Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

ja vivemos em corpos diferentes...porque precisamos ir e voltar tantas vezes
ao mesmo planeta??
querem comentar? Fiquem a vontade para uma nova discussão!!
bem vindos à mais pura realidade.

Exibições: 111

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá Geraldo...nossa que comentário!!!
obrigada por dar sua opinião, assim vamos angariando novos conhecimentos e pesquisando mais sobre...
vc tem um bom conhecimento sobre reencarnação e gostei muito de sua participação!
um abraço

Joana Darc
Prezados Amigos e Amigas

Eu fiz um pesquisa na internet.Li muita coisa. Para poder chegar a uma conclusão.
Poderia ter dado a minha opinião pessoal. Mas não encontrei palavras!
Mas o artigo que li abaixo, PSICOTERAPIA REENCARNACIONISTA", calou fundo" com objetividade. Talvez seja uma provável resposta, das muitas outras que iremos descobrir em nosso "processo evolutivo", ou processo reencarnatório. Afinal, vemos na natureza - fora de nós - processos, teses, anti-tese e sinteses, aperfeiçoamentos da própria natureza material. Energias em processos de transformação para se tornar consciência. Em vida.

Apesar do texto ser longo(o artigo) - vale a pena ler. Talvez o artigo não contenha a verdade final - a qual deve ser apreendida, vivenciada e descoberta com a certeza obtida de cada, no processo da sua caminhada. Afinal, a verdade não se dá, se conquista, se descobre por si mesma, na convicção de sua certeza auto-evidente, ela fala por si mesma para aqueles que tem olhos de ver!Todos temos ou teremos na "hora certa". Essa verdade não se impoe. Nenhuma verdade se impoe, de forma ditatorial. E ela uma vez conquistada - de forma "natural" será "patrimônio" eterno do seu(nosso) espirito!

O artigo dá o que pensar.Tire a sua conclusão. Não esperemos tão somente respostas prontas - gratuitas - nem tudo pode ser de graça - precisamos também aprender - a pensar por conta própria. Com racionalidade, sentimento, equilibrio e maturidade.

Abraços e muita paz!

Rui Parente
*********************************************************************************************************************
PSICOTERAPIA REENCARNACIONISTA
A Reencarnação no Consultório Psicoterápico
Autor: Mauro Kwitko

Contrariando a concepção básica da Psicologia oficial de que a nossa personalidade se forma a partir de aspectos genéticos, familiares e sociais, a Psicoterapia Reencarnacionista diz que nós já encarnamos com uma personalidade definida: a que viemos apresentando nas nossas últimas encarnações. As características individuais do nosso modo de agir e de reagir são as tendências que já trazemos latentes conosco e que, no confronto com as situações da vida terrena, passam a manifestar-se. São modos de pensar, de sentir e de expressar-se que trazemos em nossos corpos emocional e mental, que nos caracterizam e que já nascem conosco. Nós não formamos uma personalidade, nós a revelamos. Somos um Ser de vários corpos, sendo o físico o único facilmente visível, por isso parece que apenas ele existe, mas além dele temos o corpo emocional, dos sentimentos e emoções, e o corpo mental, dos pensamentos.

Após a morte, que é apenas a morte do corpo físico, os corpos sutis permanecem exatamente como são e mesmo todo o estudo e trabalho de conscientização realizado no Plano Astral, no período inter-encarnações, não os podem modificar substancialmente. Ao reencarnarmos, aqui chegamos no mesmo nível de sentimentos e de pensa¬mentos de quando saímos da última vida terrena e, portanto, cada um de nós, ao passar pelas situações atuais da vida intra-uterina e da infância, vai reagir a seu modo. Isso é facilmente observável em famílias com vários filhos, em que cada um tem a sua maneira de ser desde nenê: um é bravo, impaciente e agres¬sivo, um outro é calmo, suave e meigo, um outro é magoável, retraído e entriste¬ce-se facilmente, e assim por diante.

E por que é assim? Porque tudo é uma continuação, nós somos o mesmo que desencarnou na vida terrena passada, apenas mudamos a nossa forma física, o nome e os demais rótulos, mas permanecemos intrinsecamente iguais.
Essas tendências negativas revelam, por si só, o que viemos curar, ou melhorar, ao reencarnarmos. O que acontecerá serão reforços ou atenuações des¬sas características pelas vivências atuais, intra ou extra-uterinas, e no decorrer da encarnação, ou seja, a piora, a melhora ou, às vezes, a mera manutenção do que já veio conosco ao nascermos. Esse aspecto intrínseco (o que já veio) rotulado como genético, na verdade é energético, pré-genético, ou seja, são características impressas em nossos corpos emocional e mental.
Não estamos negando as conseqüências das vivên¬cias e situações às quais somos submetidos na nossa infância, elas são da maior importância mas, na verdade, são apenas reforços patogênicos às características de personalidade, pensamen¬tos e sentimentos que já trazemos de vivências anteriores a essa encarnação, ou seja, trazemos uma tendência a reagir emocionalmente de um certo modo a certas situações específicas. E essas tendências inerentes a nós, no confronto com situa¬ções que as fazem aflorar e manifestar-se, irão apenas revelar o que já existe em nós, que é o que veio para ser melhorado, ou curado. Essa é a nossa principal Missão ao reencarnarmos, a outra é a busca de harmonização com Espíritos conflitantes.

Nós reencarnamos para encontrar nossas imperfeições, mas quando as encontramos não gostamos das pessoas e/ou situações que as fazem aflorar... Exemplificando: um paciente refere um forte sentimento de re¬jeição e mágoa por ter-se sentido abandonado e não-querido durante a infân¬cia. Acredita que a causa disso foi o fato de seu pai não ter assumido a pater-nidade e abandonado a família. Esse paciente revela, desde criança, uma postura perante a vida calcada nesses sentimentos e durante sua vida freqüentemente sente-se triste, magoado, e com a sensação e o medo de ser rejeitado. Mas inúmeros outros pacien¬tes, que quando crianças passaram por situações semelhantes, não referem esses pensamentos e sentimentos ou, pelo menos, não em nível tão profundo. Por quê? Claro que fatores atenuantes como atenções e orien¬tações dos demais familiares, atendimento psicológico precoce, etc., ajudam a que isso não ocorra de modo grave. Mas a explicação para o fato daquele paciente ter demonstrado enormes sentimentos de abandono e rejei¬ção, ou seja, ter sentido aquela situação de um modo tão intenso e outras pessoas que passaram por situação semelhante não terem sentido tanto assim, é que ele já trazia essa tendência consigo, a de sentir desse modo, de situações semelhantes vivenciadas em encarnações anteriores, o que nessa encarnação sofreu mais um reforço, pela atitude paterna.

O psicoterapeuta reencarnacionista deve falar sobr e reencarnação com seus pacientes, sobre a necessidade dos nossos reencontros, sobre os cordões energéticos, sobre o Karma, ou seja, passar ao paciente uma visão da infância e da vida do ponto de vista reencarnacionista, ajudando-os a aprofundar seu entendimento sobre a vida terrena, ajudando-os a ver as coisas de uma maneira diferente de como viam antes. O conhecimento da reencarnação amplia enormemente a compreensão dos fatos “negativos” da infância e da vida terrena. Nós descemos do Plano Astral para a Terra para passar por fatos “negativos” necessários e para nos purificarmos passando por eles. E nas sessões de regressão, com as pessoas retornando a dois ou três mil anos atrás, ouvimos muitos relatos de “vítimas” do atual pai, da mãe, do ex-marido, etc., encontrando o “vilão” de hoje como sua vítima lá... Mas essas inversões de papéis custam a acontecer pois, pela Personalidade Congênita, nós demoramos muitos séculos para mudar características inferiores de nossa personalidade, ou seja, o autoritário, cruel, vem sendo assim há séculos, o infeliz, sofredor, idem, e assim por diante. O autoritário veio curar o autoritarismo; o sofredor, o sofrimento. Nós não recordamos dos objetivos, das metas e das decisões pré-reencarnatórias porque durante a vigília a nos¬sa Consciência permanece o tempo todo no corpo físico enquanto que essas informações estão no corpo astral e no mental. Durante o sono (do corpo físico) a nossa Consciência sai e vai para esses corpos, mas quando acordamos não recordamos o que aconteceu, o que vivenciamos, o que aprendemos, ou parece sonho, ou pesadelo... Quando nosso corpo físico morre e a nossa Consciência assume o corpo astral, passamos a ter acesso a essas questões e aí vêm os arrependimentos, as lamentações, as expressões "Ah, se eu tivesse me lembrado..." ou "Ah, se eu soubesse...".

Estamos desenvolvendo uma psicoterapia para o homem encarnado baseada naquela utilizada no período interencarnações, em que se fala das encarnações passadas, da finalidade, das metas, etc. Entre as premissas básicas da Psicoterapia Reencarnacionista colocam-se as tendências que trazemos (o que queremos curar) e as situações que as fazem aflorar (os gatilhos), aparentemente negativas e desagradáveis, mas necessárias para nosso crescimento e evolução. Desde a 1ª consulta devemos conversar com os pacientes sobre essas questões e em todas as re-consultas enfatizar a finalidade da encarnação, a busca da purificação, da evolução espiritual. O psicoterapeuta reencarnacionista deve falar sobre reencarnação com seu paciente, instigá-lo a questionar os fatos de sua vida, a sua infância, mexer nas suas convicções.

Não é fácil para a maioria das pessoas raciocinar de uma maneira reencarnacionista no seu dia-a-dia, pois implica em uma mudança muito grande de enfoque. Fomos acostumados, por uma Psicologia não-reencarnacionista, a acreditar que nossos problemas psicológicos e características negativas de personalidade são oriundos dos fatos da infância. Mais recentemente, as situações durante a gestação passa¬ram a ocupar também o seu lugar na "gênese" dos traumas, não as negamos, mas não atribuímos a esses fatos a origem dos nossos proble¬mas emocionais. Quem nasceu com raiva, irá reagir desse modo às situações que em outra pessoa irá se manifestar como tristeza, em outra como timidez e insegurança, em outra como medo e assim por diante, sempre dependendo do que trazemos conosco ao reen-carnarmos. E pelo que vemos nas regressões é como viemos nos comportando e sentindo há séculos. É como uma matéria que não aprendemos na Escola, iremos precisar repetir de ano até aprender. Isso aplica-se aos tristes, aos magoados, aos depressivos, aos infelizes, que vêm repetindo o ano há séculos... E também aplica-se aos egoístas, aos orgulhosos, aos materialistas, aos agressivos, aos cruéis. Cada “ano letivo” é uma encarnação.

É um sério obstáculo à cura as pessoas atribuírem seus sofrimentos e características negativas de personalidade aos fatos de sua infância e às situações no decorrer da vida. O que nunca se pensa é justamente o que estou colocando aqui, do porquê de se reagir de um certo modo a essas vivências. Os pacientes depressivos atribuem a sua depressão aos eventos tristes de sua vida desde a infância, mas não pensam por que reagiram/reagem com depressão a esses fatos. Preferem culpar alguém, vitimizar-se, buscar explicações e justificativas para o fato de serem depressivos. A explica¬ção é simples: eles reagem com depressão porque re¬encarnaram com uma tendência a reagir com depressão às dificuldade e aos obstáculos da vida terrena. E o que precisam entender é que isso é justamente a sua meta pré-reencarnatória, a sua Missão, e as situações aparentemente dificultosas e obs¬taculizantes irão se suceder em sua vida até que eles curem essa tendência. Mas foram seus pais ou marido, ou situação financeira, etc., que geraram a depressão? Não, essa tendência já estava lá, ao reencarnar, na sua Personalidade Congênita. Então, precisam mudar essa tendência que vêm trazendo há muitas encarnações, e as pessoas ou situações que as fizeram/fazem manifestar-se não são preju¬diciais para a sua evolução, pelo contrário, estão lhes mostrando o que vieram curar em si. São potencialmente benéficas, mas parecem prejudiciais. Depende de quem analisa o fato, se o seu Eu Superior ou o seu Eu temporário.

Muitos pacientes referem medo, baixa auto-estima, falta de confiança, etc., e costumam atri¬buir essas características a fatos de sua infância e/ou situações da vida. O raciocí¬nio é o mesmo: por que reagiram/reagem com medo e insegurança ante esses fatos? Por que não reagiram/reagem com agressividade e rebeldia, por exemplo? Porque trazem medo e não raiva, insegurança e não rebeldia, e é o que devem curar em si. E por quê seu irmão ou sua irmã não reagiram assim? Porque têm uma personalidade diferente. E por quê têm uma personalidade diferente? Porque somos Espíritos e a nossa personalidade é congênita. O psicoterapeuta reencarnacionista deve lembr ar aos seus pacientes que somos Espíritos.

Alguns pacientes afirmam-se muito egoístas e atribuem isso ao fato de terem nascido em famílias muito pobres. Outros atribuem isso a terem nascido em famílias muito ricas. Será verdade? O mais provável é que tenham desencarnado e novamente reencarnado com o egoísmo impregnado em si e, se têm a coragem de reconhecer esse fato, já sabem o que devem curar. Os tímidos vieram curar sua timidez; os medrosos, o seu medo; os raivosos, a sua raiva; os ciumentos, o seu ciúme; os invejosos, a sua inveja; os materialistas, o seu materialismo; os egocêntricos, o seu egocentrismo; os desconfiados, a sua desconfiança; os deprimidos, a sua depressão e assim por diante. Devem entender que já nasceram com essas tendências e que os fatos da sua infância e os do decorrer da vida são fatores reveladores, e não causadores, dessas inferioridades que devem eliminar. Nós desencarnamos e reencarnamos do mesmo modo, com os mesmos sentimentos e pensamen¬tos e, portanto, com a mesma tendência a agir e reagir perante os fatos da vida terrena. A passagem aqui pela Terra, que é o Astral Inferior, tem a finalidade de nos mostrar nossas inferioridades e, então, tudo o que acontece ou o que "nos fazem" são elementos reveladores dessas características que viemos curar, para nos libertarmos delas, através da mudança de postura. Não devemos culpar ninguém que nos ajude a detectá-las, pelo contrário, devemos agradecer, pois estão atuando a nosso favor.

Esse raciocínio é feito no período inter-encarnações nas conversas entre os desen¬carnados que fracassaram (a imensa maioria dos que voltam para lá) e os Orientadores. Devemos aplicar esse mesmo raciocínio enquanto estamos aqui encarnados, a fim de pouparmos sofrimentos e acelerarmos nossa evolução. Por que deixar para depois o que podemos fazer agora? Curar agora para não levar a tendência para a próxima encarnação. A Psicoterapia Reencarnacionista é parecida com a psicoterapia aplicada no Plano Astral quando lá estamos desencarnados.

Quando estamos no Astral superior é como quando estamos em nosso Centro Espírita, parecemos todos “santos”, somos pacienciosos, carinhosos e caridosos, os nossos defeitos “desaparecem”, mas quando voltamos para nossa vida cotidiana, aí as nossas características negativas de personalidade voltam a manifestar-se. Podemos raciocinar do mesmo modo para entendermos porque viemos do Plano Astral para cá, de um lugar "melhor", mais evoluído, para um lugar "pior", menos evoluído. Quando estamos lá, devido ao estilo de vida vigente, baseado na igualdade e na fraternidade, nós parecemos “santos” pois os nossos defeitos não aparecem, permanecem latentes, mas quando estamos aqui, aí sim, pelas condições socioculturais vigentes, eles vêm à tona e nós nos confrontamos com o que precisamos curar.

Então, é fácil perceber que viemos para um Plano inferior para que as nossas inferioridades venham à tona e possamos nos purificar delas. E o principal trabalho é, então, saber exatamente o que precisamos curar em nosso Espírito, as nossas imperfeições, e detectarmos quando elas se manifestam, mas aí surge um problema, que já comentei antes: a maioria de nós acredita que tem razões suficientes para sentir ou manifestar as suas negatividades. Quem tem raiva de alguém, acredita que tem razão de ter essa raiva, quem sente mágoa e ressentimento, acredita que são plenamente justificados esses sentimentos, quem é medroso, acredita realmente na força do seu medo, quem é tímido, acredita plenamente em sua incapacidade de manifestar-se, quem é orgulhoso, vaidoso, egocêntrico, acredita realmente em sua superioridade, quem é materialista, acredita firmemente no valor das coisas materiais, e assim por diante.

O maior obstáculo à evolução é que o Espírito encarnado sempre acredita que tem razão em seus raciocínios!
A Psicologia tradicional diz que nós começamos nessa vida, isso quer dizer que nascemos puros, éramos perfeitos, e vai procurar, então, lá no "início", quem ou o quê nos estragou... Ela parte de uma base equivocada, que é um início que não é início, pois não começamos nossa vida na infância, nós somos um Espírito e estamos continuando nela uma jornada iniciada há muitíssimo tempo, tanto tempo que nosso Inconsciente até adentra o reino animal, o vegetal e o mineral! No dia em que a Psicologia incorporar a reencarnação, ela começará realmente a entender o ser humano, e descobrirá que a infância é uma continuação e não um começo.

Para que possamos saber por que nosso Espírito reencarnou, precisamos assumir os nossos defeitos (imperfeições) e aceitá-los como nossos, correlacionando os fatos "negativos" que acontecem em nossa vida, da infância até hoje, com a maneira negativa que nós sentimos e reagimos a eles. Aí encontraremos o que viemos aqui fazer, curar em nosso Espírito, pois os fatos são os fatos, mas o que fazem emergir de imperfeito em nós, revela a finalidade de estarmos novamente aqui, a finalidade da nossa atual encarnação.
Se os fatos nos provocam mágoa e ressentimento, eles estão mostrando que viemos curar mágoa e ressentimento; se provocam raiva e agressividade, nos mostram que viemos curar raiva e agressividade; se provocam medo ou retraimento ou sensação de incapacidade, ou qualquer outro sintoma negativo, aí está o motivo da encarnação. Uma pessoa muito materialista, apegada ao dinheiro e aos bens materiais, revela que seu Espírito reencarnou para curar essa postura fútil e superficial e aprofundar-se nos verdadeiros valores do amor e da caridade. O distraído, aéreo, veio para curar esse tipo de fuga, para aterrar. E assim, com qualquer característica negativa nossa, desde as mais graves até as mais "inofensivas".

Podemos afirmar que o que mais importa em uma encarnação é a maneira equivocada com que reagimos aos fatos, e se essa maneira repete-se, aí está, sem dúvida, o que veio ser curado. Muitos de nós, antes de reencarnar, no Astral superior, preparamos a atual encarnação, nos grupos de estudos e nas conversas com os Orientadores, e lá sabemos exatamente o que viremos tentar curar nessa passagem. Nós sabemos quem serão nossos pais, se viremos em uma família rica ou pobre, se viremos numa "casca" branca ou negra, etc., etc., e então é perda de tempo ficarmos brigando com os fatos "negativos" da nossa infância, com características desagradáveis de personalidade de nosso pai ou nossa mãe, como se não soubéssemos o que encontraríamos aqui! E por mais negativos que pareçam os fatos da nossa infância, tudo está, potencialmente, a nosso favor, pois visa o nosso progresso, a nossa cura, a nossa purificação, ao nos mostrarem nossos defeitos. Mas raras pessoas atingem os seus objetivos pré-reencarnatórios, porque não entendem realmente o que é reencarnação, mesmo grande parte dos reencarnacionistas.

Enquanto as Psicologias tradicionais, que iniciam seus raciocínios na infância, trabalham em cima das relações familiares, como pai-filho, mãe-filho, irmão-irmão, etc., a Psicoterapia Reencarnacionista lida com a ilusão que permeia essas relações e os Karmas entre as pessoas. Devemos afirmar que nosso pai é nosso pai ou que está nosso pai? Nas encarnações passadas ele pode ter sido nosso filho, nosso patrão, nosso escravo... E nossa mãe, ela é nossa mãe ou está nossa mãe? E eu sou homem ou desta vez reencarnei como homem? Eu sou mulher? Somos brasileiros ou dessa vez reencarnamos aqui? Somos brancos, ou negros, ou dessa vez viemos nessa cor de pele? Tudo é temporário e precisamos retirar o véu que encobre a verdade, nos ligando firmemente ao nosso aspecto eterno: a nossa Essência. Somos seres eternos, evoluindo nesse planeta, irmãos de jornada, separados pela ilusão dos rótulos das nossas cascas. Quando entendermos realmente isso, desaparecerão as diferenças entre nós, pois elas não são reais, e sim apenas aparentes. Nós não somos o que parecemos ser, nós estamos ali dentro.

Algumas vezes descemos para curar imperfeições de nossa personalidade que nem são consideradas sérias, como, por exemplo, introversão, timidez, preguiça, medo, etc. Um paciente descobriu nas sessões de regressão que vem reencarnando há cerca de 3.000 anos para curar a introversão! Muitos descem para curar características muito inferiores de sua personalidade, como orgulho, vaidade, autoritarismo, desonestidade, etc., outros já mais evoluídos vem para curar pequenas negatividades. Para a cura de qualquer inferioridade espiritual são necessários gatilhos terrenos que as façam eclodir, pois já vêm conosco em nosso 2º e 3º corpo (Emocional e Mental), são congênitas, e aí entra a aproximação com outros Espíritos (com rótulos de pai, mãe, irmãos, etc.), certas situações aparentemente negativas durante a “vida”, etc. E lidar com isso sob o ponto de vista reencarnacionista ajuda-nos a retirarmos o véu da ilusão, enquanto que lidarmos com as mágoas, as raivas, com um raciocínio míope, limitado, geralmente faz com que não consigamos sair das armadilhas da encarnação.

Dentro de alguns anos, haverá uma profunda cisão dentro da Psicologia, com uma linha reencarnacionista e uma linha imediatista. Os Psicólogos, os Psiquiatras e os Psicoterapeutas poderão optar entre uma e outra; os que acreditam na reencarnação irão optar pela Escola de Psicoterapia Reencarnacionista, pois não conseguirão mais continuar analisando seus pacientes baseado apenas nessa vida. É totalmente paradoxal um Psicólogo, Psiquiatra ou Psicoterapeuta que acredita na reencarnação permanecer lidando com essa vida apenas!

A Psicoterapia Reencarnacionista utiliza a Regressão Terapêutica, ética, realizada pelo Guia espiritual do paciente, e, com ela, temos encontrado respostas, a melhoria ou a cura para fobias, pânico, depressões refratárias, etc. E nunca incentivamos o reconhecimento de pessoas nas regressões por isso infringir a Lei do Karma. A Psiquiatria do futuro irá pesquisar o que são essas vozes que muitas pacientes afirmam escutar, e essas pessoas ou vultos que eles enxergam, além das ressonâncias das encarnações passadas, e as personalidades que emergem de lá, e que não podem ser entendidas, a não ser com uma linha de raciocínio e pesquisa que investigue realmente o Inconsciente. O Dr. Freud, que ainda está desencarnado, está muito satisfeito, pois a sua ação pioneira e revolucionária, agora sim, irá alçar vôo. Ele descobr iu o Inconsciente, nós estamos entrando firmemente nele!

Fonte: http://www.maurokwitko.com.br/psic_reenc.htm
FIM
*********************************************************************************************************************
Caro Rui, gostei de sua postura diante da discussão sobre reencarnação!
Buscastes mais do que ja sabia e isso é maravilhoso. esta postura deveria ser a de todos seres humanos
para melhor adquirir conhecimentos.
o pouco que sei aprendi com as obras de Allan Kardec e rrecoemndo para todos que desejam melhorar
suas bagegens nesta caminhada evolutiva.

um grande abraço fraterno

Dirced
O texto que o amigo Rui trouxe para este fórum é muito bom e mostra os motivos porque as nossas almas encarnam repetidamente neste planeta. Eu também acredito que há um bom tempo atrás houve um momento chave em que as almas iniciaram as suas encarnações aqui...existem tantas razões para nós termos vindo para cá...tantos motivos especificos relacionados com os projectos individuais de evolução. Cada alma tem um caminho único na sua experiência desde que foi criada e cada um de nós tem que sentir qual o seu propósito. Existem infinitas experiências nos mundos da relatividade mas apesar das diferenças dessas experiências há só um objectivo final: Como chegar ao amor?...independentemente das condições de dualidade e negatividade extrema, todos nós iremos chegar ao amor.
Na terra, por causa das suas condições especiais onde houve uma invasão de entidades muito negativas provenientes de outro universo ( a estória que já quase todos sabem) que manipularam a biologia da terra, nomeadamente a genética dos corpos de alguns mamiferos para servirem de força escrava para os seus interesses mesquinhos. No entanto criaram também simultaneamente condições para que se pudesse iniciar uma experiência de integração de almas e cada um teve os seus motivos para vir para cá. Com o passar das eras a terra desenvolveu um campo de atracção energética muito forte onde as almas ficaram "presas" há célebre lei do karma que ofereceu experiências intensas a todos nós numa relação de causa efeito nos jogos da personalidade.
No meu entender a experiência terrena está para além do bem e do mal. Todos nós somos responsáveis pela nossa vinda e concordo plenamente com a tese apresentada em que foca todos os aspectos emocionais negativos como um produto dos nossos corpos mentais e emocionais interligados com as realidades baixas do astral. A maioria dos humanos ainda está absorvida nessa realidade negativa e nem sequer tem consciência dela e dos efeitos exercidos directamente nas realidade tridimensional que percepciona com os seus 5 sentidos. Não vejo a personalidade e a expressão do ego como algo mau, acho inclusive que foram os ingredientes que estimularam as consciências criadoras deste universo a permitirem que a experiência tivesse a duração que teve...tudo bem nós somos almas! Mas não deixamos de ser almas por estarmos encarnados em corpos densos, há uma mistura que pode ser divina se despertarmos para o amor. Nem tudo é mau na terra, basta a vermos como uma grandiosa escola de ascenção onde nós estabelecemos o nosso caminho.
Quem acordar para esta realidade pode dissolver os seus karmas num abrir e fechar de olhos e parar de sofrer. Tudo é um reflexo do interior de cada um, só que as pessoas raramente acreditam nesta verdade que é vinculada diariamente em todos os sites espirituais. Ouvem, mas no dia a seguir voltam a cair na consciência da vitima e a atrair situações negativas de acordo com seus atributos kármicos sujeitos à intensa manipulação dos sistemas sociais que são regidos pelo Sr. Ego.
...Foi tudo muito interessante e ajudou muitas almas a evoluir, mas agora é altura de transcendermos a personalidade e descobrirmos a nossa essência divina que está conectada ao Eu superior. a algum nível apaixonámo-nos pela terra e nem sequer temos consciência dessa ligação...ousámos penetrar na densa energia do ego e ficámos banhados na sua energia que custa bastante a descolar da nossa alma, fazendo-nos até acreditarmos que somos realmente humanos. Desejamos sempre cá voltar mais uma vez para saborear os prazeres únicos da carne porque nós estamos identificados com eles e não nos lembramos de outros prazeres de outras dimensões superiores. Apenas temos um "cheirinho" quando morremos e ficamos meio confusos na quarta dimensão a contemplar a terceira com saudades...precisamos todos descansar um pouco desta esperiência que já foi longe demais. Olhem para este mundo! Olhem para os sistemas sociais capitalistas que estão a destruir esta terra e digam lá se já não é tempo de haver uma mudança profunda!
Caro, Pedro Alexandre...que posso dizer diante deste texto magnífico que colocastes à disposição para leitura em nosso cantinho espiritualista!? Tem completude, é coerente e vem de frente com a filosofia que abracei como verdade.
Enquanto ficarmos presos nesta densa matéria, tomados pelo ego, pela vaidade, ganâncias materiais e nos afastando de Deus por conta de toda essa manifestação inferior que nos cega, afastando nossa essência interior ou centelha divina...continuaremos sofrendo as consequências desta ilusão desenfreada
que muito tem a ver com a situação em que nosso planeta se encontra ainda no Sec. XXI.

obrigada amigo pela sua contribuição a melhoria da humanidade...
Prezados amigos e amigas

Estou trazendo mais este material para colaborar em áudio,veja no site abaixo, tire as suas conclusões.

Título: Evolução pela reencarnação
Autor: Osmar de Carvalho
Duração: 67 minutos

http://www.levir.com.br/salao7.php?num=0223

Façam os seus comentários.

Abraços
Rui Parente
Obrigada pelo tema que acho muito interessante.

Eu acredito piamente na reencarnaçao e dai a situaçao do "deja vu".
Eu acho q nós reencarnamos para pagar karmas... no fundo para nos purificarmos.
E fa-lo-emos todas as vezes q acharmos necessario.

Ja Fernando Pessoa falava de reencarnaçao de uma forma subtil.

Bem hajas pela criaçao destes epaços q sero de aprendigem e partilha.
Abraços fraternos
ADOREI OS TEXTOS AQUI POSTADOS.OBRIGADA A TODOS:

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

COMPRE AQUI LIVROS ESOTÉRICOS NA AMAZON

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço!

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2022   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço