Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

O DIA SEGUINTE (*)

 

Ao acordar de manhã

descobri que o ar de repente tornara-se líquido.

E ao me levantar os peixes do aquário,

que agora nadavam pelo quarto, se chocavam com meu rosto

e fugiam espavoridos como num pesadelo.

Pensei estar ficando louco.

Busquei apressadamente a janela

e notei que lá fora todo o ar

também tornara-se líquido.

E todos os seres caminhavam tranqüilos

por entre peixes de todas as espécies,

tão indiferentes como se natural fosse,

vivermos no fundo do mar

ou de um imenso lago.

Nossa respiração se transformara...

Agora nossas narinas separavam do líquido

o oxigênio necessário aos pulmões;

a pele se tornara muito branca,

oleosa e quase que translúcida...

Nos armários da cozinha encontrei garrafas

que haviam permanecido fechadas

e ainda continham ar em seu interior...

E em suas paredes internas

possuíam pequenas gotículas de suor,

que pouco a pouco iam se juntando

e enchendo o recipiente,

até substituir a todo o ar ali existente.

Havia porém um limite sutil

entre este líquido, que a tudo envolvia,

e a água, que estranhamente,

continuava em seu lugar e estado normal.

Era um líquido menos denso que a água.

Contudo para os peixes não havia obstáculos...

A maioria vencia este limite com grande facilidade

e por entre nós circulavam,

nas formas mais exóticas,

soltando sempre pequenas borbolhas por onde passavam.

Lembrei então da velha teoria

de que a vida havia um dia começado no mar

e aos poucos comecei a desconfiar

que toda a vida de repente

tinha voltado às suas origens...

Como se todo o planeta, num mesmo instante,

tivesse sido mergulhado de uma só vez

numa grande bolsa de líquido amniótico.

Tive a sensação de que algo muito maior estava para acontecer.

Tudo parecia muito estranho.

Havia uma grande pressão sobre tudo.

Tudo era um profundo silencio.

E não havia sol, nem mesmo o dia,

mas apenas uma estranha luminescência no céu

como numa aurora boreal...

Foi somente então que percebi...

já era O DIA SEGUINTE...

 

Ibiatan Upadian

(Pindamonhangaba, 27.01.85)

 

(*) O DIA SEGUINTE, poema 154, do livro "VOZES DO VENTO", de Ibiatan Upadian.

 

RELATO DO AUTOR:

Este poema foi inspirado após uma experiência de viagem interdimensional extracorpórea que vivenciamos em Janeiro de 1985, quando em corpo mental (corpo da 5ª dimensão) fomos levados a uma viagem interestelar em uma nave dos Irmãos Pleiadianos Interdimensionais, para visitar um pequeno planeta da 6ª dimensão, no qual vive uma antiga civilização de seres que são, segundo nos informaram, os antepassados galácticos de nossos golfinhos e baleias.

Estes seres que são humanos como nós, possuem de diferente apenas a caixa craniana, que é um pouco maior e com uma protuberância na testa e uma espécie de guelras como as dos peixes, localizadas abaixo das orelhas, que são menores que a nossa e pouco perceptíveis.

Eles vivem num planeta onde o ar é liquido (oxigênio líquido???), mas num estado diferente, menos denso que a água, que lá existe normalmente. Eles vivem em uma cidade de tamanho médio localizada na cabeceira de um vale localizado entre duas cadeias de montanhas e suas casas são todas semelhantes, enfileiradas, quadradas, brancas e cobertas de lages, parecendo em muito com a arquitetura dos marroquinos e dos povos da costa mediterrânea.
O único edifício que se destacava dos demais era o do Conselho que ficava no ponto mais alto da cidade na cabeceira do vale junto as montanhas e este edifício nos fez lembrar uma mesquita ou palácio marroquino, com suas colunas e arcos e com um torre de observação, tipo belvedere sobre o teto que nos trouxe a lembrança dos minaretes das mesquitas.

Fomos amorosamente recepcionados por um pequeno grupo de seres que se apresentaram a nós em corpos de 5ª dimensão (a dimensão em que estávamos) embora eles fossem da 6ª dimensão. Eles muito gentis e fraternos nos mostraram a Casa do Conselho, nos levaram ao alto do belvedere para podermos ver a cidade e depois nos levaram a percorrer algumas ruas dos dando sempre as
explicações necessárias, através de uma conversação totalmente mental, telepática.

Reparamos que as casas, assim como a Casa do Conselho, não possuíam portas nem janelas e em seus interiores havia pouquíssimos e singelos móveis e utensílios, isto é, quando possuíam algum.

Percebemos que as ruas e edifícios estavam desertos, mas podia se ver eventualmente pontos de luzes intermitentes flutuando pelas ruas e dentro das casas como se fossem grandes vaga-lumes e nossos anfitriões nos explicaram que era como podíamos perceber os seus irmãos em corpos da 6ª
dimensão a partir da dimensão em que estávamos (5ª dimensão).

Questionamos os Irmãos Pleiadianos do porque de não estarmos também na 6ª dimensões e eles nos responderam que embora também fossemos originalmente de dimensões mais elevadas, por estarmos encarnados num corpo físico da 3ª e ainda por questões energéticas momentâneas, estavamos tecnicamente limitados de vivenciar conscencionalmente a 6ª dimensão.

Percebemos que lá eles recebiam também a luz de uma estrela, como o nosso sol, contudo em razão do ar de lá ser líquido a sua luminosidade era difusa como se estivéssemos vendo o sol do fundo de uma piscina.

Nossos anfitriões nos disseram que eram administrados por um conselho formado por 11 casais de mestres (os mais evoluídos de seu povo) e que cada um destes casais se revezava presidindo o conselho durante um certo período e, ainda, que os membros do conselho não eram permanentes e o mesmo sofria alterações em sua formação, sendo os casais substituídos por outros á medida que ascendiam para dimensões mais elevadas, o que ocorria com frequência.

Explicaram-nos que atuam dentro de mundos de dimensões inferiores como representantes e executores de um dos quatro raios de manifestação da força da criação o que na 3ª dimensão corresponde ao elemento água. Esclareceram-nos também que ao longo da existência do planeta Terra, sempre estiveram nos acompanhando e trabalhando através dos seres e das forças elementais da água para manter a limpeza e o equilíbrio da natureza, principalmente através das ondinas e também das baleias e dos golfinhos (que são os guardiões de nossos rios e mares, segundo eles) e que em conjunto com outras forças, em várias ocasiões tiveram que promover intervenções mais radicais no planeta, visando a sua preservação, assim como da vida nele existente.

A explanação de nossos anfitriões se estendeu então, as energias que nos chegam da FONTE e a forma como elas estão estruturadas. A sua divisão em 22 raios e a sua relação com as raças existentes em nossa galáxia, com os grandes mestres, com os orixás, cores, arcanjos, assim como a sua correspondência com os quatro elementos da matéria, com as quatro energias básicas da criação na matéria (ou seja na 3ª dimensão) e com as raças existentes na Terra. (Estas informações foram objeto de anotações, que fizemos ao retornar ao corpo).

Os Irmãos Pleiadianos concluíram então nossa visita nos observando que serão estes seres que estarão incumbidos de promover a limpeza da Terra após os eventos relativos à transição planetária para que a mesma venha a ter condições de ser habitada pela nova humanidade, procedimento que já foi adotado em outros momentos de transformação ocorridos em nosso planeta.

 

Ibiatan Upadian

 

NOTA: Lembramo-nos desta experiência e resolvemos relata-la em razão de o próximo ano ser um ano regido pelas forças das águas e por Oxun, orixá das águas doces!

Exibições: 44

Respostas a este tópico

Poder viajar assim é gratificante,para poucos. Parabéns.
Que viagem interessante! Obrigada por nos contar pq confirma informações que temos recebido de outras fontes.
Ubiatan - que experiência linda.
Eu só vejo Golfinhos, ET's, Sereias quando estou em sessões de regressão a vidas passadas e eles fazem tratamento em mim.
Não lembro de ter viajado com eles - mas, tenho pelna convicção, sempre tive - de que um dia farei isso e espero esse tempo chegar há muitos anos, desde meus 15 anos.
Um abraço, que Deus te conceda sempre mais neste teu evoluir.
Suzana Figuieredo
Creio que esta é uma experiência muito real. Não é um mero sonho. Penso, querido irmão, que já estás bastante adiantado na caminhada, e por isso mesmo aumentam as responsabilidades de compartilhar, como estás fazendo, com aqueles que recém estão acordando para estas realidades. Haja vista a grande quantidade de pessoas a aderir a estes estudos (acho que já enchemos uma grande sala!). Todos querendo aprender, saber mais... Tem algo que me diz que és um frater rosacruz. Estarei enganada? Se for, poderiamos nos encontrar na Convenção Rosacruz em agosto, pois também sou e estarei lá. (desculpa a digressão). Um grande abraço  com votos de Feliz Ano de 2011! Paz profunda! Zuleika

Zuleika, amiga de luz e irmã estelar, saudações!

Sim amiga é uma saída do corpo de forma muito consciente, não é um mero sonho.

Normalmente sentimos antes a vibração da presença dos Irmãos Interdimensionais das estrelas, geralmente os Pleiadianos, mas as vezes de outras origens estelares ligadas a luz, quando estamos a meditar e aí já sabemos que existe a possibilidade da saída do corpo, que tanto pode ocorrer num estado de vigilia durante a meditação (o mais costumeiro é de manhã) ou então durante o sono.

A unica etapa que nunca tivemos oportunidade de vivenciar de forma consciente é o momento exato da saída do corpo. Quando estamos em estado de vigilia sentimos a expansão da consciencia com a sensação que estamos crescendo como um balão e em seguida perdemos a consciencia por instantes para  recobra-la já totalmente fora do corpo, ou então se estamos dormindo de repente nos tornamos conscientes já fora do corpo. Em qualquer uma das duas situações ao recobrar a consciencia nos sentimos inicialmente confusos e percebemos que estamos flutuando em algum lugar e aí olhamos para baixo e vemos nosso corpo na cama e neste instante adquirimos a certeza do que esta ocorrendo e imediatamente percebemos nossos irmãos interdimensionais ao nosso lado ou somos puxados para a nave passando através do telhado, das nuvens e da parede da nave para então encontra-los.

Já o retorno ocorre totalmente consciente, começa com a sensação que estamos caindo de costas, quase sempre acompanhada daquele friozinho no umbigo, local da ligação de nosso cordão de prata, para em seguida nos encaixarmos de costas no corpo seguido de um sobressalto.

Entretanto, ainda temos muito o que evoluir, visto que ainda não temos o poder de sair do corpo sempre que o desejamos, mas sim quando eles querem, embora já estejamos conseguindo descobrir a exata frequencia vibratória necessária para que isto ocorra.

Quanto a Rosacruz, a irmã tem razão, somos da AMORC. Entramos na rosacruz em 1974, fomos até os últimos graus e depois nos tornamos inativos, condição que permanece até hoje. Tambem passamos pelo kardecismo, umbanda, teosofia, fraternidade branca, xamanismo, circulo esotérico, e outros, sempre sob orientação de nossos mentores espirituais. Em todas encontramos muitas coisas boas, mas tambem muitas coisas que não se encaixavam com nossa verdade. Como pleiadianos que somos, temos muito em comum com os irmãos pleiadianos Krishnamurt e São Francisco de Assis (na maneira de pensar e de ser, como livre pensadores). De qualquer forma, somos muito gratos a todas estas instituições que muito contribuiram para o nosso despertar em nossa jornada rumo a luz.

Inclusive a nossa primeira experiência, rumo ao despertar como semente estelar das Plêiades, devemos à Rosacruz, pois foi fazendo o Experimento da Reencarnação no interior do templo em 1978 que tivemos uma regressão expontânea e a oportunidade de vivenciar a nossa primeira encarnação e a nossa primeira morte no planeta Terra há 3.482 anos atrás no antigo Egito, quando o mesmo era governado pelo faraó Akenathon e sua esposa Nefertiti, ambos nossos irmãos pleiadianos.

O que pudemos vivenciar nesta regressão foi que eramos um grupo de aproximadamente 40 sacerdotes menores do culto ao deus Athon (sol) passando por uma iniciação num templo secreto num subterraneo sob as areias do deserto, quando os antigos sacerdotes (politeistas) descobriram e invadiram o local massacrando a todos nós.

Durante a realização deste experimento um grande número de rosacruzes presentes no templo nos viram vestido com uma roupa de piloto e com um deformação na caixa craniana, na ocasião ficamos muito intrigados com estes detalhes, principalmente porque sempre fomos fascinados pela idéia de um dia ser piloto e astronauta, tendo inclusive servido à Força Aérea para isso.

Esta não foi nossa primeira experiência espiritual ou psiquica, mas foi a primeira na revelação de nossas origens como sementes estelares que somos, pois depois destas vieram outras regressões reveladoras sobre o assunto e depois os primeiros contatos em projeção extracorpóreas, que serão objetos de outros comentários.

Hoje sabemos que o culto ao sol criado por Akenathon foi uma das muitas tentativas dos pleiadianos de restaurar a luz sobre o planeta, como foi através dos Cataros no sul da França no início do segundo milenio (massacrados pela inquisição), através dos Essênios (para possibilitar a vinda de Jesus), através dos Maias (que foram levados a auto-destruição pelos astecas) e outros projetos, todos destruidos pelos seres reptilianos que nos dominam, controlam e manipulam a milhares de milenios.

Sabemos que durante o reinado do faraó Sesotris III (pai de Akenathon) os céus do Egito foi invadido pelos deuses com seus circulos de fogo que ali permaneceram estacionados durante um longo tempo (registro em hieroglifos num dos templos). Eram as naves pleiadianas que durante a sua estada lá geraram algumas dezenas de milhares de seres híbridos, dentre eles nós, Akenathon e Nefertiti.

Sabemos, ainda que estes seres híbridos herdaram o formato da caixa craniana dos pleiadianos, conforme pode ser constatado pelo formato da caixa craniana das múmias do faraó Akenathon e de seu filho o faraó Tutankamon e que coincide com o formato do cranio que os rosacruzes viram em nós no experimento no templo em 1978 e que por sua vez coincide com o formato do cranio dos Irmãos Pleiadianos que nos contatam e coincide com o formato dos cranios dos irmãos pleiadianos que tivemos oportunidade de conhecer quando formos levados pela nave pleiadiana ao nosso planeta de origem para conhecer o projeto de preparação dos espiritos pleiadianos que estão se encarnando pela primeira vez no planeta Terra sob a forma de Crianças Cristal e Crianças Safira.

Finalmente, quanto a roupa de piloto com a qual fomos vistos pelos rosacruzes (que se parece com a roupa do Ashtar Sheran) e que é igual a roupa dos Irmãos Pleiadianos que nos contatam, a razão deles nos terem visto com ela, é que antes de encarnarmos pela primeira vez neste planeta eramos piloto de nave pleiadiana (eles até já nos deram a oportunidade de nos lembrarmos disto pilotando uma nave circular pequena para cinco pessoas), assim como tambem tivemos oportunidade de pilotar naves de resgate dos socorristas das colonias espirituais da Terra nos intervalos entre nossas encarnações neste planeta.

Bem amiga, desta vez sou eu que peço desculpas por me alongar.

Um grande abraço fraterno, um beijo no coração e que apaz, a luz e o amor divino estejam contigo e com todos em 2011 e sempre.

Ibiatan Upadian

Ibiatan! muito obrigada por esta resposta. adorei. Não foi longa, tudo o que foi dito, foi muito importante. Também acho que não aprendemos tudo numa unica linha filosófica, vamos evoluindo e crescendo e aprendendo com as mais diferentes mensagens, conforme a época e necessidades espirituais do momento. Grande abraço. Zuleika.

Maravilhoso ler, sentir e me permitir fluir nessa liberdade de experienciar um tão especial contato com este....

Muito obrigada, de coração a coração.

Caro, caríssimo amigo.

Que experiência maravilhosa!

Obrigada!

Querido amigo Ibiatan, achei lindo seu poema, se não fosse sua explicação no Relato do Autor, que tambem adorei, e que nos faz viajar muito além de minha imaginação, me enveredando por caminhos, para mim desconhecidos, acharia eu que seria uma volta às origens, como você mesmo citou, líquido aminiótico, uma volta ao que éramos antes de nos encarnarmos aqui na terra. Muito agradecida por compartilhar experiência tão impressionante. Regina

 Olá queridos irmãos...

 
Vou aproveitar o incentivo do nosso amado Ibiatan, e contarei o primeiro contato  (q eu me lembre) com nossos queridos  Pleiadianos.
 
Foi a quase 2 anos atrás... Por volta de 4 da manhã, tive uma experiencia fora do corpo.
Estava eu e mais umas 2 pessoas q não me lembro quem , mas eram conhecidas espiritualmente por mim, esperando a nave chegar, era um ponto estratégico, onde eles. (hj sei q são os Pleiadianos) vinham  preparando  nosso encontro....Mexeram em nosso Ser, moléculas, energia, algo estava sendo realizada de longe por eles, eu percebia q de uma certa distancia eles faziam tudo q precisava  p/ então chegar e nos levar, eram 3 lindos seres de cor azul cintilante q brilhavam e irradiavam, ums 2 metros ou mais de altura...
Antes mesmo do nosso encontro, pela janelinha da nave eu conseguia perceber la de baixo, todo o movimento q acontecia lá em cima dentro da nave. Então, quando eles finalmente iriam aparecer e levar todos nós p/ outra dimensão (planeta) eu simplesmente desesperei, foi tão forte, de um jeito descontrolado, eu sentia assim, nossa não estou esperando um trem ou onibus, estou esperando uma nave me levar, aquilo foi o bastante p/ eu ter o pior medo q alguém pudesse sentir. rs Mas... não estragou a experiencia, mesmo assim, eles me acalmaram e fomos todos os outros amigos humanos p/ outra dimensão... Conversamos por longo tempo, o q eu me lembro é da questão q somos Deuses, temos todo potencial para fazermos um belo trabalho aqui, temos q Criar novas realidades, somos muito mais do que pensamos Ser, viemos p/ isso...
 Muitas coisas aconteceram, mas devido o medo q sentir, acho q conseguir ate bastante lembranças.rs
Acordei então com total certeza q eles estavam bem em cima do telhado da minha casa, sabia q se eu olhasse da janela via a nave em  cima de mim, eles  estavam lá ainda, eu sentia a presença, só q eu morava sozinha então fechei a janela e nem olhei.rs
Foi uma experiência muito significativa p/ mim, no dia seguinte  fiquei totalmente em sintonia forte com eles, me sentir o tempo todo vigiada, segura, acompanhada, isso rendeu por um mes (a sintonia e sensação)...
 
Então agora em Novembro, tive uma experiência fora do corpo, q eu olhava p/ o céu, e via muitas estrelas, era noite, foi quando olhei uma constelação e falei com meu filho, Olha, a constelação de Pleiades (eu não conhecia nada de pleiades, nem sabia muito este nome, muito menos a constelação) em espírito eu ja conhecia tudo.rs Então ela foi descendo, descendo, e caiu um objeto bem pertinho da gente, fiquei meio desconfiada, pedi meu filho p/ pegar aquilo, ele não quis, então fui eu mesma pegar, era uma bola oca, um material duro,redondo, e no meio tinha uma pedra rosa, linda, cintilante como uma pérola, então quando eu apontava p/ outras estrelas no céu, todas respondiam piscando sua luz... Fiquei ali me comunicando um pouco com as estrelas e os planetas...
No mesmo dia recebi o convite do nosso querido Ibiatan, com a foto da constelação(q eu tinha visto) e o nome Pleiades. Fiquei tão emocionada e meu filho surpreso, pois costumo contar minhas experiências quando acordo. 
Foi lindo...
 
Logo q comecei a ler o livro me deparei com essa experiência q tinha vivenciado a 2 anos, então entendi quem eram e o q queriam...
 
Me consolou bastante Barbara Marciniak quando diz no prefácio :

 

"Anos antes, no início da década de 80, quando eu mora­va em Taos, Novo México, tive um encontro em meu quarto, de madrugada, com três seres de um azul brilhante. Àquela época, a experiência provocou-me um pânico profundo senti­mento bastante raro em mim. Para resolver este conflito uma vez que não tinha estrutura de referência na qual pudesse en­quadrar meu próprio relacionamento, nem segurança em relação a este desconhecido, eu arquivei o evento/experiência em meu diário de sonhos inspirados por Seth e deixei-o lá, uma fatia de realidade que certamente não havia sido um sonho, embora por muitos anos encontrasse um local seguro em mi­nha psique com esse título".

 

 

E agora tem ocorrido constantes experiencias durante meu sono,(sem medos)rs  e de dia sentindo a presença desses queridos e amados irmãos...É uma benção.  O q mais  vale na vida é valorizar a oportunidade de aqui estar, com esse apoio e auxilio de infinito Amor e Luz, temos tudo nas mãos...

 

MUita Alegria p/ todos amados irmãos....

 

 

Carolina Guimarães

...lindo...as casas eram todas brancas não eram? As ruas estavam desertas e não havia portas...aqui e ali podíamos ver algumas esferas de luz...entrei numa das casas, toda ela branca... e ao centro havia uma mesa com anciões e um  lugar vago  para me sentar...estavam à minha espera...notei que o ar era líquido pois para aceder à cidade, mergulhei nas profundezas de um lago que estava dentro de uma caverna ...por cima, estava um cristal violeta que abracei, era enorme...

 

Grata pela partilha

Olá Estrela, amiga e irmã estelar, saudações de luz!

 

Sim, realmente as casas, assim com a Casa do Conselho não tinham portas e nem janelas, tens razão esquecemo-nos de frisar isto.

Fora a Casa do Conselho, não entramos em nenhuma, mas elas pareciam em sua maioria nada ter de móveis e objetos em seus interiores e quando tinham eram poucos e singelos.

Quanto aos anciões que lá estavam a vossa espera, eles são os vossos antepassados, se possível, faça -lhes uma saudação voltada para o norte e ofereça-lhes incenso como uma prova do vosso amor e gratidão.

Ficamos felizes que tenha chegado lá tambem irmã, nossos parabens, são experiências maravilhosas que acreditamos em breve todos terão oportunidade de vivenciar.

Abraços de luz a todos!

 

Ibiatan Upadian

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2020   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço