Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Esse dia, quando Seu cunhado havia morrido, todos os seus ‘parentes’ estavam ali, diante do mandir. Swami estava sentado diante do edifício, em frente às pessoas. Eu me aproximei de Swami. Minhas lágrimas se afogaram em soluços. Que tragédia tão terrível, morrer de hidrofobia! Swami me olhou e disse: “Que é isto, Kasturi! Se não houvesse morte nem nascimento, como passaria Eu o tempo?” Maravilhoso! Nascemos e morremos como seu passatempo. Ele nos traz à vida e nos faz atuar em seu cenário. Todos somos marionetes em Sua peça, em Sua história, em Seu roteiro. Quando Ele pensa que já se cansou de nós, saimos! Isto é ‘gati’. Aquilo me abriu os olhos. Pensei ‘este é um grande momento, uma grande revelação. Ninguém havia dito isto antes! Em meio de toda esta aflição, Ele é o único diretor, que não se afeta pelo drama’. Isto é o Avatar.

Pagina principal Sai Baba Avatar
http://saibabaavatar.spaces.live.com
Comunidad Sai Baba Avatar
http://groups.google.com/group/sai_baba_avatar?hl=es
Biblioteca Sai Baba Avatar
http://cid-db318868efedb510.skydrive.live.com/browse.aspx/BIBLIOTECA%...
Os atributos de Deus
N. Kasturi
Sem data
Retirado do livro: “Sathya Sai Baba, Dios en acción”.

O Sábio Valmiki, autor do Ramayana, havia ido ao rio para seu banho. Ele viu um caçador disparando em um pássaro, fazendo da pássara uma viúva. O pássaro caiu morto ao chão. A compaixão do sábio foi tão grande pelo pássaro morto e sua companheira, que começou a declamar um poema em duas linhas. Valmiki descobriu, então, que ele tinha um novo instrumento de expressão e se perguntou por que ele não devia usá-lo para um grande propósito. Justo então, o sábio Narada, o andeiro, chegou por ali, e Valmiki lhe perguntou: “Diga que pessoa há agora sobre a terra com estes atributos (mencionando-os) cuja história poderia contar?” Narada sueriu a história de Rama, que também era a história de Sita, sendo separada de Rama pelo cruel ato de uma pessoa malvada. Mais ou menos, igual à calamidade desses pássaros. Valmiki escreveu então o Ramayana, a aflição transformada em versos, as lágrimas fazendo uma epopéia! Se Valmiki houvesse perguntado a qualquer um de nós agora: “Quem tem estes atributos?”, poderíamos ter dito que há um agora, Sathya Sai Baba. Krishna enumerou no Bhagavad Gita os atributos de Deus. Uma vez, durante uma conversa com Swami, Hislop disse: “Desde o tempo de Krishna…”, mas Swami disse: “Um momento, por que dizes ‘desde o tempo de Krishna’? Krishna está agora aqui!” Devido a que Swami disse que Ele é o próprio Krishna , temos de descobrir nEle todos os atributos que Krishna tinha.
Swami é diferente de todos os demais mestres, sábios, santos e profetas que teve o mundo, que pretendem ser homens-Deus. Eu fui professor de história durante trinta e dois anos e também de antropologia, a história do homem desde que se tornou homem, desde que se separou de seus primos que ainda andam balançando seus rabos e saltando de árvore em árvore. Desde esse tempo, até a idade moderna e durante toda essa história, não houve ninguém que tivesse todos os atributos que Krishna disse, deve ter Deus. E, quais são? Krishna disse no Gita: “Gatir bhartâ prabhuh sâkshî nivâsah sharanam suhrit” (9:18). E estes são os atributos de Deus que Swami tem!
O primeiro, “Gati”, o caminho. Eu sou o caminho e eu sou o fim do caminho. Eu sou a viagem e sou o fim da viagem. Eu sou a estrada e sou a meta. Sou o rio e sou o oceano. Esse ‘gati’. Walter Cowan, a quem Swami ressuscitou em Madras, havia morrido e estava num caixão. A Sra. Cowan veio a Swami, quem estava na conferência. Foi para esta conferência que o Senhor e a Senhora Cowan haviam vindo a Madras. Eu estava ali quando a Sra. Cowan veio a Swami e lhe disse acerca da morte de Cowan. Swami disse: “Chey! Chey! Papam! Não deveria haver acontecido. Agora esta anciã tem que levar o cadáver deste ancião a América. Tendo vindo da América para levar o cadáver de seu marido de regresso. Não! Não!” Ele lhe disse: “Eu virei ao hospital às 11 a.m., pode ir”. Em lugar das 11, Ele foi às 10, uma hora antes. Ele não podia permanecer em seu lugar até que a injustiça fosse corrigida! Essa é a medida de Sua compaixão. Ele foi e levantou a Walter Cowan, o Lázaro atual. Depois, Cowan veio a Bangalore quando Swami estava em Withefield. O casal estava no hotel West End, e quando se foram a Withefield, Eu estava ali. Foram recebidos por Swami e levados à casa de Swami em uma procissão com Sai Gita, a elefante, e com a banda dos estudantes do colégio, tocando. O Sr. e a Sra. Cowan foram feitos noiva e noivo uma vez mais, quando se celebrou seu segundo casamento. O Dr. Bhagawantham estava ali e Swami lhe disse: “Pergunta-lhe o que aconteceu em Madras”. Bhagawantham lhe pediu que contasse o que havia ocorrido em Madras e Cowan começou a contar. “Eu morri às 5…”. Nunca pode um homem dizer: “Eu morri”, mas Walter Cowan tinha que dizê-lo porque ele foi ressuscitado e pôde narrar a história de sua ressurreição.
Durante esta crucifixão e ressurreição, Cowan se liberou de todas as enfermidades que tinha. Depois de regressar à vida, por ordem de Swami, ele veio perfeito, como um bebê recém- nascido. Regressou a América e viveu dezenove meses feliz e, finalmente, morreu. Quando ele morreu, na América provavelmente devem haver dito: “Walter se foi, Walter se foi” e, subitamente, um telegrama de Swami que Ele me havia dado para levá-lo ao correio, chegou lá dizendo: “Walter chegou em bom estado”. Swami me havia dado este telegrama ainda antes do enterro de Walter na América. Assim que Swami é a ‘gati’, a destinação final. Esse é o primeiro atributo do Avatar Krishna, ou do Avatar Sai. Ele está tratando de nos dar ‘um bom estado’ mas nós não cedemos. Ele trata de nos dar uma boa forma a uma rocha, de fazê-la uma estátua adequada para que seja instalada e adorada!
Dois anos depois de que Swami me tirou de meus problemas e me colocou a Seus pés, uma vez, vinha aqui de Bangalore e depois de descer do ônibus, caminhei quase cinco kilômetros até o povoado, e passando pelo povo encontrei que todos estavam em estado de abatimento. Não havia ninguém para me dizer o que havia acontecido. Todas as casas estavam fechadas. Quando cheguei ao mandir, me enteirei que poucas horas antes, o cunhado de Swami, o esposo de Sua irmã mais velha, que também era o irmão de Sua mãe, havia morrido. Eu o conheci bem porque ele estava a cargo da construção do edifíio do mandir. Havia sido mordido por um cachorro rabioso e morreu de uma morte miserável. Essa era a causa da aflição do povo. Ele havia sido enterrado há duas horas e todo o povo estava diante do mandir. Todos os chamados ‘parentes’ de Swami estavam lá. E assim, nós também somos Seus parentes.
Uma vez, durante o festival de Dasara, estavam colocando bandeiras e adornos por toda a área do mandir e alguns de nós pensaram que, provavelmente, algum V.I.P. estava chagando, mas Swami disse: “Na Bandhuvulantha vastharu” (“Todos meus parentes vão vir”). No dia seguinte aconteceu “Narayanaseva”, o dar de comer aos pobres, e toda a área estava cheia de pobres. Alguém disse: “Swami, só os pobres vieram, por que os adornos e as bandeiras? Swami disse:“Não os chame de pobres, são nossos parentes, vieram a seu verdadeiro lar. Esta é uma festa familiar. São tão membros da família como qualquer outro “. Este é o que Seus parentes e Sua família são”.
Esse dia, quando Seu cunhado havia morrido, todos os Seus ‘parentes’ estavam lá, em frente do mandir. Swami estava sentado em frente do edifício, de frente às pessoas. Eu me aproximei de Swami. Minhas lágrimas se afogaram em soluços. Que tragédia tão terrível, morrer de hidrofobia! Swami me olhou e disse: “Que é isto, Kasturi! Se não houvesse morte nem nascimento, como passaria Eu o tempo?” Maravilhoso! Nascemos e morremos como seu passatempo. Ele nos traz à vida e nos faz atuar no cenário. Todos somos marionetes em Sua peça, em Sua história, em Seu enredo. Quando Ele pensa que já se cansou de nós saimos! Isto É ‘gati’. Aquilo me abriu os olhos. Pensei ‘este é um grande momento, uma grande revelação. Ninguém havia dito isto antes! Em meio a toda esta aflição, Ele é o único diretor, não afetado pelo drama. Isto é o Avatar.
Depois vem, ‘Bharta’, o provedor. O provedor do que é bom para nós. Eu sou o provedor!”, isto é o que Krishna disse. Entre todos os santos e sábios, se há um provedor que está interessado em que vivamos uma vida feliz e aprazível, esse é Swami. Meu neto, que estava estudando na universidade a quase dois mil kilômetros daqui, havia obtido seu Mestrado em Ciências e queria se especializar em algum ramo. Swami apareceu em seu sonho, porque ele era um dos que havia que salvar, e lhe perguntou: “Em que você vai se especializar?”Ele disse:“Biologia marinha”. Swami disse: “Não! Estude entomologia”. Meu neto me escreveu dizendo: “Que! Eu queria estudar biologia marinha mas Swami me disse no sonho que estudasse entomologia”. Eu perguntei a Swami: “Swami, ele queria estudar biologia marinha, mas Tu lhe pediste que estudasse entomologia?” Lembrem-se, o que Swami disse a meu neto foi em sonho mas o que Ele me disse acerca disto foi em pessoa aqui. Swami me disse: “Talvez você tenha esquecido mas Eu sim lembro. O garoto tem uma forte alergia por água e para ele estudar biologia marinha não seria bom. Lhe causaria, a você e a seus pais, muita aflição depois. Por isto lhe disse que estudasse entomologia”. Logo, Ele é o ‘Bharta’, O que sabe o que vai acontecer e o que é bom para nós. Meu neto se especializou em entomologia, no estudo das alimálias, insetos e vermes.
Um jovem, pediu permisão a Swami para comparecer ao serviço administrativo indiano. Swami disse “Vadhu, não. Estude química de plásticos, isto é o que vai acontecer. Quando terminar, haverá demanda para química de plásticos”. Pensamos que como Swami nasceu em uma aldeia e estudou somente até o quarto grau, não sabia o que estava acontecendo no mundo! Mas Ele diz aos estudantes de M.B.A. aqui: “O próximo domingo lhes falarei dos Métodos de Administração de Empresas no Japão, Rússia e Inglaterra”. Ele diz: “Perguntem-me sobre gerência, Eu lhes responderei”.
Um empregado de banco veio aqui com seu filho. Ele queria matriculá-lo em um curso sobre banco. Swami disse: “Não, matricule-o numa Escola de Agricultura. Encontrará em seu próprio banco, grande demanda por graduados em agricultura nos anos vindouros. Os bancos estão dando empréstimos a granjeros e devem velar para que o campesino ponha os fertilizantes apropriados, se será capaz de devolver o empréstimo se as sementes que usa são boas, e assim há uma necessidade de pessoal preparado em agricultura”. Swami o sabia. Ele os preparava anos antes de que surgisse a necessidade. Este empregado de banco também queria construir uma casa obtendo um empréstimo de seu banco. Swami lhe disse: “Não, não construa uma casa, Eu te darei uma casa”. Esse empregado de banco vivia em uma casa que pertencia ao secretário do sindicato dos ferroviários. Um dia, o propietario veio e lhe disse: “Olhe, eu quero vender esta casa. Você está a quase dez anos morando aqui, por isso quero te dar a primeira oportunidade. Quero 100.000 rupias por ela, se conseguir juntar está bom”. Este funcionário de banco disse: “Tudo o que posso reunir são sessenta e oito mil rupias, é tudo”, e começou a buscar uma casa para se mudar. Na semana seguinte, vieram o proprietário e sua esposa, e o proprietário disse: “Bom, você disse que podia me dar sessenta e oito mil, está bem, combinado, fique! Sabem o que aconteceu? Já vou dizer, vamos a seu quarto de meditação”. Foram ao quarto de meditação e, o dono, mostrando a foto de Swami disse: “Esta pessoa a quem você adora não me deixou em paz. Ele está me dizendo: ‘Vai me enviar de lugar em lugar, de rua em rua. Eu tenho dez anos neste lugar e você quer que eu saia daquí’. Não terei paz se Ele não ficar aqui. Que fique aqui”. Assim, não era o empregado de banco o que habitava essa casa, era Swami, e Ele não queria ir embora! O dono da casa fez uma grande reverência a Swami e disse ao empregado do banco: “Seja o que seja que me dê de boa vontade, eu aceitarei, mas não remova este retrato do santuário!” Isto é ‘Bharta’, o provedor. Em todos esses anos de história humana, não encontro nenhuna pessoa como Swami que vai pelo mundo buscando gente com problemas.
Outro atributo de Deus é o de ‘Prabhu’, ‘Supremo Senhor’ ou como dizemos, ‘Devadideva’, Senhor de Senhores. Aquele que aparece como muitos Deuses. A qualquer templo que freqüentem, em qualquer igreja que entrem, assim caiam inteiros no solo ou se ajoelhem e orem o que responde é o Único Senhor. Isto é ‘Prabhu’, o Amo. Em meu aniversário, usualmente, eu passo o dia com Swami. Em um dos meus aniversários, Ele me pediu que fosse a um lugar para assistir a uma reunião de devotos, e eu disse: “Que, Swami, está afastando no meu aniversário !” Swami disse: “Que! O nascimento? Não é um evento importante. O nascer é uma calamidade que não deve ser celebrada!” Meu nome é Kasturi. Kasturi significa almíscar, a coisa fragrante que se usa para por um ponto na frente de Deus. Krishna tinha essa ‘Kasturi Tilakam’ em Sua frente. Não somente é negra como fragante. Há um templo no Sul da Índia, onde o Deus é conhecido como Kasturi Ranganatha, o diretor do divino jogo, e leva um ponto de almíscar. Me nomearam por esse Deus. Assim, eu disse a Swami que iria ao sagrado lugar em meu aniversário. Swami disse: “Vá lá, Me encontrará lá. É tão bom como Minha presença aqui”. E acreditem, quando cheguei lá não havia nenhum Kasturi Ranganatha mas meu própio Swami, no sacrário. De modo que em todas as partes, é Ele quem responde a todas as orações, não importa o idioma que seja, nem a qual Deus. Uma mãe uma vez se queixou: “Swami, meu filho vai a Tirupati, não vem a Puttaparti”. Swami disse: “Sim! Por que você se preocupa? Eu Mesmo estou lá também”. Ele disse: “assistam a qualquer igreja, chamem qualquer Deus, por qualquer nome, da forma que for, Eu estou lá”. Isto é ‘Prabhu’, o Senhor Supremo.
XXX Depois temos “Sakshî”, a testemunha. Não uma testemunha cega, mas uma com os olhos bem abertos, com olhos agudos, olhos de advertência, olhos sorridentes! Swami diz: “Se me olham a Mim, sua imagem estará em Meus olhos e Minha imagem estará em seus olhos”. Todos estamos nos olhos de Swami porque Seus olhos estão em todas as partes. “Sarvatah pâni-pâdam tat sarvatoh-kshi-shiro-mukham”, “Suas mãos, Seus pés, Seus olhos, Sua cabeça e Seu rosto estão em todas as partes” (Gita, 13:14). Swami diz: “Minhas mãos estão em todas partes, prontas para salvá-los de uma queda”.
Uma vez, durante Dasara, Swami quis que eu falasse antes dEle, e comecei, à minha maneira entusiasta, a falar acerca deste “Sarvatah Pânipadam”. Eu disse: “Os pés de Swami estão em todas as partes. Ele disse a um tal Dikshit, de Mangalore, que Ele viria a sua casa em dezembro. Dikshit lhe perguntou: ‘Swami, qual dezembro?’. Swami disse: ‘Este dezembro’, e lhe deu a data. Esse dia, Dikshit não estava em casa e as mulheres estavam comendo. Houve um golpe na porta: ‘Dikshit, Dikshit’. Era a voz de Swami. Deixaram de comer, se levantaram e correram à porta da frente, e a abriram. Swami não estava ali mas havia uma fila de pegadas, pés deritos e pés esquerdos, em vibhuti, da porta de entrada até o quarto de oração. Os devotos que vieram ver, pegaram vibhuti das pegadas como ‘prasadam’. Só uma impressão foi salva de ser lavada, e o vibhuti nela começou a crescer, até dois centímetros de espessura e deixou de crescer. A casa se transformou em um lugar de peregrinação. De modo que Seus pés estão em todas as partes”. Eu disse isto e me sentei muito feliz. Então, Swami falou. Ele disse, se referindo a mim: “Este homem diz algo mas não crê no que diz. Ele diz que meus pés estão em todas as partes, mas quando Eu vou a Whitfield, ou a algum outro lugar e fico lá, por uma semana ou mais, ele Me escreve cartas dizendo: ‘Swami! Quando vou voltar a ter de novo Teus pés para acariciá-los, para massagea-los e para estar a Teus Pés?’ Por que? Se quando ele quer acariciar Meus pés, massagear Meus pés, ele pode fazê-lo onde quer que esteja porque Meus pés estão em todas as partes! Mas, ele identifica Meus pés com estes dois pés. De modo que ele não crê no que diz”.
De modo que temos a “Sakshî”, Deus como testemunha. Lembrem-se sempre que o olho de Deus os observa em todo momento. Swami é o Sakshî. Ele ve tudo. Ele lhes diz: “Eu sei, Eu sei”. Ele sabe, Ele observa, Ele adverte. Só Ele pode fazer isto por todo o globo. Observar, advertir, despertar, dirigir, guiar e proteger com Seus olhos em nós.
Depois, “Nivâsa”. Residência. Nos residimos NEle, e Ele reside em nós. Ele é esse Nivâsa, esse morador. Por é chamado de Vasudeva. Não podem escapar dEle. Um homem daNoruega, Tideman Johanson, engenheiro em marinha, tinha uma equipe especial mediante a qual, os grãos que vinham em vapores do exterior podiam ser bombeados a terra e postos em vagões. Ele estava na Índia e depois foi a Chittagong, em Bangladesh, com a permissão de Swami para instalar a mesma equipe nesse porto. Veio a Whitefield, e encontrando gente ao redor de Swami, se dirigiu a uma esquina e se sentou quietamente. Swami o observava, foi com ele e lhe perguntou: “Onde está o anel?” Ele lhe havia dado um anel mas seu dedo estava vazio agora. Ele disse: “Swami! Eu estava descendo por uma corda de um vapor e o anel se deslizou e caiu ao rio Chittagong”. Swami disse: “Papam!” Pobre homem! E moveu Sua mão e materializou um anel. Eu fui tentado a perguntar: “É o mesmo anel, Swami?” Todos ali queriam uma resposta a essa pergunta, mas ninguém se atrevia a perguntar. O Dr. Bhagawantham, antigo conselheiro científico do Ministério de Defesa, e antigo Vice reitor de duas universidades, não pôde conter sua curiosidade científica e perguntou: “É o mesmo anel, Swami?” Swami o olhou de maneira bastante irritada e disse: “Yidena nee nammakam?” “É esta tua fé, depois de tudo? Caiu em Minhas mãos. Eu estava no rio!” Imaginem, quem pode dizer isto? “Sarvatah Pânipadam”. Ele tem suas mãos em todas as partes. O lemos no Gita, o repetimos mas não cremos. Por isto Deus veio de novo, para fazer-nos crer.
Tideman Johanson voltou a Noruega e veio aqui, depois de alguns meses. Entrou no quarto de Swami e eu estava lá também. Swami lhe disse. “Ajá! Agora você tem uma nova casa, com árvores de pinheiro atrás e o mar em frente, é muito bela”. Estava descrevendo a casa a milhares de kilómetros, em algum lugar na Noruega! Depois Ele lhe disse: “você está muito bem” e lhe perguntou: “Como estou??”. Tideman disse: “Tão fresco, tão fragante, tão belo, Swami! Você é delicioso”. Eu estava lá, parado, e Swami lhe perguntou: “Como está Kasturi?” Não sabia se Tideman ia ser tão educado para dizer que eu estava bem, mas que passaria se ele me descrevesse como eu estava! Fiquei nervoso. Ele disse: “Oh sim!, Ele também está bem e fresco, ele está tão jovem!” Swami disse: “Sabe por qué? Minha imagem. Vocês são Minha imagem, ele é Minha imagem”. Deus fez o homem a sua própria imagem, nós somos todas Suas imágens.
Esse Tideman, havia colocado seu branco carro Impala, no porche da casa de Swami, em Whitefield, com a inscrição “Bhagavan Sri Sathya Sai Baba” nele, e lhe havia oferecido a chave a Swami. Swami ou “quando você vai?” Ele disse tal e tal dia. Swami disse: “Eu vou a Hyderabad em seu carro, podes vir comigo?” Tideman sentiu pena porque Swami disse: “Teu carro”. Assim que ele disse: “Meu carro, Swami?” Swami disse: “Sim, seu carro. Não quero esta lata! Já tenho Meu carro Impala, sabe?” Tideman pensou, Swami deve ter outro carro Impala. Me para informação de se Swami tinha outro carro Impala. Swami disse: “Eu tenho Meu carro Impala e esse é você, você é Meu Impala branco. Eu viajo em ti muito mais comodamente que nesse carro de lata!” Tideman era um homem alto, branco e corpulento, um metro e oitenta tocando o teto, e parado nessa esquina se via como um carro Impala miniatura! Lembrem-se que somos carros para Swami, nos quais Ele viaja! No coração de cada qual, lá está Swami, e esse é o atributo do Avatar. Suponham que estão passando por uma rua e veem o retrato de Swami em alguma casa, entram na casa e trocam palavras de cortesia. Tem essa classe de parentesco com uma pessoa que tem um retrato de Swami. Mas, Swami diz: “Cada um tem um retrato Meu, mas vocês não têm o olho para vê-lo”. Se somente pudéssemos vê-lo, quanto parentesco sentiríamos com todos! Culpem seus olhos por não serem capazes de ver, não culpem à outra pessoa porque não têm Swami em seu coração. Ele reside em cada coração. Ele é o residente, ‘Nivâsa’, em cada coração, em cada célula!
Swami diz: “Vocês se levantam de manhã pela graça de Deus”. É um grande ato de Deus. Obtêm um bônus de um dia mais, um dom de vinte e quatro horas para se aproximarem um passo mais ao lar! Se vocês se extraviam, lhes é dado um dia mais. Quando dormiam, se esqueciam que eram especialistas em bioquímica, ou que são Roberto, ou que estão na América ou em Fiji ou na Casa Branca. Até esqueceram o pai, mãe, filhos, profissão e qualificações. Não se lembravam de nada. Se tivessem que começar a aprender os alfabetos depois de despertar de seu sonho cada manhã, isto teria sido terrível! Mas vocês lembram tudo depois de acordarem. Quem está a seu lado enquanto dormem? Quem os faz dormir e os faz acordar? Ele lhes devolve o pacote de todas suas experiências, sua memória, sua inteligência e tudo. O mundo inteiro se apresenta a vocês em uma bandeja cada manhã, tão pronto como se levantam! Quem é o que a apresenta? “Esse sou Eu” –diz Swami. Ele vive dentro de vocês, vigiando seu sonho, e preservando intactas todas as suas destrezas e experiências, para que não tenham que começar o novo dia, com uma mente em branco mas com tudo o que tem ganho, bom e mau!

Exibições: 27

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2020   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço