Anjo de Luz

Informação é Luz , ajude a propagar

Mensagens dos Anjos

“Esta secção recolhe as Mensagens doadas pelos Anjos, através dos channeling canalizados de Satya, para acompanhar-nos num Caminho de consciência, de crescimento e de evolução.

O objetivo destas Mensagens é o de nos ajudar a viver felizes cá e agora, na paz, totalmente livres e em harmonia connosco, com os outros, com tudo o que nos envolve.

Estas Mensagens foram recolhidas nos livros de Satya, divulgadas da Associação Cultural Suoni di Luce”.

http://www.suonidiluce.com/pt

Como viver a vida

 

 

 

Desejo  de  isolar-se

 

 

Pergunta:

 

Está a aumentar em mim o desejo de isolamento...

 

Resposta:

 

“Com Amor aceita que este desejo pode aumentar cada vez mais.

Quanto mais contactares com a tua Essência, mais escutares a tua Alma, mais sentires a grandeza da tua Alma, mais perceberes o invisível, mais sentirás o desejo de ficar só, mais sentirás que muitas coisas te incomodam.

Aceita serenamente este desejo, ama-o, porque levar-te-á a alcançar a liberdade de tudo e de todos, a não precisares mais de nada e de ninguém.

Com felicidade cria estes momentos de união com o Tudo, ficando só. Descobre a beleza da solidão, da tua unicidade, da tua totalidade.

Mesmo ao sentires-te uma célula, mesmo ficando como uma célula, podes-te unir ao Tudo.

Saboreia este ficar só, mas não por muito tempo: escolheste viver, experimentar, descobrir, mas também ajudar, doar.

Com serenidade, fica no meio das pessoas para aprenderes a união, para te sentires unida ao Tudo sentindo-te uma célula, para compreenderes a tua individualidade, para aprenderes a ficar só em serenidade.

Depois deleita-te com estes momentos de solidão, para te regenerares, para te reforçares, com o contacto total com a Luz, sentindo o teu coração fundido ao Meu.

Alterna estes momentos, vivendo tudo com felicidade.”

 

 

 

Pergunta:

 

Compreendi agora que a minha tarefa é viver entre as pessoas, mas sinto forte o desejo de me retirar, de me afastar de tudo e de todos.

 

Resposta:

 

“Sempre, que compreendemos a nossa tarefa, caminhamos num Trilho luminoso, amando-o como o amas tu, sentimos ao mesmo tempo também a vontade de deixar tudo, de andarmos distantes.

Isto porque descobres com o coração a Essência da vida, a inutilidade de muitas coisas do mundo. E então agora querias desconectar-te e distanciar-te.

Mas se isto fizeres antes de ter concluído a tua missão, ficará um fio que te lembrará a tarefa escolhida pela tua Alma, a missão não concluída.

Deixa espaço para este desejo, mas vive com entusiasmo a tua missão, sabendo que, somente assim, o coração poderá viver na paz completa, na serenidade verdadeira, e a tua Alma estará livre, tornar-se-á ainda mais luminosa.

Sonha, criança, com o que desejas, mas sonha também onde e como podes viver a tua missão, expandir a tua Luz, doar a tua Essência.

Dá espaço a esta tua necessidade de te sentires somente em contacto com o Universo, sabendo que, terminada a tua tarefa, a tua missão, o conseguirás na felicidade e na paz.”

 

 

 

Pergunta:

 

Não sinto mais entusiasmo pelas coisas que antes apreciava.

 

Resposta:

 

“Muitas vezes quando começas a conhecer a tua Essência, a sentir a tua Alma, a perceber o mundo real invisível, é difícil que algo do exterior te possa trazer aquele entusiasmo que em tempos trazia.

Isto porque uma parte de ti sente que nada nem ninguém pode saciar o teu coração, a não ser a tua Alma, e as coisas que fazes para a tua Alma.

No Despertar da Alma muitas vezes acontece isto.

Mas aqui é necessário equilíbrio, consciência, senão surgem as fugas.

Fica consciente de que quando acordares, nada mais no mundo te pode atrair como antes.

Ama as pequenas coisas que te rodeiam. Elas dar-te-ão as pequenas felicidades que criarão a grande felicidade, que levar-te-ão a tornares-te feliz, a viveres tudo com Amor e gratidão.

Pode ser o canto dos pássaros a tornar o teu coração leve, a madrugada a derreter cada tristeza, o pôr do sol a doar-te a calma.

Fica feliz pelo sol, pelo vento, pelo calor de uma casa que te acolhe, de uma cama onde podes descansar, pela comida: isto torna-te entusiasta da viagem, da vida, sem te iludires mais com nada.

É isto o equilíbrio necessário na vida.

Não te queixes numa coisa que vives, que fazes, não tenhas o entusiasmo total. Leva toda a tua felicidade, coloca todo o teu empenho para fazê-la da forma melhor possível, e fá-la com a maior leveza possível.

Ama tudo o que vives, compreendendo que tudo te pode ajudar a crescer, que tudo faz parte do plano da tua Alma.

Verás que isto te levará a ter o entusiasmo que a viagem da Alma pede, com a consciência que esta aventura pode tornar ainda mais bonita a Alma, nos faz evoluir.

É assim que sentirás de amar tudo para te tornar Amor, serás grata e feliz por tudo, ao saberes distanciar-te de tudo.”

 

 

 

Vive  o  presente

 

 

 

Pergunta:

 

Gostaria de aprender a viver no presente, e viver somente o saber da minha Alma...

 

Resposta:

 

“Isto pode acontecer ao abandonar o saber da mente, para que possa emergir o saber da Alma, o que a tua Alma trouxe, que o coração reconheceu.

Podes fazer uma brincadeira coMigo: imagina um papel cheio de palavras que exprimem os conhecimentos da mente, imagina que te dou uma borracha luminosa, e com ela apaga tudo o que está escrito naquele papel, para poderes depois escrever sobre ele somente os conhecimentos da Alma.

Apaga com felicidade, juntamente coMigo, todo o saber da mente, sem temer, sem pensar que esteja errado, pensa somente que este já teve o seu tempo.

Eu guiarei depois a tua mão a escrever consciências novas, emoções e expressões novas, os conhecimentos da Alma.

Deixa-te conduzir sorrindo, ao saberes que em cada início é natural sermos incertos.

Deixa-te conduzir serenamente, ao lembrares-te que a mente sempre quererá dizer-te que todo o seu saber é importante, é bom, é indispensável para ti.

Com humildade reconhece que os teus passos são incertos, que tu sentes ou não a incerteza, somente assim eles se tornarão certos.

Não deixes espaço a nenhum temor, ao lembrares-te que, quando escolhemos algo novo e a abertura total do coração, não podem existir sofrimentos, e há a possibilidade de curar as feridas.

Agora podes sentir este apagar como uma coisa intensa, grande, mas não temes nada: somente assim o Tudo pode entrar dentro de ti, pode-te levar a viver um Novo feliz, de  Amor, na harmonia, na paz.”

 

 

 

Pergunta:

 

Como posso ter a certeza que afastei o meu passado?

 

Resposta:

 

“Escolhe com determinação afastá-lo e deixá-lo para atrás, sentindo que Eu te ajudarei nisto.

Fica certa que quando escolheres fechar uma porta, Nós doamos-te os trincos que te garantem a segurança de que nada nem ninguém poderá reabrir aquela porta.

Se sentires que algo do passado atrai o teu olhar para trás, leva o teu olhar ao Céu.

Se sentires que o passado te bate à porta, canta para não ouvires aquele chamamento.

Se sentires que algo, do outro lado da porta que fechaste, chama a tua atenção, sorri-Me, olha para quem está ao teu redor e doa Amor, doa Luz.

E chegará o tempo quando não sentirás mais nenhuma chamada, o passado não baterá mais à tua porta, porque tudo será derretido.

Aquele passado teve o seu objetivo, e, uma vez conseguido, depois derrete-se.

É por isso que podes viver o presente serenamente, levando o teu olhar ao Céu, sentindo o coração leve.”

 

 

 

Como  viver  as  emoções

 

 

Pergunta:

 

Como posso viver as minhas emoções?

 

Resposta:

 

“Aceita sempre com Amor todas as expressões do coração e do corpo.

Deixa fluir todas as tuas emoções, para depois voltares ao teu centro, onde podes lembrar-te que tudo faz parte de um desígnio que tu escolheste viver, que tudo muda e mudará.

É assim que aprenderás a viver cada emoção, com aquele distanciamento necessário que te permite voltar rapidamente à paz do coração, da Alma.

Protege a paz que estás a conquistar, não permitas a nada e a ninguém que a tirem, nem por um instante.

Isto podes fazer se, quando chegar uma emoção, em voz alta disseres:

Isto também mudará, esta também é uma ocasião que a minha Alma escolheu para crescer, para evoluir – .

E sentirás o coração a sussurrar-te:

Nada conta se não o Amor, se não a Luz – .

E tu, repete isto em voz alta.

Naquele momento sentir-te-ás envolvida pelo Amor e pela Luz, sentir-te-ás Filha do Amor, da Luz.

Vive em harmonia com o Universo enquanto caminhas nas estradas do mundo. Esta harmonia ninguém te pode tirar, se a protegeres ao lembrares-te quem és, ao lembrares-te que estás a caminhar num Trilho luminoso.

Não temas nunca as tuas emoções, exprime-as, dá-lhes o espaço necessário, permita-lhes de fluir: somente assim passarão, derreter-se-ão.

E mantem sempre o teu olhar no Céu, o teu coração unido ao Meu, a tua Alma na Luz.”

 

 

 

O que  fazer  para aumentar  o  sentir

 

 

“… Cada um de nós tem uma maneira de sentir, de ver.

Lembra-te que do Antigo trouxeste um grande sentir.

Deixa andar totalmente a mente, com coragem vai além de cada temor.

Mantem o coração cândido, segue a Alma antes de tudo, deixa fluir o teu sentir de agora.

É como deixar fluir um rio: chegará nova água.

Deixando fluir o sentir de agora, emergirá o sentir Antigo, nascerá um sentir ainda maior, mais total.”

 

 

 

 

“… Vive muitos momentos de silêncio para perceberes o que é que pulsa no coração, para perceberes a linguagem da Alma, a linguagem do Universo, para sentires as Minhas palavras.

Escuta o vento, o fogo, a água, a terra.

Senta-te perto de uma árvore e fica em silêncio.

Escuta o canto dos pássaros, o que a terra te sussurra.

Fala com a terra, com o vento, com a água, com o fogo, com os pássaros, com as árvores, com as flores, e com todas as Criaturas do Universo.

Depois fica novamente a escutar tudo, no silêncio absoluto.

É assim que contactarás o Amor Novo que pulsa no Universo, que te unirá ao Universo, saborearás a embriaguez deste grande Amor.

Este Amor ajudar-te-á a alcançar uma grande perceção da subtileza que vibra ao teu redor. Terás um novo sentir, uma nova sensibilidade.

Cada um de nós tem uma sua história diferente, um seu desígnio, portanto existem tempos diferentes para cada coisa, também para chegar ao grande sentir.

Mas se no coração houver pureza, candor, se escutares no coração a voz da Alma, chegarás inevitavelmente ao grande sentir, ao perceber o Tudo.”

 

 

 

Pergunta:

 

Como é que posso compreender se o que sinto é real?

 

Resposta:

 

“Quando encontrares alguém, quando sentires as palavras de alguém, e tiveres dúvidas sobre o teu agir, sobre o teu sentir, respira profundamente e escuta o teu coração, presta atenção ao que vibra nele.

Se aquele vibrar te perturbar, te intimidar, te incomodar, sabes que o que estás a sentir, é uma ajuda para te distanciares, para compreenderes que deves deixar andar, para te proteger.

Quando sentires vibrar no teu coração a ligeireza, a felicidade, compreendes que podes viver aquela coisa.

Isto, também quando sentires dor ou um sofrimento que toca o coração, mas não sentes recusa ou temor.

Depois, imagina entrar dentro do teu coração, imagina-te envolvida da Luz, chama-Me e pede-Me para te ajudar, te confortar, confirmar o teu sentir.

O Meu Amor e a Luz te levarão a compreender o que sentes.

Mas lembra-te que o verdadeiro sentir pede a pureza do coração, a ausência de necessidades, o distanciamento da personalidade, o estares pronta a deixar de lado as seguranças, a viver as mudanças.

Fica consciente que também o coração não curado pode ofuscar o sentir.

Mas se com o coração escolheste seguir antes de tudo a Alma, de deixá-la livre, auxílio a Alma te levará, Eu te levarei.

Com serenidade vive assim, e estarás totalmente protegida da Luz, do Meu Amor.”

 

 

 

Pergunta:

 

Com o meu sentir, posso interpretar os sonhos e as visões que tenho?

 

Resposta:

 

“Quando uma visão te aparecer ou um sonho tiveres, com o coração tenta ‘sentir’ aquela imagem, observa tudo do alto, porque também estas imagens podem ser meios para te confirmar o que antes tinhas sentido, o que antes tinhas intuído.

Mas não te aproximares nunca àquela visão, àquele sonho, à mente.

Depois, pede-Me ajuda para compreender aquele sonho, aquela visão, enquanto viveres o teu quotidiano, ao dizeres assim:

Se isto é bom para mim, desejo compreender com o coração, o que aconteceu – .

Depois, vive serenamente o presente, deixando tudo de lado.

Se for necessário compreenderás.

Lembra-te que também uma lembrança, uma necessidade, um desejo, um passado, uma ferida, podem provocar sonhos e visões.

Às vezes os sonhos e as visões podem ser também a perceção do invisível, a intuição do que é incompreensível para a mente.

Então deixa fluir tudo, vive serena o presente, mantem o teu olhar no Céu.”

 

 

 

A  importância  das  escolhas

 

 

“... Em tudo a escolha cria muito.

Se a fizeres com o coração, cria muito dentro e fora de ti.

Permite-te chegar onde escolheste. Pode permitir a algo que  naquele momento te é desconhecido, de chegar até ti.

A escolha cria, transforma, conduz, chama, e Nos permite tudo.

Isto acontece se a escolha for feita somente com o coração cândido, com a intenção pura, para seguir a Alma. Se for feita com consciência, responsabilidade, atenção.

Naturalmente a escolha pede depois a ação.

Cada escolha traz tudo, mas traz também provações, que na realidade são somente ocasiões para viver a escolha, são verificações, oportunidades, crescimentos.”

 

 

 

Pergunta:

 

Como posso fazer as minhas escolhas?

 

Resposta:

 

“Somente com o coração e para seguir a Alma.

Sente tudo primeiro no coração, e faz começar tudo depois do coração, para deixares a Alma livre para viver o seu desígnio.

Somente assim estarás certa que poderás viver com felicidade todas as mudanças que as escolhas trazem, atrair o indispensável, atrair o que agora é inimaginável por ti.

Se fizeres uma escolha com a mente, ou empurrada pelas necessidades, se ficares agarrada às ilusões, às seguranças, crias algo que ergue barreiras, e estas bloqueiam o que pode chegar, impedem aos dons de chegar até ti.

As escolhas pedem responsabilidade, sagacidade, entrega e felicidade.

Elas criam as fundações do que Nós depois construímos, criam o início do que Nós depois completamos.

Fica sempre atenta ao teu quotidiano, consciente do que ele pede, e sonha o inimaginável, deseja o impossível, escolhe-o, e pede-Me para o levar para ti, se é bom para ti, para a tua Alma.

Isto é viver intensamente, saborear, gostar, ser feliz, por tudo o que temos, e estarmos prontos a deixar tudo, a mudar tudo, para vivermos ainda mais na felicidade, no Amor.

É assim que, ao seguires a Alma te encontras a ti mesma, ao levares o olhar ao Céu encontras o teu centro, exprimes a tua Essência.

Mantem-te sempre em alerta, prudente, atenta, e depois, totalmente confiante, feliz, abandonada, sente o entusiasmo da aventura que aquela escolha criará.”

 

 

 

“… Fica atenta para não aproximares a palavra ‘renúncia’ à palavra ‘escolha’.

É inevitável que ao escolher uma coisa nos leve a renunciar outras, senão não se chamaria escolha, mas esta renúncia não deve criar tristeza.

E a vida inteira pede escolhas contínuas.

Para compreender porque é que não é bom falar em renúncias, experimenta coMigo o que as palavras ‘escolha’ e ‘renúncia’ criam em ti.

Quando quiseres fazer uma escolha, em voz alta diz:

Com felicidade isto agora escolho – .

E escuta depois o teu coração, escuta o que vibra dentro de ti.

Depois, sempre em voz alta, diz:

Agora renuncio a isto – .

E foca a atenção no objeto da tua renuncia.

Inevitavelmente diminui a felicidade, desaparece o entusiasmo.

A renúncia faz-nos sentir a perda, enquanto a escolha nos faz sentir que estamos a receber, a criar.

Portanto, sente somente a escolha, não a renúncia.

E quando escolheres, sente a felicidade por seres livre de poder escolher...”

 

 

 

 

“... As escolhas pedem para ser seguidas por intenções, pensamentos, ações, vibrações, em harmonia com elas.

Tudo assim será simples de viver e o coração ficará leve.

Fica atenta para que o quotidiano não retire a felicidade, o entusiasmo que aquela escolha criou, que devem acompanhar a escolha, porque isto pode acontecer facilmente.

Se nas escolhas não houver felicidade e entusiasmo, em vez de chegarmos a viver a escolha, afastamo-nos dela cada vez mais.

Ao entrarmos na onda da felicidade, do entusiasmo, vivemos na ligeireza, na paz, na calma, na harmonia.

Se descermos desta onda, o coração fica pesado, os passos alentecem, o que pode chegar fica suspendido.”

 

 

 

Pergunta:

 

Porque é que aquela pessoa que fez a mesma escolha que eu, agora se sente mal?

 

Resposta:

 

“Neste momento é melhor para ti retirares o olhar deste ‘Coração’, porque observar o que está a acontecer, pode sobrecarregar o teu coração.

Depois, fica atenta para não deixares espaço para julgamentos.

E agora, para que tu possas estar certa que a tua escolha continuará a trazer-te a felicidade que tens no coração neste momento, ajudo-te a compreender como é que pôde acontecer o que aconteceu.

Na escolha, o candor, a pureza, a humildade, a simplicidade, devem ser reais, devem estar no íntimo, no profundo.

Se elas forem exprimidas com as palavras, mas não forem reais, se não houver intenções puras, de nada serve aquela escolha, de nada servem os passos, as ações, as palavras, mesmo que tudo isto possa parecer de Luz ou de Amor.

Podes caminhar num Trilho de Luz, podes realizar ações de Luz, mas se o pensamento não for luminoso, a intenção não for pura, o caminho mesmo assim irá parar.

A mesma coisa acontece quando a escolha for uma escolha da mente e ficar assim. Quando for feita com as palavras, mas não com o coração.

Quando não for seguida por pensamentos, passos, ações, expressões, em harmonia com ela.

Então o programa da Alma não poderá chegar ao seu fim, a meta não poderemos alcançar, o topo não poderemos conquistar, e, muitas vezes, encontrarem-nos na direção oposta, ou no sofrimento.

Mas lembra-te que este parar, mudar de direção, voltar para trás, é sempre uma escolha na mesma, feita em liberdade, conscientemente.

Quando não vivemos as escolhas feitas, começam as ansiedades, o mal estar, e estes são avisos, sinais.

Mas ninguém, muito menos Nós, vos pode obrigar a continuar a viver a escolha feita.

Imagina que estás num trilho e escolhes caminhar por baixo do sol: não podes receber o que o sol te pode doar, se depois te afastares e caminhares na sombra...

Quando uma escolha for feita com a mente ou com o ego, eles depois nos empurram a fazer ações opostas à escolha. Então cria-se uma grande confusão, atraímos os sofrimentos.

Quando caminhamos num Trilho de Luz, nada é mais perigoso do que as contradições, a incoerência, o mentir aos outros e a nós mesmos, para nos exibirmos, para obtermos vantagens não luminosas.

Se tivermos o desejo de mudar a escolha, iremos exprimi-lo com clareza, com integridade.

Em tudo, estamos sempre livres, então também na mudança de escolhas feitas, e em refazê-las novamente depois.”

 

 

 

Pergunta:

 

Também o cansaço físico, a indolência, podem ser sinais da não coerência nas escolhas?

 

Resposta:

 

“Sim. E podem nascer também porque paramos demais no nosso Caminho, não mergulhamos com entusiasmo no viver a escolha feita.

É por isso que as escolhas devem ser feitas com o Amor e a felicidade, em liberdade total.

Quando fizeres uma escolha, a Alma empurra-te para vivê-la. Se resistires a estes impulsos, nascem cansaços, às vezes até dificuldades no corpo, invocas ‘ventos’ que não deviam existir ali.

Quando escolheres mergulhar num mar para alcançar os tesouros que ele contém, mergulha nele com felicidade, não pares na praia.

Quando estiveres quase a chegar ao topo, não pares, porque podes sentir o cansaço do caminho que te impedirá de sentires o entusiasmo por teres alcançado o topo.

Muitas vezes não mergulhamos no mar porque temos o temor de deixar na praia algumas coisas, algumas seguranças.

Muitas vezes paramos no caminho porque temos o temor que quando alcançarmos o topo, nos seja pedido para deixarmos para trás algo ou alguém.

Mas estas são escolhas e escolhas livres.

Agora podes compreender que existe uma imensa liberdade: mesmo se a Alma escolheu um mar, um topo, podes sempre parar antes de alcançar o topo ou de mergulhar no mar.

Lembra-te que nos Nossos mares podem mergulhar mesmo que não saibam nadar, porque Nós nadamos convosco.

Mas para tocares no profundo do mar, onde se encontram os tesouros que estás a procurar, não deves ter fios que te seguram à costa.

Para alcançar os Altos Topos, não podes ter pesos que tornem  demasiado cansativa a subida.

Somente assim poderás sentir a ligeireza de caminhares junto a Mim, de mergulhares coMigo.”

 

 

 

Pergunta:

 

O que acontece se vivemos sem nunca fazermos escolhas?

 

Resposta:

 

“Isto não pode ser, porque também não fazer nenhuma escolha, é uma escolha...

Quando existem situações que pedem uma escolha, e um ‘Coração’ continua a viver aquela situação sem escolher, perde energia, envia vibrações de confusão, e, muitas vezes, tira energia aos ‘Corações’ que estão perto dele.

Se depois aquela situação se protrair, ou se for uma situação particularmente arriscada, ou que pede uma grande escolha, no ‘Coração’ que não fizer uma escolha podem entrar sentimentos de não luz, de não amor. E assim aquele ‘Coração’ depois pode levar ao seu redor, ou para dentro de outros ‘Corações’, estes e outros sentimentos de não luz, de não amor.

Disto fica consciente para te protegeres e para saberes também te afastar.

Mas fica serena, porque isto, não somente sentirás mas também verás, e Eu te ajudarei a compreender e te protegerei.”

 

 

 

Pergunta:

 

Esta consciência está a criar-me temores agora.

 

Resposta:

 

“Não, pequena criança. O que sentes não são temores, mas a grandeza de te sentires responsável pela tua vida.

A consciência, os conhecimentos da Alma, não podem nunca criar temores, porque permitem a escolha verdadeira.

Agora sorri e doa-Me o que sentes.

Sempre a vida pede escolhas, tudo é uma escolha.

Com Amor doa a quem está perto de ti, a quem encontrares, as consciências que conheces, mas depois deixa-os livres. Também quando vires que o ‘Coração’ que não escolhe, sofre.

Isto é sentir- se livre, isto é ficar totalmente livre.

Se um dia escolheres não continuar no Caminho de Luz que estás a percorrer, que a tua Alma escolheu, e o fizeres conscientemente, exprimir-te-ás com integridade, com clareza, com simplicidade, sentir-te-ás totalmente livre para escolheres parar lá, nada de doloroso te poderá acontecer, nada irá acontecer.

Naturalmente, sempre sentirás a tua Alma a convidar-te a prosseguir, porque isto ela escolheu, mas ao aceitares ouvir esta chamada, podes parar em qualquer momento, podes sempre escolher algo diferente do desígnio da tua Alma.

E se escolheres continuar a tua viagem, não tenhas algum temor.

Se quiseres animar o teu coração, cada dia pede-Me isto:

A minha intenção, o meu pensamento, o meu passo, a minha ação, a minha expressão estão claras?  Estão simples?  Estão na humildade?  Estão luminosas?  São de Amor?  Têm o objetivo de iluminar, de doar Amor, de seguir a Alma? –

Depois fica em silêncio e escuta o teu íntimo, no profundo do coração. Se a resposta do coração for sim, prossegue serena, feliz e não temas nada.

Como sempre, em tudo, é necessário, integridade, simplicidade, candor e atenção ao próprio íntimo.

Nada pode ser escondido da própria Alma, de Nós, mesmo que  possa ser escondido muito bem de quem está perto.”

 

 

 

A   concepção

 

 

Pergunta:

 

Desejo tanto uma criança e ao mesmo tempo tenho um grande temor.

 

Resposta:

 

“Uma parte deste temor, na realidade, tem um outro nome: responsabilidade.

Estás a sentir que em ti entrará uma Alma que precisa ser acompanhada, um ‘Coração’ que precisa ser protegido.

É uma Alma que pode ser ajudada a resplandecer como um sol no Céu, ou ser ofuscada.

Compreendeste que uma criança não é uma criança, mas é uma Alma que escolhe um corpo para algo grandioso.

É isto que agora sentes no coração.

E confundes o sentir esta responsabilidade, com o temor.

A responsabilidade é uma coisa luminosa, muito bonita, muito importante.

Mas esta tua escolha é condicionada também pelo teu vivido.

A vida para ti não foi simples, e isto faz nascer em ti a dúvida de que não és capaz de sustentar uma Alma nas suas dificuldades, ou vivê-las juntas. E uma parte de ti gostaria de fazer com que não as encontrasse.

Com Amor te animo: tu és bem capaz de sustentar uma Alma, de viver juntamente com uma Alma as dificuldades que ela encontra, de acompanhar uma Alma.

Sabes que cada Alma tem a sua história, e que, de qualquer modo, deve vivê-la sozinha.

Pode ter alguém perto que a pode ajudar, mas as suas provas, os seus desafios são só dela, e as viverá sozinha, com a sua força, a sua coragem.

Mas sabes também que Nós vos ajudamos em tudo, doamos-vos o que é necessário para viver o que a Alma escolheu, e que conNosco nada é impossível.

Além disso, compreendeste que uma criança retira muitas liberdades pessoais, não te permite escolher em cada momento o que gostarias de fazer ou não fazer. Também isto não o chames de temor, mas de consciência.

Vês portanto que na realidade o grande temor que tu sentes, é simplesmente um conjunto de muitas coisas.

Ajudar uma Alma a entrar num corpo e acompanhá-la na vida, pede esta responsabilidade, esta consciência, porque é uma escolha muito grande.

Se fizeres esta escolha com responsabilidade e consciência, evitarás sofrimentos, desilusões, ilusões.

Ama então esta tua responsabilidade, esta consciência, e depois abre-te à felicidade que existe no acompanhar uma criança à vida.

Seria arriscado para ti, para o teu companheiro, para a criança mesma, antepor a felicidade a tudo, preocuparem-se somente com a felicidade, porque assim não estarão prontos a viver os momentos de dificuldade naturais que se encontram ao acompanhar uma criança à vida.

Aceita com Amor o quanto as faltas, os vazios que conheceste, os sofrimentos que viveste, influenciam esta decisão, e deixa fluir tudo.

Mantem o coração aberto, olha para o Céu, une-te ao Céu.

Compartilha os teus sentimentos com o teu companheiro, com quem está perto de ti, sem os chamares mais de temores, e sente-te serena com qualquer que seja a tua escolha.

Com esta responsabilidade, com esta consciência, sente-te livre, ao lembrares-te que estou perto de ti para te ajudar, te proteger e te amar intensamente, em qualquer que seja a tua escolha.

Não te surpreendas se as Minhas palavras não te levarem em nenhuma direção: sempre as Nossas palavras trazem simplesmente consciências, clarezas, e te deixam totalmente livre.”

 

 

 

Dissolver  os  temores  e  as  dúvidas

 

 

Pergunta:

 

Quais são as coisas externas das quais devo defender-me?

 

Resposta:

 

“Não penses que te deves defender de alguma coisa, porque este pensamento leva-te a temer. Sente que em algumas situações, em alguns momentos é necessário protegermo-nos. Isto é muito diferente.

Vive tudo com consciência e observa as coisas que te perturbam.

Tudo o que acontece no quotidiano, os relacionamentos que tens, os sentimentos que existem no coração, as emoções que experiencias, vive-os sempre como uma ocasião para crescer, um meio para viveres o desígnio que a tua Alma escolheu.

Observa tudo com Amor, sentindo a felicidade por teres estas grandes possibilidades, assim não pensarás mais que deves defender-te de algo, e nada temerás.

Pensa que a viagem que estás a fazer, o quotidiano que vives, é para tornar ainda mais bonita a tua Alma, para a elevar.

Se te lembrares disto consecutivamente, amarás a vida, a tua viagem, tudo o que viverás. Perceberás a Essência da vida e as grandes ocasiões que encontrarás.

Assim amarás o teu corpo como um belíssimo meio da Alma, manterás o teu coração cândido e leve para acompanhar a tua Alma.

Esta é a chave para viveres com felicidade a vida, qualquer coisa que aconteça na vida. Esta é a chave para viveres com entusiasmo a viagem, qualquer coisa que encontres.

Então sentirás que tudo te pode ajudar para elevar a tua Alma, para viveres no Amor, para doares Amor e Luz ao teu redor.

Assim, quando for necessário, saberás proteger-te, mas o farás com serenidade.

Saberás também afastar-te de uma situação para te proteger, mas antes saberás levar por ai a Luz, e a verdade.

Vive na felicidade ao saberes que em tudo te ajudarei, de tudo te protegerei.”

 

 

 

Pergunta:

 

Muitas vezes sinto temores ao viver a minha tarefa.

 

Resposta:

 

“Acolhe este temor com humildade, assim viverás a tua tarefa na humildade, com a felicidade.

Depois, doa-Me cada temor, pede a Minha ajuda e, se isto te for possível, estende a mão a quem está caminhando contigo e te pode ajudar, a quem encontrares no teu caminho.

Quando sentires um temor, pensa que pode ser uma ocasião para aprenderes a compaixão por quem está incerto nos seus passos, para poderes aprender uma grande humildade que te elevará.

Com serenidade pede ajuda, ao lembrares-te que isto te levará a doares depois ajudas ao teu redor com Amor, com compreensão, com humildade.

É sempre doce poder ajudar e deve ser doce também pedir ajuda.

Fica feliz ao doar Amor, ao ajudar, fica feliz também ao pedir Amor, ao pedir ajuda, pensando que aquele teu pedir, tornará feliz a quem te doar Amor, doar-te-á ajuda. Quando caminhamos num Trilho luminoso não estamos nunca sós.

Sempre encontramos um viajante que pode precisar de ajuda e de Amor.

Sempre encontramos um viajante que te pode estender a mão para te ajudar a viveres aquele momento, a superares aquele obstáculo, a compreenderes aquela situação, a lembrares-te que com o Amor e a Luz, tudo se supera, nada é impossível.

E lembra-te que Nós ajudamos e amamos através de vocês.

Se mantiveres o teu coração unido ao Meu, sempre sentirás a Minha ajuda, o Meu Amor, e o teu caminho será simples, o teu coração leve, a tua Alma estará em paz.

É assim que, iluminando-o, podes transformar um temor, uma dificuldade, uma incerteza, numa pérola, numa pérola nova para a tua Alma, uma pérola que poderá doar depois, a um ‘Coração’ que está a viver aquela incerteza, que está a sentir aquele temor.

Não dês nunca espaço aos temores. Observa-os com consciência, aceita-os com Amor, transforma-os com a Luz, doa-os a Mim.

Lembra-te que os temores são muito perigosos, porque retiram a força, impedem os passos e as ações, alentecem o caminho, enfraquecem o Credo.

Se escolheste seguir a tua Alma, fica pronta para cada mudança necessária para o fazer. Se escolheste deixar cada coisa para conquistar tudo, fica pronta para o tudo.

Vive no Amor, na Luz, e no teu coração não haverão temores, mas somente felicidade.

Para estares certa que não estás a dar espaço a nenhum temor, chama-Me, sorri para Mim, e em voz alta pergunta-te:

O que temo ainda? Existe um temor no meu coração? –

Fica certa que a consciência chegará. Às vezes pode ser suficiente um pequeno sinal, uma palavra, para tudo compreenderes.

Se com integridade isto te perguntares, permitir-Me-ás de te ajudar a reconhecer sempre tudo, também o que não sabes reconhecer logo.”

 

 

 

Compreender o significado dos cansaços,

das dificuldades, dos sofrimentos, e como os superar

 

 

 

Pergunta:

 

Qual é o significado da dificuldade que tenho naquele lugar e com aquela pessoa?

 

Resposta:

 

“Fica consciente que muitas dificuldades existem onde muito podemos aprender, crescer, reforçar-nos e doar.

Tu que escolheste doar, lembra-te que não se sêmea nos terrenos já semeados. Às vezes o terreno pode ser arado, mas muitas vezes também não. Às vezes se sêmea até entre as pedras.

Com esta consciência olha do alto toda a situação, com total distanciamento. Observa se ali podes crescer, podes aprender, se ali te podes reforçar, podes exprimir a tua Essência, podes doar as tuas sementes.

Se tudo isto não houver, então chegou o momento para te afastares dali.

Uma dificuldade pode-te ajudar a compreender que aquela direção não é a direção certa para ti.

Outras vezes as dificuldades são meios para treinar, para verificar o que aprendeste, e as tuas escolhas.

Quando uma dificuldade tiver o objetivo de te ajudar a crescer, aprender, ou for uma ocasião de mudança, se te afastares daquela dificuldade, mesmo indo numa direção totalmente oposta, encontrarás sempre a mesma dificuldade, talvez simplesmente em situações diferentes, com pessoas novas.

Isto porque a Alma, enquanto não aprender o que escolheu aprender, criará sempre situações para poder aprender, mesmo se mudares de lugar.

E para um crescimento, uma cura, uma aula, a Alma pode criar muitas viagens.

E não te esqueças que tudo pode sempre mudar, e que tu és livre de mudar sempre tudo.”

 

 

 

Pergunta:

 

O que é que me pode ajudar a superar as dificuldades que encontro?

 

Resposta:

 

“Antes de tudo senti-las como ocasiões, oportunidades, meios, e aceitá-las com serenidade.

Depois, chama-Me, e pede-Me ajuda para as poderes viver na sua totalidade com felicidade, para sentires o entusiasmo daquela conquista que ali certamente farás.

A certeza da conquista pode existir no coração ao saberes que nada a tua Alma escolheu que tu não estejas pronta a viver, nada chega até ti que tu não estejas pronta a viver, e que sempre tudo o que encontrares no teu Caminho pede menor força daquela que tens.

Então exprime em voz alta que toda a força tens, que todas as capacidades tens, para viveres aquela situação, para superares aquela dificuldade.

Depois, compartilha com quem está ao teu lado tudo o que no teu coração sentes, e no fim, sempre em voz alta, diz:

Eu tenho a força e as capacidades para viver tudo isto e, assim,

tudo conquistar – .”

 

 

 

Pergunta:

 

Às vezes sinto-me frágil em frente a uma dificuldade e tento  evitá-la.

 

Resposta:

 

“É a mente que te faz sentir frágil.

Estás a deixar de lado um passado e um saber da mente, estás a deixar de lado uma maneira de viver, estás a romper esquemas, e é natural que a mente não queira isto, porque a mente não quer o desconhecido, não quer nunca afastar-se.

Assim faz-te sentir frágil para que tu não o faças.

Sabes que muita força tens, que toda a força necessária te darei sempre, portanto sente o entusiasmo por aquilo que agora podes viver.

Podem chegar muitas situações para te permitires confirmar os passos que fizeste, fechares definitivamente um passado de sofrimento, reforçares-te no teu Caminho.”

 

 

 

Pergunta:

 

Qual é o significado do sofrimento?

 

Resposta:

 

“O sofrimento possui muitos significados.

Pode ser um impulso para escolher uma outra direção, uma ajuda para prosseguir, um meio de crescimento, uma oportunidade para grandes possibilidades no momento desconhecidas.

O sofrimento transforma e leva a evoluir.

As lágrimas, muitas vezes, são necessárias para derreter, para limpar, para purificar.

O sofrimento, muitas vezes, cria as mudanças que a Alma  escolheu.

Sente-o como uma ferramenta que escolheste, porque na realidade a escolheu a tua Alma.

Ao fazeres assim, não somente o sofrimento terá um significado, mas o sentirás de forma totalmente diferente, o viverás com muita mais força, com muita mais leveza.

E assim, poderá também acontecer que o sofrimento se transforme em felicidade.

Sente-te uma flor nova, luminosa, perfumada, mas com raízes muito antigas, bem profundas e radicadas.

Portanto não temas nada, sente que estás pronta para tudo.

Deixa correr, deixa acontecer, lembrando-te disto, e abandona-

-te serena entre os Meus braços.”

 

 

 

Pergunta:

 

Muitas vezes estou muito cansada...

 

Resposta:

 

“Ao acompanhar-te, conheço o cansaço que surge ao deixares de lado a tua mente.

Vejo o quanto fazes isto, com muita paciência.

Para ti é um grande trabalho, um trabalho que não é fácil. Portanto, este cansaço é natural.

Às vezes, à noite, encontra-se um resultado visível, às vezes um pouco visível, às vezes parece-te que não tens nenhum resultado, mas não é assim: o que conta é o trabalho que fizeste. E o que fizeste, permite-Me ajudar-te cada vez mais.

É um momento que não é simples, porque estás a deixar de lado  uma mente muito forte.

Sentes o risco que, no momento em que a deixares de lado, poderias procurar inconscientemente algo que a possa substituir, e isto é natural.

É como se estivesses a tentar agarrar-te a um ramo com o temor de não encontrares terreno onde pousar os pés, e sabes que estes ramos não te podem aguentar.

Esta realidade pede uma grande coragem: a de te afastares de tudo o que a mente construiu, criou, sabendo que podes não ter nenhum apoio.

Sente que estou ao teu lado, que com Amor te acompanho nesta conquista, que te doarei sempre tudo o que será necessário para alcançares a tua meta.

No momento que querias o apoio, abandona-te nos Meus braços, e sentir-te-ás protegida e amada.”

 

 

 

Pergunta:

 

Nos momentos onde me sinto cansada, não sei se devo reagir com força para andar atrás do cansaço, ou se devo descansar.

 

Resposta:

 

“Não sintas que deves fazer alguma coisa, mas que tudo podes sempre escolher.

Se quiseres reagir, fá-lo com Amor, não com força, porque o teu corpo precisa de Amor, deve ser acompanhado com Amor, sobretudo no superar os limites.

O crescimento, o renovamento, as mudanças, pedem muita energia.

Quando o teu corpo deve enfrentar uma prova, lembra-te que a mente sempre te irá dizer:  

– És demasiado fraca para viveres isto, para superares isto. Agora estás cansada para continuar o teu caminho, descansa – .

Podes afastar a mente falando com Amor ao teu corpo, aceitando com Amor estes cansaços.

Muitas vezes sentimos os cansaços maiores quando estamos quase a superar um obstáculo, quando estamos a completar uma mudança, quando estamos quase a superar um desafio, quando estamos a ganhar uma batalha.

Sentimos cansaço nos momentos que antecipam os grandes passos.

Chama-Me, pede-Me ajuda, não somente para ganhares ou para superares o obstáculo, mas para compreenderes o que é que está a mudar em ti, ou a mudança que a tua Alma te está a pedir, exatamente naqueles momentos.

Depois, em voz alta diz:

Estes momentos de cansaço existem porque estou perto duma meta, de uma vitória, de uma mudança, porque cheguei aqui depois de ter longamente caminhado, muito ter agido. Posso vivê-los, porque tenho toda a força necessária – .

E fala assim ao teu corpo, para que possa escutar estas palavras e as vibrações que elas acompanham, e reencontrar então a força para continuar.

A viagem da Alma pode levar-te a momentos de cansaço.

É por isso que vos convidamos a passar muito tempo na Natureza: ela dá muita força ao corpo, ao coração, à Alma.

É por isso que é necessário viver com felicidade: ela cria força e prepara para o cansaço da viagem.

É por isso que a viagem deve ser vivida com entusiasmo: quando chegam os momentos de cansaço, ele faz sentir o desejo de prosseguir igualmente.

Orvalho novo traremos sempre ao teu corpo, para hidratá-lo, para saciá-lo: tu ama-o, ajuda-o, enche-o de Luz.

Quando não souberes o que fazer naquele momento, chama-Me, pede-Me ajuda.

Depois, fica em silêncio e escuta o teu corpo, escuta o teu coração, segue a tua Alma, e compreenderás se naquele momento é bom descansar ou se naquele momento é necessário não parar.”

 

 

 

Pergunta:

 

Como é que posso superar este momento difícil?

 

Resposta:

 

“Reconhecendo que é um momento muito importante e decisivo para a batalha que escolheste ganhar.

Reúne as tuas forças, pede a Minha força, sente o teu Poder do Ser, exprime a tua Essência luminosa.

Pensa e sente que tens a oportunidade de ganhar, assim no teu coração poderá haver o entusiasmo para superares este momento, a felicidade pela vitória próxima.

Eu estarei ai, na batalha, contigo.

Assim podes transformar este momento difícil, num momento importante, num grande momento, e sentir a felicidade da grande ocasião que agora tens.

E assim o momento difícil, pode tornar-se bonito.

Às vezes pode acontecer pensarmos que estamos a viver um momento bonito, porque tudo é sereno, tudo é calmo, enquanto na realidade naquele momento não estamos a escutar o que a Alma está a sussurrar, não estamos a viver o que a Alma está a pedir.

Às vezes sentimos um momento não bonito, na realidade é belíssimo, porque é o momento que tanto esperamos, para que muito nos preparamos, é o momento em que podemos recolher muitos dons, fazer grandes conquistas.

Portanto, agora, observa tudo do alto, para compreenderes, para sentires, para transformares este momento difícil, num momento importante, num momento bonito.”

 

 

 

Baseado no livro:  Estou perto de ti

 

http://www.suonidiluce.com/pt/livros/livros/os-livros-de-satya/

 

 

 

Exibições: 38

Comentar

Você precisa ser um membro de Anjo de Luz para adicionar comentários!

Entrar em Anjo de Luz

Seja um apoiador de Anjo de Luz

Para mantermos os sites de Anjo de Luz, precisamos de ajuda financeira. Para nos apoiar é só clicar!
Ao fazer sua doação você expressa sua gratidão pelo serviço! Lembre-se que dar e receber são aspectos diferentes do fluxo de energia no Universo.

 
Visit Ave Luz

 

PUBLICIDADE




Badge

Carregando...

Co-criando A NOVA TERRA

«Que os Santos Seres, cujos discípulos aspiramos ser, nos mostrem a luz que
buscamos e nos dêem a poderosa ajuda
de sua Compaixão e Sabedoria. Existe
um AMOR que transcende a toda compreensão e que mora nos corações
daqueles que vivem no Eterno. Há um
Poder que remove todas as coisas. É Ele que vive e se move em quem o Eu é Uno.
Que esse AMOR esteja conosco e que esse
PODER nos eleve até chegar onde o
Iniciador Único é invocado, até ver o Fulgor de Sua Estrela.
Que o AMOR e a bênção dos Santos Seres
se difunda nos mundos.
PAZ e AMOR a todos os Seres»

A lente que olha para um mundo material vê uma realidade, enquanto a lente que olha através do coração vê uma cena totalmente diferente, ainda que elas estejam olhando para o mesmo mundo. A lente que vocês escolherem determinará como experienciarão a sua realidade.

Oração ao Criador

“Amado Criador, eu invoco a sua sagrada e divina luz para fluir em meu ser e através de todo o meu ser agora. Permita-me aceitar uma vibração mais elevada de sua energia, do que eu experienciei anteriormente; envolva-me com as suas verdadeiras qualidades do amor incondicional, da aceitação e do equilíbrio. Permita-me amar a minha alma e a mim mesmo incondicionalmente, aceitando a verdade que existe em meu interior e ao meu redor. Auxilie-me a alcançar a minha iluminação espiritual a partir de um espaço de paz e de equilíbrio, em todos os momentos, promovendo a clareza em meu coração, mente e realidade.
Encoraje-me através da minha conexão profunda e segura e da energia de fluxo eterno do amor incondicional, do equilíbrio e da aceitação, a amar, aceitar e valorizar  todos os aspectos do Criador a minha volta, enquanto aceito a minha verdadeira jornada e missão na Terra.
Eu peço com intenções puras e verdadeiras que o amor incondicional, a aceitação e o equilíbrio do Criador, vibrem com poder na vibração da energia e na freqüência da Terra, de modo que estas qualidades sagradas possam se tornar as realidades de todos.
Eu peço que todas as energias e hábitos desnecessários, e falsas crenças em meu interior e ao meu redor, assim como na Terra e ao redor dela e de toda a humanidade, sejam agora permitidos a se dissolverem, guiados pela vontade do Criador. Permita que um amor que seja um poderoso curador e conforto para todos, penetre na Terra, na civilização e em meu ser agora. Grato e que assim seja.”

© 2021   Criado por Fada San.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço