Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Participante: O senhor falou que os homens que atacaram os Estados Unidos no dia onze de setembro foram enviados de Deus. É isso?

Mais do que enviados de Deus, eles cumpriram o que Deus queria que fosse feito...

Participante: Mas, eles estavam errados, não é mesmo?

Por que você afirma isso?

Participante: Porque eles causaram mortes, desavenças e destruição em inocentes... Não se sabe ao certo a intenção deles, mas na prática seja ela qual for foi ruim. Na verdade o que eles queriam era praticar a violência.

Na verdade de quem eles queriam praticar a violência? Na sua, não é mesmo? Na sua verdade – e que também pode ser de outras pessoas – eles queriam a violência, mas será que isso é universal, absoluto? Vamos conversar sobre isso...

O que é morte? Apenas uma etapa da vida... A morte física nada mais é do que um momento da existência eterna do espírito. Por causa disso afirmo: não existiu naquele momento a morte como fim de alguma coisa como vocês acreditam que exista.

Apesar da maioria das pessoas que aqui estão se dizer espírita, acreditam na morte como definimos agora: o fim de alguma coisa. Porque eles acreditam nisso? Porque ainda não vivem com a consciência de que são espíritos. Apesar de acreditar que exista o espírito que viva uma vida eterna, vocês ainda se imaginam a carne que estão vestindo hoje. Isso não é real...

O Espírito da Verdade em O Livro dos Espíritos afirma que no Universo existe apenas o espírito como ser inteligente. Diz ainda que por um processo que vocês chamam de nascimento este espírito assume momentaneamente a condição de alma. Por causa disso vocês acreditam que alma é uma coisa que convive dentro deste corpo e que só voltará a ser espírito quando morrer. Mas, esta visão não é verdadeira, pois o espírito jamais deixa de ser o que ele realmente é. Se mudasse, o Espírito da Verdade ao falar do ser inteligente diria que existem os espíritos e as almas. Como ele não cita isso podemos dizer que alma é o próprio espírito, que nunca deixa de ser um ser universal.

Se tudo isso é verdade, o que os encarnados devem fazer é retirar esta roupa que vestem e compreender que a existência eterna do espírito, seja encarnado ou não, continua sempre igual. Retirar esta roupa é ver as coisas com a mesma visão daqueles que não a estão vestindo. Isso é necessário porque quando se sai desta roupa (morre fisicamente) acreditando em alguma coisa, continuará acreditando nesta verdade. Sendo assim, fica impossível conviver com aqueles que lá estão.

Existe uma coisa que vocês precisam aprender: não se acessa o mundo espiritual através de mágica ou por atividades místicas. Vocês imaginam que ao voltar a este mundo tudo o que agora acredita se transformará como num passe de mágica. Isso não é real...

Posso citar muitos espíritos que mesmo hoje decorridos milhares de anos que já desencarnaram ainda não conseguiram vivenciar a realidade espiritual. Estão no mundo espiritual vivendo presos ao material. Apesar de já terem ‘morrido’, ainda acham que estão na carne e ficam perplexos por estarem ‘vivos’ durante tantos anos.

Vocês precisam entender uma coisa: se morrerem agora nem saberão que a existência carnal acabou. Sabem me dizer qual a única diferença que poderão sentir em vocês estando mortos ou vivos? Na respiração... O espírito só sabe que está no mundo material quando respira, pois quando liberto deste mundo ele não precisa inalar oxigênio para existir...

Sei que vocês acreditam que terão condições de ter plena consciência de que morreram, mas isso não é real. Imaginam que poderão saber que já passaram pelo acontecimento morte porque olharão para si mesmo e não verão o corpo físico. Enganam-se... Existe o perispírito que encobre o espírito e que é idêntico ao corpo físico. Ele é parecido com o corpo físico seja em forma quanto em consistência. Vocês imaginam que vão notar logo a diferença porque creem que o perispírito é transparente, mas isso não é real.

O perispírito não é apenas uma imagem que reflete o externo do corpo físico, mas envolve cada célula do corpo material. Para cada célula do corpo físico existe uma reprodução dela no perispírito.

Em face de tudo isso, digo que sua afirmação está apenas apegada às verdades humanas e não a universal. Não houve neste acontecimento muitas mortes. O que aconteceu foi que muitas carnes foram desabitadas do princípio inteligente que a anima e se transformaram em outras coisas.

Nada morreu ali: nem o princípio inteligente que animava a carne nem ela própria. Isso porque a carne humana não morre: se transforma em outras coisas. Aliás, no Universo não podemos dizer que nada morra ou nasça, comece ou acabe, se extinga: tudo se transforma... Como Buda ensinou, o Universo é feito de transformações e não de princípios e fins...

Portanto, onde você diz que houve mortes eu afirmo que houve transformações. As matérias carnais se transformaram em outras coisas e os princípios inteligentes que as animava também. Alguns conseguiram retornar à pátria espiritual; outros vão ficar vagando neste mundo tendo que fazer a transformação de suas verdades para poder ingressar onde os outros foram diretos.

Este processo todo para o mundo espiritual não é motivo de tristeza, mas sim de festa.

Participante: Mas, isso não traz tristeza, sofrimento?

Para os espíritos não, pois muitos nem sabem o que lhes aconteceu. Por não terem se conscientizado da diferença entre os dois mundos vão continuar vivendo sem carne o que viviam quando vestindo a carne. Ou seja, continuarão suas vidas normalmente sem saberem que morreram...

Participante: Mas e para os parentes e a comoção geral?

Ah! Você está falando das pessoas que estão chorando a sua perda? Elas estão preocupadas com quem se foi ou consigo mesmo, com a sua perda? Elas estão chorando as suas próprias dores e não a dor do acontecimento...

Não foi o acontecimento que causou a tristeza, mas sim a perda de cada um. Isso não é amor, mas posse...

Participante: Mas, cada um tem o seu livre arbítrio?

Vamos falar um pouco sobre isso...

Você acredita que tem o livre arbítrio, ou seja, a livre opção do que fazer. Por causa disso acredita que poderia levantar agora e matar aquela outra pessoa que está ali. Se fizesse isso, para você, estaria usando do seu livre arbítrio. Mas, neste caso, onde fica o livre arbítrio dele?

Se você tem o direito de livre arbitrar, ou seja, de escolher o que fazer, o outro também tem. Se você usou deste livre arbítrio para matar, porque ele não pode usar o dele que não queria morrer?

Acreditando no seu livre arbítrio que o leva a agir desrespeitando o do outro você convive com um Deus injusto, pois apesar de Onipotente, Onisciente e Onipresente, não pode naquele momento evitar aquilo que Ele sabia que ia acontecer. Este não é o Universo descrito pelos mestres que sempre afirmam que Deus é a Justiça...

Sendo Deus a Justiça e a Causa Primária de todas as coisas, posso dizer que você só usará o seu livre arbítrio para fazer a quem precisa e merece o que o Pai sabe que vai acontecer. O que ele não mereça jamais você conseguirá fazer, por mais que queira ou decida fazer. Este é um Universo onde Deus está presente em cada lugar observando o que Ele já sabe que vai acontecer e comanda estes acontecimentos.

Sendo assim, o seu livre arbítrio está apenas em abrigar um sentimento de raiva que o torna merecedor de matar quem precisa e merece morrer e não em matar ou deixar de fazer isso.

Participante: Mas, eu sou responsável por este ato...

Não, você foi responsável por se tornar merecedor de praticar o ato, ou seja, de cultivar dentro de si a raiva.

Os mestres nunca nos ensinaram a fazer carinho nos outros, mas a ter o amor pelos outros. Eles também nunca nos ensinaram a dar nada ao próximo, mas em ter sempre o sentimento da caridade. Eles sempre nos mostraram que o caminho para Deus está dentro de cada um nos sentimentos que possui e não nas ações que são praticadas.

A responsabilidade de um espírito reside em nutrir sentimentos e não em praticar atos. Estes nada mais são do que o reflexo do que cada um sente dentro de si. Seja como agente (o atirador), seja como receptor (o morto), o ato do qual cada um participa é um reflexo daquilo que ele nutriu sentimental durante a sua existência eterna. Ele é comandado por Deus dando a cada o que precisa e merece e assim fazendo com que a Justiça Universal prevaleça sempre. Os comanda jamais permitindo que alguma coisa fira aquele que não precisa ou mereça ser ferido.

O seu livre arbítrio, portanto, não se constitui em fazer o que quiser, mas em sentir o que quiser. Viver, diferente do que vocês pensam, não é praticar uma ação, mas nutrir este ou aquele sentimento. Na vida material você constrói uma casa; na espiritual constrói um lar...

Se todos os mestres ensinaram um Deus como aqui descrevemos (Causa Primária de todas as coisas, Justiça Perfeita, Onipresente, Onisciente e Onipotente) o que disse é verdade. Se o que falei é verdade, isso quer dizer que você só conseguirá dar um tiro naquela pessoa se nutrir determinados sentimentos e se ela merecer receber esta bala porque nutriu determinados sentimentos...

Se isso é real e válido para a sua relação com aquela pessoa, também é real e válido para os atos terroristas. Sendo assim, nada há para se julgar, acusar ou condenar nestas ações e nem deveria haver sofrimentos pelo que aconteceu. Mas, as pessoas que ficaram sofrem... Vamos falar disso...

Será que elas estão sofrendo pelos que foram ou por elas mesmas? Elas sofrem não pelos que partiram, mas pela própria dor: ‘Eu fiquei sem esta pessoa’... Neste caso o que sentimento que é nutrido não é o da dor pela morte do outro, mas pela sua própria perda. Isso não é fruto de um amor, mas de um egoísmo...

Você acha certo se agir egoisticamente? Acha certo você querer que as coisas aconteçam apenas para satisfazer suas próprias vontades? Claro que não...

Não sendo certo querer que as coisas aconteça apenas para satisfazer suas próprias vontades, quem está ‘errado’ no caso dos recentes ataques terroristas: quem mata ou quem é egoísta? Quem pratica uma ação dando a cada ser universal aquilo que ele precisa e merece para a sua evolução espiritual ou quem nem está aí para a existência eterna e quer apenas o gozo do seu próprio prazer mundano?

Sendo assim, dentro do aspecto que você levantou (o sofrimento gerado pelos terroristas com sua ação) o que há de ‘errado’, usando-se o prisma espiritual para averiguar a história, não é a própria ação, mas aquele que egoisticamente sofre.

Como já disse rapidamente antes, a morte para nós que estamos libertos da humanidade que se vive durante a encarnação é uma festa. Aliás, para muitos humanos a morte também é vista desta forma. Só os egoístas é que se prendem a necessidade de ter o outro ao alcance de suas percepções.

Para nós a morte é uma festa, pois festejamos o fim do aprisionamento do ser universal a uma condição que nada tem a ver com a realidade universal. Nós consideramos a vida carnal como um aprisionamento, pois quem está nesta condição só pensa a partir de valores humanos e só percebe o que os órgãos do sentido carnal podem mostrar. No Universo as verdades são bem diferentes daquelas que vocês vivem e o que existe possui muito mais beleza e reluzem de uma forma que vocês não podem imaginar porque estão presos aos sentidos do corpo físico.

Portanto, o que foi provocado pelos terroristas na visão universal é um grande baile onde muitos saem do aprisionamento carnal para o mundo universal. Por isso, a sua acusação de que houve coisa ‘errada’ no matar é apenas uma convicção humana e não uma realidade universal.

Mas, você falou que houve destruição naquele momento. Que destruição houve: a do templo do dinheiro e do poder? Deus destruir os templos do anticristo é errado? Acho que não, não é mesmo?

Depois de destruir tudo o que você viu naquele acontecimento, me permita construir uma coisa. Você acha que os terroristas atacaram os Estados Unidos movidos pelo ódio, mas pergunto: será que eles não foram movidos pela justiça? Vamos entender isso...

Todos os mestres ensinaram que a dor humana é um grande instrumento para que o ser universal possa evoluir. Cristo chega a afirmar que vocês só serão bem aventurados quando forem perseguidos e caluniados. A dor humana, portanto, é um instrumento de Deus para que os seres universais possam repensar quando humanizados nos valores que vigoram no Universo ao invés de ficarem apenas presos às tentações do mundo material.

Em face disso que acabei de dizer, será que o ataque não foi justo? Será que a dor humana que surge deste acontecimento não pode ser uma boa oportunidade para os seres humanizados acordarem do seu sonho material e ao invés de cultuar os templos do dinheiro (as torres gêmeas) e do poder (sede da CIA) busquem cultuar o amor universal? Sendo, não terá sido justo o ataque?

O que aconteceu foi justiça e não vingança. Foi a Justiça de Deus que aliada ao Seu Amor dá aos seres humanizados uma nova oportunidade de trabalhar no sentido de sua elevação espiritual. Mas, ao invés de aproveitar a oportunidade, vocês preferem lamentar o acontecimento, sofrer pelas carnes transformadas e pelos espíritos libertados da humanização.

Essa é a visão que pode acabar com a ideia de que houve ali uma vingança. Mas, há também uma visão material que pode também lhe dizer que houve justiça e não vingança. Historicamente os Estados Unidos não invadiu vários países no mundo e eliminou o que ele quis trazendo a morte para diversas pessoas inocentes? Isso é fato e você sabe disso. Injusto seria se eles atacassem um país que nunca procurou atacar os outros, mas este não é caso dos Estados Unidos, não é mesmo? Portanto, mesmo dentro de uma análise material não foi vingança e sim justiça: os Estados Unidos foram julgados pelo mesmo critério que julgam os outros como ensinou Cristo.

Sendo assim, os terroristas envolvidos neste incidente, seja pela visão espiritual (a destruição dos templos anticristo) ou pela humana (dar àquele povo o que ele faz com outros), praticaram justiça e não vingança. A justiça foi praticada ali seja por uma visão ou por outra. Pode não ter sido a sua justiça, o que você acha que seria justo ou injusto acontecer, mas dentro de uma visão mais ampla, livre dos conceitos de certo e errado de cada ser humano.

Portanto, aceite isso que eu falei. Só assim você poderá estar em sintonia com Deus e com o Universo. Se não aceitar a presença da justiça no acontecimento, você voltará à velha visão que dividia o Universo entre Deus e o diabo e viveria na eterna luta entre os dois.

Esta luta é simbólica, pois o diabo não existe. Se existisse um diabo ele seria cada um de nós seres universais quando quiséssemos tudo para nós mesmos sempre, mesmo que isso custe a perda do outro.

Aqueles homens que buscavam justiça não são instrumentos do mau, do diabo, mas sim de Deus que proporcionaram aos seres humanizados uma grande chance de repensar se os cultos ao mundo financeiro e ao do poder são realmente certos de existirem ou se deveriam entregar-se ao amor a Deus e ao próximo acima de todas as coisas.

Participante: De qualquer maneira eles estão errados porque se suicidaram...

Porque o mundo humano lhe disse que eles estavam errados você tem que encontrar um erro para poder justificar esta crença, não é mesmo? Não existe ato certo ou errado, como já lhe disse agora há pouco...

O que determina o perfeito ou o imperfeito não é o que cada pessoa pratica, mas sim como vivencia emocionalmente aquele momento. Se eles se entregaram à morte com amor no coração, eles estão perfeitos. E isso eles tiveram... Eles entregaram-se àquele momento com amor por seu povo, por seu mestre espiritual, por sua raça, por sua pátria. Desta forma eles não podem ser considerados culpados de nada...

Sobre os espíritos destes homens que morreram no ataque a estes centros só posso lhe dizer uma coisa: eles foram muito bem recebidos do lado de cá... Foram recebidos como heróis de guerra porque receberam uma importante missão para fazerem e deram cabo dela.

Sim, a destruição destes templos é tão importante que está citada na Bíblia:

Então um dos sete anjos que tinham as sete taças veio me dizer:

- Venha e eu lhe mostrarei como será castigada a famosa prostitua, aquela grande cidade que está construída perto de muitos rios. Os reis da Terra cometeram imoralidade com ela e os povos do mundo ficaram bêbados com o vinho da sua imoralidade.

Bíblia Sagrada – Apocalipse – capítulo 17 – versículos 01 e 02

NOTA:

1. Em outra palestra o amigo espiritual nos disse que esta prostituta era a cidade de Nova York. Ele a tratou assim porque ela aceita todos os homens de qualquer parte do mundo e não apenas os nascidos nela mesmos.


Fonte: Blog dedicado ao amigo espiritual Joaquim de Aruanda, mentor do Espiritualismo Ecumênico Universal: http://espiritualismoespiritualista.blogspot.com/


Site do Espiritualismo Ecumênico Universal : www.meeu.com.br


Espiritualismo Ecumênico Universal no Facebook : http://www.facebook.com/paginadoeeu

Exibições: 45

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço