedra ou metal mole. Por isso o trabalho exigia grande esforço. Com o aumento da população de Ifé, a comida andava escassa. Era necessário plantar uma área maior. Os Orixás então se reuniram para decidir como fariam para remover as árvores do terreno e aumentar a área de lavoura. Ossãe, o Orixá da medicina, dispôs-se a ir primeiro e limpar o terreno. Mas seu facão era de metal mole e ele não foi bem sucedido. Do mesmo modo que Ossãe, todos os outros Orixás tentaram, um por um, e fracassaram na tarefa de limpar o terreno para o plantio. Ogum, que conhecia o segredo do ferro, não tinha dito nada até então. Quando todos os outros Orixás tinham fracassado, Ogum pegou seu facão, de ferro, foi até a mata e limpou o terreno. Os Orixás, admirados, perguntaram a Ogum de que material era feito tão resistente facão. Ogum respondeu que era o ferro, um segredo recebido de Orunmilá. Os Orixás invejaram Ogum pelos benefícios que o ferro trazia, não só à agricultura, como à caça e até mesmo à guerra.

Por muito tempo os Orixás importunaram Ogum para saber do segredo do ferro, mas ele mantinha o segredo só para si. Os Orixás decidiram então oferecer-lhe o reinado em troca do que ele lhes ensinasse tudo sobre aquele metal tão resistente. Ogum aceitou a proposta. Os humanos também vieram a Ogum pedir-lhe o conhecimento do ferro. E Ogum lhes deu o conhecimento da forja, até o dia em que todo caçador e todo guerreiro tiveram sua lança de ferro. Mas, apesar de Ogum ter aceitado o comendo dos Orixás, antes de mais nada ele era um caçador. Certa ocasião, saiu para caçar e passou muitos dias fora numa difícil temporada. Quando voltou da mata, estava sujo e maltrapilho. Os Orixás não gostaram de ver seu líder naquele estado. Eles o desprezaram e decidiram destituí-lo do reinado. Ogum se decepcionou com os Orixás, pois, quando precisaram dele para o segredo da forja, eles o fizeram rei e agora dizem que não era digno de governá-los. Então Ogum banhou-se, vestiu-se com folhas de palmeira desfiadas, pegou suas armas e partiu.
Num lugar distante chamado Irê, construiu uma casa embaixo da arvore de Acoco e lá permaneceu. Os humanos que receberam de Ogum o segredo do ferro não o esqueceram. Todo mês de dezembro, celebravam a festa de Uidê Ogum. Caçadores, guerreiros, ferreiros e muitos outros fazem sacrifícios em memória de Ogum. Ogum é o senhor do ferro para sempre.

OGUM LIVRA UM POBRE DE SEUS EXPLORADORES

Um pobre homem peregrinava por toda parte, trabalhando ora numa, ora noutra plantação. Mas os donos da terra sempre o despediam e se apoderavam de tudo o que ele construía. Um dia esse homem foi a um babalawo, que o mandou fazer um ebó na mata. Ele juntou o material e foi fazer o despacho, mas acabou fazendo tal barulho que Ogum, foi ver o que ocorria. O homem, então, deu-se conta da presença de Ogum e caiu a seus pés, implorando seu perdão por invadir a mata. Ofereceu-lhe todas as coisas boas que ali estavam. Ogum aceitou e satisfez-se com o ebó. Depois conversou com o peregrino, que lhe contou por que estava naquele lugar proibido. Falou-lhe de todos os seus infortúnios. Ogum mandou que ele desfiasse folhas de dendezeiro (mariwo), e as colocasse nas portas das casas de seus amigos, marcando assim cada casa a ser respeitada, pois naquela noite Ogum destruiria a cidade de onde vinha o peregrino. Seria destruído até o chão. E assim se fez. Ogum destruiu tudo, menos as casas protegidas pelo mariwo.

OGUM CHAMA A MORTE PARA AJUDA-LO NUMA APOSTA COM XANGÔ

Ogum e Xangô nunca se reconciliaram. Vez por outra digladiavam-se nas mais absurdas querelas. Por pura satisfação do espírito belicoso dos dois. Eram, os dois, magníficos guerreiros. Certa vez Ogum propôs a Xangô uma trégua em suas lutas, pelo menos até que a próxima lua chegasse. Xangô fez alguns gracejos, Ogum revidou, mas decidiram-se por uma aposta, continuando assim sua disputa permanente. Ogum propôs que ambos fossem a praia e recolhessem o maior número de búzios que conseguissem. Quem juntasse mais, ganharia. e quem perdesse daria ao vencedor o fruto da coleta. Puseram-se de acordo.

Ogum deixou Xangô e seguiu para a casa de Iansã, solicitando-lhe que pedisse a Iku (a morte) que fosse à praia no horário que tinha combinado com Xangô. Na manhã seguinte, Ogum e Xangô apresentaram-se na praia e imediatamente o enfrentamento começou. Cada um ia pegando os búzios que achava. Xangô cantarolava sotaques jocosos contra Ogum. Ogum, calado, continuava a coleta. O que Xangô não percebeu foi a aproximação de Iku. Ao erguer os olhos, o guerreiro deparou com a morte, que riu de seu espanto. Xangô soltou o saco da coleta, fugindo amedrontado e escondendo-se de Iku. À noite Ogum procurou Xangô, mostrando seu espólio. Xangô, envergonhado, abaixou a cabeça e entregou ao guerreiro o fruto de sua coleta.
MUITA PAZ MUITA LUZ



Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de POVO DE ARRUANDA para adicionar comentários!

Comentário de Dione Cavalli em 17 setembro 2010 às 2:26
ORAÇÃO CIGANA


"Peço com toda a força do meu coração aos nossos protetores, que a energia Poderosa da natureza representada pelos quatro elementos ( Fogo, água, Ar e Terra,) tome conta da nossa casa do nosso trabalho, do nosso corpo da nossa mente, de nossas emoções e anseios.

Cubra-nos com grande proteção e nos abençoe.
Que o Fogo seja a demonstração viva do Amor, da União, do calor humano e da harmonia que deve nos ligar por toda nossa existência.
Que a Água, fonte cristalina de bênçãos, lave e limpe nossas vidas e nos livre de toda carga negativa que possa interferir em nosso comportamento e atitudes para conosco mesmos e nossos semelhantes.

Que o Ar nos traga o sopro mágico da vida e renove a cada dia as nossas energias físicas e a nossa saúde.
Que a Terra seja nosso símbolo de prosperidade renovando-se sempre, para que possamos semear e colher todos os seus frutos benditos para nossa tranquíla sobrevivência!

Salve a Magia, a Força e a Luz do Povo Cigano!!
Beijo em seu coração
Comentário de antonia rufino da silva em 16 setembro 2010 às 17:18
muinto obrigado pelo convite, e é um prazer conhecer melhor
Comentário de ॐFLORAॐRICAॐ LIS®ॐ em 16 setembro 2010 às 0:55
Comentário de ॐFLORAॐRICAॐ LIS®ॐ em 16 setembro 2010 às 0:25
MANIFESTAÇÃO DO CRISTAL Por Lady Kwan Yin Postado por Claudio Velasco em 13 setembro 2010

MANIFESTAÇÃO DO CRISTAL Por Lady Kwan Yin
Postado por Claudio Velasco em 13 setembro 2010
MANIFESTAÇÃO DO CRISTAL
Por Lady Kwan Yin através de Natalie Glasson
Publicado em 19 de janeiro de 2010

Eu estendo a minha paz que eu mantenho tão ternamente em meu ser para vocês agora, para que flua nos recessos do seu corpo e de sua alma, trazendo a maior manifestação de todas, a presença da paz e do equilíbrio interior. Eu sou Lady Kwan Yin, chohan ou supervisora do décimo - primeiro raio de luz, de cor pêssego e cor – de – rosa. Dentro do ashram do décimo – primeiro raio, eu instruo muitos seres de luz da Terra e dos planos internos para ajudarem na integração e na expansão do amor para apoiarem as ligações mais fortes com a energia do Criador. Mais almas estão se reunindo no ashram do décimo – primeiro raio a fim de aceitarem a incorporação das energias e da luz do Criador com que elas estiveram trabalhando para se integrar e se unirem. Este aumento de almas que visitam o meu ashram é devido à mudança de energia que chega em 2012.

Eu tenho visto e passado por muitas mudanças de energia e manifestações da qualidade do Criador e eu tenho um ritual especial ou costume que eu gosto de compartilhar com os meus estudantes a cada vez que nos aproximamos de um novo nível da luz e do amor do Criador que se manifesta tanto na Terra, quanto nos planos internos do Universo do Criador. Eu sinto que a minha técnica permite a uma pessoa preparar as suas energias para as suas experiências futuras e auxiliá-las na obtenção do novo nível de crescimento e de consciência que eles desejam alcançar para coincidir com uma mudança de energia. Eu denominei esta técnica de Manifestação do Cristal, pois ela lhes permite trabalhar com a consciência do cristal, a fim de ampliar os seus desejos e sonhos. Como vocês estão conscientes, os cristais físicos na existência da Terra mantêm a maravilhosa consciência e a vibração da energia da alma do Criador.

Cada cristal tem a habilidade de curar de muitos modos, reter a consciência, ampliar ou acalmar as energias e ser programado para ajudar na manifestação. Nos planos internos nós temos cristais similares, exceto que somos capazes de ver e trabalhar com a luz e a consciência dos cristais, em vez de visualizarmos o seu corpo físico. Tanto os cristais físicos como os cristais da energia do plano interno, é um aspecto da alma e manifestação do Criador, e assim eles nos auxiliam intensamente em nossa aspiração de nos alinharmos a um nível mais profundo e incorporarmos a alma do Criador. Os Cristais têm uma capacidade de se ligarem à vibração em que o corpo de uma pessoa pulsa, fundindo as suas energias com a pessoa para oferecer uma nova consciência ou um impulso a sua consciência, ancorando assim as energias requeridas ou necessárias. Através da fusão e da participação da freqüência, luz, consciência ou energia do Criador, os cristais podem produzir efeitos na cura ou na evolução espiritual. Um cristal tem um imenso poder porque ele mantém a habilidade de aceitar a energia, de ser programado e de transferir energia a outros. Eu sinto que isto é muito importante porque como aspectos da alma do Criador, nós estamos constantemente tentando aceitar luz e energia, enquanto desejamos também transferir a nossa sabedoria ou a nossa luz interior para ajudar no desenvolvimento ou curar a dor de outros. Nós estamos também tentando constantemente programar as nossas energias e a nossa mente, de modo que a nossa ligação com o Criador possa ser a mais pura que já experienciamos.

Como um corpo de luz reage naturalmente bem à consciência de um cristal, assim o corpo físico é positivamente influenciado por um cristal físico, especialmente quando escolhido com cuidado e programado para as necessidades do corpo físico. É por causa do vínculo natural da alma com a consciência e as vibrações dos cristais que eu encorajo os meus estudantes a reservarem um tempo para ancorar a consciência do cristal do Criador em sua energia e aura, a fim de intensificar as suas habilidades de manifestação. Eu me sentarei e meditarei com os meus estudantes para auxiliá-los e apoiá-los na programação da consciência do cristal que eles ancoram, permitindo que a energia se una com a vibração de sua energia, tornando-se uma parte da energia de sua alma. Enquanto nos aproximamos de uma mudança de energia na Terra, eu estou trabalhando com mais almas para auxiliá-las na ancoragem de duas qualidades sagradas em sua energia da alma do Criador, do equilíbrio e da ancoragem. Estas duas qualidades capacitam a uma alma se mover através de novas manifestações ou mudanças de energia em sua realidade e atmosfera com facilidade, mantendo o foco em seu próprio desenvolvimento espiritual e no propósito da sua alma. As mudanças na energia ou as novas energias da alma do Criador podem levar uma pessoa ou alma a se sentir desequilibrada, sem apoio e insegura do seu caminho à frente. Quando se permanece em equilíbrio e ancorado se é capaz de fluir naturalmente através das mudanças de energia, interiormente e ao redor delas, sem perder o seu foco.

A qualidade do equilíbrio permite transições e eleva a sua vibração energética que vocês podem experienciar devido ao crescimento e despertar insights que ocorrem suavemente sem influenciar principalmente a sua vida ou o seu corpo. Isto lhes permite aceitar e lidar com a mudança e as alterações de sua energia com maior facilidade, ajudando-os assim a acelerar mais a sua evolução.

A qualidade da ancoragem é essencial e ajuda na manutenção do equilíbrio em sua energia, mas ao mesmo tempo é importante ancorar a sua energia na Mãe Terra, de modo que a luz que vocês recebam se infiltre na Terra. É essencial também ancorar as suas energias espirituais e a luz da alma do Criador em seu corpo físico e na realidade na Terra, permitindo que novos aspectos da sua alma, de sua mônada e do Criador se tornem presentes em sua personalidade e em sua existência na Terra.

Com a consciência, energia e luz de ambas as qualidades sendo mantidas em sua aura e em sua própria luz interior, vocês projetarão naturalmente o equilíbrio e uma sensação de ancoragem em muitos níveis em sua realidade, portanto, preparando um caminho espiritual leve e fácil para si mesmos para auxiliá-los a alcançar tudo o que vocês desejam e para que estejam preparados para as mudanças na energia em 2012. Quaisquer perturbações que vocês sintam em sua energia ou arredores serão naturalmente estabilizadas pela presença das qualidades do equilíbrio e de ancoragem do Criador.

Eu desejo agora conduzi-los na realização desta técnica que eu compartilhei com muitas almas como um método de ancoragem das muitas qualidades da alma do Criador.

Permitam-se alcançar um profundo estado meditativo do seu modo preferido, invocando-me, Lady Kwan Yin, a me sentar ao seu lado, meditando com vocês e aumentando a sua habilidade de se conectar com a sua paz interior. Eu desejo que vocês invoquem a luz pêssego e rosa claro do ashram do décimo – primeiro raio, que os envolvam em um cilindro de luz, fundindo-se em sua aura, corpo e alma. Imaginem, sintam ou reconheçam a luz apoiando, protegendo e elevando as suas energias.

Eu desejo que vocês invoquem ou peçam que a pura e amorosa consciência do cristal do décimo – primeiro raio de luz ancore em seu ser. Sintam ou percebam a pura luz do cristal penetrando em seu chacra coronário, no alto de sua cabeça e descendo pela sua coluna espinal, até que ela alcance o seu chacra cardíaco. Deixem a energia se reunir em seu chacra cardíaco, formando uma fonte de luz do cristal.

Então simplesmente peçam ao cristal que mantenha a qualidade, a consciência e a energia de equilíbrio do Criador e do décimo – primeiro raio. A fonte de pura luz assumirá uma cor, a qual simbolizará para vocês o sentimento de equilíbrio. Vocês podem até notar o cristal formando um contorno que é apropriado para esta qualidade de luz do Criador. Eu então lhes peço que coloquem este cristal recentemente formado em uma parte de sua aura que lhes pareça correta, onde ele continuará a irradiar e a emanar a qualidade, a energia e a cor do equilíbrio em toda a sua aura. Reservem um momento para sentir toda a sua aura e o seu corpo sendo banhado na energia do equilíbrio.

Eu desejo que vocês levem novamente a sua atenção para o seu chacra cardíaco e para a pura luz do cristal que está continuando a fluir em seu corpo e em seu chacra cardíaco. Peçam que a luz do cristal se manifeste em um cristal de ancoragem, ancorando a sua energia na Terra e na realidade física, assim como ancorando as suas energias espirituais, a iluminação e a luz do Criador, a sua mônada e a sua alma em seu corpo físico. Imaginem este cristal se formando em seu chacra cardíaco, observando a sua forma e cor. Então coloquem o cristal em uma parte da sua aura que lhes pareça correto, onde ele continuará a emanar a sua luz e assegurar que vocês estejam sempre ancorados do modo mais apropriado para a sua evolução espiritual.

Permitam-se banhar na presença dos dois novos cristais de energia que estão mantendo, ancorando e retendo a qualidade do equilíbrio e da ancoragem do Criador dentro de sua energia.

Quando vocês desejarem concluir esta prática, então peçam à luz do cristal que se retire e então se tornem conscientes de seus arredores. Vocês podem então ativar os cristais a cada dia ou quando sentirem que estão precisando de suas energias, pedindo simplesmente a sua alma ou a mim, Lady Kwan Yin, que ative os cristais e a energia do equilíbrio e da ancoragem em sua aura, imaginando a sua luz os envolvendo.

Esta é uma técnica extremamente reconfortante e pode ajudar a trazer a cura, a estabilidade e o equilíbrio a sua energia, mente, emoções e consciência.

Eu espero que vocês tenham achado o meu insight benéfico. Por favor, lembrem-se de que vocês podem sempre me invocar para ancorar o amor e a paz em seu ser, assim como para auxiliá-los a incorporarem ou a integrarem as novas energias da alma do Criador.

Possa a paz da minha alma estar refletida nas almas sobre a Terra

Lady Kwan Yin
Comentário de ॐFLORAॐRICAॐ LIS®ॐ em 10 setembro 2010 às 11:05
A S H T A R . S H E R A N Esta imagem foi criada por André Louro de Almeida, sob impressão telepática & MENSAGEM de ASHTAR SHERAN (em 05-01-2010) (psicografada por Rosane Amantéa) Publicado por Andrea

A S H T A R . S H E R A N Esta imagem foi criada por André Louro de Almeida, sob impressão telepática, em 1994 . Sentimos que é portadora de um impulso magnético definido que coliga o observador com a Matriz Original dos Elohim, plasmando no ambiente energia de cura e alinhamento profundo.

A Federação Intergaláctica, presente na Terra e em nosso sistema solar, está sob o comando directo do comandante Ashtar Sheran, que é outra manifestação directa do amado Arcanjo Miguel. Sananda divide suas atribuições com Miguel, existindo uma diferença nas orientações, no sentido de que Ashtar busca a harmonização entre as diferentes posições políticas dos componentes distintos que formam a
Federação, mediante seus ensinamentos e sua frota da Confederação de Merkabas de luz.

Imagem de Om-Lumen

Sananda tem como ponto primordial os ajustes evolutivos e cíclicos que se manifestam no quadrante, assim como a dispersão crística de Sírios junto com Kuthumi, buscando as relações mais psíquicas dos seus filhos, sendo que muitas vezes tem o seu trabalho entrelaçado com o de Ashtar. Esse trio de seres de luz possui muita harmonia por serem basicamente a mesma forma de energia dividida pela individualidade de cada um.

As diferenças dentro da Federação se apresentam pela mesma ser composta por diferentes raças de humanos e não humanos, unidos por uma necessidade maior de harmonização e vantagens políticas de seus governos; mas sempreapresentam diferenças que muitas vezes levam a conflitos internos.

Miguel ou Ashtar tem que intervir e ser austero para não permitir que essas questões levem a um desmoronamento das bases da Federação, que passou por uma restauração nestes últimos 25 mil anos, após os problemas gerados pelas quarentenas e pelos rebeldes ligados a Satanás no passado. Muitos desses membros da Federação possuem colegas de serviço encarnados na Terra por questões cármicas; outros estão em missão de resgate pessoal para poderem com isso ensinar nas filas internas da Federação, mas muitos desses seres possuem uma dívida com o nosso planeta, o que os deixa em uma situação de dever para connosco, estando assim irrestritamente sob o comando de Sananda e Ashtar, que utilizam a nave Alfa e Ômega, um magnífico Merkaba de luz, que se desloca desde a 8ª até a 15ª dimensão de forma magnífica, podendo se transmutar para as dimensões superiores, integrando-se a Micah nas naves semeadoras de vida, que os Elohins utilizam nos planos da criação multidimensional.


Essa nave é multidimensional e possui uma tripulação mista de seres de luz em diferentes graus de consciência evolutiva; é a nave de capitania da Confederação, sendo que ela é proveniente de Unversa e tem a idade do nosso universo físico para a nossa percepção. Muitos desses membros da Federação são seres que vieram ao mundo da fisicalidade a partir da efusão, há 9 biliões de anos, que marcou a presença oficial da forma humana a partir do ponto focal em Lira.

Retirado do livro "Os Avatares Cósmicos" de Rodrigo Romo, Editorial Angelorum Novalis

EXTRAÍDO DO SITE ANJO DE LUZ
http://anjodeluz.net/ashtar/indice.htm
http://anjodeluz.net/ashtar/imagem.htm
MENSAGEM de ASHTAR SHERAN (em 05-01-2010)
(psicografada por Rosane Amantéa)

"Preparo para os desencarnes"

Venho em nome da ordem e da paz neste ciclo mais evidente que desponta no planeta: o ciclo da varredura planetária, da separação do joio e do trigo e do encaminhamento das almas para seus respectivos andares evolutivos.

Sem sombra de dúvida é importante que todos os seres humanos estejam atentos a uma insofismável realidade: os tempos são chegados e muito estão mudados os sintomas físicos e mentais de maioria dos seres.

Canalizadores e "médiuns-colunas", ou os de sustentação energética, de várias correntes espiritualistas, do mundo todo, sentem sobre os ombros os fardos de energias deletérias que estão sendo dissolvidas pelas equipes de resgate de nossas naves. Participam ativamente, nas madrugadas, com seus veículos espirituais, de expedições de auxílio aos grupos que desencarnam diuturnamente em vosso planeta. Integram nossas hostes de serviço do Amor Incondicional aos nossos irmãos cósmicos em corpo físico no planeta Terra.

No entanto, ainda mais sofridos encontram-se os vitimados pelas tragédias de cada dia, nestes tempos implacáveis da transição planetária. Os últimos acontecimentos ocorridos em várias cidades do Brasil e de outros países, com relação às mudanças climáticas e suas consequências no movimento dos fenômenos da natureza, tem deixado, no plano astral, centenas de seres em condições lastimáves de sofrimento espiritual. Estes seres, em grande parte, principalmente aqueles que tem esta condição e merecimento, tem sido conduzidos até os postos de socorro espiritual na dimensão extrafísica, de divisões especiais do Comando Ashtar, hospitais especializados em restauração de corpos astrais, de centros espíritas, esotéricos e de qualquer agregação religiosa espiritualista, onde existam fatores reais de disposição para a ajuda espiritual às criaturas encarnadas e às almas já libertas do invólucro carnal.

Nem porque existam nossas naves de resgate, sob o comando crístico, orbitando em torno do planeta, para o socorro à humanidade, na difícil fase de transição que a Terra está enfrentando, deixa de acontecer a lei de ação e reação para os seres que tiveram suas vidas ceifadas, no plano físico, de forma abrupta, tal qual as dos últimos acontecimentos trágicos mostrados a cada dia pelos vossos noticiários.

Um dispositivo importante das equipes de socorro do plano espiritual é a utilização do ectoplasma de médiuns e criaturas que tenham a condição de doação aos seres que desencarnam em situações de grande desespero, tais quais os soterramentos, explosões, incêndios e afogamentos, além dos acidentes de toda ordem em estradas e nos âmbitos de serviços vários onde existam riscos permanentes.

Houve nesta madrugada um ordenamento de falanges mais adestradas em desativação dos núcleos de força (chackras) dos seres humanos, para haver um correspondente de auxílio espiritual mais efetivo às criaturas em vias de desencarne, que doravante serão em número crescente, dadas as condições climáticas em alteração visível de seu ritmo planetário anterior, como resposta e demonstração da inviolabilidade da lei de retorno aos excessos de toda ordem cometidos pelos terráqueos durante os milênios planetários.

As catástrofes coletivas demandam dos núcleos de socorro espiritual as mais recentes tecnologias desenvolvidas pelos especialistas em disecção de "nós" de milhares de fios energéticos que prendem o corpo físico ao corpo espiritual. Muito já se estudou nos círculos espíritas acerca dos desenlaces de invólucro físico. No entanto, urge salientarmos neste novo ciclo da Terra, que há que se preparar mais as criaturas humanas para os seus momentos de desligamento da matéria. A falta de conhecimento sobre as leis espirituais atrasa, em muito, a eficiência das equipes de socorro, que necessitam ainda esclarecer as almas sobre sua nova condição e lidarem com circunstâncias de desespero, medo, pavor, ignorância e incredulidade. Não bastando a atuação insalubre do séquito de inimigos astrais em regime de simbiose espiritual agregados aos corpos astrais dos seres mais comprometidos com a lei divina, há ainda a lei do magnetismo imperando na religação de desencarnados ao parentes encarnados que ficaram, invocando as suas presenças, e atraindo-os para uma perpetuação dolorosa de sua condição interregna.

Fazemos um apelo a todos os irmãos esclarecidos das lides espiritualistas que, antes de estarem cônscios apenas da intervenção de nossas frotas no novo ordenamento cíclico da Terra, façam a sua parte na conscientização de populações totalmente desavisadas sobre a imortalidade da alma, sobre a vida astral com sensações humanas após o desencarne e da preponderância do fator "conhecimento das leis espirituais" e "merecimento" na sintomática do pós-desenlace físico, para haver maior serenidade, autocontrole, paciência e fé nos momentos da grande travessia.

Toda a população da Terra deveria estar preparada para os momentos difíceis que o planeta irá atravessar. Já está havendo provas de toda estas situações trágicas que centenas de criaturas irão enfrentar há muito tempo. Mortes coletivas já são cotidianas desde os albores do planeta e são vivenciadas em várias partes do orbe terreno, por inúmeros fatores e mecanismos naturais e de interferência humana. Mas este momento é singular na história da Terra, ainda que semelhante aos ocorridos da Atlantida.

Temos um itinerário exaustivamente estudado pelas nossas equipes de resgate com relação à materialização astral de centenas de postos de socorro nas regiões que estarão sendo afetadas mais brevemente pelas intempéries. Caravanas de enfermeiros espirituais trabalham incansavelmente sob a égide de Kuan Yin e de Mestra Nada. Sob os auspícios de Maria de Nazaré e de Jesus, falanges de seres arcanjélicos diluem as torrentes escuras das impregnações energéticas na estratosfera do planeta, durante todo o tempo de esvaziamento dos recônditos terrenos onde ocorrem as catástrofes e mortes coletivas no planeta.

Urge ampliar-se o acervo de informações e de instruções a serem dadas pelos educadores espiritistas e esotéricos, no que tange ao preparo substancial dos seres para a consciência dos sintomas enfrentados no pós-desenlace do invólucro físico. Há que lembrá-los da correspondência entre as condições morais e espirituais que tenham adquirido em suas experiências carnais e o estado de seus corpos astrais e de suas sensações no pós desencarne. Muitos acontecimentos estarão sendo enfrentados daqui pra frente durante todo o período de adaptação do planeta ao seu novo eixo de rotação e à sua nova vibração galáctica.

Toda a engrenagem de viabilização do ciclo de provações, expiações e dores deste orbe-escola, através da interferência dos submundos umbralinos, na vida dos terráqueos, tem sido destruída pelas equipes de desinfecção astral da Terra, um dos departamentos de atuação de nossas frotas.

Neste setor laboram exaustivamente os trabalhadores especiais da umbanda, seres de luz intensa vindos de Aruanda, ou seja, reinos de luz de universos transdimensionais, a pedido de Sanat Kumara e de Saint Germain, além dos comandantes dos portões dos labirintos abissais da Terra, frequentemente confundidos com seres trevosos, sendo, no entanto , os guardiães mais capacitados para enfrentarem a vibração densa do interior astral do planeta. São estes preparados adredemente em estações intergalácticas ou departamentos cósmicos de "Recursos Supra-Ordinários", para o exercício de suas funções de confronto com o reino do AntiCristo. São estes especialíssimos seres os generais responsáveis pelo encaminhamento de almas para turbilhões de descida vibratória 666. São os Esséias, estes preparadíssimos seres, termo que se degenerou para Exus que, de qualquer forma, representam os oficiais da justiça divina.

No que tange ao nosso papel de comandante destas naves criadas através do amor de Sananda, para o resgate também dos seres em condições de estagiar em dimensões de frequência superior, deixamos aqui registrado o nosso apelo aos canais de comunicação espiritual, que tracem um roteiro de explicações de alcance de massas, quanto às preparações que devem ter para atravessarem possíveis momentos de calamidades previstas para uma grande parte da população terráquea, não no afã de se salvarem ou sobreviverem, mas no sentido de conhecerem uma nova forma de se viver, no plano do espírito, em que suas condições de raciocínio, lucidez e preparo moral e espiritual darão contornos mais tranquilos ao cenário de suas novas vidas nestes outros planos dimensionais.

Não vamos aqui novamente expor princípios já consagrados e do conhecimento humano, tal qual o legado de Kardec, de Cristo e dos prepostos da era de Aquário já delineados por Saint Germain, além de tantos outros mensageiros mais que já vieram preparar os homens para as transformações necessárias à sua evolução. Mas, traduzir a nossa preocupação a respeito de uma necessária agilização do processo de despertamento espiritual, para evitarem-se momentos ou milênios de mais sofrimento por parte desta população terráquea, que já vem atravessando portais de migrações e esquemas planetários há éons, e que passam, a partir de agora, a poder optar pelos seus novos rumos cósmicos, por terem já obtido a condição de semearem flores ou ervas daninhas, nos trilhos de suas jornadas evolutivas.

Com nosso augúrio por vislumbrarmos uma nova Terra surgindo e novos seres cristal apontando no horizonte do planeta, encaramos estes momentos de caos planetário como uma intervenção da lei divina a favor de sua criação, a alma imortal.

E, com a nossa flâmula do Amor Incondicional voltada para o socorro a todos vós, amados da Terra, deixamos aqui o nosso convite a este preparo a que nos referimos, para que o "Desencarne" tenha o seu sentido real de "mudança frequencial" de moléculas e da inteligência, com a mesma identidade espiritual em sua expansão de consciência cósmica, e que não represente, apenas, o momento de indizível "dor" em vossa situação de jungidos a um corpo físico planetário, que é o referencial que a grande maioria de vós tem nestes âmbitos tacanhos de interpretação das leis imutáveis da evolução.

Estamos em auxílio à Terra! Confiai na Suprema Perfeição dos desígnios de nosso Pai e mantende a paz interior nos momentos da "passagem", pois sempre haverá quem os esteja aguardando e os aquecendo na chama divina do Amor Universal!

Com minhas saudações de imenso respeito aos meus irmãos da Terra,

ASHTAR SHERAN

(mensagem psicografada em 05-01-2010, por Rosane Amantéa)

http://avozdoraiorubi.blogspot.com/

EXTRAÍDO DO SITE: ANJO DE LUZ

http://anjodeluz.net/ashtar/indice.htm

http://anjodeluz.net/ashtar/mensagem_de_ashtar_sheran_rosane.htm



LEIA TAMBÉM CLICANDO NOS TÍTULOS:



O PORTAL DE 2012
Ashtar Sheran um pouco da história
PRINCÍPIOS, PROCEDIMENTOS E PROTOCOLOS DO COMANDO ASHTAR

COMANDO
ASHTAR-FEDERAÇÃO GALÁCTICA DE LUZ, 1ª Parte
RESPOSTAS DE UM
MENSAGEIRO DOS COMANDOS DA FROTA DE ASHTAR
QUEM É ASHTAR SHERAN

IMAGEM




MENSAGEM de ASHTAR
SHERAN (em 05-01-2010)
(psicografada por Rosane Amantéa)

Mensagem de
Ashtar Sheran (com áudio)

Ashtar Galáctico
Pautas de Ativação
Energética
Mensagem de Ashtar Sheran
20 facetas do Comando Ashtar
MENSAGEM DE ASHTAR
SHERAN EM ÁUDIO (EM ESPANHOL)

AULA
DO COMANDO ASHTAR
Ilustrações de Ashtar Sheran
Mensagem da Confederação
Galáctica

Ashtar Sheran e a Autocura Planetária
Comentário de ॐMABA ॐESTRELAॐ FLOR DE ॐ LIS® ॐ em 4 setembro 2010 às 23:24
Comentário de ॐFLORAॐRICAॐ LIS®ॐ em 4 setembro 2010 às 3:16
Obaluaê quer dizer “Rei e Senhor da terra” sua veste é palha e esconde o segredo da vida e da morte. Está relacionado à terra quente e seca, como o calor do fogo e do sol – calor que lembra a febre das doenças infecto-contagiosas. Conta-se em Ibadã que Obaluaê teria sido antigamente o Rei dos Tapás. Uma lenda de Ifá confirma esta última suposição. Obaluaê era originário de Empê – Tapá e havia levado seus guerreiros em expedição aos quatros cantos da terra. Uma ferida feita por suas flechas tornava as pessoas cegas, surdas ou mancas.

Obaluaê representa a terra e o sol, aliás, ele é o próprio sol, por isso usa uma coroa de palha (azê) que tampa seu rosto, porque sem ela as pessoas não poderiam olhar para ele. Ninguém pode olhar o sol diretamente. Está fortemente relacionado os troncos e os ramos das árvores e transporta o axé preto, vermelho e branco. Sua matéria de origem é a terra e, como tal, ele é o resultado de um processo anterior. Relaciona-se também com os espíritos contidos na terra. O colar que o simboliza é o ladgiba, cujas contas são feitas da semente existente dentro da fruta do Igi-Opê ou Ogi-Opê, palmeiras pretas. Usa também bradga, um colar grande de cauris.

Obaluaê é o patrono dos cauris e do conjunto dos 16 búzios, que reina do instrumento ao sistema oracular: o brendilogun, que lhe pertence. Seu poder está extraordinariamente ligado à morte. Oba significa Rei (Oni), Ilu espíritos e Aiyê (significa terra), ou seja, Rei de Todos os Espíritos do Mundo. Ele lidera e detém o poder dos espíritos e dos ancestrais, os quais o seguem. Oculta sob o saiote o mistério da morte e do renascimento (o mistério do gênesis). Ele é a própria terra que recebe nossos corpos para que vire pó.

Obaluaê mede a riqueza com cântaros, mas o povo esqueceu-se de sua riqueza e só se lembra dele como o Orixá da moléstia. Afirmam-se em registros bibliográficos ser Omolu e Obaluaê um só Orixá em dois estágios: Obaluaê (o Moço) significa o “Dono da Terra da Vida”; Omolu (o Velho) significa o “Filho-da-Terra”. É o médico dos pobres; o senhor dos cemitérios. Usa o aze (capacete de pele da Costa) ou o filah (capuz de palha da Costa) e carrega na mão o xaxará (feixe de fibra de palmeira, enfeitado com búzios). Seu dia é a segunda-feira. Sua comida forte é o doburu (pipocas sem sal, coco fatiado e regado com mel).

Qualidades: Registra-se 12 qualidades atribuídas a esse Orixá, que também é considerado o mais antigo do Panteão Afro, sendo as mais conhecidas:

Sapata, Xapanan, Xankpanan, Babalu, Azoane, Ajagum, Ajunsun e Avimage.

Nomes: Obàluáyê “Rei senhor da Terra”, Omolu “Filho do Senhor”, Sapata “Dono da Terra” são os nomes dados a Sànpònná (um título ligado a grande calor o sol – também é conhecido como (Babá Igbona = pai da quentura) deus da varíola e das doenças contagiosas, é ligado simbolicamente ao mundo dos mortos. Outra corrente os define como: Obàluáyê: Obá – ilu; aiye; Rei, dono, senhor; da vida; na terra; Omolu; Omo-ilu; Rei, dono, senhor; da vida.

Sincretismo: São Lázaro e São Roque

Cor: Preto, vermelho e branco

Dia da semana: Segunda -feira

Símbolo: Leguidibá, Xaxará e Brajá de búzios

Saudação: – Atotô!

Domínio – Doença e cura, morte e renascimento

Elemento: Terra


Vestimenta: A vestimenta é feita de ìko, é uma fibra de ráfia extraída do Igí-Ògòrò, a palha da costa, elemento de grande significado ritualístico, principalmente em ritos ligados a morte e o sobrenatural, sua presença indica que algo deve ficar oculto. É composta de duas partes o “Filá” e o “Azé”, a primeira parte, a de cima que cobre a cabeça é uma espécie de capuz trançado de palha-da-costa, acrescido de palhas em toda sua volta, que passam da cintura, o Azé , seu asó-ìko (roupa de palha) é uma saia de palha da costa que vai até os pés em alguns casos, em outros, acima dos joelhos, por baixo desta saia vai um Xokotô, espécie de calça, também chamado “cauçulú”, em que oculta o mistério da morte e do renascimento. Nesta vestimenta acompanha algumas cabaças penduradas, onde supostamente carrega seus remédios. Ao vestir-se com ìko e cauris, revela sua importância e ligação com a morte (iku).

fonte: http://cantodoaprendiz.wordpress.com/2008/08/11/obaluae/


"A sua roupa é de palha santa
Sua morada é no campo santo.
Tem o dom de curar
E o poder de transformar.
Sua flor é o cravo
Sua comida é a pipoca.
Salve o mestre omolu
Atoto meu pai
Atoto obaluaê ".

Obaluaê - omolu: orixá masculino daomedano, filho de nanã burukê.
A figura de obaluaê - omolu é completamente cercada de mistérios e dogmas indevassáveis. Em termos gerais, a esse orixá é atribuído o controle sobre todas as doenças, especialmente as epidemias.
Obaluaê tanto pode causar a doença com possibilitar a cura do mesmo mal que causou.
Obaluaê é o senhor dos espíritos encarnados e desencarnados. Poderoso orixá, responsável pelos elementos desintegradores, cujas transformações processam-se momento a momento, na expressão da grande vida.
É considerado o médico dos pobres. Está ligado a terra, assim como à morte.
Obaluaê que dizer, "rei, senhor da terra". É um dos mais importantes orixás da umbanda, pois está ligado também a saúde. Orixá que gera o bom funcionamento do organismo; orixá das pestes e das moléstias e que tem seu rosto coberto pelo filá, feito de palha da costa, pois a todos é proibido ver seu rosto.
É o orixá da transformação. São energias desintegradas, energia letal. É também conhecido como o senhor da morte e da destruição. Rege a transmutação em todos os sentidos. Por isso muitas vezes mal compreendido e chamado do "senhor do cemitério" o que não está correto, porque omolú rege a transformação, e não somente a morte, embora seja esta a maior das transformações que um ser humano possa passar.

Cor a ser metalizada: preto e branco

O que mentalizar: a terra, a transformação dos elementos.

Elemento: terra



Cânticos: seus cânticos geralmente falam de coisas sombrias, severas e mortais. Falam da saúde e da doença - pois tanto a saúde e a doença nos conduzem às nossas transformações. Dizem do respeito ao mais velhos. Seus cânticos lamentosos, recordam o passado, falam do presente mas nada dizem do futuro.

"quem vê o velho no caminho / tome a benção
Deus abençoe / deus abençoe / deus abençoe
Obaluaê deus abençoe "

Guias: as guias de omolú são pretas e brancas. Em nossa casa branca padronizamos a guia de cristal de no 8. São feitas em múltiplo de 7 de forma a contornar o plexo solar. Esta guia só pode ser usada pelos médiuns que se afinam de uma forma incomum com esta energia, após entendimento e conversa com os zeladores, e deve nascer após a quinta obrigação: (os dois orixás), que é dada pelos zeladores da casa e sob sua responsabilidade.

Características de seus filhos: introspectivos, pensativos, reservados, observadores, pesquisadores, modestos, simples e misteriosos. Normalmente tem poucos, mas sinceros amigos. São lentos, calmos e agitados ao mesmo tempo. São estudiosos quando se interessam por um assunto e de preferência místico. Gostam de lugares sombrios e sem muita gente. No lado negativo são medrosos, indecisos e apreensivos. São fatalistas, dramáticos e exagerados, teimosos, pirracentos, nervosos e ansiosos.

Dia em que se comemora obaluaê: 16 de agosto. (de acordo com o calendário oficial de umbanda).

Dia da semana: segunda feira.

A saúde e os filhos de obaluaê: quase todos os filhos de omolú / obaluaê têm problemas de saúde. Barriga, bexiga, dores nas costas e trazem marcas nas pernas ou no corpo.

O que pedir a este orixá: saúde principalmente, ajuda para as nossas transformações psíquicas e mentais. Compreensão, porque a transformação sem a compreensão é simplesmente a modificação. Ajuda em casos sérios de doenças. Saúde física, mental e espiritual.

Flores: quaresmeira, cravo vermelho, rosas brancas, palmas. ( flor de obaluaê - pipoca ).

Frutas: banana da terra, abacaxi, laranja lima.

Ervas: velame, mastruço, vassoura preta, folha de laranja lima, canela de velho, barba de velho, folhas de milho, folhas de gameleira preta ( irôko ), taioba, rama de leite, erva de passarinho, quaresmeira.

Bebidas: vinho tinto, aloá, sumo de sua próprias ervas.

Mineral: chumbo

Oferendas: todas as vezes que os zeladores ou a direção espiritual da casa percebem a necessidade de um filho fazer uma oferenda para um orixá lhe será dado o pedido e marcado o dia a ser feito..

Saudação: atotô obaluaê

Atotô = escutai, silêncio, ele está em terra
Obaluaê = oba (rei), luaye (céu e terra)
Atotô obaluaê que dizer "escutai rei do céu e da terra".
Pontos

Quando eu venho lá de cima,
A minha mãe recomendou.
Leva este cravo vermelho
Que é para dar seu atôtô,
Atôtô obaluaê / atôtô obaluaê

Meu pai oxalá é o rei venha me valer,
E o velho omolú atôtô obaluaê
Atôtô obaluaê / atôtô babá (bis)

Omolú omolú salve a palha e o dendê
Eu vou pedir a pai ogum pra chamar obaluaê


fonte: http://www.casabrancadeoxala.org/fundamentos/orixas/omolu.html
Comentário de ॐFLORAॐRICAॐ LIS®ॐ em 2 setembro 2010 às 12:46


PAI OXALA


Parte Integrante do Livro Umbanda - Mitos e Realidade Autora: Mãe Iassan Ayporê Pery Sacerdotisa de Umbanda - Dirigente do CECP INTRODUÇÃO Como já tivemos oportunidade de falar anteriormente, a Umbanda é uma religião aberta, muito aberta por sinal. E isto gera uma enormidade de interpretações diferentes para os seus conceitos, inclusive os mais básicos. Não pretendemos aqui esgotar este assunto, ou qualquer outro referente a Umbanda, entretanto gostaríamos de falar um pouco do que aprendemos e de como interpretamos os ensinamentos que nos foram passados através dos anos de prática e exercício mediúnico junto as entidades de Umbanda. Lembrando sempre que as diferenças de interpretação são causadas por inúmeros motivos: regionais, missionários, experimentais, etc. Estaremos, portanto, passando informações bem básicas e rústicas para não confundirmos também aqueles que aprenderam de forma diferente. DEFINIÇÃO DE ORIXÁ Ori = Coroa; Xá = Luz. A palavra Orixá quer dizer “Coroa Iluminada”; “Espírito de Luz”. O princípio mais evoluído existente em nosso sistema, manifestado através das forças da natureza.
Você não encontrará aqui Lendas que expliquem os Orixás, porque a Umbanda não se fundamenta em lendas e sim em observação do funcionamento das forças da natureza. Você não encontrará aqui "pontos riscados" de entidades, porque consideramos o ponto riscado parte integrante da liturgia da Umbanda e portanto não deve ser profanado. Você não encontrará aqui receitas de oferendas, pois somos contra o uso indiscriminado delas. Você encontrará aqui uma simples apresentação dos Orixás. Apenas isto.



Os 7 Orixás Básicos da Umbanda




Oxoce

Orixá da saúde, prosperidade, força, energia (ligada a saúde), farmacopéia (farmácia), nutrição É o “caçador” do Axé. Representado pelos Caboclos e Caboclas.
Reino: mata.
Cor: verde (todos os tons e branco). Os tons de verde variam de acordo com a origem do Caboclo.
Sincretizado no Rio de Janeiro com São Sebastião, tem o seu dia comemorado em 20 de janeiro.
Elemento: terra.
Dia na semana de vibração maior: quinta-feira.
Planeta: Júpiter
Características básicas de seus filhos: meio fechados, gostam de viver no seu próprio meio. Gostam de contemplar a natureza. Geralmente são pessoas desconfiadas, mas que quando confiam são amigos fiés. Trabalhadores incansáveis.
Outras formas de grafia encontradas: Oxossi e Oxosse.





Ogum
Orixá da energia (ligada a atitude), perseverança, vencedor de demanda, persistência, tenacidade, renascimento (no sentido de capacidade de se reerguer). Reino: Orixá sem reino específico, que atua na defesa de todos os reinos em função A Energia de Ogum está em todos os lugares. Cor básica: vermelha e branco.
Sincretizado no Rio de Janeiro com São Jorge, tem o seu dia comemorado em 23 de abril.
Elemento: fogo.
Dia da Semana de vibração maior: terça-feira
Planeta: Marte
Características de seus filhos: são persistentes, tem temperamento forte. Determinados e batalhadores.
Desdobramentos Principais de Ogum
Ø Ogum Megê – vermelho, branco e preto (trabalha em harmonia com Omulu, na entrada da calunga pequena - cemitério).
Ø Ogum Rompe Mato – Vermelho e verde (trabalha em harmonia completa com Oxoce, na entrada da Mata. Podendo ser cultuado tanto na terça-feira, dia de Ogum, quanto na quinta-feira, dia de Oxoce)
Ø Ogum Beira-mar – Coral (trabalha na orla marítima em harmonia com Iansã e Iemanjá)
Ø Ogum Iara – azul claro e vermelho (trabalha na cachoeira em harmonia com Oxum)
Ø Ogum de Lei – vinho e branco (trabalha com as Almas em harmonia com Xangô, Omulu, Oxum e Ogum Iara)

OBS.: Os demais Oguns encontrados mais raramente dentro dos terreiros de Umbanda, são desdobramentos destes principais Chefes de Linha, exemplo: Ogum 7 Ondas (desdobramento de Ogum Beira-Mar).

Xangô Orixá da justiça e do conhecimento (estudo de maneira geral), equilíbrio das forças de um modo geral, ligadas a questões de Justiça. Sincretizado no Rio de Janeiro com São Jerônimo, tem o seu dia comemorado em 30 de setembro. Encontramos também outras datas de comemoração porque este Orixá foi sincretizado com outros Santos Católicos, em função de seus desdobramentos, a saber: Xangô Alafim-Eché (São Jerônimo - 30 de setembro), Xangô Abomi (Santo Antônio - 13 de junho), Xangô Alufam (São Pedro - 29 de junho), Xangô Agodô (São João Batista - 24 de junho), Xangô Aganju (São José - 19 de março) Xangô D'Jacutá (sem sincretismo - Regência geral da Linha de Xangô). Reino: pedreira.
Força da natureza que rege: trovão.
Cores: marrom, cinza e ainda o roxo.
Elementos: ar e terra.
Dia da semana de vibração maior: quarta-feira
Planeta: Mercúrio
Características dos seus filhos: Rigidez de pensamento, tem grande senso de justiça, são pessoas metódicas, equilibradas e tem facilidade no estudo.



Omulu
Orixá de transformação energética, de toda energia produzida de forma natural ou artificial, quer dizer, a energia natural é toda aquela emanada da natureza ou do nosso próprio pensamento e a artificial é a fabricada (oferendas). Ele transforma tudo e descarrega para terra.
Orixá da transição para a vida astral. Senhor dos segredos da vida e da morte. Mestre das Almas.
Se Exu é o grande manipulador das forças de magia, o Sr. Omulu é o Mestre.
Quando desencarnamos tem sempre um enviado de Omulu do nosso lado, por isso é que ele sempre diz que temos que resgatar a nossa dívida; temos que agir efetivamente para resgatarmos o nosso Karma.
Sincretizado no Rio de Janeiro com São Lázaro tem o seu dia comemorado em 17 de dezembro.
Reino: calunga pequena (cemitério).
Cores: preta e branca em proporções iguais.
Elemento: terra.
Dia da Semana de vibração maior: sábado
Planeta: Saturno
Características dos seus filhos: Pessoas fechadas, que passam por grandes transformações na vida, normalmente ligadas a perdas. São protegidos contra qualquer tipo de magia. A mediunidade é aguçada desde muito jovem.
OBS.: Obaluaê é um desdobramento de Omulu, vibrando em forma mais jovem. Não se trata de outro Orixá, mas sim de um desdobramento.


Iansã

Orixá dos ventos, raios e tempestades. Responsável pelas transformações, (mutações e mudanças) ligadas às coisas materiais, fluidez de raciocínio e verbal. Orixá intimamente ligada aos avanços tecnológicos. Grande guerreira.
Não tem reino específico, atua nos fenômenos da natureza.
Cor: amarelo ouro e branco. Elemento: ar, água e fogo
Dia da semana: quarta-feira (horas pares até às 16:00h)
Planeta: Mercúrio
Sincretizada no Rio de Janeiro com Santa Bárbara tem o seu dia comemorado em 4 de dezembro. Características dos seus filhos: Mudança de pensamento (jogo de cintura), facilidade de falar, de se comunicar, de interagir. Pessoas geralmente bastante flexíveis (abertas) as novidades e mudanças.

Iemanjá

Orixá dos mares, das águas salgadas. Responsável pelos bens materiais, grande provedora e mãe. Senhora da Calunga Maior(mar), portanto grande absorvedora de energias negativas.
Traduz a sua vibração em paz e harmonia. Protetora da família, dos laços familiares.
Reino: mar.
Cores: azul claro, céu ou branco transparente.
Elemento: água.
Dia da semana de maior vibração: sexta-feira.
Planeta: Vênus
Sincretizada no Rio de Janeiro com N. Senhora da Glória tem o seu dia comemorado em 15 de agosto.
Características de seus filhos: dinheiro com facilidade (quando não tem, aparece), não aparentar a idade que tem, "espírito" maternal, gosta do poder.

Oxum

Orixá do amor, da harmonia e da concórdia. Equilíbrio emocional. Senhora das águas doces, rios e cachoeiras.
Reino: Cachoeira.
Cor: azul royal. Elemento: água.
Dia da semana de maior vibração: segunda-feira.
Planeta: Lua
Características dos seus filhos: Docilidade, sensibilidade (choram com facilidade), místicos.
Caso deseje se aprofundar nesse assunto, clique nesse link Os Orixás. Trata-se de um texto de autoria de Mãe Iassan (dirigente do Centro Espiritualista Caboclo Pery) parte integrante do Livro Umbanda - Mitos e Realidade


MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com

PEÇO ESPECIAL ATENÇAO ASSISTAM A QUARTA PARTE DESTE PLAY
UMBANDA SEM MISTIFICAÇAO
ESTE E CRIACAO DE PEDRO SERENO -SITE A VERDADE LIBERTA VOÇE

http://confraria.da.luz.sites.uol.com.br/pontos.htm

http://www.flickr.com/search/?q=pontos+riscados+de+umbanda&w=al...
Comentário de Elisangelis em 13 julho 2010 às 4:48
Olá, pena que as festas terminam rápido né, poderíamos comemorar o ano todo..hehehe

Bjs ciganos a todos!

Comentário de Neila Menezes em 21 junho 2010 às 15:48
Muito Obrigada pela linda oração.
 

Membros (171)

 
 
 

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço