Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Não faça (paz, amor, perfeição, etc.), seja você o que almeja que exista (amor, paz, perfeição, etc.)

Não faça (paz, amor, perfeição, etc.), seja você o que almeja que exista (amor, paz, perfeição, etc.)


Muitas vezes chegamos a certas situações em nossas vidas onde começamos a analisá-la e nos perguntamos (quando temos consciência de que somos mesmo os responsáveis por nossa realidade): - Como pude chegar até aqui? Como pude chegar a isso?

É difícil imaginar que você está sem dinheiro por causa de sua desorganização financeira, que está com sobrepeso por causa de seus excessos, que está sofrendo as conseqüências de um dano físico por causa de seus exageros, que está enfrentando solidão por causa de seus desmandos.

Vivendo num mundo tão repleto de possibilidades de trocas, de acesso a muitas, e muitas vezes boas, informações, é difícil nos darmos conta de que somos nós os responsáveis por sermos quem somos.

E mais ainda quando sofremos os reveses e nos apoiamos em nossa ingenuidade natural, que na verdade funciona como uma válvula protetora, nos impedindo ver que somos nós e não os outros, os permissores das situações que nos fizeram chegar onde estamos.

A maioria de nossos problemas tem por base nosso orgulho, nossa vaidade, nossa teimosia em conceder ao próximo o gosto da vitória ao acolhermos o que ele nos ensina, o que ele nos fornece. Preferimos nos esconder e viver nossa vida – inconscientes de que não aproveitamos a oportunidade de ter o que precisávamos ali, à mão. E fazemos um longo caminho, para aprender o que antes estava ali à nossa disposição.

A própria Lei da Atração não nos ajuda muito nisso, pois por ser uma Lei, ela também implica em que o que consideramos ruins chegue até nós. Mas o fato de o que consideramos ruim chegue até nós também é fenômeno criado por nós. Ou seja, ninguém foi nosso algoz. Antes, nós mesmos. E a Lei só fez funcionar aqui também.

Como conviver com isso?

Diante de mensagens de energias não físicas (que chamamos espíritos) que nos chegam dizendo que não há injustiças nesse planeta, como concordar? Como não nos rebelarmos diante dessas afirmativas que nos parecem tão contraditórias? De um lado, pessoas que sofrem. De outro, pessoas que não se ajudam. E no meio, nós. Precisando de uma palavra que nos conforte, de uma válvula...então culpamos Deus e/ou o Diabo. E nos colocamos mais distantes ainda de um verdadeiro encontro conosco mesmos.

A maturidade não é um processo simples. Implica em responsabilidade. Implica em eu fazer a minha parte e permitir que o outro faça a dele, implica em separarmos fatos, em analisarmos caso a caso. E ao fazermos isso, vamos sendo obrigados – por nós mesmos, ainda que não percebamos – a abrir mão do orgulho, da vaidade, das querelas. Somente assim é possível participar do banquete dos iluminados.

Nenhuma iluminação, embora seja dada por graça, é dada de graça. Há todo um processo por trás de cada passo que nos leva à aquisição da iluminação.
Não é necessário derramar suor e sangue, no entanto. Mas é necessário abertura da mente, abertura do espírito, abertura da alma.
No que consiste a abertura?
Na aceitação do agora. No fazer nosso melhor com o que temos agora. Em não esperar loas. Em seguir adiante.

É engraçado que quando começamos a ter acesso à material que nos mostra o quão deveríamos ser felizes por habitarmos um planeta tão belo, tão perfeito, concordamos de chofre. No entanto, o que vemos em nossa realidade é a quantidade de conchavos emocionais que fazemos com conceitos deturpados, com condicionamentos nocivos, com concordâncias absurdas. Vendemo-nos por pouco. Mas normalmente só percebemos quando já não estamos ganhando o que esperávamos ganhar quando decidimos nos vender. E tudo é decisão nossa. Tudo é de nossa responsabilidade.

Você já imaginou o que seria se todos tivessem menos pressa, mais compreensão com o (que considera) erro nos outros, mais senso prático, mais alegria e autoconfiança, mais respeito pelo outro e pela vida?
E se tivéssemos a serenidade para entender que – tenhamos ou não vida eterna após a morte física - o importante é o traço que deixamos agora no papel que é nossa vida?
A mim parece que assim seríamos mais felizes nos pequenos momentos de cada dia e teríamos, somados os dias, uma vida mais útil. Pois, do que adianta corrermos tanto – se o santo é de barro – e chegarmos aonde chegamos dessa maneira, com o santo em frangalhos?
Mas como aprender tudo isso numa sociedade que faz exatamente o caminho contrário?

Eu não tenho a resposta.

Mas sei que, mesmo sem a resposta, devo tentar fazer a minha parte. Não para a melhoria do mundo, mas para a minha própria. Pois eu, e minha vida, somos os únicos universos que conheço. O restante...especulação, necessidade egotista de controle, argumentos argumentáveis, visões pessoais baseadas em experiências pessoais e um amontoado de palavras....o que fica, o que sempre fica, é o sentimento. E é por ele que, quando nos deixamos guiar, fazemos as melhores escolhas.

Exibições: 10

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2020   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço