Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar


Achei este texto na internet . Busquei competição x cooperação pq estou pensando nessa coisa de competição e essa coisa não me agrada , nunca me agradou , eu me zango comigo mesma se percebo em mim um resquício desse sentimento. Tem gente que o considera bom , mas eu não . Prefiro excluir-me a competir porque excluindo-me de uma situação competitiva tenho energia e tempo para me dedicar a outra coisa , algo que inclua COOPERAÇÃO. Ou seja , não sou jogadora e é interessante quando , ao sair de cena confundo o pretenso adversário . Se ele quer jogar, procure outro pq eu não entro nesse jogo.
Por isso gosto dos Golfinhos. Eles não vivem em sociedade mas em uma IRMANDADE . São consciências elevadas, superiores e minha inspiração .


Bom, vamos ao texto:

Competição versus Cooperação


Não é sem motivo que somos tão confusos. Desde a mais tenra idade somos confrontados com a necessidade contraditória de ser egoístas (competitivos) e também bonzinhos (cooperativos). Logo percebemos a enrascada em que nos meteram. Às vezes, somos premiados por ser competitivos; outras, somos repreendidos. Quando resolvemos ser cooperativos, uns nos louvam, enquanto outros nos chamam de mané, bocó, babaca, otário – a lista de apelidos que dão aos que preferem a cooperação à competição parece não ter fim.

Competição significa que alguns ganham e outros perdem, que alguns são bem sucedidos e outros fracassam. Significa também que todos ficam infelizes, até os que ganham, pois nada garante que não se transformem em perdedores logo mais adiante. Isso não lhe parece uma forma imbecil de organização humana? Mantemo-nos em estado de guerra.

Uma sociedade humana baseada na competição é como um carro no atoleiro, o qual é empurrado para a frente e para trás ao mesmo tempo. A turma mais forte acaba levando o carro para onde deseja que vá, é claro. Mas não seria bem menos estressante todos empurrarem na mesma direção?
Alguém tido como divinamente sábio já disse que uma casa dividida contra si mesma não tem como se dar bem.

A competição é animal, é a lei do mais forte e do mais apto em ação. Vemo-la na natureza. Quem pode mais chora menos. O mundo vegetal e o animal, destituídos de inteligência ou tendo-a em medida apoucada, não
conhecem nada melhor. Mas mesmo aí há exceções – leguminosas e azotobactérias, por exemplo, vivem em fraternal simbiose, felizes para sempre.

Até o menos inteligente de nós, entretanto, conhece a excelência da cooperação. Intuitivamente sabemos estar no caminho certo quando ajudamos e somos ajudados. Os mutirões, tanto nos roçados quanto nas
cidades, patenteiam a excelência da cooperação. Não há perdedores. Todos saem ganhando.
Por que, então, insistimos na competição? Por que, então, só mui raramente cooperamos?

Somos ensinados, em casa, na escola e por toda parte, a admirar e buscar a superioridade. Nossos pais exigem que sejamos superiores aos meninos da vizinhança. Precisamos vencer no jogo, na briga. Na escola somos admirados quando conseguimos notas altas, quando somos os primeiros colocados; e ridicularizados ou ignorados quando as notas são baixas. Ser iguais não basta. Precisamos ser superiores. Precisamos ganhar medalhas. Estamos em eternas Olimpíadas.

"Yo no soy mariñero, soy capitán!" Lembra-se dessa música?
Ninguém quer ser marinheiro; todos querem ser capitães. E o resultado é que todos viramos "capetões".
Veja a situação do homem pobre, feio e sem cultura. Querendo ser alguém, que é que ele faz? Toma uns goles para ficar valente e trata de arranjar briga. Se não pode se destacar de outro modo, procura destaque
sendo brigão. Ou passa logo para o mundo da marginalidade, que não deixa de ser uma forma de destacar-se. Com isso pode conseguir alguma forma de respeito e "ser alguém".

Os belos ideais da Revolução Francesa – Liberdade, Igualdade e Fraternidade – ainda continuam no papel. A idéia era substituir a divisão social de nobreza, clero e povão pela República, na qual aqueles ideais seriam concretizados. Fracassamos. Continuamos a buscar superioridade – mais ricos, mais bonitos, mais famosos, mais fortes, mais rápidos, mais inteligentes, mais cultos, mais espertos, mais malvados, mais santos, mais ... E o que conseguimos? Basta olhar ao redor. Fome, miséria, inveja, ressentimento, ódio, tristeza, violência,
insegurança.

Esse imperativo de superioridade, passamo-lo às nossas organizações, instituições, empresas, países. Em vez da inteligente cooperação (um pelo outro), optamos pela burra competição (um péla o outro). Será que
ainda podemos sair dessa fria?

*

Ismar Pereira Filho

Exibições: 37

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Comentário de sou uma guardião em 1 agosto 2009 às 20:25
Obrigada por fazer parte desse grupo de luz...abraços

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço