Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Exibições: 20

Respostas a este tópico

ORIGEM : Cultivada, desde tempos antigos, na China, Índia, Grécia, Itália e Egito,esta hortaliça migrou para a Pérsia, daí para a África e para a Europa, de onde foi trazida para as Américas pelos colonizadores. No Brasil, começou a ser cultivada no sul, sendo, gradativamente, nas demais regiões, inclusive no nordeste.
CARACTERÍSTICAS : É da mesma família do alho, a cebolinha e o alho porro (ou poró).
TIPOS : Varia em função da coloração, podendo ser: - amarela; - roxa; - branca, e em relação à forma: - redonda; - pêra; - achatada.
MODO DE COMPRAR : Para escolher : 1 - Evite apertar a cebola e/ou jogar no local onde está exposta; 2 – Escolha as que estiverem firmes, secas, mais pesadas, intactas. Durante e após a colheita, principalmente durante o transporte, ocorrem pancadas diversas, contribuindo para estragar a cebola.
MODO DE CONSERVAR :
1 - Sem refrigeração: “in natura”, suporta cerca de 5 semanas, em condições normais, isto é, local fresco, ventilado e sem exposição ao sol, sendo que as roxas suportam um tempo maior;
2 – Picada ou ralada: É fundamental manter na geladeira, protegida numa vasilha com tampa, durando apenas um dia;
3 – Congelada: - Primeiro, é preciso picar a cebola ou cortar em rodelas; - Depois, colocar numa travessa ou numa vasilha aberta e levar ao congelador; - Em seguida, quando já estiver congelada, coloque numa vasilha de plástico ou mesmo num saco plástico, retirando todo o ar que for possível. Tempo de conservação: Cerca de 6 meses. 4 – Pasta: - Triturar as cebolas, acrescentar sal e alho, numa proporção de 1 parte de alho para 3 de cebola e 10 partes de sal. Tempo de conservação da pasta: cerca de 1 mês.
MODO DE CONSUMIR :
Como condimento: Realça bastante o sabor no preparo dos pratos;
Saladas e Entradas;
Sopas e Caldos;
Patês;
Pães;
Biscoitos;
A Milanasa
Assada com casca, no espeto;
Pastéis;
Recheada;
Em fritadas;
Tortas;
No forno;
Bolinhos;
Congelada: Em pratos cozidos ou assados, sendo que, para descongelar, deve-se colocar em água fervente com sal, ou diretamente no fogo, durante o preparo do prato.
COMPOSIÇÃO : Cada 100 gramas contém, aproximadamente: - Proteínas = 1,3g; - Lipídios = 0,2g; - Cálcio = 25mg; - Fósforo = 33 mg; - Ferro = 0,3 mg; - Sódio = 6mg. A cebola é rica em: - Ácido Fólico; - Vitamina C; - Vitaminas do Complexo B; - Cloro; - Magnésio; - Potássio; - Enxofre. Contém também pequenas porções de: - Zinco; - Ferro: - Cobre.
VALOR CALÓRICO : Em 100 gramas, cerca de 35 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS : Desde que ingerida crua, pois o cozimento, impede a ação benéfica, que ocorre nos seguintes casos:
- Algumas infecções do aparelho digestivo: distúrbios do estômago, prisão de ventre, etc.;
- Diminuição do nível de glicose no sangue;
- Regula o mau colesterol;
- Redução da hipertensão;
- Arteriosclerose;
- Falta de apetite;
- O caldo de cebolas fervido, adicionado com mel, é eficaz contra resfriado, gripe, tosse, bronquite e asma;
- Aumento da diurese;
- Diminui as hemorragias nasais, quando colocada, crua, sob o nariz.
- O suco é muito eficiente nas picadas de aranhas, abelhas e vespas, enfim, de insetos em geral, quando usado no local da picada;
- Prevenção do enfarte;
- Redução dos efeitos da osteoporose.
DICAS :
# - Na irritação dos olhos (fazendo chorar) à Colocar : - na ponta da faca um pedaço de pão (ele absorve boa parcela do cheiro e dos gases soltos); ou - na geladeira por uns 10 minutos; ou - em água fervente;
# - Temperos que combinam com a cebola: - vinagre; - pimenta; - limão; - sal; - azeite; - folhas de louro; - cominho; - cravo da índia; - noz moscada;
# - Para tirar o cheiro de cebola das mãos: esfregar com suco de limão e enxagüar bastante com água, logo em seguida.
# - A cebola não é recomendável para quem sofre de acidez estomacal ou formação de gases, principalmente quando é ingerida juntamente com alho;
# - Pesquisas recentes da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), mostraram uma variedade de cebola doce, criada geneticamente, que tem a propriedade de não provocar choro ao ser cortada, não deixar aquele mau hálito característico em quem a ingere, podendo ser comida como se fora uma fruta.
CENOURA ORIGEM : É nativa da Europa e da Ásia e cultivada pelo homem há cerca de dois mil anos.
MODO DE COMPRAR à O ideal é que se mantenham as folhas, aproveitando-as numa sopa, por exemplo; Quanto ao aspecto, deve ser: - Firme; - Lisa; - De cor alaranjada forte; se apresentar algumas partes verdes, significa que esteve exposta ao sol durante o crescimento, dando-lhe um gosto peculiar e desagradável.
MODO DE CONSERVAR : É conveniente, depois de lavar bem, manter as cenouras embrulhadas em saco plástico, na gaveta inferior da geladeira. Também pode ser guardada fora dela, desde que o local seja arejado e seco, podendo, desta forma, ficar conservada por até cerca de 10 a 15 dias, após o que, fica mais mole e perde o sabor. se precisar conservar a cenoura por mais tempo, é aconselhável prepará-la para congelamento.
MODO DE CONSUMIR : - Crua: - Saladas; - Sanduíches; - Cozida: - Sopas; - Cremes; - Bolos; - Assados; - Refogados, etc.
COMPOSIÇÃO : - Beta-Caroteno (durante a digestão, se transforma em vitamina A, muito eficaz para a vista, a pele e as mucosas); - Vitamina C; - Vitamina E; - Fibras; - Sais Minerais: - Flúor; - Fósforo; - Cloro; - Potássio; - Cálcio; - Magnésio; - Sódio; - Iodo; - Manganês; - Silício.
VALOR CALÓRICO : 100 gramas: - Crua = 45 calorias; - Cozida = 33 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS :
- Protege contra o câncer (principalmente o dos pulmões);
- Melhora o sistema imunológico, protegendo contra as infecções;
- As suas fibras auxiliam o funcionamento dos intestinos e a redução do mau colesterol;
- Tem ação preventiva nas doenças dos olhos, como catarata, por exemplo.
DICAS :
1 - Para que não se percam os principais nutrientes (alguns deles contidos na casca), não se deve descascar a cenoura. Basta raspá-la com uma faca ou com uma escova;
2 - Evite o consumo excessivo, pois, tal e qual o mamão (como já foi dito no capítulo das frutas), deixa a pele (principalmente das mãos) com uma coloração amarelada – basta diminuir o consumo, para a pele voltar ao normal.
CHICÓRIA (Escarola ou Endívia)
ORIGEM : É nativa da Índia; na Antigüidade, era usada por gregos e egípcios, que dela se utilizavam para preparar as poções para cura, o que já dá uma idéia do seu poder medicinal, como veremos adiante.
TIPOS : Tal e qual a alface, com quem muito se parece, tem 2 tipos: - lisa (também conhecida como “escarola”; - crespa.
MODO DE COMPRAR :
Ao comprar, assim como nas demais hortaliças idênticas, observe bem as folhas, que devem ser firmes, bem verdes, e sem marcas de insetos. As folhas amareladas, ou mesmo meio murchas, já estão velhas, e não são recomendáveis para o consumo. Antes de comprar, lembre-se de que não rende muito, quando refogada; em geral, são necessários dois maços para 4 pessoas.
MODO DE CONSERVAR: A chicória pode ser conservada até por 1 semana, se as folhas forem guardadas inteiras (sem arrancar os talos), acondicionadas na gaveta da geladeira, dentro de saco plástico. O ideal é consumir até, no máximo, 3 dias após a compra. Se quiser conservá-la por período maior, é conveniente congelar.
MODO DE CONSUMIR : Tem um sabor amargo, quando ingerida crua, daí ser conveniente refogar, cozinhar, de preferência, no vapor e temperar à vontade.
COMPOSIÇÃO : - Fibras; - Beta-Caroteno (que, como já vimos, transforma-se em vitamina A); - Vitaminas do Complexo B (Riboflavina e Niacina);- Proteínas; - Sais Minerais: - Sódio; - Potássio; - Fósforo; - Cálcio; - Silício; - Cloro; - Ferro.
VALOR CALÓRICO : Em 100 gramas de Chicória crua são fornecidas 21 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS : - Eficaz no tratamento e prevenção de distúrbios da vesícula e do fígado; - Depurativa do sangue; - Estimula a digestão; - Laxante suave; - Depurativo dos rins; - Previne e auxilia no tratamento das hemorróidas.
CHUCHU
ORIGEM É originário da América Central e México e, embora seja considerado pela grande maioria das pessoas como sendo um legume, o chuchu é uma fruta, com a forma de uma pêra grande.
TIPOS Há as seguintes variedades: - Chuchu-branco: pequeno e sem espinhos; - Chuchu verde-claro; - Chuchu-verde, de tamanho médio, espinhoso e mais rijo; - Chuchu-mamute: o maior de todos, que é, quando novo, espinhoso e mais tenro.
MODO DE COMPRAR Prefira o chuchu verde, que é mais saboroso e macio do que o maduro. Escolha as peças que tenham a ponta mais estreita, mais afunilada, fechada, porque, se estiver mais aberta, é sinal de que o chuchu já está duro, velho, inadequado para o consumo. Observe também se há marcas ou lesões na superfície, o que não é recomendável para consumir, pois não deverá estar íntegro por dentro.
A proporção ideal é de 3 peças de tamanho médio, para 4 pessoas.
MODO DE GUARDAR O ideal é consumir o chuchu logo após a compra. No entanto, ele pode ser guardado na gaveta da geladeira por 3 ou 4 dias.
MODO DE CONSUMIR - Saladas; - Frito; - Ensopado; - Gratinado; - Com molho branco; - Com molho de tomate; - Suflê; - Cozido; - Combinado com outros alimentos, como o camarão, por exemplo, sempre explorando a criatividade culinária de cada pessoa, como temos exortado aqui.
COMPOSIÇÃO O chuchu contém, principalmente, Niacina, que é uma Vitamina do Complexo B; - É pobre em nutrientes: - Tem poucas proteínas; - Tem sais minerais: - Cálcio; - Fósforo; - Ferro.
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de chuchu cozido fornecem cerca de 30 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS Ideal para alimentação de bebês, pois é de fácil digestão e possui os nutrientes citados; - Cozido, com sal, é auxiliar no tratamento de distúrbios da pressão arterial.
COUVE
ORIGEM : Oriunda das regiões do Mar Mediterrâneo, é cultivada no Brasil desde a época colonial.TIPOS :
- Couve simples (Manteiga ou Mineira);
- Couve–de-Bruxelas;
- Couve-Flor.
COUVE SIMPLES (Manteiga ou Mineira)
CARACTERÍSTICAS : É a mais conhecida e consumida, tem folhas grandes e lisas, recobertas por um tipo de serosidade, que lhe dá brilho e resistência; a cor é do tipo verde-brilhante.
MODO DE COMPRAR : Idêntico à chicória e a todas as hortaliças folhosas.
MODO DE CONSERVAR : A couve pode ser conservada até por 1 semana, se as folhas forem guardadas inteiras (sem arrancar os talos), acondicionadas na gaveta da geladeira, dentro de saco plástico. O ideal é consumir até, no máximo, 3 dias após a compra. Se quiser conservá-la por período maior, é conveniente congelar.
MODO DE PREPARAR : Todas as hortaliças folhosas devem ser lavadas abundantemente em água corrente, a fim de remover pequenos insetos e impurezas diversas.
Outras dicas: 1 - após essa lavagem, mergulhar as peças numa vasilha, contendo uma mistura de água com limão; 2 - na secção de verduras dos supermercados, há produtos que ajudam a promover essa limpeza.
MODO DE CONSUMIR :
A couve pode compor pratos como: - cozidos e ensopados;- feijoada;- feijão tropeiro;- tutu à mineira;- refogada; - saladas cruas, quando são bem melhor aproveitados os seus nutrientes.
OBS.: É uma boa prática mastigar bastante todo e qualquer alimento antes de ingerir, para que não haja má digestão e, no caso da couve, com muito mais razão, devido à sua consistência mais rija.
COMPOSIÇÃO : Em 100 gramas, encontramos: - Proteínas = 4 g; - Cálcio = 31 mg (Atenção: Tanto quanto o leite de vaca); - Fósforo = 77 mg; - Ferro = 1,1mg; - Sódio = 9 mg; - Potássio = 411 mg; - Vitaminas: - A (Beta-caroteno); - Complexo B; - C; - K; - Celulose; - Fibras (mais nos talos); - Ácido Fólico; - Bioflavonóides.
OBS.: Mesmo cozida pode causar flatulência (gases intestinais).
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de couve-manteiga crua apresentam 25 calorias e, quando refogada, 146 calorias
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:
# - Previne e combate distúrbios diversos: - glândula tireóide; - fígado; - cálculos (pedras) da vesícula biliar e dos rins; - hemorróidas;
# - Tem eficaz efeito para: - rins; - coração; - olhos;
# - É desintoxicante;
# - O suco de couve é bastante eficaz no tratamento de úlcera do estômago e do duodeno. Segundo pesquisadores americanos e suíços, o suco deve ser preparado coma couve crua, caso contrário, não fará o efeito desejado. Tomado várias vezes ao dia, em torno de 5 dias, as dores cessam e, após 2 semanas, a úlcera desaparece.
COUVE DE BRUXELAS
ORIGEM : É originária da região mediterrânea Esta hortaliça foi submetida a um processo de pesquisa, em 1750, na Bélgica, mais precisamente, na capital, Bruxelas, daí a sua denominação
CARACTERÍSTICAS: - Tem a forma de repolho, motivo pelo qual também é chamada de “repolinho” ou “repolho de Bruxelas”; - Cresce em toda a extensão do talo, de tal maneira que este fica totalmente coberto pelos repolinhos.
MODO DE COMPRAR : É vendida por quilo e convém escolher as mais redondas e pesadas; quanto mais firme e verde, mais fresca ela estará. Quantidade: Calcular 1 quilo para 6 pessoas.
MODO DE CONSERVAR: Esta hortaliça é bem mais resistente do que a couve comum, podendo, portanto, ser conservada por mais tempo, cerca de uma semana. Uma boa dica: retirar as folhas manchadas ou com imperfeições e, em seguida, colocar num saco plástico e guardar na gaveta inferior da geladeira.
MODO DE CONSUMIR : Na cozinha, a couve-de-bruxelas é usada de várias maneiras: - em sopas; - ensopada; - cozida; - refogada; - crua, em saladas; - para aproveitarmos melhor seus nutrientes, devemos cozinhar no vapor ou em fogo baixo com pouca água.
COMPOSIÇÃO: É uma hortaliça rica em: - Sais Minerais: - Fósforo; - Ferro; - Enxofre; - Potássio; Vitaminas A, C; - Celulose (fibras).
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de couve-de-bruxelas crua fornecem 45 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS à Como será visto adiante, esta hortaliça tem propriedades semelhantes às do repolho: - previne e auxilia o tratamento de câncer.
COUVE–FLOR
ORIGEM : É oriunda da região do Mar Mediterrâneo, tem um sabor peculiar e muito agradável.
MODO DE COMPRAR : É recomendável escolher peças que tenham a forma bem redonda e com pouco ou nenhum espaço entre as flores, que devem ter a cor branca ou creme, com folhas verdes, sem manchas ou imperfeições
MODO DE CONSERVAR : Retire as folhas, coloque as flores em saco plástico e guarde na gaveta da geladeira reservada para frutas e hortaliças. Dessa maneira, a couve-flor se conservará bem durante 5 dias, mas, para guardá-la por mais tempo, é preciso congelá-la.
MODO DE PREPARAR : Antes de preparar para o consumo, convém deixar a couve-flor mergulhada numa mistura de água com vinagre, para remover possíveis parasitas ou outros corpos estranhos que permaneçam entre as flores e os talos; bastam 15 minutos e também serve para melhorar o cheiro forte que, quase sempre, desprende durante a fase de cozimento.
MODO DE CONSUMIR : Para ser consumida, a couve-flor sempre deve ser cozida. Depois, pode ser dourada na manteiga, servida à milanesa, assada, etc. (sempre conforme a criatividade de cada um). Para cozinhar: - colocar água numa panela; - acrescentar sal à sua vontade; - quando a água estiver a ferver, junta-se a couve-flor, diminui-se o fogo, tampa-se e deixa-se cozinhar. Tempo de cozimento: - Inteira, leva de 25 a 30 minutos; - Em pedaços, entre 15 e 20 minutos.
COMPOSIÇÃO : - Sais minerais: - cálcio; - cloro; - enxofre; - ferro; - fósforo; - iodo; - magnésio; - sódio; - potássio; - Vitaminas: - A; Complexo B; - C.
VALOR CALÓRICO : Em 100 gramas: - cozida = 41 calorias; - à milanesa = 152 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS : - Auxilia a prevenção do câncer; - Mantém a pressão arterial sob controle; - Prevenção da anemia e de cardiopatias; - Tem efeito desintoxicante.
D = Não existe
E
ERVILHA
ORIGEM : Surgiu no continente europeu e numa parte da Ásia. No Brasil, deu-se melhor na região sul, inicialmente, mas depois se estendeu para a região do cerrado, onde há, no momento, maior produção do que em outras regiões do país.
CARACTERÍSTICAS : A ervilha é o grão da vagem que tem o mesmo nome. Quando ainda verde (os seus pigmentos têm ação antioxidante – carotenóides), é considerada uma hortaliça. A vagem da ervilha é alongada, fibrosa, de cor verde clara, medindo aproximadamente 10 cm de comprimento.
TIPOS : Há dois tipos de ervilha fresca que podem ser consumidos: - a ervilha-torta, da qual são usados, tanto o grão como a vagem, e a ervilha para debulhar, da qual apenas o grão pode ser consumido.
MODO DE COMPRAR : Dicas a serem observadas:
- A vagem deve estar limpa e tenra; Cor: verde-clara e transparente;
- Grãos: bem formados, cobertos por uma película brilhante;
- Vagens de ervilhas novas: não podem ter manchas escuras, partes secas, ou grãos duros e secos;
- Em conserva: a lata não deve estar amassada, os grãos não podem estar moles nem com mau cheiro.
MODO DE CONSERVAR:
- Consumo imediato: È aconselhável debulhar as vagens de ervilhas e colocá-las em saco plástico, na gaveta de verduras e legumes da geladeira;
- Consumo posterior: Pré-cozinhar – 1 - Ferver durante 3 (três) minutos; 2 – Colocar numa vasilha que fique bem vedada, mantendo um pouco do líquido onde foram fervidas as ervilhas; 3 – Completar o cozimento quando for consumir;
- Em conserva: 1 - A lata deve ser guardada em lugar fresco e seco; 2 – Se não consumir todas as ervilhas, é conveniente colocar a sobra numa vasilha bem fechada, na geladeira, mantendo o líquido que estava na lata.
Obs.: Quando enlatadas, as ervilhas têm menos nutrientes, a cor e o sabor são diferentes das que são consumidas frescas e/ou congeladas. Além disso, têm grande concentração de purinas, que podem causar distúrbios para quem sofre de gota
MODO DE CONSUMIR : Na culinária, a ervilha tem muitos usos: - ingrediente de saladas; - recheio de panquecas; - omeletes; - tortas; - empadas; - guarnição, como acompanhamento de outros pratos.
Obs.: reparar com pouca água, para não perder vitaminas.
COMPOSIÇÃO : Vitaminas: A, B e C; - Sais minerais: - Ferro; - Cálcio; - Fósforo; - Selênio; - Enxofre; - Cobre; - Potássio; - Fibras; - Proteínas (grande teor: em 100 gramas = 8 gramas);
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de ervilhas frescas cozidas fornecem 80 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS: Crua: é ótimo tônico para o pâncreas; - Suas fibras solúveis, além de ajudarem no bom funcionamento dos intestinos, melhoram as taxas do mau colesterol, retardam a absorção da glicose e ainda equilibram as taxas de açúcar no sangue.
ESCAROLA
ORIGEM : Surgiu na Índia e, desde a Antigüidade, já era muito conhecida pelos gregos, romanos e egípcios.
CARACTERÍSTICAS : É uma hortaliça que se parece muito com a alface, mas as folhas da escarola são mais escuras e o sabor é bem mais amargo.
OBS.: Escarola, chicória e almeirão, são parecidas, mas há diferenças, tendo em comum, apenas, o sabor amargo.
MODO DE COMPRAR:
- Escolha as de folhas firmes e viçosas rejeite as que estejam murchas ou muito queimadas pelo sol;
- Cor verde bastante acentuada;
- Prefira as sem manchas e sem marcas de insetos;
- As menos amargas têm folhas de cor mais clara.
MODO DE CONSERVAR:
- Separe as folhas melhores;
- Lave-as bem, coloque em saco plástico e guarde;
- Na gaveta inferior da geladeira, dura cerca de uma semana.
MODO DE CONSUMIR : A escarola é mais recomendada nas saladas, quando os nutrientes são melhor aproveitados, mas é também muito adequada para usar em sopas, cozidos, recheio de tortas e pizzas. Por ser de fácil digestão, é muito utilizada em vários tipos de dietas, além de ser oferecida cozida para bebês e crianças.
COMPOSIÇÃO : É muito rica em vitaminas (A, B2, B5) e sais minerais (Cálcio, Fósforo, Ferro, Sódio, Potássio). Além disso, contém muita celulose (fibras), sendo recomendada para pessoas que têm problemas intestinais.
VALOR CALÓRICO : Cem gramas de escarola fornecem 20 calorias
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:
- Neutraliza a ação dos ácidos do organismo;
- Depura o sangue;
- Leve ação laxativa;
- Estimulante do apetite;
- Evita o ressecamento da pele;
- Previne a formação de cálculos nos rins e na vesícula biliar;
- Estimula o fígado e a vesícula biliar.
ESPINAFRE
ORIGEM E TIPOS Na Ásia, surgiu o espinafre do tipo chamado verdadeiro, de folhas pequenas e redondas; da Nova Zelândia, veio o outro tipo, com folhas triangulares, folhas verde-escura, mais comumente usado. Na Idade Média o espinafre era tão popular na Europa que em épocas de escassez se utilizava as folhas de beterraba e de nabo como substitutos. Os espanhóis desenvolveram a colheita do espinafre, durante o século VIII e provavelmente o trouxeram para o resto do mundo. Durante o século XVII, o espinafre demonstrou sua popularidade sendo cozido com açúcar e usado em sobremesas.
MODO DE COMPRAR:
- Escolha os de folhas frescas, cor verde-escura, sem marcas de insetos;
- 2 maços de espinafre – cerca de 1 quilo – dá para 4 pessoas;
- Por se deteriorar rapidamente, é conveniente consumir logo após a compra;
- A melhor época para comprar é de julho a novembro
MODO DE CONSERVAR:
- Fora da geladeira à Só deve ser mantido na temperatura ambiente de um dia para o outro, desde que fique numa vasilha com água, num local arejado;
- Na geladeira à Antes, lave bem em água corrente, escorra o excesso de água, coloque num saco plástico individualmente, isto é, não misturado com outras hortaliças ou frutas, e guarde na gaveta inferior. Assim, o espinafre suporta por 2 ou 3 dias, no máximo, 5 dias.
- Para congelar à Após lavar bem, como já foi dito, seque bastante, escorrendo toda a água. Em seguida, acondicione-o em saco plástico, retirando totalmente o ar interno. Desta maneira, pode ser conservado durante 30 dias, pelo menos.
MODO DE CONSUMIR : É aconselhável utilizar todas as partes do espinafre: - flores, - folhas, - talos, na preparação de pratos variados, conforme a criatividade culinária de cada um, tais como refogados, sopas, cremes, suflês, recheios diversos (pizza, lasanha, panqueca, etc.).
Também convém aproveitar o caldo, quando for cozinhar a hortaliça, em virtude da grande concentração de nutrientes ali contida. Uma boa medida é cozinhar no vapor, usando panela própria, ou improvisar, através da colocação de uma vasilha (peneira, por exemplo) sobre uma panela maior, com água fervente.
COMPOSIÇÃO : É rico em vários sais minerais: - ferro, - sódio, - potássio, - cálcio, - cloro, - fósforo, - magnésio; - Vitaminas: - C, - A, - Betacaroteno; - Tem boa fonte de fibras e a maior concentração vegetariana de proteínas.
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de espinafre cru fornecem 22 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS : Ótima indicação para pessoas desnutridas e anêmicas, combate a alta pressão do sangue, arteriosclerose e artrites, bom estimulante dos intestinos, principalmente quando ingerido acompanhado de maçã com a casca.
CONTRA-INDICAÇÃO : As pessoas com gastrite e/ou úlcera do estômago (devido à estimulação das secreções gástricas), não devem consumir espinafre. Além disso, como tem grande concentração de ácido oxálico, este interfere na absorção do ferro e do cálcio, além de contribuir para a formação de cálculos (pedras) nos rins e na bexiga, portanto, deve ser consumido com moderação pelas pessoas que têm tendência a esses distúrbios ou que já apresentem os sintomas.
F
FAVA
ORIGEM : Começou a ser cultivada na região do Mar Mediterrâneo; – na Idade Média, já era muito usada na alimentação humana. Foi trazida para América do Sul e América Central.
CARACTERÍSTICAS : É uma árvore do tipo trepadeira, que produz vagens grandes, tendo no interior, grãos grossos, ovalados e achatados, com a cor verde clara. Quando está ainda verde, é considerada uma hortaliça e, depois de seca, é classificada como leguminosa, tal e qual o feijão, que será visto a seguir. Tem uma grande capacidade de adaptação, e seu cultivo ainda restrito, deve-se ao grande consumo do feijão, tradicionalmente preferido pela maioria da população. Outras dificuldades para a sua aceitação são: - o sabor e o tempo de cozimento mais longo.
MODO DE COMPRAR : O cálculo da quantidade deve ser feito, levando em conta que 1 quilo dá para 4 ou 5 pessoas A fava fresca, em vagem, pode ser comprada por quilo, em feiras livres, quitandas e supermercados. Procure escolher as vagens mais grossas e que não tenham manchas escuras ou amareladas, sem mau cheiro, e as mais brilhosas.
MODO DE CONSERVAR : A fava dura cerca de uma semana, se for devidamente acondicionada em saco plástico e imediatamente guardada na gaveta inferior da geladeira.
MODO DE CONSUMIR : Como toda hortaliça desse tipo, precisa ser colocada de molho, antes de preparar para o consumo. Usualmente, é utilizada em: - sopas; - cozida; - saladas; - purês, e tudo o mais que a criatividade culinária indicar, como já temos dito sempre aqui.
COMPOSIÇÃO : É rica em sais minerais ( - fósforo, - magnésio, - ferro, mas tem pouco cálcio); - proteínas; - vitaminas (do grupo B, principalmente).
VALOR CALÓRICO : Servida fresca, fornece 60 Kcal e seca, 300 Kcal
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS : A maior virtude da fava tem sido desenvolvida a partir da extração da Rutina, que é extraída da fava d’anta, na confecção de medicamentos, vitaminas sintéticas, complementos alimentares, etc. O que se constata é que o Brasil tem a maior reserva do mundo dessa árvore, e chega a produzir 1.300 toneladas de rutina por ano - 62% do mercado mundial. As principais aplicações da rutina é na senilidade, retardando o envelhecimento, além de tratar das doenças típicas da idade.
ORIGEM : Oriundo da América Central, migrou para o resto do mundo, com os seus mais diversos tipos, como veremos a seguir, sendo que para a Europa, é cultivado desde o século 16. O feijão de corda teve origem na África e entrou no Brasil, provavelmente, pela Bahia, trazido pelos colonizadores.
TIPOS : - Branco; - Vermelho; - Frade; - Catarino; - Carioquinha; - Manteiga; - Verde; - Roxo; - de Corda, cultivados e usados conforme a preferência de cada um:
- Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná à Preferem os feijões cultivados na própria região, seja o feijão preto ou em cores;
- São Paulo à Feijões de cores como: - Roxinho, de Minas; - Opaquinho; - Rosinha ou Chumbinho, do Paraná; - Roxão ou Roxinho, de Goiás, dentre outros;
- Rio de Janeiro à Preto Lustroso;
- Norte e Nordeste à Caupi, Macassar ou Feijão de Corda
- Outros Estados à Produzidos no próprio Estado, sejam Pretos ou em Cores.
MODO DE COMPRAR : Algumas espécies podem ser tóxicas, daí a preocupação que se deve ter ao adquirir feijão, sem que se saiba a procedência, principalmente aqueles que são vendidos a granel, não industrializados. Fora isso, devem-se procurar feijões novos, detectados pelo aspecto brilhoso.
MODO DE CONSUMIR : Cozido: Para a maioria dos brasileiros, é a maneira mais utilizada, sendo indispensável durante as refeições. Além de acompanhar o arroz, faz parte de inúmeros pratos, tais como: - feijoada; - feijão tropeiro; - tutu à mineira; - caldinhos quentes, etc.
OBS.: 1 - Seu consumo deve ser evitado à noite, pouco antes de deitar, porque sua digestão é mais demorada do que o normal; 2 - Nem o feijão verde nem as suas sementes devem ser comidas cruas.
COMPOSIÇÃO : Rico em: - Fibras; - Ácido fólico; - Proteínas; - Vitaminas (B1, B2, B3); - Sais Minerais ( - Ferro; - Cálcio; - Fósforo; - Sódio; - Potássio; - Zinco).
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de feijão preto cozido fornecem 69 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÉUTICAS : O caldo de feijão é muito digestivo, nutritivo e muito utilizado na alimentação de crianças, dos pacientes em convalescença, e idosos. Reduz o mau colesterol, devido às suas fibras e, além disso, regula as taxas de açúcar no sangue.
G
GRÃO-DE-BICO
ORIGEM : É cultivado na Região do Mar Mediterrâneo, desde que se começou a plantar naquela região, portanto, há muitos séculos e, de lá, espalhou-se pelo mundo.
MODO DE PREPARO : Idêntico ao utilizado para os feijões em geral, inclusive e principalmente, deixando de molho, cerca de 12 horas – algumas pessoas adicionam bicarbonato de sódio.
Dicas: 1 - colocar sal na água onde o grão-de-bico ficará de molho, com as seguintes vantagens: O produto fica mais saboroso; Usa-se menor quantidade de sal no preparo posterior. Desvantagem, embora pequena: - aumento do tempo de cozimento.
2 - Deve-se ter o cuidado de não jogar fora a casca que recobre o grão, pois nela há grande concentração de sais minerais e fibras.
MODO DE CONSUMIR : É considerado um alimento quase perfeito, sendo servido de inúmeras maneiras, principalmente na culinária do Oriente Médio, podendo-se citar:
- Pasta com gergelim (Tahine), chamada de Hommus bi Tahine ;
- Cuscuz (usando também Tahine);
- Bolinhos fritos (prato de origem israelense);
- Sopa;
- Ensopado;
- Salada;
- Torta;
- Com bacalhau (principalmente, em Portugal);
- Com vegetais (culinária indiana, vegetariana ou vega);
- Croquetes e, como temos dito sempre, tudo o mais que a criatividade culinária permitir.
Composição : Rico em proteínas, fibras e bom teor de carboidratos, Ferro, Cálcio, Potássio e Vitaminas do complexo B. Misturado aos cereais, fornece todos os aminoácidos essenciais.Indicações Terapêuticas:
- Bem indicado para diabéticos, devido às fibras solúveis contidas em sua composição, que controla as taxas de açúcar no sangue;
Diminui a taxa de mau colesterol sangüíneo;
- Ajuda muitíssimo no combate à anemia, devido à sua boa concentração de Ferro;
- Evita a hipertensão arterial;
- Melhora o funcionamento dos intestinos, graças também às suas fibras.
Valor Calórico : 100 gramas de grão-de-bico cozido fornecem 115 calorias.
LETRA H = Não existe
I
INHAME
ORIGEM : Sudeste da Ásia, África, é cultivado desde a Antigüidade
OUTROS NOMES : A variedade de inhame mais consumida é o inhame-cigarra, mas também podemos encontrar outras espécies, como o inhame-da-índia, que não serve para o consumo, pois é nociva à saúde. Esta variedade era usada pelos índios para envenenar suas flechas. Em latim: colocasia esculenta. Na África e na América do Norte se chama taro, na América Central é ñame ou otoe, na França é igname, na Índia albi, no Japão sato-imo, no Caribe malanga ou yautia. E cará, em inglês, é yam.
TIPOS: Há vários: inhame vermelho, inhame gigante ou inhame açu, inhame branco, inhame chinês ou inhame japonês, inhame taioba, inhame de porco ou mangarito.
Obs.: É preciso cuidado na escolha: alguns tipos são comestíveis (inhame branco – comum – e o chinês, por exemplo) e outros, não, pois são usados apenas em ornamentações).
MODO DE COMPRAR:
- Deve ser firme, quando apertado;
- Não pode ceder à pressão dos dedos, mas também não deve ser muito duro;
- Não deve ter danos na casca;
- Que tenha raízes pequenas longas e abundantes;
- Calcule 1/2 kg de inhame para 4 pessoas.
MODO DE PREPARAR : Cozinhar com ou sem casca, mas o ideal, é manter a casca, pois, nutrientes como vitaminas e minerais hidrossolúveis não se perdem. Após tirar a casca, deixar imerso em água com vinagre, para não escurecer. Ao cozinhar, apenas cubra com água fervente salgada. Cortado em cubos de, aproximadamente, 2 por 2 centímetros, cozinhar por cerca de 5 minutos, portanto, em sopas, não misture com cenoura, por exemplo, que demora mais para cozinhar. Ao cozinhar inteiro, verifique com o garfo se já está macio. Após esfriar, puxe a casca com faca. Cozido, pode ser fritado, refogado ou passado em manteiga ou azeite e servido polvilhado com ervas, ou das maneiras descritas a seguir.
MODO DE CONSUMIR : Como sempre lembramos, as maneiras de consumir são sempre variadas, em função da criatividade culinária de cada pessoa, porém, o inhame é muito utilizado na alimentação de crianças e idosos, por ser bastante energético e para dar mais consistência a sopas em geral, e as formas mais comuns de consumo são:
- Ensopado;
- Bolo (salgado ou doce);
- Bolinhos fritos (embora fritura não seja uma forma recomendável de consumo, pelo que já discorremos);
- Torta (salgada ou doce);
- Salada;
- Massa de pizza;
- Vitamina;
- No vapor;
- Pão;
- Purê;
- Pasta;
- Inhoque;
- Cozinhado (simples ou com feijão);
- Sopa;
- Biscoito;
- Mousse;
- Com mel ou melado – principalmente nas festas juninas, quando são cozidos ou assados na fogueira.
Obs.: Deve ser bem cozido, pois, caso contrário, é indigesto, tem um sabor desagradável e irritante. Não é aconselhável para pessoas diabéticas nem para as que fazem regime/dieta para emagrecer, devido à grande concentração de carboidrato.
COMPOSIÇÃO : Pobre em gorduras, mas riquíssimo em amido (carboidrato); tem também: - Cálcio; - Fósforo; - Ferro; - Vitaminas B1, B2, B5, C; - Fibras solúveis.
VALOR CALÓRICO : 100 gramas fornecem 102 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:
- Remove impurezas do sangue;
- Equilibra o sistema imunológico;
- Previne: - Malária, dengue e febre amarela;
- Aumenta a fertilidade nas mulheres (contém fitoestrogênios);
- Auxilia possíveis distúrbios da menopausa;
- Na forma de emplastro: É excelente coadjuvante no tratamento de furúnculos, abscessos, tumores, quistos sebáceos, verrugas, queimaduras (evita inchaço e dor), hemorróidas, para baixar a febre, etc.
OBSERVAÇÃO : Como preparar o Emplastro: 1 – Descascar o inhame; 2 – Ralar (na parte mais fina do ralador); 3 – Preparar uma porção que dê para cobrir a área a ser tratada; 4 – É aconselhável ralar e acrescentar uma pequena quantidade de gengibre, com a casca; 5 – Misturar com um pouco de farinha (mandioca, milho ou outra qualquer, apenas para formar uma liga uniforme); 6 – Manter umedecida a pasta resultante, para que possa penetrar melhor na pele; 7 – Aplicar o emplastro sobre a região; 8 – Cobrir com gaze ou um pano fino (tipo linho) e nunca com roupa, qualquer material plástico ou sintético; 9 – Observar se, em 2 a 3 horas, houve absorção pela pele, ficando o emplastro totalmente seco, quando deverá ser removido; 10 – Se estiver colado à pele, use água bem morna; 11 – Usar, pelo menos, 2 vezes ao dia, até observar melhora do distúrbio.
J
JILÓ
ORIGEM : Supostamente se originou na África, onde existe em grande quantidade e é chamado de “ovo de jardim”. Geralmente, é considerado como um legume, mas é um fruto da família da berinjela.
MODO DE COMPRAR : Prefira o que tem os seguintes aspectos: - liso; - brilhante; - firme; - sem picadas de insetos; - cor verde, de maneira uniforme, pois os de cor amarelada, mostram que já está maduro, desaconselhável para o consumo, porque tem gosto muito amargo e irritante. A quantidade ideal para comprar é na proporção de meio quilo para 4 pessoas.
MODO DE CONSERVAR : - Lavar bem; - Coloque num saco plástico; - Guardar na gaveta inferior da geladeira, para se conservar por, aproximadamente, 4 dias.
MODO DE PREPARAR : Para que o jiló fique menos amargo, é recomendável cortá-lo, mergulhado numa vasilha com água.
MODO DE CONSUMIR : Como já foi dito, o jiló só deve ser preparado e consumido ainda verde, jamais maduro, podendo ser: - frito ; - cozido; - refogado; - ensopado, ou como a criatividade culinária indicar.
COMPOSIÇÃO : É uma boa fonte de: - carboidratos; - proteínas; - sais minerais como: - cálcio; - fósforo; - ferro; - vitaminas A, C e do complexo B; - ácidos fortes que aumentam a secreção dos sucos gástricos, ajudando assim na digestão dos alimentos.
VALOR CALÓRICO : 100 gramas de jiló, fornece: - Cru = 38 calorias; - Cozido = 52 calorias; - Refogado = 99 calorias; - Frito = 288 calorias.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:
- Estimulante do metabolismo do fígado e vesícula biliar;
- Regula o aparelho digestivo;
- Eficaz contra a diarréia;
- É remineralizante;
- Útil contra resfriado, gripe e febres (cozido e/ou em infusão);
- Melhora o estado geral das pessoas enfraquecidas;
- Eficiente na cura das feridas na boca e da língua.
LETRA K = Não existe
L
LENTILHA
ORIGEM : É usada desde a Antigüidade, sendo um dos primeiros vegetais cultivados pelo homem e, ainda hoje, é muito apreciada, principalmente na Europa, Oriente Médio e Índia. Na região, onde hoje é a Síria, foram encontradas lentilhas em sítios arqueológicos, que datam de 9.200 a.C. a 7.500 a.C.
Obs.: Atualmente, Turquia e Índia são os maiores produtores do mundo, sendo que, na Índia, em primeiro lugar está o arroz, seguido da lentilha, como os vegetais mais consumidos.
TIPOS : Marrom, verde, amarela e vermelha (ou rosa).
COMO PREPARAR : Deixar de molho algum tempo antes de usar, no mínimo, por 6 horas ou por cerca de 12 horas.Convém aproveitar a água em que ficou de molho, para cozinhar depois, pois mantém o sabor e não perde nutrientes. Não convém usar panela de pressão para cozinhar as lentilhas, pois o tempo de cocção já é, normalmente, baixo. Se ficar de molho, bastam 20 minutos e,de molho, é, pelo menos, o dobro do tempo
MODO DE CONSUMIR:
- Marrom: é servida quente ou fria, em salada, acompanhada de arroz ou com molho e massas;
- Verde: idêntica à lentilha marrom;
- Amarela: muito usada em pratos indianos;
- Vermelha: após cozinhar, fica com uma consistência mais cremosa, podendo ser usada em cremes, sopas, ensopados, cozida com arroz, em risoto, salada ou cozida.
Obs.: Para evitar a formação de gases intestinais, é aconselhável lavar as lentilhas, logo depois de cozinhá-las.
COMPOSIÇÃO : A lentilha tem uma proporção de 60% de carboidratos e 25% de proteínas, contendo também amido, fibras solúveis, antioxidantes, vitaminas: A e do Complexo B, e sais minerais: ferro, potássio e zinco.
VALOR CALÓRICO : 100 gramas = 200 kcal
M
MANDIOCA (AIPIM / MACAXEIRA)
ORIGEM : A mandioca já fazia parte da alimentação de várias tribos indígenas na época do descobrimento do Brasil; é chamada de “pão dos índios”.
LENDA INDÍGENA : Conta uma lenda, que a filha de um chefe guerreiro apareceu grávida, sem ter mantido nenhum contato com um homem. Dessa índia virgem, nasceu uma criança totalmente diferente das demais: muito branca e também muito precoce, que tinha o nome de Mani. Depois de um ano, essa criança morreu e foi enterrada no terreno da própria casa, sendo a sua sepultura regada diariamente, conforme mandava a tradição daquele povo. Após algum tempo, na sepultura nasceu uma planta, que cresceu rápido. Na seqüência, a terra rompeu-se, mostrando o fruto, que muitos acreditaram ser a própria Mani. Então comeram esse fruto, chamando-o de mani-oca, querendo dizer “a casa de Mani” – gostaram tanto, que passou a ser um alimento bastante consumido pelas demais tribos, daí estendendo-se para outras regiões.
OUTROS NOMES : Dependendo da região do País, esta hortaliça recebe os seguintes outros nomes: -macaxeira (região nordeste); - aipim (cariocas e parte da região sudeste); - manduba ou mandubimana ( região norte)
GRUPOS : Há dois grandes grupos de mandioca: 1 - Mandioca-mansa ou mandioca-doce; 2 - Mandioca-amarga ou mandioca-brava, conforme a quantidade de ácido cianídrico – substância tóxica – que cada uma delas contenha. Dos 2 grupos, a Mandioca-doce, também conhecida como aipim ou macaxeira, é comestível, portanto, não tóxica. A outra, a Mandioca-brava, é muito tóxica e, sem o tratamento para eliminar o veneno (ver adiante como fazer isso), pode ser fatal.
TIPOS : Há, ainda, a considerar os seguintes tipos:
- Vassourinha - pequena e fina, com miolo bastante branco - cozinha rápido e por igual;
- Amarela ou gema: com casca carnosa e miolo amarelado, que fica mais escuro quando cozida.; também cozinha rápido;
- Cuvelinha - fácil de ser cultivada, é uma das variedades mais apreciadas;
- Manteiga - pequena e bastante tenra, também tem um sabor muito agradável.
MODO DE COMPRAR Embora quase nenhum vendedor aceite esta tática, é aconselhável, ao escolher a peça que vai comprar, cortar um pedaço da mandioca, a fim de ver o estado interno, o miolo. O ideal é que este tenha cor uniforme, isto é, completamente branco ou todo amarelo, dependendo da variedade. Não deve ter manchas escuras, seja na extremidade ou na parte interna. Além disso, esta parte interna, deve estar ligeiramente úmida, e a casca dE

RSS

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço